Ação dos secretários

0

Tem uma situação ocorrendo no Governo do Estado que, aliás, acontece desde quando João Alves Filho assumiu o seu comando. A maioria dos secretários ainda não entendeu que pode, e deve usufruir, dentro dos limites naturais permitidos, o sabor de estar no poder, mandando e desmandando em suas pastas, mas que também precisam arcar com os dissabores que o exercício deste poder acarreta naturalmente. Ser Governo, dentro de um jargão político conhecido, é se transformar em uma ampla vidraça, sempre exposta ao estilingue de adversários ou segmentos da sociedade que estão descontentes com alguma coisa vinculada à sua Pasta. A oposição, também com naturalidade, cumpre o seu papel de infernizar a vida dos mandatários de plantão, bem mais vulneráveis às críticas do que quem está apenas para cobrar. Isto é um jogo absolutamente natural dentro da democracia que permite acusações. Mas também, dá amplo direito de defesa.

 

Entretanto, neste grupo seleto de cidadãos que comanda Pastas e está à frente de chefias importantes dentro do Governo, poucos são aqueles que dão a cara à tapa. Que defendem sua área de atuação e que enfrentam as críticas sem receio de se expor. A grande maioria simplesmente cruza os braços e deixa todo o desgaste cair em cima da figura do governador, que deveria ser preservado em sua imagem e, se não houvesse qualquer outra maneira, ser o último atingido. Afinal, ele que é o político maior da administração e a sua preservação de imagem deveria ser questão de honra para seus auxiliares. A exposição do Governo, através da figura do próprio governador, é muito ruim para todo um grupo, porque, afinal, cada um tem o dever de defender, publicamente, o ponto atacado que for de sua competência e de maior conhecimento.

 

O secretário da Comunicação Social, radialista Carlos Batalha, é um dos que tem a mais absoluta consciência desta obrigação. É verdade que, quase diariamente, está enfrentando os leões, seja em rádio, jornal, Internet ou TV. Acontece que ele sozinho não pode vencer tanta gente que utiliza os meios de difusão para fazer críticas a segmentos do Governo ou ao próprio governador João Alves Filho. Só ele é muito pouco. Cada um dos auxiliares deve ser o responsável pela sua área de atuação e sempre estar atento e preparado para responder à altura as críticas que lhes forem desferidas, não se esquivando, se escondendo, procurando preservar a sua imagem pessoal, mas indo para o enfrentamento, porque a cada esquivada de secretário, sobra bordoada para a imagem do Governo. É bom ficar bem claro que assumir uma Pasta em uma administração, Federal, Estadual ou Municipal, não é ficar apenas vislumbrado com o que lhes proporciona o poder. É arcar com a responsabilidade de demonstrar, com coerência e coragem, que o seu trabalho está sendo bem conduzido em favor da comunidade a que ele serve.

 

É bom verificar o que acontece na administração municipal. Raras são as vezes em que o secretario Municipal de Comunicação, jornalista Milton Alves, é obrigado a entrar no ar para defender a administração petista. A não ser quando se refere a sua pasta, ou a alguma coisa relacionada diretamente ao prefeito Marcelo Déda.No restante, cada secretário vai dar suas satisfações à sociedade. Isso é natural, pode-se dizer até que é uma obrigação, afinal de contas ele é o responsável pelo fato ligado à sua empresa ou pasta, o que passa a ser uma coisa absolutamente correta e normal, porque é seu trabalho que está sendo criticado em emissoras de radio. Quem nunca ouviu os presidentes da Emsurb, Emurb ou SMTT, nos programas matinais, discutindo questões, discutindo questões relacionadas com os seus setores? O secretário da saúde, Rogério Carvalho, então, não sei nem como arranja tempo para trabalhar de tanto que ocupa espaço nas emissoras de rádio pela manhã.

 

Enquanto isso, do lado do Governo, é uma pancada em cima da outra e na grande maioria das vezes quem está lá para defender? O secretário Carlos Batalha e, justiça seja feita, o secretário-adjunto de Comunicação Francisco Ferreira. No mais, são as assessorias que entram, ou às vezes, nem isso. Todas as Secretarias de Estado têm suas assessorias de comunicação, que devem estar bem antenados com o que se fala dos órgãos em que trabalham. Mas é possível que sequer tenham consciência de que precisam oferecer explicações à sociedade, quando a Secretaria, empresa ou autarquia que estão a serviço, sejam criticadas por qualquer setor da imprensa.

 

O governador precisa se cercar de pessoas que tenham espírito aguerrido, que vão à luta e que mostrem coragem também na hora dos enfrentamentos. Não apenas na hora de aparecer na foto. Ai a coisa muda de figura. Quando se trata de receber os louros das vitórias conquistadas há exemplo de diversos pavões que não perdem a oportunidade de posarem de auxiliares competentes, e coisa e tal. Surgiu uma crise, vem a síndrome do avestruz.Equipe é somação e tudo isso que acontece agora, se reflete mais na frente, quando vier a necessidade de um enfrentamento eleitoral, em que esteja em jogo a vontade popular, que é criada a partir de atos e ações realizadas no passado. O eleitor mudou e a grande maioria dos votos hoje, é dada àqueles que angariarem a confiança e simpatia do cidadão ao longo de um determinado período de tempo e não aquele que acumular desgastes. Então está mais do que na hora desta turma começar a reavaliar suas posturas, a não ser que o projeto político seja apenas até 2006.

 

 

DECISÃO

O senador José Almeida Lima viaja a Brasília hoje já com os nomes para a formação da Comissão Provisória do PSDB, que ficará sob sua responsabilidade.

Entregará ao senador Arthur Virgílio (PSDB) o seu nome e o do presidente do Sebrae, José Guimarães. Pode ser acrescentado pelo deputado estadual Luiz Garibalde.

 

CONVERSA

Almeida Lima disse que, no seu entender, havia um interesse de conversa do ex-governador Albano Franco (PSDB), com ele. Até o momento isso não aconteceu.

“Não deu e estou decidido a cumprir o desejo do próprio PSDB, que é ingressar nele e assumir o comando dos tucanos em Sergipe”, disse Almeida.

 

EXCLUSÃO

Almeida Lima diz que não é excludente e quem quiser permanecer no partido está tudo bem. Entretanto, adverte que manterá a aliança com João Alves Filho (PFL).

Para Almeida, o governador é o político com quem tem acordo em Sergipe. Isso é uma complicação, porque o PSDB no Estado faz oposição ao governador.

 

CONVERSA

Estava programada uma conversa entre o ex-governador Albano Franco e o senador Almeida Lima, mas até ontem não havia acontecido.

Almeida e Albano chegaram a se encontrar formalmente em um restaurante, mas houve apenas cumprimento. Ninguém agendou um encontro.

 

ULICES

O deputado Ulices Andrade (PSDB) disse, ontem, que só permanece no partido se o ex-governador Albano Franco ficar: “ele é nossa liderança maior”.

Ulices é o secretário geral do PSB e Bosco Costa o presidente, mas os dois vão continuar seguindo a orientação do ex-governador.

 

ALMOÇO

Quarta feira passada, ao lado dos secretários José Alves Neto e de Flávio Conceição, o governador João Alves Filho almoçou com o senador José Almeida Lima.

Conversaram amenidades. O encontro foi para quebrar o gelo que havia entre o senador e o governador, desde a demissão do secretário do Esporte e Lazer.

 

EMENDA

O Governo do Estado preparou uma emenda ao projeto de reforma, ontem pela manhã, e colocou boa parte das reivindicações dos servidores da Emdagro.

Ontem à noite, reuniu-se com os deputados para estudar a emenda, que dá direitos e vantagens aos funcionários, para que eles não percam nada.

 

VOLTA

Com os deputados analisando as emendas, hoje o projeto retorna à Assembléia Legislativa para ser discutido e votado em Plenário.

O líder do Governo, Venâncio Fonseca (PP) admite que dessa vez não haverá problema para aprovação do projeto de reforma do Estado.

 

LOBBY

Os servidores vão continuar pressionando, principalmente o pessoal da Emdagro, os parlamentares, para que eles não votem nesse novo projeto.

O líder do Governo, Venâncio Fonseca (PP), diz que os servidores não têm argumento para se contrapor: “apenas não querem que a Emdagro se transforme em autarquia”.

 

EVERALDO

Num discurso no comício do candidato a prefeito por Simão Dias, sexta-feira, Luiz Albérico (PMDB), o secretário José Everaldo, cometeu uma gafe.

Declarou: “vamos derrotar o prefeito José Valadares aqui e o prefeito Marcelo Déda e o PT em Aracaju”. Só que o candidato à vice de Albérico é do PT.

 

PROBLEMA

O discurso de José Everaldo criou um problema sério na coligação e houve uma reação dos petistas que acompanhavam o comício.

Na mesma hora as bandeiras foram baixadas e muita gente se retirou em sinal de protesto. Luiz Albérico agora está tentando acalmar o pessoal e manter a unidade da coligação.

 

FLORO

A informação parte do Ministério Público: há comentários concretos que o foragido Floro Calheiros tem visitado alguns amigos em localidades de Sergipe.

Além disso, circula normalmente em algumas cidades conhecidas da Bahia: “cabe à justiça determinar o cumprimento da ordem de prisão”, disse um dos promotores.

 

PROGRAMA

Os programas de televisão ainda não estão acrescentando nada em termos de opinião do eleitorado. Há necessidade de algo mais para sensibilizar o eleitorado.

Até o momento a argumentação dos candidatos é fraca e seus programas de Governo não estão aparecendo. O eleitorado quer ver alguma coisa nova sendo anunciada.

 

VEREADORES

Quanto ao programa dos vereadores é um verdadeiro martírio assistir um desfilar de bobagens que não levar a absolutamente nada.

É de um baixo nível que sequer dá avaliar, mas deveria haver uma melhor seleção por parte dos partidos. Há algumas exceções.

 

 

Notas

 

ALENCAR

O presidente em exercício, José de Alencar (PL), chegou ontem cedo a Aracaju e almoçou na residência do ex-governador Albano Franco (PSDB), de quem é amigo há vários anos. Foi um encontro descontraído, em que se conversou sobre política nacional e o crescimento econômico que Alencar sempre cobrou.

Estavam no Almoço os deputados Ulices Andrade, autor do requerimento de cidadania, Os Bosco Costa, Jackson Barreto, Heleno Silva, (PL), Mardoqueu Bodano, empresários e o desembargador Roberto Porto.

 

HISTÓRIA

Ao receber o título de cidadão sergipano, o presidente da República em exercício, José Alencar (PL) fez um pronunciamento de caráter absolutamente social, contando a história de como se iniciou como empresário. Disse que iniciou com uma pequena loja e hoje está no ramo têxtil, tudo com muito trabalho.

José Alencar disse que todas as vezes que vem para uma solenidade, a sua mulher apela: “por favor, não fale em juros e economia mais não”. O titulo de cidadão foi concedido pelo deputado Ulices Andrade (PSDB).

 

PALESTRA

À noite, o presidente em exercício José Alencar concedeu uma palestra sobre o desenvolvimento da economia, no Centro de Convenções, para uma platéia de centenas de convidados. Alencar advertiu que a retomada do crescimento começa com a boa remuneração do trabalhador, pelo setor produtivo.

José Alencar defende uma política econômica com juros mais baixos e que o crescimento da produção seja equivalente às melhorias para o trabalhador. José Alencar não teve tempo para conversa sobre política.

 

 

É fogo

 

A candidata Susana Azevedo (PPS) está com uma gripe muito grande e o corpo febril. Mesmo assim não suspendeu sua participação na campanha.

 

Domingo passado a candidata Susana Azevedo participou de uma cavalgada apresentando febre alta.

 

O deputado federal José Carlos Machado (PFL) ficou impressionado com o número de pessoas que compareceu à festa do fogaréu em Itabaiana.

 

Segundo José Carlos Machado milhares de pessoas invadiram as ruas de Itabaiana com uma tocha na mão.

 

Ontem, na Assembléia Legislativa, houve todo o cuidado para a presença do presidente em exercício, José Alencar.

 

À noite, no CIC, também havia uma grande número de seguranças, quando José Alencar proferiu uma conferência sobre o crescimento do desenvolvimento.

 

Na próxima sexta-feira, o presidente do Partido dos Trabalhadores, José Genoíno, desembarca em Aracaju para participar de uma carreata com Marcelo Déda.

 

A assessoria de imprensa está exigindo que os repórteres confirmem presença e compareçam uma hora antes, como se José Genoíno fosse alguma autoridade.

 

Você teria coragem de dar o seu voto a Tutucha, Chapolin, Cachorrão, Jabá, Ninho da Boca de Peixe e tantos outras figuras que aparecem como candidatos à Câmara Municipal?

 

O presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra anunciou que a Petrobras não prevê reajustes dos preços dos combustíveis.

 

José Eduardo Dutra disse que está analisando a situação do barril de petróleo a cada dia, no mercado internacional.

 

Os preços do petróleo recuaram mais de U$ 1 no final da sessão de sexta-feira, encerrando abaixo de U$ 48 o barril.

 

Concessionárias de veículos estão reduzindo seus pedidos dos modelos 2005 da General Motors, o que deve provocar forte impacto na produção e nos ganhos da motadora.

 

Por Diógenes Brayner

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários