Abertura: não dá mais para esperar. SE na contramão de todo país

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

O governador Belivaldo Chagas precisa determinar a abertura dos setores essenciais para a economia em Sergipe. Não tem como esperar mais. Sergipe não vai melhorar o nível de isolamento, que na verdade nunca foi respeitado por parte significativa da população.

O ato realizado ontem, 13, por dezenas de lojistas com o apoio da Acese, mostrou que até os trabalhadores estão preocupados com o possível desemprego. São 100 dias da maioria do comércio fechada. Nem os trabalhadores aguentam mais. E na verdade, após 100 dias, os empresários querem trabalhar e, consequentemente os trabalhadores querem a garantia de seus empregos.

Já na construção civil, o setor que mais gera emprego a situação e sui generis. Sergipe, no último levantamento da CBIC, de 6 a 10 de julho era o único estado com as obras totalmente paralisadas. Alguns poucos não responderam o levantamento. São milhares de empregos e demissões seria um colapso sem precedentes. 

Chegou a hora de Belivaldo Chagas assumir uma posição forte e atender o apelo, não dos empresários, mas de grande maioria esmagadora da população que quer a abertura de tudo.

As regras já estão postas para a reabertura. Tem um momento que o líder não pode ficar andando para frente e para trás. Tem que assumir a responsabilidade de gerir o Estado como um todo.

Chegou a hora, Belivaldo!

 

 

                                     

 

 

 

 

 

 

 

 

Novo padre na Caueira A paróquia Santo Antônio da Caueira, no município de Itaporanga D’Ajuda, recebeu, no último domingo, o seu novo padre. Depois de ter descartado de maneira desumana e humilhante o pe. Denivaldo, o pe. Américo tomou posse sem a presença do arcebispo de Aracaju, que mais uma vez se acovardou e não teve a coragem de dar posse ao padre com medo da população da Caueira que está revoltada. Link da reportagem da posse do pe. Américo.

Contrariando a própria decisão E o arcebispo, que havia seguindo as decisões do governador Belivaldo Chagas e deu marcha à ré, que decidiu seguir a ordem da Justiça Federal em Sergipe emitindo um decreto suspendendo as missas presenciais no interior do estado, contrariou o próprio decreto. Como se viu, houve Missa, embora com a presença de poucas pessoas.

Viva o isolamento social! Esta foto, registrada na posse do novo padre da Caueira, na missa presidida pelo homem mais poderoso da arquidiocese de Aracaju, o pe. José Lima de Santana, mostra a falta de seriedade do isolamento social. Apesar do uso de máscaras, percebam que o distanciamento é o pior possível.

Quem não caça com cão… Assim diz o provérbio: “quem não caça com cão, caça com gato”. Ou seja, quando o chefe não tem coragem de ir envia o seu primeiro ministro. Nem o sonso se atreveu. Arrepare, Osmário!




Sindijus afirma que não é seguro retorno do trabalho presencial no TJSE O Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário do Estado de Sergipe (Sindijus) recebeu com preocupação a notícia, divulgada na última sexta-feira, de retorno das atividades presenciais no Tribunal de Justiça de Sergipe a partir do dia 3 de agosto.

Continuidade Para a diretoria do sindicato, a grave situação do coronavírus no estado impõe a necessidade de continuidade do trabalho remoto. “A cada dia crescem de forma acelerada os números de contaminações e mortes pela covid-19 em Sergipe, o que, para preservação das vidas dos servidores, não deixa outra alternativa que não seja manter o teletrabalho”, afirma Jones Ribeiro, coordenador do Sindijus.

Reavaliação Em ofício enviado ao presidente do TJSE, desembargador Osório Ramos Filho, a entidade sindical pede que seja reavaliado o anúncio do retorno e prorrogado o trabalho de forma remota. Segundo Ribeiro, o momento exige “todos os cuidados para garantir a saúde e a vida não somente dos servidores e servidoras, mas também da própria população que utiliza os serviços prestados pelo Tribunal”.

Estudos A solicitação do Sindijus se baseia em uma série de estudos científicos, a exemplo de um divulgado nessa segunda-feira, 13/07, pelo Laboratório de Economia Aplicada e Desenvolvimento Regional da Universidade Federal de Sergipe. Um trecho da Nota Técnica assinada por professores de Economia da UFS frisa que “estamos aproximadamente no pico da pandemia e que sua finalização ocorrerá a partir do início de outubro”.

Mais casos A mesma pesquisa estima que até o próximo dia 24 de julho, o estado deve acumular mais de 47 mil casos e quase 1400 mortes. Os coordenadores do estudo enfatizam também que a taxa atual de reprodução da covid-19 não está no índice de estabilização da doença. Com os números atualizados, em Sergipe “uma pessoa contaminada, em média, está sendo capaz de infectar outras 1,14 pessoas durante o seu período de infecção. Para que a pandemia comece a se estabilizar, é necessário que a taxa de reprodução caia para menos de 1,” explicou a professora Fernanda Esperidião, em matéria publicada no site da UFS.

CANTINHO ESPORTIVO

CORONAVÍRUS PODE RESULTAR EM W O

Campeonato Mineiro 2020 tem volta marcada para 26 de julho. Na última semana, a Federação Mineira de Futebol (FMF) definiu que os clubes terão a responsabilidade de cumprir os protocolos de saúde em treinos e jogos. Foi decidido que, caso uma equipe apresente número insuficiente de atletas para uma partida em decorrência de exames do novo coronavírus, será decretado W O em favor do adversário. A determinação está na ata da reunião extraordinária ocorrida em 7 de julho passado, que contou com a presença de Guilherme Aro, presidente da FMF, e representantes dos 12 clubes que disputam a competição. Os participantes do torneio deram aval para a decisão.

JOGADOR É SUSPENSO POR 4 MESES

A Câmara de Resoluções de Litígio da Fifa decidiu ontem (13) punir o atacante Rony, do Palmeiras, em meio a uma ação judicial do Albirex Niigata, do Japão. O jogador foi suspenso por quatro meses, enquanto o Athletico-PR não poderá registrar jogadores nas próximas duas janelas de transferências. Cabe recurso nas duas situações. Contratado pelo Palmeiras no começo de 2020, Rony voltou ao Brasil em 2018 para atuar pelo Athletico depois de obter uma liminar na Fifa, fruto de disputa jurídica com o Albirex Niigata, do Japão. O clube japonês entende que teria direito a receber uma multa de cerca de 10 milhões de dólares (R$ 53,4 milhões na cotação atual).

PELO ZAP DO BLOG CLÁUDIO NUNES – (79) 99890 2018

LIVES SERGIPE – É SÓ ENVIAR PARA DIVULGAR NESTE ESPAÇO

                                                                                                                                                             
Live hoje, 14/07, às 18h. Saúde Pública em Aracaju E o presidente licenciado do Sinpol/SE e pré-candidato a vereador, Adriano Bandeira está realizado diversas lives para debater os problemas de Aracaju. O convidado de hoje, 14, às 18h, é o médico Ricardo Scandian que vai sobre a saúde pública em Aracaju. “Um tema importantíssimo, principalmente agora, em meio ao cenário da Covid-19. Vamos aproveitar essa oportunidade para nos informar melhor e construir nossas opiniões a partir de fatos concretos”, explicou Adriano. diálogo estará aberto no Instagram: https://www.instagram.com/adrianobandeira.aju/

 

 

 

 

 

 

 



Oficina Virtual, dia 15/07, às 15h. Protocolo de Retomada – Bares e Restaurantes O ano de 2020 trouxe um difícil cenário de escala mundial. O novo coronavírus, causador da doença covid-19 mudou a dinâmica das cidades, fechou escolas, trouxe a necessidade do trabalho remoto e parou a economia. No caso de serviços de alimentação, a pandemia causou a interrupção do serviço de alimentação fora do lar, fazendo com que muitos empreendimentos se reinventassem para novas formas de atendimento ou fechassem suas portas temporariamente. O conteúdo desta oficina se preocupa primeiramente com a saúde pública, de profissionais, gestores e clientes dos negócios de alimentação e também com a necessidade de que o consumidor se sinta seguro neste ambiente e confiante para voltar à rotina de alimentação fora do lar. Público – Alvo: MEI, ME e EPP. Carga-Horária: 2 horas. OBS: É obrigatório o download o aplicativo MICROSOFT TEAMS e o login deverá ser feito com o mesmo endereço de e-mail informado no ato da inscrição, dessa forma, você terá acesso ao chat de perguntas e aos arquivos disponibilizados durante as aulas.  O conteúdo e online e gratuito.


PELO E-MAIL E FACEBOOK

Empresa Torre esclarece sobre teste COVID-19 com seus colaboradores e as ações preventivas. O blog publicará em forma de print, porque infelizmente a empresa não enviou o texto em word ou outro arquivo que pudesse ser colocado neste espaço. Que sempre estará à disposição de todos. A resposta da empresa, enviada através de ofício a Infonet:

 


OPINIÃO

A UFS e o “Mecanismo” de produzir reitores de esquerda PorRodorval Ramalho*

A população sergipana conhece muito pouco, quase nada, da realidade da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Esse desinteresse cívico é lamentável, pois deixa de fiscalizar uma instituição pública estratégica e que, em 2019, recebeu R$ 700 milhões dos pagadores de impostos. Enquanto isso, a esquerda manda e desmanda.

O distanciamento dos cidadãos talvez seja provocado, entre outros, pelo peso da palavra FEDERAL no imaginário da população brasileira, que aprendeu, ao longo de muitas décadas, a mitificar tudo o que vem “lá de cima”, do nosso sistema federativo de meia-tigela. Outro motivo é que várias linhagens de esquerda tomaram conta das universidades federais e, através de suas máquinas de produzir narrativas falsas, vendem a ideia de que tudo está perfeito nesses “últimos currais” da esquerdopatia.

Porém, o Brasil está vivendo um momento diferente. Estamos, gradualmente, exigindo mais transparência e retorno dos investimentos e agentes públicos. As “caixas-pretas” estão sendo abertas. O trabalho é lento e desgastante, mas estamos avançando.

Vejamos o caso das eleições para reitor da UFS. Nunca antes na história da instituição, observamos uma repercussão social tão ampla de um processo de escolha do seu maior dirigente. Uma das razões dessa publicidade é que, pela primeira vez, o grupo que está no poder há quase 30 anos, está sendo, de fato, questionado. Como é que o mesmo clube monopoliza o poder por todo esse tempo, num ambiente supostamente esclarecido e crítico como é a universidade?

Tentarei explicar esse fenômeno, sem precedentes em outras universidades federais. Essa “ditadura perfeita” e a palavra “cabrunco” só existem por aqui.

A UFS elege os seus reitores, como todas as outras federais, nos tais “Conselhos Superiores”. Esses Conselhos escolhem os nomes que comporão uma lista tríplice. A lei não obriga a realização de eleições. Todavia, existe uma longa tradição de realização dessas consultas. Aqui, surge a primeira peça do mecanismo continuísta, pois os Conselhos, em nome da “democracia”, só aceitavam o primeiro colocado dessas votações. Ora, mas como eles conseguiam montar uma lista tríplice com apenas um nome? Nossa longa tradição “empurrava dois laranjas”, com um voto, cada, para obrigar o Governo Federal a escolher o primeiro. Os tais “laranjas”, claro, juravam, publicamente e com a mão no peito, não assumirem, caso fossem escolhidos.

Algum leitor pode perguntar: ““Conselhos Superiores” se submetendo a esse tipo de manobra?”. Pois é, agora vamos para a segunda peça do mecanismo continuísta: a operação de montagem desses Conselhos. Dos quase 80 conselheiros, em torno de 20% são submetidos ao reitor, pois receberam cargos na Administração; 15% vêm da representação estudantil, eleitos juntos com a diretoria do Diretório Central dos Estudantes; temos ainda 5% de representação dos técnicos; e o restante é a representação docente, também escolhida a partir dos Centros (Humanidades, Tecnologia, Saúde, etc.). Aparentemente, é tudo muito democrático, pois a maioria dos quase 80 conselheiros é eleita. Então, vamos para a terceira peça do tal mecanismo continuísta: o aparelhamento.

A quase totalidade dos professores, estudantes e técnicos da instituição não dão importância nenhuma às eleições para os Conselhos. Aqui, entram em ação duas máquinas predadoras da democracia: a sindical-estudantil e a máquina da reitoria. A primeira, aparelhada pelos partidos esquerda, elege seus candidatos a partir dos votos de uma minoria militante. Como não há exigência de quórum, qualquer meia dúzia de votos garante a eleição de qualquer candidato da militância esquerdista.

A máquina da reitoria é bem mais sofisticada e, aqui, entra em cena a quarta e mais eficiente peça do mecanismo continuísta: a ultra-centralização de poder no Gabinete do Reitor, com a sua caneta “mágica”. A UFS é uma das poucas universidades federais onde todos os ordenadores de despesa estão submetidos, diretamente, ao reitor. Tudo é decidido na Reitoria. Desde o material de expediente até cargos comissionados, passando por indicações para comissões, apoios institucionais e cadeiras para as dependências universitárias. Atenção, não estou falando de desvio ou roubo de recursos, mas da capacidade de cooptação e, consequentemente, de retaliação em poder dos magníficos reitores a longo das últimas três décadas.

Registre-se que alguns resistem e enfrentam o Mecanismo. Mas, são exceções raras e impotentes.

Atualmente, a coisa piorou, pois nem consulta à comunidade o magnífico reitor irá realizar. Está empurrando, goela abaixo, uma eleição remota, sem regra alguma, onde quem vai receber e contar os votos é seu assessor direto, na qual ninguém sabe quem serão os candidatos e, consequentemente, quais serão as suas propostas. Enfim, um festival de arbitrariedades e manobras.

As cartas estão marcadas. O pouco caso jurídico-político é tão grande que o resultado já poderia até ser publicado. Dessa vez, até a esquálida máquina sindical-estudantil foi humilhada. Todavia, com o mecanismo explicitado, fica desmoralizada a sua legitimidade e questionada a sua legalidade. Poderíamos dar por encerrada mais uma vitória da dinastia. Mas, há quem aposte que ainda estão rolando os dados.

* É sociólogo e professor da Universidade Federal de Sergipe.

PELO TWITTER

www.twitter.com/vaticannews_pt   

‘Quem der, ainda que seja apenas um copo de água fresca,

a um desses pequeninos, por ser meu discípulo,

em verdade vos digo: não perderá a sua recompensa.’ #Evangelho segundo São Mateus 10,34-11,1

 


www.twitter.com/zezinhosobralse Nossos questionamentos continuam: o que a Sergas fez em 26 anos? Quanto de dividendos gerou para Sergipe? Porque só alcança sete municípios? Onde a Sergas estava que não permitiu que o gás chegasse com um preço melhor ao consumidor sergipano?

www.twitter.com/AntonioSamarone Essa Sergas tem algum vínculo com o Governo do Estado?

www.twitter.com/bobmarchettiQuando os militares vão aprender a aceitar críticas??? Aqui fora não é quartel que proíbem os outros de falar…!


Siga Blog Cláudio Nunes:

Instragram

 Facebook

 Twitter



Frase do Dia
Saint-Marc Girrardin teve uma expressão que desafiará o tempo: “Sejamos medíocres!”. Comparemos essa declaração com a de Robespierre: “Os que creem em sua imortalidade fazem justiça a si mesmos!”. Baudelaire, 1867.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários