Adesistas trituram aliados

0

   É inevitável que os acontecimentos que abalam algumas lideranças políticas atualmente, provoquem mudanças na sucessão municipal, em 2008. Exemplos: a cassação do mandato do deputado André Moura e a intervenção no município de Pirambu, obviamente vão provocar mudanças tanto nas alianças e

escolha de candidatos a prefeito, quanto no comportamento dos eleitores. 

  Quem pode prever que a maioria do eleitorado cansada de tantos escândalos e praticar o chamado “voto de cabresto” não fará uma grande surpresa elegendo algum nome desconhecido que seria uma zebra”? Os acontecimentos em Pirambu certamente terão repercussão em outros municípios vizinhos a exemplo de Pacatuba e em todo Vale do Cotinguiba, onde não é segredo para ninguém vinha se montando uma forte rede eleitoral.

  Por outro lado, alguns partidos da base aliada do atual governador estão “inchando” com lideranças ultrapassadas e que sempre estiveram no poder. O PDT, o PSB, o PCdoB, o PT e até o novo PRB, partido do vice-presidente, José Alencar estão recebendo nos últimos dias filiações de lideranças vinculadas ao esquema governamental que passou todos estes anos no poder. A coluna já citou casos como de Maim, em Campo do Brito – alvista roxo, e mais recentemente Eliseu Santos, de Cristinapolis – envolvido no caso Carlos Gato, que se filiou ao PSB, Ranulfo, de Arauá, ligado há muitos anos a família Fonseca e Adauto Amor, de Santa Luzia do Itanhi, que chama João Alves e Maria, de compadre e comadre e hoje passou para o bloco do governo estadual. Sobre o PCdoB, a coluna recebeu e-mails que a sigla está radicalizando no interior. Dois exemplos: Em Monte Alegre, o ex-prefeito, conhecido por Zé de Dé,

 acusado de improbidade, contas rejeitadas pelo TCE, rival local do folclórico e também desastroso Osmar Farias, hoje é um camarada. Em Pacatuba, o partido foi fundado recentemente pelo vice-prefeito, conhecido por Hélio de Zeca, ex-vereador por vários mandatos pelo PFL, hoje DEM, conhecido pelas piores práticas políticas, sem contar nas acusações policiais envolvendo negócios suspeitos e

fraudulentos no comércio de veículos usados.

 O pior de tudo é que alguns aliados do governador estão estimulando candidaturas a prefeitos em vários municípios de novos aliados que no ano passado coordenaram a campanha de João Alves em suas regiões. Ou seja, estão colocando em primeiro lugar os interesses dos eleitorais dos seus partidos em detrimento dos interesses do grupo aliado. Essa postura provocará no início do ano sérios problemas políticos que pode levar a um racha sem retorno no grupo que apóia o governador Marcelo Déda. E com isso, algumas mudanças que poderiam acontecer naturalmente em vários municípios, não serão realidade por conta da disputa política entre partidos do mesmo bloco.

 

Walmir quer rachar PT em Lagarto

Querendo continuar sob o comando do empresário Edvan Amorim, mas garantir o apoio do bloco do governador a candidatura dele a prefeito de Lagarto, o deputado Walmir Monteiro, não quer ir para nenhum partido da base aliada e resolveu anunciar ao governador que o melhor seria ir para o PT em Lagarto. Está claro que a intenção é tumultuar e jogar o governador contra a direção municipal do PT naquele município. Walmir sabe que não tem sintonia com o PT e tenta, desta forma, continuar no PSC, e arranjar uma justificativa. Caro leitor, em Lagarto vai acabar o bloco do governo estadual lançando um candidato que não será nem Walmir, nem dos grupos Bole Bole e Saramandaia. É só aguardar…

 

 

Perspectivas para o início de 2008

Marcelo Déda viajou hoje, 04, logo cedo a Brasília,para participar do lançamento do Plano Nacional da Cultura. Ontem, 03, ao participar a noite da entrega do título de cidadania aracajuana ao presidente nacional da OAB, César Britto, o governador concedeu entrevista à imprensa e disse que está esperançoso que logo no início de 2008, resolva o problema da LRF com as contas do Estado e possa utilizar R$ 500 milhões em investimentos mais os R$ 300 milhões do PAC, além de recursos de outros convênios e parcerias. Ontem também o governador autorizou o aumento de repasse de recursos para cinco hospitais da rede estadual de saúde. Na sexta-feira o governador participa no Maranhão do Fórum dos governadores.

 

Assinado projeto da progressão vertical

Ontem, 03, também, o governador assinou o projeto de progressão vertical para os professores e encaminhou a Assembléia Legislativa. Questionado sobre a possibilidade de greve do Sintese, Marcelo Déda disse: “Quem quiser imaginar o Sintese tratando bem o governo procure em outro lugar, será assim os quatro anos”, disse, para depois alertar que entende que está no caminho certo na área da educação. “Não vou ideologizar, como alguns querer”. Questionado sobre uma possível denúncia do Sintese no MP, de uma possível propaganda enganosa em uma revista o governador disse: “é um gesto extremo”.

 

Primeiro anúncio de grandes indústrias

Depois de anos sem atrair grandes indústrias para o Estado (as últimas de maior porte foram captadas no governo Albano Franco), em apenas 9 meses de trabalho o governo do Estado vai anunciar dois grandes novos empreendimentos industriais a serem instalados em Sergipe, em ato que deve acontecer no Palácio de Despachos, na terça-feira da próxima semana, dia 09. Segundo o secretário do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia, Jorge Santana, esse é o resultado de um trabalho sério e dedicado que tem contado com o irrestrito apoio do governador Marcelo Déda. Depois do anúncio do Viva Resorts, na Praia do Saco, fruto do trabalho em parceria dos secretários João Gama e Jorge Santana, o governo promete novos anúncios de empreendimentos industriais e turísticos até o final deste ano.

 

 

E-mails serão respondidos e publicados

O leitor que enviou e-mail para publicação nos últimos dias tenha paciência. Todos serão respondidos e alguns publicados. Continua aumentando a média de e-mails e de acesso deste modesto espaço e o titular desta coluna faz questão de responder a todos, por isso a demora. Por falar em e-mails alguns Alvistas desesperados com o artigo de ontem – fim das incorporações – enviaram e-mails bastantes educados, chamando o titular desta coluna, entre outras coisas de “mau-caráter”, de “petista doente”  e tudo mais, sobrando até para o governador com palavras bastante “elogiosas”. Na verdade, estes alvistas continuam aperreados, não sei porque. Será pelos salários acumulados que não vão ter? Este espaço continuará publicando criticas dos leitores – inclusive a este jornalista – porém sem palavras as palavras chulas de alguns desesperados…

 

 

STF adia para hoje decisão sobre fidelidade

Da FSP, de hoje, 04: “Os ministros do Supremo Tribunal Federal rejeitaram ontem pedido de arquivamento das ações sobre a fidelidade partidária e adiaram para hoje a decisão sobre a perda ou não do mandato por parte dos deputados que trocaram de partido após as últimas eleições. O STF deve confirmar a tese de que os mandatos pertencem ao partido, não ao deputado “infiel”, tese aceita pelo Tribunal Superior Eleitoral, mas tende a fixar uma data-limite para que a decisão seja aplicada aos casos concretos.Parte dos ministros tem manifestado, reservadamente, preocupação com o que chamam de princípio da segurança jurídica, já que os deputados sob risco de perda do mandato argumentam que mudaram a filiação partidária baseado em decisões anteriores do STF, liberando o troca-troca. Os ministros transferiram o julgamento para hoje após cinco horas de sessão, tomada em sua maior parte pela exposição de argumentos de oito advogados, favoráveis e contrários à punição dos parlamentares”.

 

 

20 anos da morte de Gilson Rolemberg

Há exatamente 20 anos, Sergipe perdeu um grande profissional da imprensa que morreu repentinamente: Gilson Rolemberg. Repórter esportivo, servidor público federal e jornalista que participou das primeiras diretorias do Sindicato da categoria. Este jornalista conheceu Gilson Rolemberg na Escola Técnica Federal de Sergipe, hoje Cefet, em 1984, quando ingressou para estudar no curso de técnico em edificações. O movimento estudantil e o antigo Partido Comunista Brasileiro – PCB, não deixaram que este jornalista seguisse o caminho da arquitetura, como desejava. Foi lá, que ao lançar o informativo “A Voz do Estudante” no período de redemocratização do país e em 85, pedindo as diretas já, que Gilson Rolemberg, como chefe da gráfica da escola sempre dava um “jeitinho” para imprimir o informativo e sempre imprimia mais do que as folhas que eram enviadas pelos estudantes. Algo simples, mas que marcou porque era um período onde o Informativo, além de defender as eleições diretas para presidente, defendia também as eleições diretas para diretor da escola. O tempo parece que passa, segue o seu caminho e retorna. Assim, depois de 20 anos, o tempo quis que aquele estudante rebelde fosse jornalista e estivesse escrevendo uma coluna na Infonet, onde hoje também trabalha Paulo Rolemberg, filho de Gilson que seguiu o caminho do pai. Com certeza, onde estiver, Gilson Rolemberg descansa feliz, porque soube dignificar seu trabalho e deixou um legado de seriedade e competência para seus familiares.

 

 

Mais recursos para o esporte

 O deputado federal Valadares Filho (PSB) faz parte da Frente Parlamentar em defesa de mais recursos no orçamento para o esporte. Valadares apóia a campanha, comandada pelo ministro do Esporte, Orlando Silva Jr, que deseja 1% do Orçamento da União para a área. “Estamos apenas querendo que o esporte seja incentivando. Este ano tivemos um grande sucesso nos Jogos Pan-Americanos provando que nossos atletas precisam de incentivos para cada vez mais vencer e levar o nome do Brasil para todo o mundo”, disse. Valadares participou ontem, 03, da reunião da Comissão de Turismo e Desporto – da qual é membro titular – com a presença do ministro Orlando Silva e da coordenadora da Frente do Esporte, deputada Manuela D`Avila (PCdoB-RS). O secretário de Estado do Esporte e Lazer, Leó Filho, participou de toda reunião.

 

 

Sobre o oficial que está “desaparecido”

A coluna publicou ontem, 03, a denúncia de que desde dezembro do ano passado um oficial do Hospital da PM, cirurgião buco-maxilo facial foi colocado à disposição da Acadepol e, segundo quem trabalha no local, o mesmo não aparece para trabalhar. Ontem, 03, a coluna recebeu o BGO, com o nome e tudo mais sobre o oficial. O comandante da PM, para variar não se pronuncia. Aliás, nos próximos dias a coluna publicará uma radiografia da PM em Sergipe, que, ironicamente é caso de polícia. Já que o comandante da PM prefere silenciar e o diretor do Hospital da PM? Será que também vai silenciar, já que o oficial era para estar trabalhando no local, onde pode exercer sua função corretamente. Ou melhor, para que serve um cirurgião buco-maxilo facial na Acadepol?

 

Projeto de Qualificação em Comunicação

A Secretaria de Estado da Comunicação Social (Secom) realiza nesta sexta-feira, 5, e no sábado, 6, o quarto módulo do Projeto de Qualificação em Comunicação (Proquali). O tema desse encontro, destinado aos profissionais da área de publicidade e propaganda do Governo do Estado, além dos coordenadores de comunicação das assessorias, será ‘Marketing Governamental”. A abertura do módulo será realizada no auditório da Universidade Tiradentes, parceira no evento, localizado no Bloco D, na sexta-feira, às 19h. No sábado, o encontro acontece no auditório da Pronese, localizado à Rua Vila Cristina, Bairro São José, a partir das 9h. Segundo a secretária de Comunicação do Estado, Eloísa Galdino, esse será o mais importante entre os módulos do Proquali já realizados até agora. “Este módulo acontece exatamente no período de deflagração da licitação da publicidade do Governo do Estado. Ele é fundamental, porque o Governo vai organizar a sua publicidade e é necessário que secretarias e órgãos se organizem neste sentido”, disse Eloísa.

 

Demitidos da prefeitura de São Cristóvão fazem manifestação

Cerca de 500 servidores que exerciam cargos de comissão, demitidos pelo prefeito de São Cristóvão, Carlos Umbaubá, vão realizar uma manifestação em frente do prédio da prefeitura, nesta sexta-feira, às 13 horas. Segundo Douglas Oliveira, um dos demitidos, o prefeito Carlos Umbaúba não teve nenhum critério para realização das exonerações. “Pessoas que  estavam doentes e com atestado médico e senhoras grávidas foram sumariamente afastadas da prefeitura de São Cristóvão, demonstrando a falta de compromisso do atual prefeito para com a comunidade”, disse Oliveira, ressaltando que durante a manifestação será queimado um  Judas como forma de protesto e mostrar a sociedade que Carlos Umbaúba traiu o prefeito Zezinho da Everest e agora faz a mesma coisa com os servidores da prefeitura, quando ele mesmo disse que não haveria demissão e mais uma vez não cumpriu com a sua palavra.

 

Manifesto: Dia 4, hoje, dia de São Francisco – o Santo e o Rio I

Dia 4 de outubro, dia de São Francisco – o Santo e o Rio! Dia de luta pela revitalização de sua Bacia Hidrográfica e contra a transposição de suas águas!  Muitas comemorações acontecem, mais numerosas e intensas, desde quando, nas ilhas, assentamentos, igrejas, aldeias e quilombos, comunidades rurais e urbanas, vem se fortalecendo a luta em defesa do Rio, contra a transposição. Rio – territóRio de vida, que é Água e Terra e seu Povo.  Transposição mentirosa, de águas que não existem, nem necessidades.São Francisco, o Santo da Ecologia, eleito Homem do Milênio passado, é todo luz para o novo milênio. Sob sua inspiração, estamos debatendo e construindo um Projeto Popular para o Rio São Francisco, que de fato lhe  devolva e preserve a vida. E não é um projeto de letras e planilhas no papel, nem de muitas falas e propagandas. Vai se formando e crescendo numa  rede de iniciativas pequenas, localizadas ou mais amplas. Vão desde cata de lixo a preservação de nascentes; de assentamentos agro-extrativistas a retomadas de territórios indígenas e quilombolas; de experiências agroecológicas a beneficiamento de frutos dos cerrados e das caatingas; de  grupos e festivais de arte e cultura a caravanas e romarias; de associações e fóruns a conselhos e comitês; de seminários e debates a acampamentos e ocupações… Devagar, ao ritmo lento mas seguro do correr das águas densas do Velho Chico, o Povo do Rio se descobre e se levanta em  sua defesa.

 

Manifesto: Dia 4, hoje, dia de São Francisco – o Santo e o Rio II

Assim, propositivamente, rechaçamos uma revitalização oficial de fachada, insuficiente, dada como moeda de troca para impor a transposição. Afora algumas obras de saneamento, não enfrenta à altura os reais problemas sócio-ambientais da bacia. O atual governo diz revitalizar o Rio, mas na prática investe na sua destruição. Os recursos para os chamados “grandes projetos” são enormes. A exemplo dos perímetros irrigados, que despejam toneladas de adubos sintéticos e agrotóxicos nas águas dos Rios da bacia.Monocultores exportam soja e frutas, mas escondem lavagem de dinheiro e narcotráfico. Negócios administrados por grandes empresas, mas só têm viabilidade econômica com os incentivos fiscais e creditícios dos governos. E são um desastre social e ambiental. Mesmo assim, novos projetos – de irrigação, barragens, centrais nucleares, agrocombustíveis, transposição – continuam sendo planejados e impostos. Cerrados e caatingas devastados, contaminação por agrotóxicos e trabalho escravo são um preço alto demais e impagável, na contramão do que exige a crescente consciência contemporânea sobre o futuro do planeta e da humanidade. Urge uma moratória para o Rio! As recentes contaminações por cianobactérias alimentando gigantesca proliferação de algas nas águas do São Francisco, desde a foz do Rio das Velhas, que recebe os esgotos de Belo Horizonte, até Manga, na fronteira de Minas com Bahia, são sinais de que a destruição chegou ao limite. Basta! A continuar esse mesmo modelo de expansão econômica, em nome do “desenvolvimento”, ainda que se diga “sustentável”, não há programa de revitalização que consiga recuperar a vida do São Francisco e reverter o  quadro terminal em que se encontra. Quanto tempo mais sobreviverá o Velho Rio “das barbas brancas”, símbolo da “unidade nacional”? Se a nação ainda  faz sentido é para resgatar o direito e a dignidade de seu povo, em seu território, para isso prioritariamente usado.

 

Manifesto: Dia 4, hoje, dia de São Francisco – o Santo e o Rio III

 A transposição é só o mais recente desatino contra o Rio. Ele não tem capacidade de sustentar o volume de água que será retirado, bem maior do  que os alegados 26 m3 por segundo e mesmo os projetados 127 m3 por segundo. Hoje a retirada de água do Rio já é maior do que ele suporta. Só  a produção de energia compromete a vazão de 70% de suas águas. O governo não diz, mas sabe. E projeta a sua integração com o Rio Tocantins. Os rios, vistos como “recursos hídricos”, são apenas oportunidades de grandes e lucrativos negócios. É a lógica por trás das transposições e  privatizações hídricas. O destino das águas transpostas para o imaginado Nordeste Setentrional não deixa dúvidas: 70% para irrigação de frutas e cana (para produzir álcool combustível) e criação de camarão; 26% para uso urbano e industrial, como as siderúrgicas do Pecém, em Fortaleza-CE; e apenas 4% para a população espalhada nas caatingas, em nome da qual a propaganda oficial visa justificar o projeto. Quanto vai custar essa água? Quem vai pagar? Aos questionamentos e oposições o governo responde com o Exército, militarizando a região das obras, intimidando os movimentos sociais e toda a população da região.Nossa luta é pela democratização da água, pela priorização do abastecimento humano e das economias solidárias, que respeitam as limitações e potencialidades do semi-árido. Nesta direção está o Atlas  Nordeste de Abastecimento Urbano da ANA – Agência Nacional de Águas. Com 530 obras descentralizadas, a metade dos custos da transposição, propõe  resolver o déficit para consumo humano em 1.356 sedes municipais de 9 estados, beneficiando 34 milhões de pessoas. Para o meio rural, já se  somam mais de 140 tecnologias de convivência com o semi-árido, que vão da captação e armazenamento de água de chuva ao manejo de caatinga e  comercialização direta de produtos agrícolas. Com água captada de chuva, de superfície e subterrânea, e com iniciativas de economia popular  solidária, está sendo gestado o sertão sustentável.Exigimos o fim da transposição, moratória para o Rio e revitalização para valer! Deixem o Velho viver em Paz! Articulação Popular pela Revitalização do São Francisco – Terra e Água, Rio e Povo! Bacia do São Francisco, 4 de outubro de 2007. Quem quiser acompanhar todo o movimento é só acessar:

http://velhochicovivo.blogspot.com

 

 

Frase do Dia

“A maioria das pessoas não quer realmente a liberdade, pois liberdade envolve responsabilidade, e a maioria das pessoas tem medo de responsabilidade”. Sigmund Freud.

 

 

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários