ÁGUAS DE MARÇO

0

A partir de agora não será mais possível manter expectativas de composições para as eleições de outubro. Como as águas de março que fecham o verão, com já cantou Tom Jobim, as conversas definitivas sobre composições têm que fechar as alianças já, porque não há muito tempo para manter um jogo de paciência que mexe com os nervos de muita gente. Os candidatos majoritários a governo do estado, ou um nome como o ex-governador Albano Franco (PSDB), pode esperar o tempo exato para chegar a um entendimento que abra o caminho certo para as eleições. Acontece que os proporcionais, que precisam definir com as bases qual o bloco que deve integrar, essa demora incomoda e deixa a maioria com os nervos à flor da pele. Há necessidade de uma solução imediata das alianças, exatamente para preparar seus grupos políticos e liberar quem precisa trabalhar com maior intensidade para iniciar, retornar ou continuar os mandatos legislativos.

Durante a reunião que teve com os seus secretários e na promoção de mudanças da sua equipe, o governador João Alves Filho (PFL) declarou que vai iniciar o período de conversas e, naturalmente, anunciou que o PSDB não estava fora da pauta de encontro para a formação de composição. Evidente que o governador João Alves Filho conhece a posição da senadora Maria do Carmo Alves (PFL), que está bem nas pesquisas e é legítimo o seu desejo de disputar a reeleição, mas deixou claro que fala mais alto o interesse em permanecer à frente do governo. Sabe que uma composição com o PSDB é importante e declarou, antes de viajar para descansar no carnaval, que já vinha conversando com setores tucanos que o acompanham. É muito provável que a conversa com o ex-governador Albano Franco aconteça na segunda semana de março. É que os tucanos estão impacientes e precisam de uma definição para colocar o bloco nas ruas e entrar na disputa para valer.

Ontem, depois de participar da missa que abre a quaresma e visitar um amigo no Hospital São Lucas, o ex-governador Albano Franco admitiu que está na hora de conversar, inclusive com o governador João Alves Filho, para tratar de posições que ainda não estão definidas. Albano deixa claro que não existe nada fechado e que tudo vai depender da forma que as candidaturas forem traçadas. Admite, entretanto, que o bloco das oposições lhe dá um tratamento especial. A ele e aos demais membros do PSDB.

O prefeito Marcelo Déda (PT) também vai acelerar a campanha. Passou o carnaval em Sergipe e teve fôlego para visitar 27 municípios. Brincou pouco e tratou muito de política, para consolidar o seu nome no interior. Já está preparado para deixar a Prefeitura dia 31 de março e, numa conversa com o repórter antes do carnaval, declarou que nada o faria mudar de idéia, depois que ele tomou gosto pela candidatura. Admitiu que será uma disputa muito difícil e mesmo que “meu adversário (João Alves Filho) procure ironizar o enfrentamento eleitoral de outubro ao dizer que sou o candidato dos seus sonhos, até mesmo quando estou dormindo sei que vou enfrentar um político muito experiente, que tem votos e trabalha com profissionalismo. Não será fácil. Ninguém pense que se trata de uma eleição fácil”, insistiu Marcelo Déda.

Nesse quadro de decisão, onde as coligações têm que ser fechadas, dificilmente dará para deixar que as coisas aconteçam com o tempo. Março e abril são meses de decisão para a chapa majoritária, porque os candidatos definidos terá que trabalhar para as composições que não prejudiquem os proporcionais. Eles não têm condições de aguardar com tranqüilidade as decisões de cúpula. Lógico que João Alves, por permanecer no governo, tem menos pressa para as definições, mas existem propostas atraentes, que cativam quem tem outra opção. Há uma pressão sobre Albano Franco para uma definição. Dentro dessa situação, não é mais possível esperar tanto. Com certeza, até final de março, os primeiros passos devem ser dados, para decidir esse quadro abstrato das eleições de outubro.

 

 

ALBANO

Albano Franco (PSDB) passou o domingo de carnaval no Rio e acompanhou o presidenciável Geraldo Alckmin, no camarote da Prefeitura na Marquês de Sapucaí.

Albano foi convidado pelo prefeito em exercício, o sergipano Otávio Leite. Jantou camarão e chuchu ao lado de Alckmin e do líder do PFL na Câmara, Rodrigo Maia.

 

ROSINHA

Albano Franco também acompanhou Geraldo Alckmin ao camarote da governadora Rosinha Matheus (PMDB).

Tiveram um encontro com o pré-candidato a presidente do PMDB, Antony Garotinho. Ninguém falou sobre a política.

 

EM SERGIPE

Terça-feira Albano Franco estava participando do carnaval em Pirambu, onde almoçou com Lila e André Moura. No final da tarde desfilou no trio elétrico ao lado do grupo.

De lá foi a Simão Dias e ficou ao lado do senador Valadares (PSB). Jantou na casa do deputado Belivaldo Chagas (PSB).

 

DÉDA

O prefeito Marcelo Déda (PT) visitou várias cidades do interior sergipano. Na terça-feira, ao lado de Valadares e Jackson Barreto, Déda esteve em Itabaianinha.

Lá foram recebidos pelo ex-deputado estadual Raimundo Vieira (Mundinho), que hoje está na oposição.

 

AMORIM

O médico Eduardo Amorim (PSC), candidato a deputado federal, esteve em Pirambu desde o início do carnaval e participou do arrastão.

Amorim praticamente inaugurou em Pirambu a sua participação num carnaval que tem um grande fluxo de pessoas pulando atrás do trio elétrico.

 

CANDIDATURA

Eduardo Amorim tem todo o apoio do correligionário André Moura, que é candidato a uma vaga na Assembléia Legislativa.

Amorim e André têm andado juntos em vários eventos, inclusive no carnaval antecipado de Tobias Barreto, na semana passada.

 

REUNIÃO

O deputado federal João Fontes (PDT) fará reunião do seu partido na sexta-feira, para tentar definir o melhor nome para disputar o governo do Estado pela legenda.

Alguns nomes foram postos à disposição do PDT para ser candidato a governador e João Fontes tenta um entendimento com o PMDB para formação de uma terceira via.

 

PREOCUPAÇÃO

Uma das maiores preocupações do deputado João Fontes é quanto a Cláusula de Barreira. Ele diz que seu partido tem que fazer uma bancada de, no mínimo, nove parlamentares.

A superação da cláusula da barreira torna a legenda participativa, porque os deputados terão direito a participar de comissões e, principalmente, tempo na televisão.

 

MANGUEIRA

A Mangueira entrou na Sapucaí com um tema pago pelo Ministério da Integração Nacional para defender a transposição do rio São Francisco. Valeu R$ 4 milhões.

Mangueira deve ter frustrado o Ministério, porque tratou pouco da transposição. Exibiu lendas, estórias e importância agrícola do Velho Chico.

 

NEPOTISMO

Deu no Blog do Noblat: a primeira denúncia sobre o transnepotismo aponta para Sergipe, onde o presidente da OAB, Henri Clay decidiu fazer rastreamento.

A informação é que pelo menos um desembargador enviou mulher e irmã para um poder auxiliar, com salários que superam a R$ 10 mil.

 

INVESTIGA

A OAB investiga o trânsito de funcionários dos tribunais alcançados pela Resolução 7, que pôs fim ao nepotismo na Justiça e ameaça empurrá-los para o desemprego.

O transnepotismo, que já foi denunciado em Sergipe, é a transferência de parentes das autoridades do judiciário para outros poderes.

 

POLÍTICA

Candidatos de partidos aliados ao PFL não gostaram da nomeação de Sérgio Fontes à frente da Coordenação Política.

É opinião geral que Sérgio não tem nenhuma condição de articulação política, tem uma mente conservadora e não sabe ousar.

 

REFORMA

A partir de segunda-feira o governador João Alves Filho (PFL) retoma a reforma de sua equipe, para completar os secretários que vão permanecer até o final deste ano.

Em reunião que teve com os auxiliares, na véspera de carnaval, João Alves Filho deu o tom de como de atuar os auxiliares neste período de eleição.

 

 

Notas

 

PRECATÓRIA

PEC do deputado Carlos Souza (PP-AM), prevê a perda de mandato dos prefeitos e governadores que deixarem de pagar precatórios judiciais. Pela proposta, a União pode intervir no estado, quando o governador deixar de incluir na proposta orçamentária o valor para atender precatórios judiciais.

Pelo mesmo motivo, os governos estaduais poderão intervir nas prefeituras. Além da perda de mandato, o governante omisso quanto aos precatórios será processado por ato de improbidade administrativa.

 

PARENTES

O presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) prevê colocar em votação, ainda este mês, a proposta contra o nepotismo no Executivo e Legislativo. A PL já está enfrentando resistência dos deputados. Alguns querem tornar menos rígidas as regras que impedem a contratação de parentes.

A proposta acaba o nepotismo cruzado (troca de nomeações) e combate o nepotismo terceirizado – prestadoras de serviços não poderão ter entre os funcionários parentes da autoridade pública responsável pelo contrato.

 

JUIZADOS

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) apresentou proposta para a criação de juizados especiais da Fazenda Pública, a exemplo dos já conhecidos juizados especiais. Cíveis e criminais e dos juizados especiais federais. A proposta deve ser votada em decisão terminativa, quarta-feira, pela CCJ.

A instituição dos juizados irá permitir, por exemplo, a anulação de multas de trânsito indevidamente aplicadas, a impugnação de lançamentos fiscais, como o ICMS, e o Imposto Predial Urbano (IPTU).

 

 

É fogo

 

O carnaval de Pirambu repetiu a animação de gente e recebeu milhares de foliões durante cinco dias de carnaval.

 

Muito político em campanha apareceu para fazer presença em Pirambu, que realiza um dos melhores carnavais do interior.

 

Em Neópolis o carnaval também teve uma boa movimentação, com a participação de muita gente daquela região, inclusive um bom número de candidato.

 

O carnaval de Simão Dias chegou a surpreender, durante os quatro dias se registrou uma movimentação que não se via há muitos anos.

 

Aracaju não ficou esvaziada como se imaginava. As praias estavam cheias e houve uma invasão de turistas baianos e pernambucanos.

 

O comando da Polícia Militar tem que apurar com rigor a ação de soldados da Radio Patrulha contra um ônibus de turistas.

 

Sergipe praticamente divulga que Aracaju é uma cidade tranqüila e não pode ser a Polícia quem dê o pior exemplo. Aliás, os policiais são pagos para manter essa tranqüilidade.

 

A deputada Susana Azevedo (PSC) aproveitou o carnaval para descansar no Chile, de onde retorna este final de semana.

 

O governador João Alves Filho (PFL) também aproveitou o feriado longo de carnaval para descansar com a família.

 

O prefeito de Estância, Ivan Leite (PSDB) animado com o retorno do carnaval de sua cidade, principalmente pelo desfile da Escola de Samba Mangueira.

 

O deputado federal João Fontes, ao lado da namorada Maria, percorreu várias cidades e participou ativamente do carnaval.

 

A bancada federal estará retornando a Brasília na próxima terça-feira, para reiniciar o período legislativo.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários