A VONTADE DO POVO

0

Ninguém pode contestar a vontade soberana do povo. Se é este o Brasil que a sociedade quer, todos têm que se dobrar à força das urnas. Todas as pesquisas de opinião pública indicam que o presidente Lula da Silva (PT) será mantido no Planalto por mais quatro anos. Lógico que se trata do retrato de um momento. Mas o momento é agora. Já. A 48 horas do pleito. É muito difícil que se veja uma luz purgatório tucano, capaz de reverter a situação. É verdade que Alckmin se esforçou, chegou ao segundo turno quando ninguém acreditava. Mas Lula chegou ao povo e à elite. Comprometeu-se com as duas classes sociais, mas pousou de pai dos pobres. Está aí, na pole position e tem todas as chances de chegar ao pódio.

É lógico que quem está no jogo não entrega os pontos – e nem deve – porque sempre tem esperança de reversão do placar. Mas com todas as pesquisas oferecendo um quadro de distanciamento do candidato petista, só duas coisas podem acontecer para que o placar seja outro: todos os institutos de pesquisas estão errando, ou o eleitor está dizendo que vota em Lula, mas no domingo vai teclar o 45 de Alckmin. É possível que as duas hipóteses não sejam verdadeiras, mas a divulgação constante de pesquisas que favorecem apenas a um candidato, com absoluta certeza influencia o eleitorado. É bom lembrar que desde o primeiro turno que Geraldo Alckmin jamais esteve à frente de qualquer uma dessas pesquisas, como também é verdadeiro que havia absoluta certeza de que ele não chegaria ao segundo turno. E Alckmin chegou.

Ontem, o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) admitiu que a estratégia de marketing do presidente Lula foi mais eficaz do que a do seu adversários. Setores da mídia consideraram que o reconhecimento seria uma forma de encontrar culpados para o possível insucesso do candidato tucano. Álvaro tem alguma razão. O médico Geraldo Alckmin não tem cheiro de povo. Pode até ser melhor que o presidente Lula, mas não tem a química que se aproxima do povão. Os debates não foram bons para Geraldo. Na Bandeirantes comportou-se com um feroz Pit bull, mas no SBT e na Record foi dócil como um beija-flor.

De todas as formas, Alckmin não consegue baixar a diferença que o separa do seu adversário. Bravo ou manso, as pesquisas não perdoam, avançam.

É possível até que o presidente Lula tenha conseguido se transformar em vítima de todos os escândalos que membros do seu governo e aliados políticos praticaram. A questão da corrupção desmemorizou parte significativa do eleitorado brasileiro. Se não desmemorizou, o povo se convenceu que essas coisas são históricas no país e estão expondo um pobre operário que chegou à Presidência da República. Um exemplo: o presidente Lula tentou desfazer a existência do mensalão ao responder que o ex-deputado federal Roberto Jefferson não comprovou as mesadas que denunciou para parlamentares. Alckmin não teve resposta. Esqueceu, por exemplo, que o ex-ministro José Dirceu foi cassado e indiciado como mentor do mensalão.

O presidente Lula também diz que mandou apurar tudo. Que em seu governo a sujeira não vai para debaixo do tapete. Alckmin aceita isso calado, absolutamente anestesiado pela forma convincente com que Lula esnoba seriedade e compromisso com a verdade. Não existe isso, o presidente jamais mandou apurar alguma coisa. Segundo uma fonte de Brasília, a Polícia Federal age em conjunto com o Ministério Público. Quando explode atinge o governo e, conseqüentemente, o presidente. O caso do dossiê foi um trabalho que o presidente não teria orientado investigar, porque os gênios que encomendaram e pagaram a operação tinham certeza que ela iria dar certo, o que provocaria uma reversão em São Paulo e, certamente, o presidente seria eleito no primeiro turno. E Lula está aí, cantando severidade, mesmo com todos os escândalos que abalaram a vida do pais nos últimos anos.

É verdade que a corrupção não foi uma invenção nem “privilégio” do governo dele. Mas foi com o país sob seu comando que eclodiu uma onda de escândalos praticados e denunciados por seus aliados próximos.

 

 

 

DÉDA

O governador eleito Marcelo Déda (PT) viaja hoje cedo ao Rio de Janeiro, para assistir, diretamente dos estúdios da Globo, o debate entre Lula e Alckmin.

Ele foi praticamente “intimado” a comparecer através do presidente Lula. Déda passou todo dia de ontem em viagens pelo interior.

 

ALBANO

O deputado federal eleito Albano Franco também embarca para o Rio de Janeiro, com o mesmo objetivo de Marcelo Déda.

Há apenas uma diferença: Albano estará do lado de Alckmin. O deputado eleito participou de todos os debates já realizados.

 

JOÃO

O governador de Sergipe, João Alves Filho (PFL), vai decidir ainda hoje se viaja a São Paulo para participar do debate entre os dois candidatos a presidente na TV-Globo.

João Alves vai cumprir alguns compromissos de governo em Sergipe. Só viaja se houver tempo para isso.

 

FUSÃO

O presidente regional do Partido Verde, Reynaldo Nunes de Morais diz que o encontro com o PSC aconteceu entre deputados, prefeitos e dirigentes do PV de Minas e de São Paulo.

“Nem o presidente nacional do Partido Verde, José Luiz Penna, nem a maioria da Executiva Nacional, estavam presentes”, informou Reynaldo.

 

PROTOCOLO

Reynaldo Nunes disse que foi discutido apenas um protocolo de intenções, que será levada à apreciação da Executiva Nacional do PV.

Reynaldo confirma que esse documento propõe a criação do PVSC – Partido Verde Social Cristão – que ficaria com o mesmo número do Partido Verde, 43.

 

REPÚBLICA

O deputado federal Heleno Silva será o presidente regional do Partido da República. A legenda surgiu da fusão do Partido Liberal com o Prona.

O Partido da República terá o número 22 e supera com folga a cláusula de Barreira exigida pela legislação eleitoral.

 

PREFEITO

Aliados do deputado federal Heleno Silva (não reeleito) querem que ele dispute a Prefeitura de Nossa Senhora da Glória em 2008.

Heleno diz que não pode tomar uma decisão só e tem que ouvir o partido, mas se depender dele a sua candidatura será a prefeito de Canindé do São Francisco.

 

ESTRUTURA

O deputado Heleno Silva acha que Canindé tem uma maior estrutura financeira para se realizar um trabalho voltado para a inclusão social e o desenvolvimento.

Diz que se conseguir chegar à prefeitura de Canindé, “o transformarei no melhor município do Brasil. Condições para isso tem”.

 

SUSANA

A deputada Susana Azevedo (reeleita) disse ontem que a fusão do PSC e PV está certa. O símbolo inclusive continuará sendo o peixinho, e o número 43.

Segundo Susana Azevedo – que viajou de Brasília a São Paulo – o PSC já fez convenção nacional em Brasília e decidiu pela fusão.

 

RESISTÊNCIAS

Susana Azevedo disse que dentro desses próximos dias o Partido Verde também fará convenção para consolidar a fusão e criar o PSDC.

Admitiu que alguns membros do partido estão resistindo, como é o caso do deputado federal Fernando Gabeira, mas a maioria verde aceita.

 

PV NEGA

O líder do PV, deputado federal Jovino Cândido (SP), negou, em entrevista coletiva, a fusão do Partido Verde com o Partido Socialista Cristão (PSC).

A fusão havia sido anunciada ontem pelo deputado Marcelo Ortiz (PV-SP), ex-líder do partido e por membros do PSC.

 

CONSELHO

Segundo Jovino Cândido, “a Executiva Nacional do PV deverá convocar o seu conselho nacional para discutir o assunto com calma”.

O líder acrescenta que “ninguém foi autorizado pela Executiva a assinar protocolo de intenções, atendendo a interesses escusos”.

LIMPEZA

O presidente regional do PDT, João Fontes, antecipou para a próxima semana a “limpeza” que pretende fazer na legenda, suspendendo algumas filiações.

João Fontes não deu nome, mas disse que um filiado do PDT entrou com um processo na Justiça pedindo indenização, porque apareceu no programa eleitoral.

 

 

Notas

 

JUSTIFICA

Qualquer eleitor que, em razão de viagem, não estiver em seu domicílio eleitoral no dia 29 de outubro, data em que se realiza o segundo turno das eleições deste ano, deve preencher formulário para justificar a impossibilidade da votação e apresentá-lo em qualquer seção eleitoral no mesmo dia da eleição.
Nos termos do artigo 6º do Código Eleitoral, também não são obrigados a votar, com a prerrogativa de justificar o voto, os enfermos e os funcionários civis e os militares, em serviço que os impossibilite de votar.

 

INELEGIBILIDADE

O STF determinou ontem que o artigo 41-A da legislação eleitoral, que prevê a cassação do registro ou da diplomação do candidato em casos de captação ilícita de votos, é constitucional. A verificação foi pedida pelo PSB, ao considerar que para inelegibilidade era necessária lei complementar e não uma lei ordinária.
De acordo com a legenda, o artigo “criou uma nova hipótese de inelegibilidade”, diferente do que estabelece o parágrafo 9º do artigo 14 da Constituição, que prevê que só uma lei complementar pode estabelecer outros casos de inelegibilidade.

GARANTIA

A Justiça Eleitoral estará atenta para garantir o cumprimento da legislação no dia da eleição presidencial, marcada para domingo. O assessor de Planejamento do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Distrito Federal, Paulo Lira, lembra que a propaganda política é proibida no dia da eleição.

Essa proibição vale, por exemplo, para a distribuição de panfletos e para a realização de carreatas e bandeiraços, que constituem a chamada boca de urna. O eleitor pode, vestir camiseta em alusão ao candidato.

 

 

É fogo

 

O governador eleito Marcelo Déda (PT) retornou ontem de Recife e esteve nas cidades de Lagarto, Simão Dias e Tobias Barreto.

 

Marcelo Déda foi agradecer os votos recebidos nos três municípios e fazer campanha para o segundo turno do presidente Lula da Silva.

 

A bancada do PSC que viajou a Brasília jantou à noite com alguns membros do PV. O assunto era a fusão dos partidos.

 

Os vereadores estão se movimentando muito para a eleição do novo presidente da Câmara de Vereadores, que tem três candidatos.

 

Os deputados federais eleitos Albano Franco e Otavio Leite (RJ), que também é sergipano, estão andando sempre juntos.

 

O deputado federal Bosco Costa (sem partido) vai tentar reunir o pessoal que deixou o PSDB e que anda está nele, para começar a traçar os rumos do grupo.

 

O deputado Fabiano Oliveira (PSDB) continua na “luta” e está pedindo votos para o candidato tucano a presidente da República, Geraldo Alckmin.

 

O deputado estadual Jorge Araújo (PSDB) reivindicou a Josué Passos (reitor da UFS) a implantação de um pólo educacional em Poço Redondo.

 

A competição no serviço de telefonia fez com que a Vivo perdesse em um ano cerca de 6 pontos de participação do mercado.

 

Enquanto a Vivo dá um tropeço, as suas concorrentes (Tim e Claro) estão ganhando o mercado. A Vivo atende muito mal aos usuários.

 

brayner@infonet.com.br

Comentários