AINDA O PSDB

0

AINDA O PSDB

A questão dos chamados rebeldes do PSDB ainda vai render. É verdade que a situação ficou complicada depois que caiu a ficha do chapão para todos os proporcionais. Candidatos de outros partidos, que têm maiores chances de elegerem-se com a ausência dos tucanos, começaram a gritar e pedir uma providência, já que o grupo do PSDB está trabalhando em favor da candidatura de Marcelo Déda, além de trabalhar para candidatos a federal de outras siglas. Ontem um dos candidatos a deputado estadual pelo PSDB disse que não imaginou a participação no chapão. Até havia pedido que não acontecesse. Todos preferiam uma coligação com partidos menores, que daria condições para eleger de dois a três candidatos, exatamente como está acontecendo neste momento. Há exigências para que se tome posição, ou que se interfira numa situação absolutamente atípica na política sergipana: uma coligação total, mas quebrada na base.

A prefeita de Itabaiana, professora Maria Mendonça, assumiu a presidência do PSDB com a renuncia do deputado federal Bosco Costa (sem legenda) e na quarta-feira à noite teve uma conversa com o candidato a deputado federal Albano Franco, presidente de honra do partido. O objetivo seria pedir afastamento da presidência, porque votava em Marcelo Déda (PT) para governador, José Eduardo Dutra (PT) para o Senado e Eduardo Amorim (PSC) para deputado federal. Sentiu que não poderia presidir uma legenda que tinha uma coligação fechada com o PFL e, além disso, não votaria em nenhum representante do seu próprio partido. Houve concordância e, seguindo o que determina o regimento dos tucanos, assumiu o segundo vice-presidente, ex-prefeito Carivaldo Marques, que está na mesma condição da prefeita. Marques também quis se afastar, mas não tomou a decisão porque os candidatos a deputado estadual pediram que ele permanecesse. O novo presidente, entretanto, ainda faz consultas.

A questão da prefeita Maria Mendonça não merece reclamação de setores do PFL. Lá as divergências políticas são radicais e às vezes violentas a ponto de criar dificuldade para os majoritários. Nas eleições estaduais de 1994, o então candidato a governador Albano Franco conseguiu o apoio dos dois grupos políticos em Itabaiana. Deveria ser uma vitória ampla. Qual o quê? Albano foi derrotado no município. Nas articulações para o segundo turno, o então candidato rompeu com o grupo dos Teles de Mendonça e, surpreendentemente, ganhou as eleições em Itabaiana por uma diferença significativa. Evidente que uma coisa não tem nada a ver com a outra, porque Maria Mendonça à frente da Prefeitura de Aracaju pode até reverter isso, mas demonstra que se houvesse unanimidade de candidato, não seria bom para ele.

O interessante é manter a forma que está, porque um grupo quer mostrar a outro que ganha as eleições.

Terça-feira o candidato a deputado federal Albano Franco viaja a Brasília para participar de uma reunião da Direção Nacional do PMDB. O problema já está na cúpula. O PFL reclamou de dissidências tucanas em alguns estados, “mas nenhuma das dimensões de Sergipe”. Ninguém sabe o que vai sair do encontro, mas já está certo que esse quadro não pode continuar, porque não favorece nem ao candidato majoritário, nem ao próprio Albano, que encontra dificuldade entre seus próprios aliados, e muito menos a quem disputa uma vaga na Assembléia Legislativa e terá que concorrer, em igual condição, com os tucanos que não votam na coligação.

Pode-se detectar, entretanto, as razões do final da unidade de um partido que passou oito anos no Governo. Nos momentos de decisões não se procurou o equilíbrio e nem se imaginou que as regras políticas não estariam ao sabor de desejos e interesses de cada estado. O PSDB demorou muito a decidir e, em decorrência disso, os seus membros foram tomando as posições que pareciam politicamente vantajosas em seus municípios. O próprio deputado federal Bosco Costa, que sempre defendeu o lançamento de candidatura própria, já havia confidenciado ao amigo Albano Franco que não disputaria a reeleição, mas jamais entraria na disputa para o Senado Federal. Todo esse acúmulo de erros pôs o partido em crise e é possível que da reunião da Direção Nacional, terça-feira, pode-se chegar a uma medida que não seja boa para os rebeldes.

 

 

COLIGAÇÃO

Já há um consenso dentro da coligação PFL/PSDB de que não há mais clima para tratar de forma amistosa a questão dos candidatos a deputado estadual pelo PSDB.

Todos eles vão usufruir benefícios do “chapão”, sem que votem em candidatos majoritários ou deputados federais do partido.

 

SANSÃO

O ex-governador Albano Franco, candidato a deputado federal pelo PSDB, foi convocado para reunião da Direção Nacional, a fim de tentar uma solução para o problema.

Candidatos dos demais partidos da coligação pedem o afastamento dos nomes do PSDB do chapão para estadual, e o partido pode adotar sanções aos rebeldes.

 

COMUNICADOS

Há um porém: os candidatos a deputado estadual que não topava a composição com o PFL, pediram a Albano Franco para ficar fora do “chapão”.

Um deles até lembrou o PTdoB: “queríamos exatamente ficar assim, sem vinculação para estadual, mas o PSDB fechou total”.

 

PEQUENOS

Segundo ainda a fonte tucana, o objetivo dos candidatos a deputado estadual era fazer uma coligação com partidos pequenos, “que topavam se unir a nós”.

Calcularam que com legendas de menor porte poderiam fazer até três deputados estaduais, “assim como hoje”. Admitiu que neste momento não dá para voltar atrás.

 

INDIGNAÇÃO

O candidato a deputado federal Albano Franco continua indignado com os seus correligionários: “sempre estivemos juntos e nenhum deles disse que apoiaria o PT”.

Segundo Albano, o deputado federal Bosco Costa (sem partido) jamais lhe avisou que deixaria a legenda, embora tivesse comunicado que não disputaria a reeleição.

 

PESQUISA

Está marcada para 5 ou 6 de agosto a divulgação de uma pesquisa do Ibope, contratada pela Rede Globo para todos os estados.

Aracaju e vários outros municípios serão ouvidos e uma nova pesquisa ainda pode ocorrer no final do mês. Essa de agora marcará muita coisa.

 

CARREATA

O candidato a governador pelo PDT, João Fontes, fará uma carreata hoje em Aracaju, quando circulará por vários pontos da cidade.

Fontes pretende circular com centenas de carros e levar sua candidatura adiante. Ele está animado com o apoio que tem recebido para sua candidatura.

 

ESQUENTAR

João Fontes vai esquentar sua campanha, principalmente no interior, onde muita gente ainda pensa que ele é candidato à reeleição.

O candidato pedetista deixa claro que fará o diferencial entre os candidatos que estão postos, porque considera que tem um programa mais voltado para o povo.

 

ALMEIDA

O senador José Almeida Lima (PSDB) não está totalmente afastado das eleições estaduais, ele tem procurado fortalecer a candidatura de Luiz Garibalde (PMDB).

Segundo uma fonte, Almeida teria conversado com uma liderança do interior para fechar na reeleição de Luiz Garibalde.

 

PALANQUE

Apesar disso, Almeida Lima não estará presente em nenhuma campanha: “meu palanque será em casa”, disse em entrevista ao jornal “Hora do Povo”.

Almeida Lima tem projetos para 2010 que não se reportar à reeleição, mas em disputar o governo do estado, desejo frustrado este ano.

 

BOATOS

Há uma campanha sórdida contra um jovem candidato, que tenta pela primeira vez chegar à Assembléia Legislativa.

Além do excesso de gastos na campanha que atribuem ao candidato, espalharam que ele estava fumando um cigarrinho de maconha em um barzinho da moda.

 

MALDADE

Tudo isso é maldade e faz parte do jogo sujo para eliminar quem tem chances de eleger-se e começa a incomodar quem faz contas para atingir o coeficiente eleitoral.

O candidato, de qualquer forma, tem se exposto excessivamente e precisa apenas controlar a participação em festinhas, para que não se fabriquem notícias do tipo.

 

CARIVALDO

O ex-prefeito de Macambira, José Carivaldo de Souza (PSDB), atual presidente dos tucanos, já pensou em renunciar ao cargo.

Tem conversado com outros membros da legenda para se manter na presidência, tentando administrar um partido que está em crise.

 

Notas

 

REELEIÇÃO

Embora ainda não haja uma posição definitiva, a cúpula do governo é favorável ao projeto que acaba com a reeleição, em tramitação no Congresso. Hoje, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, afirmou que o presidente Lula já havia declarado ser contrário à permanência em dois mandatos consecutivos.
O projeto que sugere o fim da reeleição, do senador Sibá Machado (PT-AC), deve ser discutido na próxima semana pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, durante o esforço concentrado do Congresso programado para agosto.

HELOISA

A candidata do Psol à presidência da República, senadora Heloísa Helena (AL), afirmou nesta sexta-feira ter ficado surpresa com o apoio que recebeu do ex-governador Anthony Garotinho para as eleições deste ano. Em entrevista no Recife (PE), a senadora disse não ter discutido o assunto com a cúpula do partido.

Contudo, Heloisa Helena garantiu que, apesar de estarem em lados opostos no cenário político, não pretende dispensar o apoio do ex-governador. “Humildemente tenho que agradecer qualquer intenção de voto”, afirmou.

INTERNET

A Câmara analisa a proibição de anonimato para usuários de serviços de correio eletrônico. A proposta faz parte do projeto de lei do deputado Jefferson Campos (PTB-SP), que determina ainda o registro de dados que permitam a identificação do usuário pelos provedores de serviços de correio eletrônico.

O projeto estabelece que os provedores deverão registrar, arquivar e manter atualizadas as seguintes informações sobre os titulares de endereços eletrônicos: nome completo, endereço, identidade e Cadastro de Pessoa Física (CPF).

 

 

É fogo

 

O Partido dos Trabalhadores inaugurou seu comitê central, ontem, no final da tarde. Localiza-se na esquina da Barão de Maruim com Lagarto.

 

Compareceram a cúpula da coligação, entre os quais os candidatos majoritários, Marcelo Déda, Belivaldo Chagas e José Eduardo Dutra, além dos candidatos proporcionais.

 

O candidato a vice-governador de João Alves Filho, deputado Fabiano Oliveira (PSDB) se mostra muito animado com o crescimento da campanha.

 

Gilton Garcia Filho (Giltinho) é candidato a deputado estadual pelo PTN e está em plena campanha por todo o estado.

 

Os interrogatórios dos indiciados na Operação Fox continuam acontecendo na sede da Polícia Federal.

 

A prestação de contas da Assembléia Legislativa, referente ao exercício financeiro de 2005, gestão do deputado estadual Antônio Passos (PFL) foi aprovada pelo Tribunal de Contas.

 

Um candidato majoritário – pediu omissão do nome – admitiu que a campanha eleitoral está muito fria e as pessoas sem entusiasmo.

 

O candidato a deputado federal Ivan Paixão (PPS) trabalha muito para retornar a Brasília e manter a tarefa de conseguir recursos para Sergipe.

 

O deputado federal Heleno Silva (PL) entrou no mais absoluto silêncio, apesar de manter as visitas a amigos do alto sertão.

 

O Ministério da Previdência Social já cancelou 280 mil benefícios de aposentados e pensionistas desde o início do censo previdenciário, em 2005.

 

A Vix, que atua há oito anos no mercado internacional, é a maior exportadora de biquínis brasileiros. Pouca gente sabia disso.

 

brayner@infonet.com.br

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais