Acima da lei

0

    No  final do artigo publicado  ontem este jornalista prometeu divulgar detalhes de como é difícil para o pequeno empreendedor que deseja trabalhar com seriedade para ganhar licitações em algumas prefeituras de Sergipe e até em alguns órgãos do governo estadual. Para que o leitor tenha idéia de como a coisa funciona, este colunista está aguardando a documentação de um pregão onde o órgão solicitante do serviço, mesmo sendo alertado de que não tinha poderes para alterar a classificação  – justiça seja feita, definida com transparência pela Secretaria Estadual de Administração – SEAD – simplesmente ignorou a classificação estabelecida pela SEAD, que foi a responsável pela realização e pelo julgamento do Pregão Presencial. O fato curioso é que o órgão solicitante não homologou e nem notificou oficialmente a empresa vencedora para justificar os motivos da não homologação, agindo como se estivesse acima da lei.

  É preciso criar oportunidade para que os pequenos empresários possam também ter a administração pública como cliente, isso funcionaria até como uma melhor distribuição de renda, porque de outra forma Sergipe acaba contribuindo para formar o maior núcleo de empreendedores locais excluídos de comercializar com o maior cliente do Estado que é sem sombra de dúvidas o poder público. E a pergunta que se faz é: “A quem interessa essa situação que permite concentrar a renda apenas nas mãos dos que se sujeitam a participar de operações ilícitas?”

  Seria bom que os promotores assim como estão exigindo a demissão de parentes, passasse a exigir a utilização por parte dos municípios do Portal Eletrônico denominado “Comprasnet.” que é oferecido gratuitamente para que os municípios possam divulgar as necessidades de aquisição de produtos ou serviços.

  O  portal “Comprasnet” que é administrado pelo Banco do Brasil, possibilita a ampla divulgação do que está sendo ofertado pela administração pública além de permitir a realização da disputa eletrônica onde qualquer fornecedor que esteja conectado à rede mundial de computadores (Internet) possa ofertar um preço, promovendo dessa forma uma economia substancial para os cofres públicos. A diferença dessa operação é que a economia fica nos cofres do município e não no bolso do prefeito ou de assessores inescrupulosos.

 Aliás, o portal “Comprasnet” já é utilizado por diversas prefeituras em todo país porque não gera despesa alguma para o município. Não se sabe porque em Sergipe ninguém nunca tratou dessa questão, pois além de ser um método transparente com participação abrangente, a Internet hoje é acessível a qualquer cidadão. Portanto quando um prefeito opta por vender um edital ao preço de R$ 200,00 ou  R$ 300,00  ao invés de disponibilizar gratuitamente, com isso exclui um bom número de participantes da disputa de preços. É leitor, são os famosos “jeitinhos” brasileiros para burlar a legislação e sempre privilegiar os amigos do bolso, digo, do peito.

 

 

Parceria I

Obrigado aos leitores pela repercussão positiva do artigo publicado nesta coluna na última terça-feira, com o título “Bucha de Canhão” e outras notas analisando uma metodologia usada numa pesquisa eleitoral. A repercussão foi tão grande que os órgãos “oficiosos” ligados ao governador João Alves se esforçaram em tentar desmentir os números que são exatos, e que, por mais que tentem manipular, não podem ser escondidos.

 

Parceria II

Ao tentar desmentir os números – usando gráficos e a mesma metodologia direcionada – os órgãos “oficiosos” ligados ao governador mostraram (sem querer) a parceria existente com aquele outro órgão de imprensa que se diz “independente e isento”. Como diz Albano Franco “…em Sergipe todo mundo se conhece…”

 

Buraco                                                                                                                                                     

O buraco da foto ao lado (foto César de Oliveira)cai bem com o início da música “Sonhos” do cantor Peninha: “Tudo era apenas uma brincadeira e foi crescendo, crescendo,…” Vai completar aniversário de um mês e como o leitor pode ver está tomando quase toda passagem de um trecho da rua Guarapari, na Atalaia. O buraco fica em frente ao CAP Primavera, da Prefeitura de Aracaju e na rua que é passagem para entrada dos fundos do Palácio de Veraneio. Os moradores estão fazendo uma cota para comprar o bolo de aniversário…

 

Biz

“Sergipanos querem biz”. Não, não é caro leitor o slogan de campanha do candidato à reeleição João Alves Filho (PFL). É o slogan de uma promoção que vem sendo exibida sistematicamente na TV Aperipê. Quando o telespectador liga, pedem para apertar a tecla “2” para participar da campanha e fornecer o endereço. A promoção é uma moto biz de uma revendedora local. Só falta a oposição dizer que é propaganda subliminar do candidato João Alves Filho. Não é possível! Será que eles não acreditam em coincidências?

 

Multa neles

Os agentes de trânsito da SMTT estão sendo tolerantes demais com diversos motoristas que estão deixando diariamente os veículos estacionados na calçada da rua Maruim, entre Pacatuba e a rua Ivo do Prado (rua da frente). São diversos veículos que aproveitam a calçada larga, feita na administração Gama, para dar uma maior comodidade aos pedestres.

 

 

Documentos I

A Controladoria-Geral da União (CGU) está fazendo uma avaliação preliminar da documentação apreendida pela Polícia Federal (PF) na operação Fox, para definir o número de auditores que irão participar, em Aracaju, da análise desses documentos e dos arquivos de computadores recolhidos. A operação Fox foi realizada na última terça-feira (18/07) em três Estados nordestinos – Sergipe, Alagoas e Bahia – para desarticular uma quadrilha que atuava no interior de Sergipe, fraudando licitações e desviando recursos federais destinados à educação e à saúde. Na primeira fase da operação, quando foram cumpridos os mandados de busca e apreensão, 16 auditores da CGU participaram dos trabalhos, em parceria com a PF.

 

Documentos II

Na tarde de ontem, o procurador da República em Sergipe Paulo Guedes Fontes telefonou ao ministro Jorge Hage, da CGU, pedindo que os auditores atuantes na busca e apreensão de documentos permanecessem mais tempo na capital sergipana, tendo em vista o grande volume de documentos apreendidos.Algumas das prefeituras que foram objeto da ação policial já haviam sido fiscalizadas pela CGU, que forneceu cópias dos relatórios de fiscalização à PF, há cerca de dois meses, para subsidiar as investigações. Os municípios são Cedro de São João, São Domingos e Nossa Senhora do Socorro, em Sergipe, além de São Brás, em Alagoas.

 

Site

Desde ontem o site provisório do candidato ao governo do estado pelo PT, Marcelo Deda, entrou na Internet com notícias sobre os atos de campanha, agendas e galerias de foto. A data prevista para o lançamento do site oficial é dia 10 de agosto. Acesse: www.marcelodeda13.can.br

 

Estância

Sobre a nota publicada ontem nesta coluna de que alguns sindicalistas encontraram documentos da Secretaria de Ação Social de Estância boiando no rio Piauitinga, este colunista recebeu a informação de uma “fonte” confiável. Até onde não tinha ainda recebido qualquer destes documentos para comprovar a veracidade. Este jornalista vai aguardar até a próxima semana. Espera-se que o assunto seja tratado com responsabilidade e que os sindicalistas mostrem os documentos para que não passe a impressão que tudo não passa de politicagem.

 

 

Frase do Dia

“Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se você se conhece mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas…” Sun Tzu.

 

 

 

Comentários