AINDA EM CALMARIA

0

O governador João Alves Filho (PFL) retornou a Aracaju na quarta-feira à noite. Ontem passou o dia despachando com alguns secretários e técnicos. Tratou sobre o projeto Jacaré/Curituba, mas não teve nenhum encontro político. Hoje o governador viaja a São Paulo, tratará de assuntos particulares. Estará de volta a Aracaju na próxima segunda-feira. Aí sim, para começar a se movimentar politicamente. Segundo revelou uma pessoa muito próxima a João Alves, ele retornou muito empolgado e se entusiasmou com resultados de pesquisas que equilibram a situação com Marcelo Déda (PT). Agora vai arregaçar as mangas para fazer política. É absolutamente certo que haverá mudanças na equipe de governo, independente das desincompatibilizações de auxiliares candidatos. O momento é de trocar o perfil de um governo técnico, por um que tenha forte tempero político. Isso será feito com a vinda de novos nomes e aproveitamento de alguns existentes, para dar força a uma equipe que acompanhe o ritmo de sua habilidade e agilidade.

Evidente que o governador João Alves Filho analisa essa etapa decisiva de uma disputa difícil e está absolutamente consciente de que precisa reformular alguns segmentos para encarar um adversário inteligente, bom de televisão, rápido na formação de frases que atingem os objetivos e que adquiriu habilidade com os mandatos já exercidos. Além disso, tem um bloco oposicionista organizado, consciente de que não pode se dispersar. Está unido desde 2002. O prefeito Marcelo Déda foi quem conseguiu manter junto esse grupo que geralmente se dispersava a cada eleição, o que enfraquecia qualquer tipo de oposição em Sergipe. Não será um páreo de amadores, mas de dois homens públicos que chegaram à posição que se encontram exatamente pelo estilo de fazer política, cada qual dentro do seu modo e da forma que considera melhor para conquistar objetivos.

João Alves está pensando em montar uma equipe de articulação política prática, inteligente e com muita experiência. Deve trazer o deputado federal José Carlos Machado (PFL) que, ao lado do chefe da Casa Civil, Flávio Conceição, vai demarcar um campo amplo de atuação em favor do candidato à reeleição. Há uma pergunta: o que Machado ganhará com isso, já que ficará fora das eleições para se manter na Câmara Federal? Resposta rápida: passa a ser o nome para integrar a corte do Tribunal de Contas do Estado, como conselheiro, em lugar do atual presidente Hildegards Azevedo, que se aposenta em outubro próximo. Evidente que, a princípio, Machado vai encontrar obstáculos de segmentos vinculados ao governo, que lhe fazem oposição em Itabaiana e adjacências. Mas quebrar arestas para formar uma equipe eficiente de trabalho é tarefa que o governador João Alves Filho vai fazer para entrar na disputa. E sabe fazer isso bem. Lógico, espera contar com a compreensão de todos que o apóiam e desejam a sua reeleição.

Nesses últimos seis meses o governador João Alves Filho tem ouvido muitas reclamações de aliados importantes, principalmente no que se refere à articulação política. Tem absoluta consciência de que sabe como está e, com a experiência que tem nesse complicado jogo para formar composições, não vai deixar de tomar uma atitude que o fortaleça para tentar ganhar o pleito. Como disse ontem um aliado muito próximo do governador, quando foi perguntado qual a medida de aceitação para um acordo com o ex-governador Albano Franco: “tudo será feito, desde que não prejudique a candidatura de João Alves”. As dificuldades dentro de setores do governo foram sendo reveladas com argumentos fortes, principalmente levando em consideração que o adversário é um cidadão que conquistou o eleitorado mais jovem, se transformou em uma liderança indiscutível e o seu nome já ultrapassou as fronteiras de Aracaju com intensidade.

É uma “guerra” de muitas batalhas, que dispensa vaidades e certos rancores. É uma hora que não se pode fazer fora do caco.

 

 

VALADARES

O senador Valadares (PSB) disse ontem que o bloco de oposição em Sergipe está unido. Segundo ele, a chapa majoritária será decidida dentro da coligação.

Para Valadares o importante é fortalecer a pré-candidatura de Marcelo Déda ao governo, através de conversas com outros partidos que podem se somar a esse objetivo.

 

POLÊMICA

O senador Valadares quer a unidade do grupo e acha que não se deve criar fatos que possam demonstrar uma falsa disputa interna dentro do bloco.

Sem querer entrar em detalhes, o senador disse que é preciso que todos se conscientizem que será travada uma disputa e têm que estar sintonizado com o mesmo objetivo.

 

ALMOÇO

Perguntar não ofende, mas pode esclarecer:

O quê conversavam o chefe da Casa Civil, Flavio Conceição, e o líder da oposição na Assembléia, Belivaldo Chagas (PSB), durante almoço reservado no restaurante do Celi?

 

PESQUISAS

O pessoal da oposição continua animado com o pleito, porque os resultados de algumas pesquisas realizadas colocam Marcelo Déda em boa posição como candidato a governador.

Já o grupo vinculado ao governador também está vibrando com dados das pesquisas, porque Déda estacionou e João Alves teria crescido.

 

RETORNO

O governador João Alves Filho (PFL) retornou ontem de sua viagem de férias e passou a manhã conversando com técnicos do governo.

Hoje o governador deve viajar a São Paulo para tratar de assuntos particulares. Deve passar o final de semana por lá.

 

CONVENÇÃO

O presidente do PSC, Edvan Amorim, está marcando a convenção do seu partido para o mês de março.

Entretanto, em fevereiro, já vai reunir as principais lideranças do partido para discutir e deliberar sobre as eleições estaduais de outubro.

 

MAJORITÁRIO

Quanto à participação do PSC na chapa majoritária, Edvan Amorim disse logo que “isso nem se discute”. O partido deve indicar o candidato à vice.

Amorim lembra que o PSC é o segundo partido mais forte da coligação e só não terá lugar na chapa majoritária “se apresentarem alguém melhor do que a gente tem”.

 

CANDIDATO

A deputada Ana Lúcia (PT) está trabalhando com seu grupo – Articulação de Esquerda – para apresentar um candidato a deputado federal.

O MST e a CUT se uniram ao grupo e juntos pretendem chegar ao melhor nome para disputar uma vaga na Câmara Federal. Ainda não chegaram a uma definição…

 

MARCOS

O deputado estadual Marcos Franco (PMDB) confirmou que somente no início de março é que vai decidir se será candidato à reeleição.

Marcos pensa em se manter à frente das empresas que administra, mas não descarta a possibilidade de ser candidato a prefeito de Laranjeiras em 2006.

 

ALMEIDA

Sobre a candidatura de Almeida Lima a governador pelo PMDB, o deputado disse que o senador precisa primeiro unir o pessoal em torno desse seu projeto.

Disse que Almeida Lima entrou no partido se anunciando como soldado, mas até o momento não teve uma conversa decisiva com a cúpula do partido.

 

TRABALHO

Embora ainda não esteja em público, o senador Almeida Lima arma sua estratégia de campanha para o governo do estado.

Avisa que fará um trabalho junto ao povo, para depois entrar em contato com o partido. Acha que uma candidatura própria é bom para a legenda.

 

CAMAROTES

A maioria dos camarotes do Pré-Caju foi adquirida por políticos. Será o corredor da folia e da exposição de candidatos a todos os mandatos.

Nos anos eleitorais o Pré-Caju também serve de palanque. E que palanque! Os candidatos farão estripulias para atrair a atenção de quem passa nos blocos.

 

RODEIO

O rodeio que acontece na praia de Atalaia, organizado pela Gilmax Produções, tem atraído um grande número de pessoas.

O evento foi liberado pela Secretaria de Turismo, com certificados do Ibama e Adema. A Secretaria do Combate à Pobreza não tem responsabilidade pelo show.

 

ENTREVISTA

O curador tecnológico da Instituto Luciano Barreto Júnior, empresário Luciano Barreto, está convocando a imprensa para um café da manhã no Quality Hotel, dia 17.

Luciano vai expor o trabalho social que vem sendo realizado pelo Instituto e falar da formatura dos alunos do ILBJ, dia 23, às 19 horas, com a presença do ministro Luiz Fux.



Notas

 

TRANSPOSIÇÃO

O Superior Tribunal Federal (STF), através do ministro Nelson Jobim, suspendeu a ação contra o Projeto de Integração da Bacia do São Francisco. A União obteve uma liminar que suspende a ação contra a Agência Nacional de Águas, pedida pelo Ministérios Públicos Federal e Estadual.

Eduardo Matos, do Núcleo de Apoio à Promotoria da Bacia do São Francisco, diz que a suspensão deu por conta da comprovação de escassez hídrica que o governo alega ter nos Estados supostamente beneficiados pela Transposição.

 

CONVOCAÇÃO

Apenas nove estados da federação não têm representante no grupo de 57 parlamentares que recusaram o pagamento da primeira parcela do salário extra pela convocação extraordinária da Câmara Federal. Ontem já foi descoberto que deputados anunciaram doação a entidades sociais e não as fizeram.

Em Sergipe, um deputado federal disse que há muito hipocrisia nessas doações, porque elas se transformam em eleitoreiras. “A maioria dos que dizem que doam, paga 10% a uma entidade e divulga que repassou o salário.

 

DISCUSSÃO

Já está havendo discussão interna no Superior Tribunal de Justiça (STJ) sobre medidas adotadas para combater o caixa-2 e determinar que os pagamentos não sejam feitos em dinheiro. Um dos ministros disse que quem tem poderes para ditar mudanças na legislação eleitoral e o Congresso.

Apesar de ser verdade, junto à sociedade há o desejo de que o próximo pleito seja limpo, sem o uso indevido de dinheiro e nem a força do poder econômico, que torna a disputa desigual. O caixa-2 é condenável.

 

 

É fogo

 

O diretor da TV Senado, Armando Rollemberg esteve em Aracaju e foi recepcionado com um jantar em casa do superintendente da SMTT, Bosco Mendonça (PSB).

 

Estiveram lá alguns jornalistas e políticos como o prefeito Marcelo Déda, o vice Edvaldo Nogueira, Jackson Barreto e Antônio Valadares.

 

A conversa girou sobre a expansão da TV-Senado, que a fevereiro será aberta em alguns estados, com tendência a se ampliar por todo Brasil.

 

Armando Rollemberg está levando boa impressão da TV Alese, pela programação e por ser uma das pioneiras no país.

 

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) está em Maceió. Passa um pequeno período curtindo as praias daquela cidade.

 

O deputado federal Heleno Silva (PL) não acredita numa coligação entre o PSDB e PT. Para ele o vôo dos tucanos é para pouso no PFL.

 

O deputado Jorge Araújo (PSDB) quer que deputados federais de Sergipe e Bahia peçam a pavimentação da estrada que liga Siriri a Jeremoabo.

 

Segundo Jorge, são apenas 80 quilômetros que vão contribuir muito para a economia sergipana pela facilidade com ligação a Joazeiro e Petrolina.

 

A questão é que o projeto do governo federal não é construir novas rodovias, mas tapar os buracos das existentes.

 

A produção de veículos em 2005 superou as expectativas iniciais da Anfavea e alcançou 2,447 milhões de unidades, uma alta de 10,7% em relação a 2004.

 

A captação dos fundos de previdência privada no acumulado de 2005, que até outubro estava negativa, conseguiu fechar novembro com uma alta de 1,41%.

 

Mais de 80% das empresas exportadoras foram prejudicadas pelo temor das repercussões da crise política na economia, no ano passado.

 

brayner@infonet.com.br    

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários