Advogados ou Chantagistas?

0

Um texto que muita gente gostaria de ter escrito, sobre o caso Floro Calheiros. O jornalista Luiz Eduardo Costa, no final de semana no Jornal do Dia escreveu o artigo “Advogados ou Chantagistas?”. Um artigo que vai gerar muita polêmica. O leitor leia e tire suas conclusões:

 

Não estariam esses advogados de Floro Calheiros a merecer a atenção da Ordem dos Advogados? A OAB sempre pronta a envolver-se em tantos e variados assuntos, em alguns até com exagero, como no caso do exame da ordem, poderia dedicar-se com mais intensidade ao acompanhamento das ações de advogados que se habituaram a pisotear a ética, e transformam a causa que patrocinam num midiático desfile de destemperos e acusações, grosseiramente evidentes, ou maliciosamente veladas.

 

“… todos, enfim, que ousarem duvidar dessa santificação ao avesso são tratados como se fizessem parte de uma imensa quadrilha de malfeitores”.

 

Desse show de egolatrias e ânsias pelos honorários, forma-se um absurdo maniqueísmo, que faz do cliente, seja ele quem for, um exemplo de virtudes, e o resto, juízes, promotores, instituições, a sociedade, todos, enfim, que ousarem duvidar dessa santificação ao avesso são tratados como se fizessem parte de uma imensa quadrilha de malfeitores.

 

Cabe ao advogado ao advogado usar de todos os meios lícitos para fortalecer a defesa dos seus clientes. Se, do lado dos que acusam ou terão de julgar, os advogados identificarem condutas ilegais ou desonestas, se tiverem mesmo elementos para formalizar uma acusação que possa atingir até a honorabilidade de juízes ou promotores, sabem os advogados quais as formas legais para fazê-la. Vivemos num Estado Democrático de Direito onde, felizmente, não se tem notícia de que abusos de autoridade possam ser cometidos, sem que deles a sociedade tome conhecimento, e, para coibi-los, existem sólidos instrumentos como garantias de que a cidadania e a lei venham a ser preservadas.  Ninguém, por mais poderoso que seja, pode, no Brasil, em que agora felizmente  vivemos desafiar a lei sem um dia venha a pagar pelos ilícitos cometidos. Não tem sido fácil o processo de fortalecimento da cidadania, e ainda existem inúmeros obstáculos que devem ser vencidos.

 

“…Ou seja, o Estado Democrático de Direito, cumpre o seu papel e se consolida na medida em que assegura o cumprimento das leis”.

 

Mas hoje, a sociedade e as instituições invariavelmente terminam vencendo a batalha contra violentos, corruptos, bandidos de um modo geral, que, antes, sempre foram acobertados com o manto deplorável da impunidade. Hoje, temos juízes na cadeia, isso não pode ser apontado como se fosse um troféu da sociedade, mas apenas como uma prova de que a democracia tem instrumentos eficazes para que se corrijam erros e se faça a justiça, até contra juízes. Da mesma forma, e aí sim, trata-se de uma vitória da sociedade, já marginais desafiadores que estão a encher as penitenciárias de segurança máxima. Ou seja, o Estado Democrático de Direito, cumpre o seu papel e se consolida na medida em que assegura o cumprimento das leis. Essa arquitetura institucional que construímos  e estamos todos empenhados em aperfeiçoar, é resultado de um longo processo, que de tantos exigiu sacrifícios. A História os registra. A Constituição republicana de 88, e as outras estaduais que lhe seguiram o exemplo, foram uma decisiva etapa para que alcançássemos a modernidade política, institucional e social, da qual um longo autoritarismo nos afastou.

 

“…o mesmo que agora, desempenha um lamentável papel, que extrapola o múnus de advogado, para se transformar, quase, em apologia à violência, e em combustível para incendiar vinganças,…”

 

O advogado Evaldo Campos, como assessor parlamentar, teve um brilhante papel naqueles meses frenéticos e criativos em que, sob a batuta firme e idealista de Guido Azevedo, a Assembleia Constituinte elaborou a nossa Carta Magna. Aqueles que acompanharam, naquele tempo, o trabalho do jurista empenhado em desenhar com as leis, o modelo de uma sociedade democrática, sob as égide de uma Constituição inovadora, realçando o primado da paz, o repúdio a violência, quase não acredita que seja ele, o mesmo que agora, desempenha um lamentável papel, que extrapola o múnus de advogado, para se transformar, quase, em apologia à violência, e em combustível para incendiar vinganças, ou exaltação desarrazoada aos que, pela violência se nutriram, e através dela construíram a triste fama. Como disse o radialista Gilmar Carvalho, só resta agora sugerirem a construção em Sergipe de uma estátua, para um espécie de Billy The Kid pernambucano.

 

Chantagem explicita, com a ameaça de divulgação de dossiês forjados, absurdos, e, pela origem, desqualificados, é método usual entre integrantes de máfias ou camorras, não se imagina que possam fazer parte do comportamento também adotado por bancas de advogados. Mas, lamentavelmente, agora fazem, para descrédito dos que recorrem a tão enojante baixaria.

 

Um conceituado advogado, dizia, e em altas vozes para quem quisesse ouvi-las, durante almoço em movimentado restaurante aracajuano, sobre o professor Evaldo Campos: “Ele é uma inteligência profusa e brilhante, só lhe faz falta um mínimo de caráter”. Registramos a verrina e cáustica, sem contudo, dar-lhe o aval, apenas, para revelar os efeitos desastrosos sobre a imagem ética de quem, mesmo por excesso de entusiasmo litigante, inclui algum tipo de chantagem no seu arsenal de chicanas.

 

Para debate – Dinheiros eleitorais I

Para o leitor avaliar e enviar sua opinião sobre o financiamento público de campanha. Um texto de Jânio de Freitas publicado na FSP, de ontem, 17. Com o título “Dinheiros Eleitorais”: A Simples citação de uma cifra deveria derrubar a ideia de financiar com dinheiro público os candidatos e partidos nas eleições, aprovada entre as propostas da comissão de reforma política do Senado.O montante movimentado por candidatos e partidos nas últimas eleições chegou a R$ 3,3 bilhões. E ainda é preciso ressaltar: a soma só inclui os valores declarados à Justiça Eleitoral, sabidamente (nos dois sentidos) destituída de boa parte do dinheiro arrecado pelos candidatos e partidos -e nem sempre, ou só em menor número de casos, posto na campanha, e não no bolso.

 

Para debate – Dinheiros eleitorais II

A quantia citada pelo ministro Ricardo Lewandowski, presidente do Tribunal Superior Eleitoral e integrante do Supremo, foi seguida de um comentário também suficiente por si mesmo: “Imagina como isso seria oneroso para os cofres públicos, se aprovado sem a fixação de um teto”.Se ao menos o financiamento com dinheiro público, ou seja, pelo público eleitor e não eleitor, se prestasse de algum modo à melhoria dos padrões da política e de desempenho dos eleitos, seria possível um argumento a favor do sistema proposto. Mas o problema das administrações e dos três níveis de Parlamentos não se resolve com a mudança do financiamento.

 

Para debate – Dinheiros eleitorais III

O custo para os cofres públicos, além do mais, não impede o mais previsível: a continuidade da arrecadação privada, tanto por conveniência de candidatos como de doadores, que se asseguram dos serviços a serem prestados por seus financiados. Daí resulta que o financiamento público proporcionará uma fonte a mais de ganhos inconfessos para a maioria dos candidatos -ou alguém imagina ser a minoria? Bem, aí está o que e quem seriam os beneficiados pelo financiamento das campanhas com dinheiro público, em vez do sistema eleitoral e dos eleitores.

 

Albano e o PSDB

O que leva a um homem como Albano Franco ter que desgastar sua imagem com o PSDB por conta de uma intervenção? Ao invés de ir atrás da direção nacional Albano deveria entregar a batuta depois da decisão da Nacional de cancelar a convenção estadual na semana passada. Não existe confiança pela metade. Ou é ou não. E ponto final.

 

Secom

E o jornalista João Augusto Freitas assume no próximo mês a coordenação de comunicação da Secom do governo do Estado, substituindo Sales Neto, que foi nomeado adjunto da pasta. Uma excelente aquisição para a Secom. Além da experiência na área – sempre atuou no Cinform – João Augusto tem um excelente trânsito entre os colegas de imprensa.

 

Rodovia Mário Jorge Motta Melo

A coluna vai fazer justiça a partir de hoje com relação ao nome de algumas rodovias que são divulgadas apenas o seu roteiro, esquecendo dos nomes que lhe foram dados. Por exemplo, a rodovia Glória/Carira e a rodovia Mário Jorge Motta Melo, nome do bancário aposentado que trabalhou em Caria e morava em Glória (onde faleceu e foi sepultado). Muito querido por todos pelo seu bom humor, era uma daquelas pessoas que todos queriam como amigo, portanto era uma pessoa do povo que raramente recebe uma homenagem como esta. A ideia partiu da Câmara de Vereadores de Glória, através de uma moção e referendada pelo governador Déda.

 

Sugestão para a SMTT nos Jardins I

A Prefeitura de Aracaju, através da SMTT, bem que poderia adotar uma providência que, com certeza, viria a contribuir, de forma positiva, para melhorar o trânsito na região do bairro Jardins. Trata-se da mudança de local de retorno existente na Avenida Tancredo Neves, que passaria a ficar defronte do início da Oviedo Teixeira, artéria que está sub-utilizada, desde sua inauguração.

 

Sugestão para a SMTT nos Jardins I

Se o referido retorno fosse deslocado para essa nova localização, haveria um fluxo de veículos bem maior, o que possibilitaria um melhor ordenamento do tráfego no local. Acredita-se, de outra parte, que a localização atual do retorno referido seja uma das razões de os motoristas evitarem a utilização da Oviedo Teixeira, no sentido norte/sul. Com a palavra, os técnicos da SMTT.

 

STJ abre investigação sobre conselheiro de Tribunal de Contas

Deu na FSP, de hoje, 18: O STJ (Superior Tribunal de Justiça) decidiu que Robson Marinho, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, deve ser investigado sob suspeita de ter recebido propina da Alstom, de acordo com documentos obtidos pela Folha.Ele só pode ser investigado em processos criminais pelo STJ por ser conselheiro do Tribunal de Contas e gozar de foro privilegiado.O pedido de investigação foi feito pela Procuradoria-Geral da República. O subprocurador Francisco Dias confirmou à Folha a existência da investigação, mas disse que não pode fazer comentários sobre o caso porque a investigação corre sob segredo de Justiça.Outro conselheiro do Tribunal de Contas, Eduardo Bittencourt Carvalho, também é investigado pelo STJ por suspeita de enriquecimento ilícito, remessas ilegais e lavagem de dinheiro.

 

 

Ibama e os animais no mercado central

Na semana passada, pelas emissoras de rádio foi informado que o Ibama está agindo para acabar com os maus tratos nas lojas de venda de animais nos mercados centrais de Aracaju. Algo que já foi denunciado neste espaço por várias vezes. Parece que as fases de orientação, advertências e coisas mais amenas já teriam passado sem que as adequações ocorressem. A partir de agora o trabalho seria de multas e apreensões. Em se concretizando essa decisão do Ibama o reino animal agradece. E alguns humanos também.

 

Obra da PMA na rua professor José Freitas, na Coroa do Meio I

A prefeitura de Aracaju está iniciando uma intervenção na rua Professor José Freitas de Andrade na Coroa do Meio. Essa rua (ou avenida?) começa no Condomínio Filadélphia e vai até a rua Urbano Neto com José Figueiredo de Albuquerque(Acarajé da Rita).Os serviços começaram pelo plantio de placas de grama no canteiro central, em substituição ao mato que já ganha uma certa altura.

Porém uma questão foi levantada por um morador da área. É que muitos moradores dessa rua, a Prof. José Freitas de Andrade, costumam ocupar parte do canteiro central com lixo doméstico, entulho de construção e até restos de poda de árvores.

 

Obra da PMA na rua professor José Freitas, na Coroa do Meio II

Alguns podem até dizer que é em protesto contra o descaso da Prefeitura e por isso não colocam o seu lixo na sua calçada.  Mas e a partir de agora será que esses moradores vão continuar fazendo do canteiro central da rua sua lixeira particular? Ou será que vai ser preciso uma campanha educativa da prefeitura mostrando aos que fazem do canteiro central um lixão que o lixo deve ser acondicionado e colocado em frente a cada casa para que os garis recolham? Vamos torcer para que cada morador cuide muito bem do seu lixo.

Blog do Clóvis

E quem gosta não pode perder. Artigo da jornalista Eduarda Freitas, de Carta Capital, abordando o título de doutor honoris causa recebido por Lula na Universidade de Coimbra, publicado em 30.03.2011. Vejam agora em http://clovisbarbosa.blogspot.com/

 

Plano Diretor de Aju: Fórum faz avaliação

A Coordenação do Fórum em Defesa da Grande Aracaju se reúne no início desta semana para avaliar os últimos acontecimentos em torno da revisão do Plano Diretor de Aracaju.Entre os pontos de pauta estarão as últimas movimentações dentro da Câmara Municipal e de integrantes do próprio Fórum.

 

Estranho

Para integrantes do Fórum algo, no mínimo, estranho está acontecendo dentro da Câmara de Vereadores.  Os projetos foram lidos em plenário no dia 24 de março último e já na semana passada todos os projetos extensos já foram analisados pelas comissões e já foram votados e aprovados em primeira discussão pelos vereadores. A estranheza dos militantes do Fórum em Defesa da Grande Aracaju foi a pressa e a rapidez com que os vereadores analisaram e votaram um volume de dispositivos tão grande e tão importante para a cidade.

 

Audiências “Avulsas”

Por outro lado os integrantes do Fórum dizem não entender a razão de ainda não haver relatores para os cinco projetos, nem cronograma e locais para audiências públicas e enquanto isso vereadores sugerem audiências públicas “avulsas”, para atender segmentos ou entidades privilegiados, segundo entende o Fórum.Outro ponto a ser debatido pelo Fórum é a migração de entidades que compunham o Fórum e que estão se reagrupando em outros segmentos, como é o caso da OAB, do CREA e do IAB.

 

Afastamento

Segundo a Coordenação do Fórum, as três entidades se afastaram sem motivo aparente e sem qualquer tipo de comunicação, apesar de insistentes contatos da Coordenação, a fim de obter algum tipo de justificativa.Segundo o Coordenador geral do Fórum, José Firmo, ingressar, se manter ou se afastar do Fórum é um direito de cada entidade ou militantes, mas faltou comunicação. “Assim como houve um entendimento para que cada uma daquelas instituições indicassem seus representantes junto ao Fórum, creio que seria, pelo menos, um ato de civilidade nos comunicar o afastamento”, diz Firmo.

 

Mobilização

Perguntado se teme pelo fim do Fórum, Firmo responde que não há esse risco pois outras entidades e outros militantes já estão sendo mobilizados para ingressar no Fórum. Para José Firmo, a revisão do Plano Diretor não deve ser feita com muita pressa, como sinaliza a Câmara Municipal, pois Aracaju tem Plano Diretor em pleno vigor, o que falta é fiscalização e cumprimento. Ele entende que a revisão não pode sair uma colcha de retalhos e condenar a cidade a mais uma década de crescimento desordenado e transtornos.

 

Prefeitura vai realizar leilão de veículos apreendidos

A Prefeitura de Estância vai realizar, no próximo dia 07 de maio, leilão público para a venda de veículos que permanecem sob custodia na Superintendência Municipal de Transporte (SMTT). O leilão será conduzido pelo leiloeiro público oficial Adrovaldo de Carvalho Santos. Os negócios serão realizados no prédio da SMTT, a partir das nove horas da manhã. As propostas de lances serão de forma verbal, vencendo o maior lance ofertado.

 

Perímetro Irrigado da Ribeira

Dentro do cronograma de visitas técnicas aos Perímetros de Irrigação administrados pela Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos (Cohidro), o novo presidente da companhia, Mardoqueu Bodano, esteve na manhã da última sexta-feira, 15, visitando o Perímetro Irrigado da Ribeira, no município de Itabaiana. O objetivo era conhecer de perto o trabalho dos irrigantes e ouvir os técnicos da região. Também acompanharam a visita diretores e engenheiros da instituição.

 

Oito mil trabalhadores

Durante a visita, Antônio Carlos Teodoro, engenheiro agrônomo e coordenador do perímetro, explicou como funciona o trabalho dos irrigantes, mostrando que o perímetro beneficia aproximadamente oito mil trabalhadores. Ele também citou legumes e verduras que são produzidos na região, como batata doce, coentro, couve, pimentão, amendoim, dentre outros.

 

Recursos

Há 18 anos chefiando o perímetro, Teodoro destacou a importância da visita do gestor da Cohidro.  “A presença do novo presidente aqui é de suma importância. Ele já chega mostrando a dignidade e o respeito que tem com a nossa gente e sei que ele vai lutar junto ao Governo do Estado e a Secretaria de Agricultura por mais recursos, pois ele viu como nosso povo tem vontade e garra para produzir”, comentou.Durante a visita, Mardoqueu aproveitou para conhecer a barragem que compõe o perímetro e destacou a importância desse trabalho para Sergipe.

 

Correios lança hoje Selo  com desenho de Criança Sergipana I

A Diretoria Regional dos Correios em Sergipe, promoveu no mês de março, como uma ação do Projeto Correios nas Escolas, um Concurso de Desenho para Selos, envolvendo alunos da 5ª série do Colégio Arquidiocesano Sagrado Coração de Jesus, e teve como tema “Aracaju – 156 Anos”.O concurso recebeu 315 desenhos, dos quais 70 foram selecionados pelo Colégio, e encaminhados aos Correios e Telégrafos, onde foram avaliados por uma comissão especial, composta por membros da Associação Filatélica e Numismática de Sergipe, que, após análise dos trabalhos e confronto com os critérios estabelecidos, elegeu os cinco melhores desenhos, cujos autores receberam prêmios, conforme regulamento.

 

Correios lança hoje Selo  com desenho de Criança Sergipana II

Por uma iniciativa da Diretoria Regional dos Correios em Sergipe, o desenho vencedor do certame, de autoria da aluna Paloma Ingrid Vieira de Almeida, foi transformado em Selo Personalizado. O qual será lançado, em solenidade a ser realizada hoje, às 10 horas, no Auditório do Colégio Arquidiocesano, Rua Dom José Thomaz, 194, Bairro São José, nesta Capital.

CINFAABB

AABB Aracaju intensificando treinamentos visando à participação, em maio, da competição nacional dos aposentados do BB, a ter lugar em São Paulo.

 

“Fotografia na era digital” I

Esse é o tema da palestra que acontece nesta segunda, 18, às 19 horas na Universidade Tiradentes – Unit. Ninguém menos que o super conceituado fotógrafo de moda Danilo Russo é quem conduz a discussão sobre temas atuais e que ocupam o dia a dia dos fotógrafos. Os três principais eixos da conversa são a mudança de distribuição das imagens com a chegada das mídias sociais, a fotografia como forma de expressão artística e o uso de ferramentas de manipulação de imagens.O italiano Danilo Russo já fotografou para editorias das revistas de moda W America, Vogue, Harper´s Bazaar Uomo, Elle, e outras.

 

“Fotografia na era digital” II

Atuando em toda a Europa e viajando pelo mundo afora, ele conhece o Brasil, país em que mora desde o ano 2000. Aqui, sempre fascinado com o mundo da moda, trabalhou com a Camisaria Colombo, Natura, Zorba, Tensor, revistas Claudia e Marie Claire, entre outras infinitas fontes de inspiração para a bagagem que ele carrega atualmente.Em Aracaju, a parceria é com a fotógrafa Ana Soares, que inaugura estúdio próprio nesta terça, 19. Recentemente, a baiana radicada em Sergipe esteve em São Paulo fotografando no estúdio de Danilo Russo.As sessões davam continuidade aos ensaios sensuais, um dos diferenciais do trabalho da Ana.Realização:Ana Soares Estúdio Fotográfico e Curso de Comunicação Social Unit.

 

5º Festival Internacional de Acordeão da Bavária/Alemanha

A Orquestra de Acordeões da Bavária / LJAO BAYERN , que conta com a regência da maestrina Hedy Stark-Fussnegger e do maestro Stefan Fubeder, faz nos dias dia 27 e 28  de abril, às 20h30 no Teatro Tobias Barreto em Aracaju  e no dia 29 de abril, às 20h30 no Parque Hotel Boa Luz, apresentações do 5º FESTIVAL  INTERNACIONAL DE ACORDEÃO DA BAVÁRIA / ALEMANHA, com um repertório de música clássica e popular.O evento tem como objetivo homenagear e apoiar os trabalhos sociais e pastorais desenvolvidos por Pe. Humberto Leeb em nosso Estado tais como a AMO (Amigos da Oncologia), Associação Almir do Picolé, SOFISE (Sociedade Filarmônica de Sergipe) e Centro Bem-Me-Quer.

 

Ingresso será 1 lata de leite em pó

O concerto em Aracaju será histórico, pois reunirá no mesmo palco a premiada Orquestra Juvenil de Acordeões Alemã, o Coro Sinfônico da Orquestra Sinfônica de Sergipe e a Orquestra Sanfônica de Sergipe.  O evento conta  com o apoio do Governo do Estado através das Secretarias de Cultura e Casa Civil e patrocínios da FUNCAJU, Transportes Bomfim e Parque Hotel Boa Luz para a realização do concerto.O valor do ingresso será 1 lata de leite em pó, que poderá ser trocada antecipadamente na recepção do Teatro Tobias Barreto a partir do dia 20/04 das 15h até 17h30,  nos dias de concerto na portaria do Teatro Tobias Barreto.

 

Sebrae inaugura Centro de Sustentabilidade I

O superintendente do Sebrae, Lauro Vasconcelos, participou na quinta e sexta-feira, 14 e 15, da inauguração do Centro de Sustentabilidade do órgão em Cuiabá (MT). A unidade deverá ser referência na promoção e geração de conhecimento sobre o tema, hoje vital para a competitividade das empresas de qualquer porte, incluindo as micro e pequenas (MPEs), em todo o sistema Sebrae.

 

Sebrae inaugura Centro de Sustentabilidade II

O Centro está localizado no Espaço Sebrae de Conhecimento, um prédio anexo à sede da entidade em Cuiabá. O projeto, idealizado pelo arquiteto José Afonso Botura Portocarrero, busca resgatar e valorizar a cultura indígena, além de ter como inspiração as construções dos povos do Xingu. O local foi construído com a utilização de materiais reciclados e faz uso de tecnologias que permitem reduzir o consumo de água e energia elétrica. Além da inauguração, o superintendente participou de uma reunião de trabalho com os diretores de todas as unidades estaduais e técnicos do Sebrae na Chapada dos Guimarães.

 

Nota de Esclarecimento – Emgetis

Em virtude da manifestação exposta neste blog em relação à creche que beneficia filhos e netos dos funcionários da Associação de Empregados da Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação (Assesp), prestamos os seguintes esclarecimentos:

 

1-Não há nenhuma decisão por parte da Emgetis em relação ao fechamento da creche em questão, uma vez que a mesma é de responsabilidade da Assesp e mantida pela própria associação;

 

2- Embora a creche esteja em funcionamento há 25 anos, foi em 2002 que a Assesp pleiteou junto à empresa um convênio para repasse do valor R$1.000. No entanto, o referido repasse, que atualmente é no valor de R$1.500, será suspenso a partir de maio devido à falta de amparo na Convenção Coletiva de Trabalho, como também para atender à recomendação da Controladoria-Geral do Estado, conforme extrato abaixo do Voto-Vista exposto pelo órgão em face da solicitação do repasse por parte da Emgetis:

 

“Da análise dos autos da SAC nº 003/2011 e dos demais documentos fornecidos pela EMGETIS, a exemplo da Lei 4.119/1999 que reconhece a utilidade pública da Associação dos Empregados da EMGETIS – ASSESP, Estatuto da ASSESP, Resolução nº 011/2002/CONAD/PRODASE e Resolução nº 013/2066 que autorizou a Diretoria da AGETIS a repassar mensalmente em favor da ASSESP o valor de R$ 1.500,00 para manutenção da creche, Regimento Interno da EMGETIS, Estatuto Social da EMGETIS e Acordo Coletivo de Trabalho 2010/2011; opinamos pelo INDEFERIMENTO da SAC nº 003/2011 e a DENÚNCIA do Convênio nº 02/2008,  uma vez que a despesa mensal através do Convênio nº 002/2008 é injustificável à luz dos princípios da moralidade, da economicidade e da razoabilidade, insculpidos no art. 25 da Constituição do Estado de Sergipe, pois além de transferir R$ 1.500,00 mensais para a ASSESP, a EMGETIS arca com os custos de manutenção do espaço físico, como água, energia, ares condicionados e demais equipamentos utilizados pela creche para atender a apenas 07 (sete) crianças numa faixa etária de 01 a 06 anos, das quais 02 (duas) são netas de empregados da EMGETIS. Ademais, registre-se que o auxílio creche não está sequer previsto no Acordo Coletivo de Trabalho 2010/2011, fls. 67-71 da SAC nº 003/2011, o que desobriga  a EMGETIS a fornecer tal benefício, sobretudo para netos de seus empregados, com um repasse financeiro de R$ 18.000,00 à ASSESP, que corresponde a R$ 212,86 mensal por criança.”

3- No entanto, a Emgetis continua disponibilizando toda a estrutura física e o fornecimento de água e energia à sede da Assesp, na qual está inclusa a creche;

 

4- Ressaltamos que a decisão de manter ou não o funcionamento da creche é única e exclusivamente da Assesp.

 

Assessoria de Comunicação

Emgetis – Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação

 

DO LEITOR

“SEEB/SE quer mais bancários nos bancos e mais tempo de atendimento à população”

De um bancário e leitor: “Com o título acima recebi hoje um texto do Sindicato dos Bancários cujo conteúdo é a defesa de mais bancários nos bancos. Interessante é que são citados apenas os bancos federais – Caixa, BB e BNB – como se apenas estes apresentassem falta de pessoal. É como se os bancos privados não tivessem filas, seus empregados não extrapolassem a jornada de trabalho e sues clientes fossem atendidos num paraíso .Então a campanha é para mais bancários nos bancos, em todos os bancos, ou apenas nos bancos federais com a convocação de concursados? Quando vamos ver o Sindicato expondo à opinião pública os nomes do Bradesco, itaú, Santander e outros bancos privados e suas políticas de recursos humanos? Quantos bancários esses bancos contrataram em 2010 em Sergipe? E quantos foram demitidos? E quantas vezes o Sindicato se fez presente na frente desses bancos reivindicando a contratação de mais bancários e a a melhoria nas condições de atendimento? Ou nesses bancos não existem problemas de falta de pessoal e nem os clientes enfrentam filas demoradas?”

 

Vagas não surgem porque aposentados continuam nos bancos

Continua o bancário: Mas tem outra coisa apertando meus dois neurônios. A questão é que até há alguns anos os bancos públicos faziam seu planejamento de recursos humanos em base bem mais sólidas do que hoje. Antes você sabia quantos bancários seriam aposentados, ano a ano. Hoje em dia você tem essa informação mas não sabe quantos deixarão o banco.É que hoje o bancário de um banco público requer sua aposentadoria pelo INSS mas não deixa o banco. A Caixa, o BB e o BNB, e também o Banese estão com dezenas de bancários nessa situação. Então como suprir vagas de aposentados se estes não deixam os empregos? Como chamar concursados se boa parte das vagas destinadas a eles não se concretizam? Nos bancos privados isso não acontece. O bancário aposenta e logo logo a empresa o desliga do quadro. Para isso tem a demissão sem justa causa. mas essa não é a política dos bancos federais e nem do Banese.Então o que fazer meu caro Cláudio? É uma pena pois o próprio movimento sindical defendia a aposentadoria por tempo de serviço, numa época em que isso significava o afastamento definitivo da empresa. Agora as pessoas se aposentam pela previdência social oficial e continuam ocupando o posto de trabalho. para muitos isso tem significado um aumento até de 50% na sua renda mensal. ms como ficarão no futuro um debate sobre aposentadoria por tempo de serviço quando os próprios trabalhadores, na prática, estão mostrando que tem força suficiente para trabalhar muito mais do que a previdência social exige nos dias de hoje?”

 

Edvaldo e Déda não pisam nos mercados

Da leitora Luiza Wilker Freitas: “Principais locais considerados de pesquisas públicas, os mercados Albano Franco, Tales Ferraz,  Antonio Franco e outros, há mais de quatro anos deixaram de serem visitados pelo prefeito de Aracaju,  Edvaldo Nogueira( PC do B)  e o governador Marcelo Deda(PT). O que aconteceu? ? Todos sabem que nos mercados centrais de Aracaju e demais,  existem muitos comerciantes e populares distribuídos por diversos bairros, além de feirantes e  milhares de  pessoas outras  do interior sergipano. São eles formadores de opiniões públicas, principalmente indo de  encontro aos  governos municipal e estadual. Eu mesmo fui forçada a deixar de comercializar em um dos mercados,  por sofrer perseguição por parte da EMSURN, principalmente pelo Diretor de Espaços Físicos, pelo cidadão, pelo que posso chamá-lo de cidadão, Antonio Carlos Mota. Esse rapaz é o carrasco que massacra os feirantes e  comerciantes de Aracaju. Desde quando Déda era prefeito, Antonio Carlos Mota usando tática militar, já que só anda acompanhado de seguranças, perseguindo e maltratando todos aqueles que não rezam em sua cartilha. E quem ganha com isso é a oposição, onde o ex-governador João Alves Filho, na última campanha eleitoral foi aplaudido e querido  em todos os momentos nos citados mercados e outros locais.Ainda hoje, o governo estadual e municipal de Aracaju não têm qualquer popularidade no âmbito dos mercados de Aracaju. Só cego não ver, mas ouve os reclamos.  A insegurança e a impopularidade não levam a nada. A própria direção da EMSURB, principalmente a sua presidente dificilmente visita os mercados de Aracaju. Tem pavor ao povo e quando visita é para praticar aberrações, contrariando principalmente   o povão. É esse o PT no poder, sem futuro nas eleições de 2012 e 2014. E que se cuide o governador Deda que poderá até perder para o senado, pois Os   Amorim  já andam  por aqui e por alí …” 

 

Trabalho de secretário em Simão Dias

Do leitor Marcos Siqueira Santos: “Nos da sociedade simaodiense, queremos parabenizar o Secretario de Esporte Lazer, E turismo de Simão Dias Chiquinho do PT, pelo brilhante trabalho que esta fazendo em nosso município em favor do esporte amador. Por tanto, queremos parabenizar o prefeito Denisson Deda, pela a escolha do secretario de esporte Chiquinho do PT, que esta resgatando modalidades esportiva importantes, como também realizando e promovendo grandes eventos esportivos em nosso município.Amigo Claudio Nunes, moro em Simão Dias a mais de 40 anos, nunca vi tantos eventos esportivo como agora, pois este novo secretario de esporte Chiquinho do PT, esta trabalhando muito bem e proporcionando oportunidades para a nossa juventude através das praticas esportivas.Queremos informa, que em Simão Dias foi realizando no dia 15 de abril o evento do boxe olímpico, pois nunca vimos o evento desta natureza pois foi o maior sucesso em nosso município. Parabéns Secretario de Esporte Chiquinho do PT e a prefeitura municipal por este evento”.

 

Shopping Riomar e o estacionamento

Do leitor Maximino José de Barros Ribeiro: “O shopping Rio mar como todos sabem está se preparando para cobrança pelo acesso as sua dependências via veículos automotivos. Resumindo, a classe média mais uma vez pagando a conta. O prefeito Edvaldo foi a mídia, no estilo sensacionalista, informar a classe média que jamais permitiria esta cobrança. Um mês depois o que fez o nosso Prefeito, está fazendo uma obra a todo vapor alterando o acesso àquele shopping pela lateral, atendendo aos interesses dos proprietários do shopping. Como sempre, quem manda em Sergipe são as grandes empreiteiras e empresários. Para eles não tem previsão orçamentária, planejamento, prioridades do governo, o dinheiro aparece e a população que se dane.  E isto acontece numa administração dita como “comunista”. Agora, aquela obra interminável e parada da ponte do bairro Inácio Barbosa, importantíssima para desafogar o trânsito da cidade, falem com o prefeito e certamente será dito que está sendo aguardado dinheiro do exterior, algum ministério não liberou verba e coisas deste tipo.  O PT e os aliados estão se especializando em maltratar a classe média, a resposta vem já em 2012”.

 

FHC e o tró-ló-ló de Sempre

“Enquanto o PSDB e seus aliados persistirem em disputar com o PT influência sobre os “movimentos sociais” ou o “povão”, isto é, sobre as massas carentes e pouco informadas, falarão sozinhos.” (ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o FHC) O desprezo de FHC pelo “povão” finalmente foi revelado, sem o menor cuidado, sem o menor respeito, sem qualquer sofisticação retórica. Foi na lata: o povão é isso e isso e aquilo e pronto. Não interessa ao PSDB. Para quem já taxou aposentado de vagabundo, não é de causar estranheza essa sua apatia e náusea pelo “povão”. Cúmplice desses sentimentos, diria Justo Veríssimo, personagem de Chico Anísio: o povo (ou povão?) que se exploda. Ou a economista Zélia Cardoso de Mello: o povo (ou povão?) é apenas um detalhe. A preferência de FHC pela elite aristocrática não nos surpreende, claro; afinal, 2002, 2006 e 2010 foram e são mais eloquentes para atestar a desaprovação do “povão” a ele e aos seus rascunhos. Serra, por exemplo. A jornalista Rita Oliveira, no Jornal do Dia (on line) de 14/04 – Lições e equívocos de FHC, foi cirúrgica ao analisar esse “povão” proferido e definido por FHC: “É no mínimo equivocada essa tese do ex-presidente e sociólogo Fernando Henrique Cardoso. O PSDB perdeu três vezes as eleições não foi porque insistiu em querer ter o apoio do povão, porque deixou de fazer palestras ou usar a internet para chegar á classe média. Mas pelas medidas neoliberais adotadas nos oito anos de governo do próprio FHC, como mudança na CLT, apagões, privatizações, desvalorização do real.”Bingo, Rita!!!! O trauma de FHC resulta de sua incapacidade de dialogar com o “povão”, para o qual pouco fez e muito deixou de fazer. Passou seus 8 anos se vangloriando de um Plano Real resultante do governo de Itamar Franco. Fez do plano uma apropriação inapropriada, permitam-me o trocadilho. De sua gestão, como lembrou a jornalista Rita Oliveira, legou ao País apagão elétrico, ausência de projetos em infraestrutura, demissões no setor público e as famosas privatizações, que o jornalista Amaury Ribeiro Jr discorre em seu livro, Os Porões da Privataria, cujo prefácio, divulgado em 2010, recebeu o selo de Dossiê do PT pelo staf de campanha tucano. Mais ou menos ao estilo do irreverente Lobão: alguém peidei. Sabe o que fizeram, mas procuram ocultar, tanto que o tema “privatizações” sempre atormenta as campanhas tucanas. Seu modelo neoliberal ruiu e mergulhou o Brasil e seu “povão” em sérios apuros, enquanto a “massa cheirosa” (expressão cunhada pela jornalista da Folha de São Paulo, Eliane Cantanhêde, no convescote que impos o nome de José Serra como candidato à presidente em 2010) se divertia em salões requintados. Como já escreveu e cantou o genial Chico Buarque:“Dormia, a nossa pátria mãe tão distraída, sem perceber que era subtraída, em tenebrosas transações.”Coube ao ex-presidente Lula (Doutor Honoris Causa) ensinar ao sociólogo FHC, que não existe democracia sem povo e que o Brasil deixou de ser um arquipélago de vários brasis, ou uma capitania hereditária demo-tucana:“Não sei como alguém que estudou tanto, depois diz que quer esquecer do povão. O povão é a razão de ser do Brasil. E do povão fazem parte a classe média, a classe rica, os mais pobres, porque todos são brasileiros”.Dizer mais o quê? De tudo, duas sentenças: esse “povão”, já não é mais escravo do preconceito de FHC e não tem a mínima ilusão sobre afagos e afetos extemporâneos vindos da Casa Grande. Carentes e desinformados são aqueles que insistem em renegar o povo, em menosprezá-lo e atraiçoá-lo no curso da história. O “povão” sabe disso, senhor sociólogo FHC”.

 

Oficial da PM, parecer da PGE e sugestão

De um membro da PM: “Ao ler o BGO nº 065, de 13 de abril de 2011, verifica-se que a PGE (órgão consultivo do Estado de Sergipe, ao qual incumbe a salvaguarda da legalidade dos atos do Executivo, com fito de evitar fatos que afetem a Administração da Máquina Pública), por meio dos senhores Augusto C.C. Melo e Everton Evangelista Guerra, emite Parecer nº 0327/2011-PGE opinando pelo indeferimento de auxílio à um Tenente-coronel PM para que o mesmo siga para Curso de Doutoramento na Argentina.Em uma leitura primeira e desatenta, aparentemente o que se verifica é uma nada incomum análise feita pela PGE, com argumentos não muito sólidos e que ao final apontam para a negativa (essa constante nas opiniões postas pela PGE) de incentivo à qualificação de funcionário de carreira policial militar, o qual, caso seguisse para o doutoramento teria oportunidade de ser célula multiplicadora de conhecimento em área do Direito Criminal (disciplina intimamente ligada com a atividade desempenhada pela Força Policial Estatal). Ainda assim, o que espanta na realidade é que o segundo signatário do Parecer “isento” emitido pelo órgão composto pelos “advogados” do Estado de Sergipe é soldado PM, estagiário remunerado pela PGE e num total desrespeito aos princípios basilares da “hierarquia e da disciplina” (que os doutos procuradores deveriam conhecer e respeitar), fato este que demonstra falta de compromisso com a a PMSE.Pois bem, ao percebermos essa situação nos deparamos com um questionamento maior, qual seja: os senhores Procuradores de Estado não fazem seus pareceres e delegam estagiários para salvaguardar a Administração Pública de Sergipe? Se assim o for, agora o administrador público pode repensar se deve seguir a opinião emanada pela PGE, sempre lembrando que quem opina não manda, apenas emite sugestão”.

 

Blog no twitter: www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase do Dia

“Um homem que não passa tempo com a família não pode ser considerado um homem de verdade.” Vito Corleone, in “O Poderoso Chefão I”.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários