ADVERTÊNCIA AOS REBELDES

0

O presidente de honra do PSDB em Sergipe, ex-governador Albano Franco, candidato a deputado federal, esteve reunido ontem à noite com a Direção Nacional do seu partido e fez um relato do que está acontecendo no estado. Para o presidente do PSDB, Tasso Jereissati, e o senador Sergio Guerra, o ex-governador relatou um quadro de desobediência ao que foi aprovado em convenção, que é a coligação com o PFL, obedecendo ao que havia decidido o PSDB a nível nacional e acompanhando o que determina a verticalização. Albano declarou que os candidatos a deputado estadual que integram o chapão da coligação com o PFL, além de lideranças expressivas do interior, estavam rejeitando a determinação da convenção.

A Direção Nacional do PSDB já tinha conhecimento da crise tucana em Sergipe, que punha em risco a composição que fora fechada. Sabia também que o candidato à reeleição, governador João Alves Filho (PFL), demonstrava insatisfação, enquanto os demais candidatos proporcionais, principalmente os que disputam a Assembléia Legislativa, protestam pela ação dos tucanos que integram a coligação, participam do chapão e apóiam o candidato do PT, ex-prefeito Marcelo Déda. Depois de duas horas de conversa houve uma decisão: a Executiva Nacional do PSDB vai fazer uma advertência por escrito aos seus filiados em Sergipe, principalmente aos candidatos proporcionais rebeldes, para que cumpram o que diz a ata da convenção e o estatuto do partido.

As penalidades dentro de uma sigla política segue a uma sucessão de medidas para que o partido possa cumprir o estatuto e as decisões postas em ata. Teoricamente, se ninguém der importância à advertência poderá vir uma suspensão, seguida de expulsão. Caso isso aconteça poderá impedir que o grupo rebelde participe das eleições.

Não é desejo de nenhum dos membros tucanos chegar ao limite da punição para colocar o partido no eixo. Será muito difícil que isso aconteça. Paralelamente, também é praticamente impossível a mudança de posição dos candidatos a deputado estadual e das lideranças do interior que têm problemas nas bases para apoiar o PFL. Uma delas, a prefeita Maria Mendonça, de Itabaiana, já deixou o partido e é provável que o ex-prefeito Carivaldo Souza, de Macambira, também tome o mesmo rumo, antes mesmo de assumir o lugar da prefeita que bateu asas do ninho tucano. Ninguém sabe como a medida punitiva do Diretório Nacional vai chegar ao pessoal que não aceita a coligação, mas será um aviso duro do que acontecerá caso mantenha a decisão de trabalhar contra a coligação que deve abrir as portas da Assembléia Legislativa para adversários.

Da forma como o PSDB desembarcou na coligação, não foi importante para ela e nem ajuda a reeleição do governador João Alves Filho. No momento está trazendo prejuízos, porque psicologicamente um forte grupo de uma legenda que integra oficialmente o bloco de apoio a João Alves passar a dar apoio ao adversário, revela ao eleitorado que há um forçar de barra para que assuma o que a cúpula decidiu. Na política não existe o meio apoio e nem afagos forçosos. Tem que encaixar tudo absolutamente correto, para evitar traições. Da forma como está, não há jeito de mudar. O clima hostil já se fixou no trabalho que o grupo está fazendo junto ao eleitorado. A questão é paroquial e fora alimentada por divergências de alguns anos. De qualquer forma, o ex-governador Albano Franco retorna hoje de Brasília e deve voltar a conversar com seus aliados – se é que eles concordam com isso – para anunciar o resultado da reunião de ontem à noite. É bom esperar para ver, mas com certeza a crise poderá se aprofundar, em razão de possível endurecimento da Direção Nacional, que está disposta a não permitir que o PSDB se una ao PT em algum estado, por maior que seja a divergência.

No decorrer desta semana haverá novidades, inclusive a posse de um presidente regional que também está ligado ao governador João Alves Filho, como é o caso do prefeito de Estância, Ivan Leite.  

 

 

FÁBIO

A desistência do advogado Renato Sampaio (PDT) de disputar uma vaga na Assembléia Legislativa, foi a gota d`água para o radialista Fábio Henrique retirar a candidatura.

Semana passada, Fábio Henrique teve conversa com um amigo sobre sua desistência, mas foi aconselhado a não fazê-lo. Só suportou até ontem.

 

ACORDO

Fábio Henrique relatou que havia um acordo fechado para que ninguém retirasse a candidatura, porque daria para fazer até dois deputados estaduais.

Acrescentou que um dos nomes mais fortes era o de José Renato Sampaio, com a desistência Fábio admitiu que ficou difícil fazer coeficiente para eleger o primeiro.

 

TELEFONEMA

O deputado João Fontes foi comunicado segunda-feira à noite, através de telefonema, de que o vereador Fábio Henrique abandonaria a candidatura a deputado estadual.

O próprio Fábio avisou.

João ainda insistiu para que ele não tomasse essa posição, mas diante da insistência de recuar da candidatura, não houve jeito.

 

EQUÍVOCO

João Fontes revelou que se dá muito bem com Fábio Henrique, mas disse-lhe que considerava sua saída um equívoco: “isso é um suicídio”, disse.

Fontes acha que o PDT terá 15 mil de legenda, mais os votos de Fábio Henrique e dos 12 candidatos, “não há jeito de não eleger de um a dois deputados estaduais”.

 

MOVIMENTO

Há um movimento na Câmara Federal, em que será convocada a sociedade a participar, para que ninguém vote em deputado que está na Máfia das Sanguessugas.

O deputado federal João Fontes fará pronunciamento hoje como integrante do movimento contra as sanguessugas e anunciando sua candidatura a governador.

 

BOSCO

O deputado federal Bosco Costa (sem partido) disse ontem que sempre esteve com o ex-governador Albano Franco (PSDB): “na alegria e na tristeza”.

Conto que quando o senador Almeida Lima (PMDB) entrou no PSDB e queria comandá-lo, “quem segurou Albano no partido fui eu”.

 

AVISO

Bosco Costa disse que avisou por várias vezes a Albano Franco que não tinha como fazer uma coligação com o PFL.

Sugeriu que podiam fazer composição na proporcional, “mas não na majoritária porque eu seria candidato ao Senado Federal”

 

ALBANO

Desde 2003, quando deixou o Governo, Albano Franco sempre que ia a Brasília usava o carro e o gabinete do deputado federal Bosco Costa.

Ontem, pela primeira vez, Albano Franco esteve em Brasília e não utilizou os serviços de gabinete e nem o veículo. Sinal de afastamento total.

 

PRESIDENTE

O prefeito de Estância, Ivan Leite (PSDB), pode ser o novo presidente regional do partido, para acabar com o problema no comando tucano.

O nome do candidato a vice-governador, deputado Fabiano Oliveira (PSDB), também foi citado, mas a preferência nesse momento e de Ivan.

 

DESTINO

A fonte é de Brasília e foi passada ontem: “a Igreja Universal do Reino de Deus vai decidir o destino do deputado federal Heleno Silva (PL)”.

A mesma fonte acrescenta: “um bispo foi a Atlanta conversar com Edir Macedo sobre o assunto”. A mesma fonte diz que lhe será negado o apoio da igreja.

 

HELENO

O deputado federal Heleno Silva disse que a Igreja Universal é um apoio que ele tem e está acompanhando o processo para mantê-lo ou não.

Acrescentou que a igreja não faz um julgamento político e adiantou que já apresentou provas de inocência: “com certeza devo manter o aval da igreja”.

 

INHAME

O prefeito de Malhador, Dedé do Inhame, explica que decisão de apoiar a candidatura de Marcelo Déda (PT) a Governo foi porque nunca votou no governador João Alves Filho.

Segundo nota enviada por sua assessoria, Dedé declarou que também atendeu a pedidos de dois velhos amigos: deputado federal Bosco Costa e senador Valadares (PSB).

 

LULA

O presidente Lula da Silva, candidato à reeleição pelo PT, virá a Aracaju no início de setembro. Visitará cidades e fará comício na capital.

A vinda de Lula atende a uma reivindicação de Marcelo Déda, que pretende inserir a vinda do presidente no programa de televisão do PT.

 

 

Notas

 

BODE
As gravações do documentário sobre o Bode Bito voltam a ser feitas a partir de amanhã, em Riachão dos Dantas. Bode Bito é uma figura “ilustre” daquela cidade e já foi reportagem no programa “Fantástico”, da Rede Globo. O bode está sendo filmado para ser exibido no Canal Futura, por iniciativa de Fátima Góes.

O patrocínio é do Ministério da Cultura, dentro do projeto “Revelando o Brasil”. A produção é da Brasil Filmes e tem comando do ator e publicitário Antônio Leite, que tem experiência nessa área.

ALMEIDA

O senador Almeida Lima (PMDB) pediu nesta  a divulgação pela Corregedoria Parlamentar do Senado das informações sobre as investigações de senadores acusados de envolvimento em irregularidades. Acha que os senadores denunciados merecem “ter as condições para mostrar a lisura dos seus atos”.

“Espero que os senadores possam se defender de forma ampla, para que seus nomes não continuem na imprensa como parlamentares que praticaram atos não condignos com o exercício do mandato – afirmou.

 

NOMES

Almeida Lima lembrou que os senadores Ney Suassuna, Magno Malta e Serys vêm sendo acusados de envolvimento com a chamada “máfia das ambulâncias” e que a senadora Ideli Salvatti, líder do PT no Senado, foi acusada pela imprensa de irregularidades quanto ao patrimônio que possui.

Lima justificou o seu pedido afirmando que o parlamento brasileiro tem sido “desgastado e corroído diariamente. O que não pode são os quatro senadores continuarem na berlinda, como se culpados fossem”, afirmou.

 

 

É fogo

 

Bandeiras de todas as cores se misturam nos sinais eletrônicos da avenida Beira Mar. Lá não há rivalidade entre a garotada que exibe cartazes e bandeirolas.

 

O candidato a vice-governador Fabiano Oliveira (PSDB) é quem tem puxado as carreatas pelas principais avenidas de Aracaju. Aconteceu no sábado e domingo passados.

 

Fabiano Oliveira diz que está mito animado com a campanha e diz que a receptividade tem sido muito boa.

 

O governador João Alves Filho, candidato à reeleição, tem despachado em Secretarias, para providências administrativas.

 

O senador José Almeida Lima (PMDB) vai começar a trabalhar firme nesta eleição, mas fazendo um perfil dos candidatos em todos os níveis.

 

O deputado federal Heleno Silva (PL) continua muito chateado com a forma como seus concorrentes estão jogando para derrubá-lo,

 

Dia 5 de agosto será divulgada uma pesquisa nacional do Ibope pela Rede Globo. O instituto está ouvindo mais de duas mil pessoas.

 

Os institutos de pesquisas consultam um público inferior a 1% do eleitorado nacional, para fazer uma avaliação de tendência. É muito pouco.

 

O candidato a governador pelo PT, Marcelo Déda, está preferindo carreatas pelo interior nos finais de semana.

 

Nilson Lima, candidato a deputado federal pelo PT, também tem viajado muito. Sabe que precisa de muito trabalho para chegar lá.

 

O deputado federal José Carlos Machado (PFL), candidato à reeleição, acha que o clima de campanha está muito frio.

 

Na realidade percebe-se pouca presença de adesivos nos pára-brisas traseiros dos veículos em todo o estado.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais