Acidez e rancor X Campanha propositiva

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Dizem que conselho e canja de galinha não fazem mal a ninguém. E é verdade. Algumas lideranças estão neste período pré-eleitoral demonstrando muita acidez e rancor por conta das novas composições que estão sendo anunciadas. No caso da coligação do PSC com o PSB, não pode ser considerada nova, já que estiveram juntos em 2010, na reeleição de Déda e em 2008 na eleição de Edvaldo Nogueira para prefeito. Apesar de alguns esquecerem propositadamente.

Informações de bastidores dão conta de que João Alves Filho (DEM) vai à Brasília pedir ao senador Aécio Neves (PSDB), que faça Amorim retornar ao projeto demista. Se isso de fato ocorrer será um novo tiro no pé, porque dificilmente João teria o apoio de Amorim e André, fazendo pressão de cima pra baixo, isso soaria como uma imposição e mais um desrespeito aos dois líderes.

Aliás, entre João e Jackson há um comportamento em comum. Ambos trataram aliados com desprezo e neste momento pré-eleitoral pressionam para “ajustar” as bases.

Hoje o grande objetivo de João deveria ser o de viabilizar apoios para disputar a reeleição, já que não preparou nenhum quadro jovem dentro da sua agremiação partidária, enquanto Jackson deveria estar lutando para viabilizar a pré-candidatura de Edvaldo Nogueira.

João e Jackson parecem que foram nocauteados e trabalham incessantemente para resgatar aliados e inviabilizar a aliança de apoio a Valadares Filho através do assédio aos apoiadores. É bom lembrar que João e Jackson tem outro dado em comum: o comando administrativo da prefeitura e do governo.

A campanha deste ano será diferente. Tempo reduzido, sem doação de empresas e no rastro dos escândalos da Operação Lava Jato. O eleitor está cansado de baixaria. O eleitor quer uma campanha propositiva. Quer soluções para os problemas de Aracaju. Aliás, não só os novos, da atual administração, mas os velhos também.

É preciso que aliados e ex-aliados lembrem que na política o adversário de hoje é o aliado de amanhã. E que acidez e o rancor  não podem fazer parte do jogo democrático.

Ninguém duvide que o comportamento eleitoral de todos, desde a raiva a covardia, está sendo observado por boa parcela do eleitorado aracajuano.

Unha e carne com Cunha, André Moura pode perder liderança
E o inferno astral do deputado federal André Moura ainda não acabou com a renúncia de Cunha da presidência da Câmara. Deu ontem na UOL: Alçado a líder do governo na Câmara por influência do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o deputado André Moura (PSC-SE) pode perder o cargo na volta do recesso parlamentar. Partidos da base aliada começam a questionar a legitimidade de Moura e preveem que a inexperiência e a relação próxima com o deputado peemedebista vão comprometer sua permanência na função. Leia matéria completa: http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2016/07/28/partidos-querem-trocar-lider-do-governo.htm

“André Moura devia estar na cadeia”.
A declaração acima é de Jackson Barreto ontem,28, ao ser questionado por Marcos Couto (Cidade Alerta/TV Atalaia) sobre as declarações do deputado.

Parentes de magistrado são denunciados em BO: carro não pago e repassado
Foi prestado Registro Policial de Ocorrência, ontem, 28, na 2ª Delegacia Metropolitana contra um genro e uma filha de uma magistrado de Sergipe. Segundo o denunciante, que vendeu o carro recebendo a metade e a outra dividida em cheques pré-datados, o comprador (genro do magistrado) quando da compra disse que tinha condições de pagar os cheques porque trabalhava num órgão importante e a esposa era filha de um magistrado.

Acordo foi transferência após quitação dos cheques e carro foi repassado
Na ocorrência o denunciante disse que o acordo de transferir o nome do veículo só seria realizado após a quitação dos cheques no prazo de 90 dias. Segundo o denunciante os cheques bateram sem fundo e o carro foi transferido para terceiros.  O blog deve receber hoje as cópias dos cheques.

Clóvis Barbosa vai representar desembargador do TJSE
“Caso inédito neste país, desembargador proíbe que TCE cumpra seu dever constitucional. Ele manga de tudo mundo”. Foi o desabafo do presidente do TCE/SE, Clóvis Barbosa ontem, 28, na sessão do pleno. Ele anunciou que vai entrar com uma representação contra o desembargador. O caso: lixo, lixo, lixo, delação premiada e muito mais…

Crise financeira do Estado
O governador Jackson Barreto foi ao Tribunal de Contas ONTEM, 28, para conversar pessoalmente com o presidente Clóvis Barbosa sobre a crise financeira porque passa o Estado. Pouco depois das 8 horas ele já estava lá, acompanhado da procuradora geral do Estado, Aparecida Gama, e do assessor Oliveira Júnior. Entrou e saiu sem falar com a imprensa.

Aperto financeiro
A conversa durou pouco mais de uma hora. Coube a Clóvis Barbosa dar a má notícia: “A tendência é que o aperto financeiro seja maior nos meses de agosto e setembro”. No dia anterior, o secretário da Fazenda, Jeferson Passos, já havia passado quase a manhã toda com o presidente do TCE detalhando a planilha de receitas e despesas do Estado.

Diálogo e compreensão
“É bom dialogar, para a gente compreender melhor o que está se passando. Por exemplo, fui informado que a receita com os royalties não pode ser computada como receita corrente líquida porque o que entra é imediatamente pago ao Banco do Brasil, que no passado antecipou para o Estado esse repasse federal”, explicou Clóvis Barbosa.

Exposição
Na sessão do Pleno do TCE desta quinta-feira, por sugestão do conselheiro Ulices Andrade, o presidente do TCE aceitou convidar o secretário Jeferson Passos para fazer uma exposição do problema para os membros dirigentes da Corte de Contas.

Grupo
Clóvis Barbosa integra um grupo de discussão sobre as contas do Estado também formado pelo Tribunal de Justiça, Assembleia Legislativa, Ministério Público Estadual, Defensoria Pública, Associação dos Magistrados e Associação do Ministério Público. O grupo critica os atrasos no pagamento das remunerações dos servidores e aposentados do Estado e também do atraso no repasse do duodécimo pelo Executivo aos demais poderes e órgãos estaduais.

TRE cassa mandato Augusto Bezerra
O pleno do TRE cassou ontem,28, o mandato do deputado Augusto Bezerra, por cinco votos contra um. Augusto e Paulinho das Varzinhas estão afastados da Alese desde o fim do ano passado por conta do caso das subvenções.

Deputado ainda tem direito a recurso. Entenda os processos
Contra o deputado Augusto Bezerra foram interpostos dois processos eleitorais. O julgamento de ontem,28, refere-se à captação irregular de recursos, pois o TRE entendeu que R$ 32.000,00 que foram doados pelo deputado para sua campanha teriam sido originados de fonte ilícita. Segundo um jurista consultado cabe recurso com efeito suspensivos, no qual será pedida a anulação por defeitos processuais. E como as contas do deputado deputado Augusto Bezerra foram aprovadas no TSE ele não é cassado até o julgamento final pelo TSE, já que, como dito, o recurso tem efeito suspensivo.

PSD, PRB e PRP anunciam apoio a Edvaldo Nogueira
O PSD, o PRB e o PRP anunciam  hoje (29) apoio à pré-candidatura de Edvaldo Nogueira (PCdoB) a prefeito de Aracaju. O ato ocorrerá a partir das 10h, no Sindicato dos Bancários, no Centro da capital. Edvaldo já conta com a adesão do PT, que indicou a pré-candidata a vice-prefeita Eliane Aquino, e do PMDB, sigla do governador Jackson Barreto.

Força
O PSD é presidido em Aracaju pelo deputado federal Fábio Mitidieri. Em entrevista à imprensa, o parlamentar disse que tem uma relação “muito boa” com Edvaldo e que entrará “com muita força” na campanha. “Vamos reforçar a campanha de Edvaldo. Nosso grupo tem força e determinação. Estamos com vontade e garra para devolvermos a Aracaju a condição de capital da qualidade de vida”, afirmou.

Companhia Fazendária de SE comemora 100 anos de criação
Em julho de 1916 – no governo do general Oliveira Valadão – foi criada a 4ª Companhia da Força Pública, que seria empregada exclusivamente no serviço do fisco, auxiliando os agentes incumbidos da arrecadação de impostos. A companhia foi distribuída, preferencialmente, nas zonas limítrofes do Estado. Na atualidade, essa missão é atribuída à Companhia Fazendária, com cerca de 30 policiais que contribuem muito para o fisco estadual.

Homenagem aos ex-integrantes
A SSP e a PMSE bem que poderia homenagear os mais antigos membros da Companhia Fazendária que estão aposentados. Seria uma bela homenagem.  Uma Companhia tão importante, que ajuda na geração da receita do governo do Estado deveria ter os 100 anos comemorados num grande ato.

Integração
Os  integrantes da companhia e os fiscais da Sefaz – que sabem da importância do trabalho dos policiais – sempre realizam uma confraternização a cada semestre através de um jogo de futebol entre as duas categorias. É uma forma de se socialização e agradecimento pela parceria de sucesso. A confraternização deste semestre será hoje, 29, no Clube dos Oficiais da PMSE.

Governo entrega orla de Canindé neste sábado
O governador Jackson Barreto convida a imprensa e a população para a inauguração da Orla de Canindé de São Francisco, neste sábado, dia 30, a partir das 19h. Orçada em R$ 6.633.884,61, recursos provenientes do Programa de Desenvolvimento do Turismo em Sergipe (Prodetur), por meio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a obra fomentará a economia e o turismo na região, que é o segundo principal atrativo turístico de Sergipe.

Investimentos
A nova Orla de Canindé é o primeiro investimento concluído entre as diversas intervenções estruturantes que estão previstas para serem realizadas com recursos do Prodetur em Sergipe. A Orla ocupa uma área de 23.700 m² e tem novos bares, restaurante com vista panorâmica, prédio de apoio ao turista, estacionamento com 87 vagas para veículos de passeio e 08 vagas para ônibus, campo de futebol em grama, parque infantil, academia popular, acessibilidade, duchas, centro de atendimento ao turista, quiosque para guarda-vidas.

Parque Natural Municipal do Poxim
A Secretaria Municipal do Meio Ambiente ( Sema) fará o lançamento oficial do Parque Natural Municipal do Poxim, no próximo dia 03 de agosto, às 8h, na Avenida Cecília Meireles, ao lado da Praça Monteiro Lobato (praça da Associação de Moradores do Bairro Inácio Barbosa).

Parque Natural Municipal do Poxim II
O Parque do Poxim é uma das áreas remanescentes de vegetação nativa no município de Aracaju, formado predominantemente por ecossistema  de Manguezal. Abrange uma área de cerca de 1,8 km², o equivalente a quase 20 estádios de futebol. O Parque está localizado dentro dos limites  dos bairros Inácio Barbosa, Farolândia e São Conrado, sendo a sua parte leste banhada pelo Rio Poxim.

PELO TWITTER

www.twitter.com/firmo_robalo  Piada top 10 do mês: "Minhas discussões são com os bons homens públicos do Brasil!" (André Moura)

www.twitter.com/ComsensoWeb  103 FM: @elberbatalha fala q PSB n vai se esconder de nada. Na Barra o PT está recebendo apoio do DEM e do PSC.

www.twitter.com/LeonardoBoff  Dalai Lama conquistou atitude zen-budista:desprendeu-se da vitória e da derrota.O que vale e permanece é ter lutado e sido coerente c/seu ideal.

www.twitter.com/anterogreco  Esse o desafio para o povo – e é difícil. Entender o que é crítica correta e o que não passa de encenação e jogo político. De ambos os lados.

DO LEITOR

Dicas Eleitorais –  Ludwig Oliveira Junior

Olá caros leitores! Passadas duas edições em que nós falamos a respeito das convenções Municipais, bem como dos detalhes que circundam o pedido de Registro dos Candidatos, passemos a elencar algumas municias a respeito da Propaganda Eleitoral elencando algumas modificações importantes feitas pela Minirreforma Eleitoral. Ei-las: 

1.      PRAZOS E TEMPO DA PROPAGANDA

Em função das alterações feitas pela Minirreforma Eleitoral referentes às convenções partidárias e ao registro de candidatura, houve modificação nos prazos da propaganda eleitoral, que passa a ser permitida somente após o dia 15 de agosto do ano eleitoral, incluindo a propaganda de rua, na imprensa escrita e na internet. Já a propaganda em rádio e televisão fica reduzida, iniciando-se somente no 35º dia anterior ao dia do pleito, reduzindo-se a propaganda gratuita em dois dias, já que pelas regras atuais, os 35 dias são contados da antevéspera do dia do pleito.

2.      PROPAGANDA ANTECIPADA

Passa a constar expressamente que não configura propaganda eleitoral antecipada a menção pretensa a candidato e a exaltação das qualidades pessoais de pré-candidatos, desde que não envolvam pedido explícito de voto. A intenção do legislador é tornar mais branda a configuração da propaganda antecipada, fato que vem sendo intensamente combatido e punido pelos tribunais e juízes eleitorais nas eleições brasileiras, culminando com a aplicação de multas pesadas. Mantém-se, entretanto, inalterada a regra de não configuração de propaganda eleitoral antecipada os itens já constantes dos incisos do art. 36-A.

3.      PROPAGANDA EM GERAL

Quanto às regras de propaganda em geral, a minirreforma altera algumas poucas regras. Passa-se a prever a necessidade de exposição dos nomes dos vices, nas propagandas dos candidatos a presidente da república, governador e prefeito, e dos suplentes nas candidaturas a senador, em percentual não inferior a 30%. Pelas regras atuais, esse percentual é fixado em 10% (art. 36, §4º).
O novo texto inclui o item "bonecos" dentre os que são proibidos de serem instalados nos bens de cujo uso dependa de cessão ou permissão do poder público, ou que a ele pertençam, e nos de uso comum. Reduz o tamanho máximo da propaganda para 4m², reduzindo, significativamente o impacto visual das propagandas de candidatos. Por fim, passou a incluir no conceito de carro de som, "qualquer veículo, motorizado ou não, ou ainda tracionado por animais, que transite divulgando jingles ou mensagens de candidatos". Essa medida visa ampliar o leque de veículos que são considerados como carro de som, tornando legais, para fins de propaganda eleitoral, a circulação das "bicicletas de som", "motos de som", "carroças de som", "baratinhas", e tantas outros veículos adaptados e criados pela mente criativa dos brasileiros.

4. DEBATES

A minirreforma altera também o regramento para a realização de debates, passando a ser assegurada somente a participação de candidatos de partidos com representação superior a nove deputados na Câmara Federal, sendo facultada à empresa que realizar o debate o convite à participação dos demais candidatos. Pelas regras atuais é assegurada a participação de candidatos de partidos que tenham ao menos um representante na Câmara dos Deputados. Essa regra tem como objetivo reduzir a importância dos partidos com pouca ou nenhuma representação na Câmara dos Deputados.

DO LEITOR 

Sobre nomes e jogadores   Tarcísio de Andrade Santos*

Sobre esta matéria vou discordar do amigo Manoel Dantas,que escreve às quintas-feiras para este prestigiado blog, e do anticapitalismo de significativa parcela dos jornalistas da ESPN-Brasil. O nome dos jogadores e a escalação das equipes de futebol do Brasil apenas replicam as transformações ocorridas entre o Brasil rural de 1960 e um país que concentra 84 milhões de habitantes em 25 regiões metropolitanas.

Se voltarmos às priscas eras do futebol brasileiro, encontraremos Arthur Friedenreich, Oscar Cox, Belfort Duarte e Marcos Carneiro de Mendonça na escalação de um scratch.

Uma leitura simples indicaria que aqueles eram os primeiros anos do esporte bretão em solo pátrio, que o futebol ainda não havia sido assimilado pelas grandes massas. Não sei – ao mesmo tempo Preguinho, João Coelho Neto, autor do primeiro gol brasileiro em Copas do Mundo, era o símbolo do esportista brasileiro.

Se Bigode era o lateral da seleção, Heleno de Freitas era o centroavante. Se Didi, Pelé e Garrincha foram campeões em 1958, Bellini, Dino Sani e De Sordi também o foram.

Estudávamos Comunicação Social (Rádio-TV) na Universidade Federal de Sergipe e nos preparávamos para acompanhar a Copa da França. Discutíamos padrões de escalação. Identificamos três padrões de nomenclatura: 
1 – Todos os países identificavam os jogadores pelo sobrenome;
2 – Portugal (Portugal não disputou aquela Copa, mas nos ocorreu o caso) usa nome e sobrenome;
3 – Brasil e Espanha usam nome, sobrenome ou apelido.

18 anos mais tarde, acho que se repete o padrão.

A respeito de nomes curiosos, que marcaram o futebol sergipano dos anos 1970/1980, lembro do saudoso professor Ariquitiba. Num intervalo de suas aulas, ele nos explicou a razão do apelido do meiaTatica (nascido Juracy Emílio dos Santos, em Lagarto, em 1951). Segundo professor Ariquitiba, em início de carreira, preocupado com o desempenho da equipe no próximo jogo Tatica, meio-gago, meio-tosco, dirigiu-se ao treinador:

– Professor, qual vai ser a tatica que utilizaremos no jogo contra o próximo adversário.

O nome ficou.

Requeijão: Lembro também que nos anos 1970, a torcida do Sergipe azucrinava o goleiro Zé Luís, do Itabaiana, que depois teria uma passagem marcante pelo CSA no início dos anos 1980, chamando-o de Requeijão. Razões, o pai do goleiro vendia queijo na feira de Itabaiana. O grito era uníssono e costumava funcionar.

Hexa é Luxo: não dá pra falar em apelidos no futebol sem falar da linha de frente do Náutico hexacampeão pernambucano de 1963 a 1968: Nado, Bita, Nino e Lala. E ainda tinha o lateral Gena.        

Ainda nos anos 1960 e 1970, na Bahia, o Esporte Clube Bahia nos deu dois dos mais antológicos apelidos da história do futebol brasileiro: Baiaco e Sapatão – este, alguns anos antes de Chacrinha e João Roberto Kelly lograrem à posteridade Maria Sapatão, em 1980. 
Por fim, temos que considerar também que nomes também entram e saem de moda.

*torce pelo Clube Sportivo Sergipe.   

Blog no twitter: http:// www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase do Dia
“Mais vale um bebadis conhecidiss, que um alcoolatra anonimiss.”Mussum, músico e humorista brasileiro, morreu em 29 de Julho de 1994 (n. 1941).

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais