Agora a colheita

0

AGORA A COLHEITA

O prefeito Marcelo Déda (PT) acha que agora é o momento de contabilizar as filiações partidária e ver a situação em que está o bloco que lhe dá apoio. Na sua avaliação não aconteceram grandes baixas, embora as oposições tenham perdido o grupo dos Reis, que é considerado forte no estado. Realmente é necessário fazer um levantamento sério, para fazer a colheita dos bons frutos que brotaram, atraídos pelo projeto de candidatura do prefeito Marcelo Déda ao governo do estado. Em novembro, as lideranças da oposição vão se reunir para avaliar o quadro novo que surgiu e se preparar para montar as composições, visando as eleições de 2006. Não há euforia em nenhum dos segmentos políticos que vão disputar o pleito do próximo ano, mas percebe-se que as conversas vêm aumentando, principalmente com prefeitos do interior.

Marcelo Déda reconhece que existem dois pólos definidos: PFL, com vários partidos que formarão um bloco, e o Partido dos Trabalhadores que, igualmente, reúne um bom número de legendas ao seu redor. Agora está faltando a definição de outros dois grandes partidos – o PMDB e o PSDB – que, para onde penderem, podem decidir as eleições de 2006. Evidente que a avaliação é fundamentada em resultados que aconteceram em eleições passadas, o que provoca um trabalho redobrado para que, os dois lados, consigam adesões tão importantes. O PMDB, entretanto, anuncia a candidatura do senador Almeida Lima ao governo do estado, que já conta com o apoio do presidente da sigla, Benedito Figueiredo. A idéia, entretanto, não agrada ao pessoal vinculado aos deputados Jorge Alberto (federal) e Marcos Franco (estadual), que trabalha abertamente por manter a coligação com o governador João Alves Filho (PFL).

Em âmbito nacional, o PMDB sugere candidatura própria para presidente da República e para governador em todos os estados. Essa decisão está registrada em ata da convenção que o partido realizou no mês de dezembro do ano passado. Três nomes já circulam pelo Brasil, como pré-candidatos a presidente da república. Um deles é o ex-governador do Rio de Janeiro, Antony Garotinho, que já deixou clara sua disposição de se manter na disputa à sucessão presidencial, caso o seu nome consiga a maioria da militância partidária. Se a verticalização for mantida – como será – e Almeida Lima não recue de sua candidatura, de nada vai adiantar a posição dos membros do partido que desejam uma vinculação com a reeleição de João Alves Filho. A oposição, entretanto, pode conseguir alguns partidos pequenos para fortalecer a composição, mas dificilmente ganhará uma dessas legendas que podem decidir o pleito no segundo turno.

O PSDB está na berlinda. De Brasília, através do presidente nacional, senador Eduardo Azeredo, vem a sugestão de candidatura própria ao governo do estado. Mas, se isso não for possível, que faça uma composição com o PFL. Foi isso, pelo menos, que o ex-governador Albano Franco ouviu do senador Tasso Jereissati, do prefeito de São Paulo José Serra e do ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso. Ontem, o site Ne-Notícias, de responsabilidade do radialista Gilmar Carvalho, desacreditou informação desta coluna, de que uma maioria tucana defendia um entendimento com o PFL. Plenário confirma os dados que obteve, passados por um dos mais influentes membros do tucanato, que relatou as conversas que estão acontecendo para que isso chegue a um final que satisfaça às duas legendas. Lógico que há atrito dos dois lados, mas alguns bombeiros estão procurando apagar um certo fogo de monturo que põe alguma dificuldade no primeiro aperto de mão.

Corre também um fato que pode surpreender: o vice do candidato pefelista foi oferecido a uma liderança que, se aceitar, desarticula pesadamente a oposição, que ainda se segura na fidelidade de pessoas como o senador Antônio Carlos Valadares (PSB). A primeira conversa não teve êxito, mas novas investidas serão feitas, pelo menos até as convenções partidárias do próximo ano.

ANDRÉ

O secretário que cuida da região metropolitana, André Moura, está realmente filiado ao PSC e sua ficha foi enviada ontem ao TRE em Japaratuba.

André ainda não está falando em candidatura porque acha cedo e vai discutir com o seu partido. No momento cuida das atribuições de sua Secretaria.

DONA MARIA

A senadora Maria do Carmo Alves (PFL) deve pedir licença no Congresso, no próximo ano. Em seu lugar assume o senador suplente Carlos Alberto, de Tobias Barreto.

D. Maria acha que está muito cedo para tratar sobre as eleições e reconhece que há muita gente ouriçada, mas é em busca da mídia.

CARGOS

O prefeito Marcelo Déda (PT), diz que o afastamento de alguns políticos do bloco que o apóia, se deu por ganhos de cargos e troca de favores.

Deu como exemplo os Reis, de Lagarto, que “após mudar para o lado do governador João Alves (PFL), ganharam cargo em Secretaria, pois é assim que se faz política em Sergipe”.

SÉRGIO

O secretário da Agricultura, Sérgio Reis, lembrou que o grande problema do afastamento do prefeito não se relaciona a cargos.

“Cargo por cargo nós estamos melhor ao lado dele”, disse.

Segundo Sérgio, a mudança do grupo foi pela falta de atenção do PT e o “descaso de Deda em não ter trabalhador por uma universidade em Lagarto que atenderia o Centro-Sul”.

ELBER

Marcelo Déda disse ainda que não conversou com o vereador Elber Batalha (PDT) sobre a saída do bloco que o apoiava.

Admitiu, entretanto, que “esta é uma opção do vereador Elber Batalha, o que não é certo é usar de inverdades para poder justificar seus atos”.

CONVERSA

O vereador Elber Batalha disse que realmente não conversou com o prefeito Marcelo Déda: “nem agora, quando saí e apenas duas vezes nestes meses de mandato”.

Elber quer evitar discussões e diz que sempre defendeu uma candidatura própria porque entende que o “PT não faz alianças para apoiar ninguém”.

GLÓRIA

O ex-prefeito de Nossa Senhora da Glória, Sergio Oliveira (Serginho) anuncia que será candidato a deputado federal.

Segundo um político da região, o objetivo de Serginho é barrar a candidatura à reeleição do deputado Heleno Silva (PL).

ALMEIDA

O senador Almeida Lima (PMDB) está enviado material a jornalistas por e-mail, lembrando que foi o primeiro a denunciar o escândalo que envolveu José Dirceu.

Lembra, também, que setores da imprensa tentaram desqualifica-lo, dizendo que ele queria apenas aparecer na mídia e que agora não falam nada.

MARCOS

O deputado estadual Marcos Franco (PMDB) disse ontem que o partido ainda tem muito a discutir sobre o lançamento de candidatura própria ao governo do estado.

Ele não se refere ao senador Almeida Lima, mas deixa claro que seu grupo tem compromisso em fechar aliança com o governador João Alves Filho.

FUNDO

O deputado federal João Fontes (PDT) não acredita que a PEC do senador Valadares, que cria um fundo para revitalização do rio São Francisco seja aprovada.

“Pelo contrário – diz o deputado João Fontes – ela pode gerar um e grande novo conflito entre Estados e municípios, com o parece do deputado Fernando Ferro (PT-PE)”.

PROPOSTA

Pela proposta original, o fundo seria constituído por 0,5% de toda a arrecadação federal. Apenas áreas como Saúde e Educação, e repasses aos estados e municípios ficam de fora.
Fontes diz que, o substitutivo de Fernando Ferro modifica a proposta de Valadares, passando parte do ônus financeiro da revitalização do rio para Estados e municípios.

QUEBRADOS

“Os governos estaduais, de um modo geral, estão quebrados, não vão querer arcar com mais essa taxação imposta pelo governo federal”, avalia o deputado.

Os estados e municípios não têm condições de assegurar o abastecimento, a preservação dos recursos hídricos e o desenvolvimento sustentável da bacia do rio.

AFTOSA

O deputado Jorge Araújo (PSDB), que já foi delegado da Agricultura em Sergipe, disse que o governo federal cortou recursos para vacinação contra febre aftosa.

O contingenciamento prejudicou o país porque 30 paises já deixaram de comprar carne bovina do Brasil em razão do surto da doença em Mato Grosso do Sul.

POSTOS

Jorge Araújo pediu a abertura de postos de fiscalização da entrada de gado de Alagoas, que não está livre da febre aftosa, em Sergipe.

Segundo o deputado tucano, Bahia e Sergipe estão na área verde (livre de aftosa) e há necessidade de maior fiscalização para evitar rebanhos provenientes de áreas de risco.

Notas

APOSENTADORIA

Deputados e juízes criticaram o aumento de 70 para 75 anos do limite de idade para aposentadoria compulsória de ministros do STF, de tribunais superiores e do TCU. A PEC do Senado Federal foi objeto de audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).
Na audiência estiveram o presidente do STJ, ministro Edson Vidigal: o presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), juiz Rodrigo Collaço; e do presidente da Anamatra, juiz José Nilton Ferreira.

PARECER

O relator da matéria na CCJ, deputado federal Darci Coelho (PP-TO), que já apresentou parecer pela constitucionalidade da proposta, disse que poderá rever seu texto. Ele prometeu apresentar o relatório à comissão na próxima terça-feira (18), quando a PEC deverá ser discutida novamente.

Entretanto, para os deputados presentes à audiência, a PEC poderá ser rejeitada antes mesmo da análise de uma comissão especial, porque não tem contado com o apoio da maioria dos membros do legislativo.

DEFESA

Único a defender a aprovação a PEC, o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Edson Vidigal, disse que ampliação do tempo de aposentadoria vai beneficiar o Judiciário. “O juiz está em melhores condições de exercer os deveres de Estado na maturidade”, argumentou Vidigal.
O ministro lembrou que a Constituição norte-americana não impõe limites para a aposentadoria de juízes da Suprema Corte. “O que vale é se o magistrado tem condições de exercer suas atribuições”, disse.

É fogo

O governador João Alves Filho (PFL) concedeu entrevista para importante revista de circulação nacional anteontem.

A partir de hoje está absolutamente definido o processo de filiações nos partidos e as mudanças que tinha de ocorrer.

O ex-prefeito de Lagarto, José Raimundo Ribeiro (Cabo Zé), está fechado com sua candidatura a deputado federal.

Almeida Lima vai colocar em circulação um jornal e está convocando pessoal. Mostrará o seu trabalho parlamentar e fará críticas aos adversários.

O deputado federal Tomaz Nonô esteve em Aracaju e almoçou com o governador João Alves Filho em um restaurante da praia do Robalo.

O deputado Valmir Monteiro (PFL) está cobrando do Deso a implantação de redes de distribuição de água potável nos povoados Fazenda Grande e Sobrado, em Lagarto.

O PSC está defendendo um chapão para deputado federal, mas quer sair sozinho na disputa pela Assembléia Legislativa.

Já está começando a faltar água em algumas cidades do alto sertão, próximas ao rio São Francisco.

O feriado de terça-feira trouxe alguns turistas a Aracaju. Os restaurantes da orla estavam superlotados.

O índice de cheques devolvidos no Brasil atingiu 3,13% em setembro, taxa superior aos 2,29% apurados em igual mês do ano passado.

O presidente da Chesf, Dilton da Conti Oliveira, disse que a companhia não entra nos leilões de venda de energia “a qualquer preço”.

A Previdência Social vai ampliar o horário de funcionamento das agências localizadas nos grandes centros a partir de dezembro.

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários