Acordo Caracu

0

Acordo Caracu

 

Após decidir não se coligar com o DEM do ex-governador João Alves Filho, o deputado federal Albano Franco (PSDB) tentou um entendimento com o PV. Sábado passado, ele convidou os verdes ao diretório tucano para propor o seguinte acordo: o PV não apresentaria candidato ao governo e o apoiaria para o Senado, numa dobradinha com o agitador cultural Antônio Leite. O tucano não explicou porque a coligação não poderia ter postulante ao Executivo sergipano, deixando no ar a suspeita que, nesta condição, ele poderia votar abertamente no governador Marcelo Déda (PT). E qual a vantagem para o PV se aceitasse o entendimento? Pelo visto nenhuma. Naturalmente, os verdes disseram não à proposta, até para preservar o palanque da presidenciável Marina Silva em Sergipe. Se tivessem aceitado, bem que o acordo poderia ser batizado de Caracu, pois Albano entraria com a cara o PV com o resto.

 

Menos gás

 

O comércio de gás natural canalizado em Sergipe sofreu uma redução. Em 2007, a Sergás comercializava cerca de 300 mil metros cúbicos/dia, número que este ano caiu para pouco mais de 258 mil metros cúbicos diários. E por que isso aconteceu? Segundo a Sergás, o fechamento das indústrias Santista e Cerâmica Santa Márcia foi um dos motivos para a queda nas vendas. A chegada de novas empresas em Sergipe tem aumentado a confiança na recuperação das vendas. Em 2014, por exemplo, somente a Mineradora Vale vai comprar da Sergás 700 mil metros cúbicos/dia.

 

Futuro Ismael

 

Em sua coluna no Jornal do Dia, a colega Cássia Santana comparou o pré-candidato a vice Nilson Lima (PPS) ao ex-deputado estadual Ismael Silva. Segundo ela, ao decidir ser parceiro de chapa do ex-governador João Alves Filho (DEM), Nilson, um ex-petista de quatro costados, pode ter sepultado sua carreira política, assim como ocorreu com Ismael que, em 1996, disputava a Prefeitura de Aracaju pelo PT e, no 2º turno, aceitou o apoio da senadora Maria do Carmo (DEM). Resultado: perdeu feio para João Gama (PMDB) e se acabou politicamente.

 

Agência Reguladora

 

O Fórum Empresarial de Sergipe vai enviar ofício ao governador Marcelo Deda (PT) cobrando agilidade na regulamentação da Agência Reguladora de Serviços Públicos, que já foi criada, mas ainda não saiu do papel. Os empresários entendem que a Agência é fundamental para dirimir dúvidas entre eles e os órgãos públicos. Sabe-se, contudo, que no governo não se pensa em regulamentar a Agência neste ano, principalmente por falta de recursos para tal.

 

Comparação errada

 

Aliados políticos do ex-governador João Alves Filho (DEM) viajam na maionese ao comparar o ontem com o hoje. Um deles afirmou que, mesmo isolado politicamente, o demista pode repetir o episódio de 1992, quando Reinaldo Moura disputou a Prefeitura de Aracaju, numa das maiores coligações políticas já feitas em Sergipe, e perdeu feio para Jackson Barreto, que não contava com nenhum apoio expressivo. Esquece o moço que, naquela época, Jackson era a cocada preta dos aracajuanos e, portanto, imbatível nas urnas.

 

Cansa Cliente

 

Bem que a tradução de Call Center deveria ser Cansa Cliente. Quem já teve a infelicidade de ligar para este serviço concorda com a coluna. De cara, a voz eletrônica do outro lado da linha manda o suplicante esperar um momento, que tem a duração de 12 minutos. Depois, a ligação cai para o sujeito ligar novamente e ver a ligação cair outra vez. Quando, raramente, o consumidor consegue ser atendido por uma mocinha, esta enrola, enrola até a pessoa ser vencida pelo cansaço e desistir. Vôte!

 

Bons negócios

 

O comércio sergipano já começa a se preparar com vistas à campanha eleitoral que se aproxima. Segundo o empresário Gilson Figueiredo, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), o período é muito bom para empresas de marckting político, malharias, gráficas, serviços de som e tantos outros negócios. Gilson afirma que a quantidade de dinheiro que circula no Estado durante a campanha aquece o comércio de uma maneira em geral gerando, inclusive, um bom número de empregos temporários. Legal!

 

Agências reformadas

 

O Banese está investindo cerca de R$ 5 milhões nas reformas físicas de todas as suas agências bancárias, além da construção de uma nova no conjunto Bugio, em Aracaju. Segundo o presidente do banco, Salmíneo Nascimento, até o final do ano, todas as agências estarão de cara nova, oferecendo mais conforto aos clientes e bancários que nelas trabalham. Ele informou sobre as reformas ao anunciar que o Banese é o 15º banco no Brasil em número de agências.

 

Uso abusivo

 

Pelo menos 1% da população usa tranquilizantes de maneira abusiva. É o que atesta pesquisa coordenada pelo psiquiatra Ivan Mário Braun. Segundo ele, em função das restrições impostas ao consumo álcool, existem grupos que usam comprimidos para obter efeitos semelhantes àqueles alcançados com a ingestão de bebidas alcoólicas, pois a detecção dessas substâncias no organismo é mais difícil que a do álcool.

 

Biofábrica

Está marcada para as 10h de hoje a inauguração da Biofábrica de Mudas de Sergipe (BiomudaSe). O prédio foi construído na nova sede do Sergipe Parque Tecnológico (SergipeTec), em uma área de mais de 12 mil metros quadrados nas adjacências da Universidade Federal de Sergipe. A BiomudaSe vai trabalhar com o controle de qualidade e a produção em larga escala de mudas vegetais. Bom para o produtor rural.

 

Horário especial

 

Por conta do jogo do Brasil nesta segunda-feira, o serviço público, comércio e bancos funcionarão em horário especial. As agências bancárias vão abrir das 8 às 14h. As repartições públicas só funcionarão no expediente da manhã, enquanto os shoppings fecharão às 15h, só voltando a reabrir meia hora depois do jogo entre a Seleção Brasileira e o Chile. No comércio varejista, prevalecerá a decisão de cada empresário.

 

Dá-lhe Brasil!

 

Está pronto para assistir ao jogo do Brasil? Pois comece o aquecimento cedo, de preferência colocando as cervejas para gelar e temperando os petiscos par a hora da partida. A camisa amarela está lavada? Não vale vesti-la com o suor do último jogo, pois além de não dar sorte, incomoda todo mundo. No mais, é torcer para que se repita a escrita do Brasil contra o Chile. E para espantar o azar: pé de pato, mangalô três vezes!

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais