Ação de governo

0

O governador João Alves Filho (PFL) está agindo com certa lentidão em relação à escolha de candidatos a prefeitos em cidades do interior. Já esteve conversando com municípios da importância de Lagarto, mas parece um pouco distante das pequenas cidades que o acompanham há muitos anos. Mantém o seu estilo de agir com discrição, mas o momento é de mostrar que ainda detém o comando político do alto sertão, onde sempre esteve presente nas administrações anteriores. João Alves está muito quieto nesta disputa municipal, quando o momento já é de grandes definições. Já há 16 meses de mandato, têm-se muito a se esperar de um Governo, que dessa vez não conta nem com a ajuda e muito menos com a simpatia do Planalto. Em razão disso, precisa de mais pressa para decisões de cunho administrativo, a fim de manter a popularidade onde sempre teve e reconstruir liderança nas cidades mais próximas à capital. A assessoria política do governador precisa entender que a disputa para 2006 já começou e que o candidato também é o prefeito Marcelo Deda, cuja popularidade, não se pode negar, é crescente no Sergipe. Se houver uma onda em torno disso, será incontrolável futuramente, mesmo com os desacertos do Governo Lula. Evidente que um homem que chegou ao Governo do Estado pela terceira vez em apenas seis eleições, não é nenhum amador. Sabe perfeitamente o que está fazendo. Mas se percebe, claramente, que apesar de manter o carisma, João Alves já não tem muita gente obediente ao seu lado, como nos anos anteriores, que se comportava com absoluta fidelidade ao seu comando. O bloco que está no poder às vezes desafina e tem pensamento diferente. Hoje fala mais alto o poder de qualquer forma, do que um projeto político que precisa de renovação. Isso, lógico, dificulta um comando único, como ele sempre conseguiu em períodos anteriores. Lógico que isso não é bom para um esquema que se solidificou por muitos anos, obedecendo sempre a determinações, que às vezes distorciam do pensamento da maioria, mas eram rigidamente cumpridas. Agora não é mais assim. Os tempos são outros e as lideranças se diversificam, mesmo que sejam divididas em dois comandos. Como os partidos perderam a força e os deputados e prefeitos tomaram pé da importância que têm para que uma liderança se mantenha firme e forte, a necessidade de diálogo é grande. A sociedade também mudou muito. Está exigente e quer resultados. Tanto que elegeu Lula da Silva como se fosse a salvação da pátria e agora o repudia, através de um alto índice de rejeição, exatamente porque não atendeu as aspirações daqueles que queriam mudança. O governador João Alves Filho precisa repensar o seu Governo. Rever conceitos e avançar em seu estilo. Promover a renovação necessária, porque hoje a juventude, e até mesmo segmentos da sociedade que viviam indiferentes aos projetos políticos do estado e do país, agora estão bem atentos ao que se faz em defesa da população e de útil para uma comunidade carente de assistência pública. A necessidade de se implantar um novo estilo é grande, porque a consciência do pagamento dos impostos e de que o governante tem obrigações de mostrar resultados, estão impregnadas em eleitores que antes votavam por algum dinheiro ou por admiração ao seu líder. Está na hora de rever os conceitos. De mexer com as estruturas, porque a população exige um diferenciamento na administração pública. É preciso rever e iniciar e renovação de mentalidades, para que 2006 não se transforme em uma grande surpresa ou numa simples constatação. João Alves Filho precisa retornar às escolas para conferências, às universidades e às associações de bairros, para mostrar a sua luta por um Sergipe que tem sido massacrado pelo Planalto. É preciso atrair o apoio da população em favor da sua luta e retomar o seu estilo com simplicidade e com tendência à modernidade. É bom insistir: há necessidade de mexer, de comover, de atrair simpatias e ganhar adesões para o seu projeto em defesa do Estado. PONTE O Exército já está retirando a ponte provisória que construiu para a travessia dos municípios de Poço Redondo e Canindé do São Francisco. A partir de agora, o acesso até Canindé será feito por um desvio pelo rio que já secou, inclusive passando por dentro do Poço Redondo. ENTREVISTA O governador João Alves Filho concede entrevista, hoje pela manhã, na FM-Xingó, onde deve explicar a retirada da ponte. João vai explicar o contrato com o Exército e anunciar que o DER já está iniciando a construção das duas cabeceiras da ponte, que foram levadas pelas águas das chuvas. CONSTRÓI O governador João Alves Filho (PFL), durante uma reunião com auxiliares, disse que vai construir a ponte que liga Aracaju à Barra dos Coqueiros. Disse que para isso vai reduzir todas as despesas do Estado. A única coisa que não fará é privatizar o Banco do Estado de Sergipe (Banese). OPOSIÇÃO O pessoal da oposição está trabalhando para evitar que o governador João Alves Filho não construa a ponte sobre o rio Sergipe. Caso a ponte seja construída, João Alves se fortalece eleitoralmente. Mas se não sair, será o discurso de campanha das oposições. VEREADORES Os deputados, com um trabalho dos vereadores, estão procurando uma forma de consenso para votar a PEC 353/2001, que trata do número de representantes nas Câmaras. A PEC sugere que para 10 mil habitantes sejam eleitos 10 vereadores. Numa cidade com 20 mil terá 11 vereadores, com 30 mil, 13 vereadores e com 300 mil 23 vereadores. RAPIDEZ Os parlamentares querem preparar um texto que também tenha o apoio do Senado, para ganhar tempo e já passar a vigorar nas próximas eleições. Na mesma PEC também extingue o principio de anuidade (validade um ano depois) e deve ser votada até o dia 20 próximo. HOSPITAL O ex-deputado Antônio Francisco foi levado, ontem, da Penitenciária de São Cristóvão para o Hospital da Polícia Militar. Ele teria se sentido mal no presídio e transportado para o Hospital da PM, com problemas de próstata. A família quer autorização para levá-lo ao Hospital São Lucas. SEM ORDEM A juíza Iolanda Guimarães vai mandar apurar quem determinou a transferência de Antônio Francisco para o Hospital da Polícia Militar sem a sua autorização. A juiza foi informada às 15 horas de que Antônio Francisco estava no Hospital da PM. Ele só pode deixar o presídio com a sua ordem. COMUNICA O deputado federal Jorge Alberto (PMDB) já comunicou oficialmente ao governador João Alves Filho que é candidato à Prefeitura de Aracaju. O Diretório Municipal ainda não tem conhecimento, mas pelas declarações do presidente da sigla, Benedito Figueiredo, o deputado deve anunciar isso na sexta-feira. CORAÇÃO A pré-candidata à Prefeitura, Susana Azevedo (PPS), encostou o ouvido no peito esquerdo do seu colega Fabiano Oliveira (PTB) e diagnosticou: “Esse coração está batendo por mim e não pelo prefeito Marcelo Deda (PT)”. Os dois sorriram. AGRESSÃO O Grupo João Santos continua desmatando os bambuzais em Sergipe e triturando-os na BR-101, às vistas das autoridades, para servir de matéria prima para a fábrica de papel. O ambientalista Antônio Leite pergunta quais as providências tomadas pelo Ibama, Adema e Ministério Público para punir os autores do maior crime ecológico que ocorre no estado. CONVERSA O deputado Walmir Monteiro e o ex-prefeito José Raimundo Ribeiro (Cabo Zé) almoçaram ontem para discutir a candidatura a prefeito de Lagarto. Walmir Monteiro disse a José Raimundo que se ele provasse que tinha mais condições de eleger-se, que votaria nele. PESQUISAS José Raimundo relatou as pesquisas feitas no município e que estão nas mãos do governador e lembrou que o deputado, por ser mais jovem, chegaria à Prefeitura. Depois de três horas de conversa, os dois resolveram marcar um novo encontro com o governador, para definir a candidatura. Notas DEFENSORIA O advogado de defesa dos acusados Brás e Muganga, João Guilherme, vinha tentando adiar o júri dos dois envolvidos no crime de Joaldo Barbosa desde a semana passada. Até no domingo de Páscoa, utilizando o plantão dos desembargadores, ele entrou com um habeas corpus pedindo adiamento e foi negado. A juiz Iolanda Guimarães vai realizar o júri nesta quinta-feira com ou sem a presença dos advogados de defesa. Dentro da lei, já indicou o defensor público João Emilio para atuar na defesa, caso João Guilherme não compareça. PEDRINHO O secretário de Turismo, Pedrinho Valadares (PFL), tratou, ontem, com o secretário para Assuntos Políticos e Institucionais, José Alves Neto, de sua candidatura à Prefeitura de Aracaju. Pedrinho já está começando a pensar em seu substituto e anuncia que vai entrar na disputa para ganhar. O governador João Alves Filho vai apóia-lo e quer que ele comece a circular mais, anunciando a sua pré-candidatura e percorrendo os bairros. É possível que o Governo ajude a outros nomes, para provocar o segundo turno. GILMAR Até o momento o deputado estadual Gilmar Carvalho (PV) não tem se movimentado para retomar sua campanha à Prefeitura de Aracaju. Desde o carnaval que ele disse que suspenderia o trabalho que vinha fazendo como pré-candidato, para analisar o quadro e a atuação do seu partido e dos aliados. Agora, a candidatura de Gilmar Carvalho a prefeito volta à tona, mas ele apenas está ouvindo, sem definição, principalmente porque o seu nome está em uma Comissão de Ética. Gilmar está deixando ver como é que fica. É fogo O deputado Fabiano Oliveira (PTB) denuncia a escuridão e o mato que invade o centro da rodovia que liga a BR-101 a Aracaju. Fabiano Oliveira também pede a recuperação do atracadouro em Porto do Mato, para que haja a travessia da balsa e dê continuidade à Linha Verde. O deputado federal João Fontes está empenhado na manifestação que vai anunciar a criação do novo partido de esquerda. O prefeito de Porto da Folha, Júlio Santana (PMDB) pediu demissão da Prefeitura daquela cidade na manhã de ontem. Já hoje, Júlio Santana estará em Canindé do São Francisco exercendo a sua profissão (médico) no hospital daquela cidade. A expectativa do trabalhador será o novo Salário Mínimo que o presidente Lula deve anunciar dia primeiro de maio. Adelson Barreto acha que a prática do assistencialismo poderá elege-lo prefeito de Nossa Senhora do Socorro. É um equívoco… A deputada Susana Azevedo animada com os contatos que vem tendo. Ela diz que começou a trabalhar para valer. Até mesmo alguns pemedebistas estão estranhando a candidatura do deputado federal Jorge Alberto. A sua base eleitoral em Aracaju é curta. Até a noite de ontem não havia informação sobre a transferência do indiciado Antônio Francisco para o Hospital São Lucas. O deputado estadual José Milton ficou animado quando soube que Itabaiana poderá ficar com 21 vereadores. A ex-deputada federal Tânia Soares (PCdoB) está com o apoio de todo o partido para disputar uma vaga na Câmara Municipal. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários