AJU ainda em 2016: IPTU, crianças nas ruas, transporte e lixo

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo

Por mais que o prefeito Edvaldo Nogueira, através de publicidade (sim, a PMA que diz não ter dinheiro está bancando várias publicidades na mídia)

 tente passar que Aracaju é outra, basta uma breve reflexão para confirmar que as promessas de campanha não vêm sendo cumpridas e que, tirando a questão do salário do servidor, os outros problemas continuam o mesmo.

IPTU – Nas redes sociais ontem, 18, foram vários memes com sátiras ao anúncio da revogação do IPTU, que na verdade foi para os reajustes futuros, o que foi prometido na campanha, não foi cumprido pelo contrário, até a correção inflacionária foi cobrada em 2017. Ou seja, o contribuinte não pense que vai pagar menos IPTU no próximo ano, não vai. Os 30% dados por João nos anos anteriores continuarão.

Crianças nas ruas – os semáforos das principais avenidas de Aracaju estão cheias de crianças. A criança da foto acima estava no semáforo ontem na Avenida Beira Mar esquina com Avenida Tancredo Neves. Na campanha, o prefeito prometeu criar o projeto “Catavento”, para promover a erradicação do trabalho infantil, inclusive com campanhas socioeducativas. As crianças nas ruas proliferam e não se vê em oito meses nada de concreto.

Tarifa ônibus – Já a tarifa do transporte urbano foi reajustada, passou de R$ 3.10 para R$ 3,50. Como bem lembrou o jornalista Habacuque,  “Qualidade de vida! Edvaldo reajusta tarifa do ônibus igual a João Alves!”. Ou seja mais uma área que nada mudou. E a licitação prometida no primeiro ano nem se fala.

O desabafo de um dos leitores deste blog que pega ônibus diariamente: “Bom dia. Com a situação de calamidade do sistema de transporte urbano de Aracaju, caberia esse aumento? Terminais caindo e insalubres; ônibus velhos e sucateados; horários desregulados e insuficientes, inclusive aos finais de semana. Realmente não dá para aceitar esse aumento, sem melhorias substanciais do sistema. Paulo.”  

Lixo – O lixo do lixo não precisa citar, vem se arrastando desde o início da administração depois da malfadada tentativa de realizar uma licitação emergencial dirigida para a Torre, segundo as investigações do Deotap e do MPE.

Por mais que tentem esconder Aracaju hoje, depois de oito meses da atual administração, nas áreas vitais continua com os mesmos problemas.
E o discurso de ter recebido R$ 500 milhões de herança maldita não cola mais. Até porque, como bem disse o ex-deputado Machado, matérias da imprensa mostram que, ao contrário do que dizem, situação fiscal de Aracaju é a melhor de Sergipe e  a nona melhor entre as capitais brasileiras.

E cá para nós, esses números não são reflexos da atual administração, por mais que tentem jogar o engodo para fisgar os incautos.

Governo que juntar os dois fundos de previdência do Estado de Sergipe O blog foi informado que o governador enviará para a Assembleia um projeto de lei fundindo em um só os dois planos de previdência dos servidores. Hoje existe o Fundo Financeiro Previdenciário de Sergipe (Finanprev), que é deficitário e abrange a maioria esmagadora dos aposentados e pensionistas. E o Fundo Previdenciário do Estado de Sergipe – Funprev criado no primeiro governo Déda que comporta os servidores que ingressaram  de 2008 para cá, e é superavitário. Com a fusão, o governo quer reduzir o déficit mensal no pagamento da folha dos aposentados e pensionistas.

Pascoal Nabuco D'Avila completou 80 anos Dizem que quando a pessoa deixa o poder poucos são os que lembram do aniversário. Neste caso, quem fez questão de registrar uma homenagem pelas redes sociais, foi o ex-deputado José Carlos Machado que lembrou esta semana dos 80 anos do desembargador aposentado do TJSE, Pascoal Nabuco D'Avila.

Pascoal Nabuco D'Avila, completou 80 anos II  “Hoje é dia de homenagear um filho ilustre de Sergipe,um riachuelense que está completando 80 anos!”, escreveu Machado lembrando que Pascoal fez carreira no MP, respondendo pelas Comarcas de Neópolis, Boquim, Tobias Barreto, Propriá e Estância – onde foi prefeito. “Esteve à frente da Procuradoria Geral de Justiça foi secretário de Estado, presidente do TJ e desembargador, sempre norteado pela ética.Parabéns, meu amigo Pascoal Nabuco D'Avila! E obrigada por toda a sua contribuição ao Estado.”                                                

Cunha e a delação que promete

Cunha, enfim, se oferece ao MPF para delação O ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha se oferece ao MPF para fazer delação para dizer tudo o que sabe sobre Temer, e sobre deputados e senadores que foram financiados com o dinheiro da corrupção (notícia de O Globo). Cunha se ofereceu uma semana depois de receber um “não” do grupo de trabalho da Lava Jato.

Surpresa para retomada Esta semana, para surpresa dos investigadores, um emissário de Cunha pediu ao Grupo de Trabalho para retomar as negociações. A sinalização é que o ex-deputado poderia ter dados relevantes a acrescentar à proposta inicial.

Mais temido  Como prova de que está disposto a revelar tudo o que sabe, Cunha falaria diretamente com os procuradores. Até sexta-feira passada, a negociação era intermediada pelo advogado Délio Lins e Silva Júnior. Na nova configuração, continuaria com o advogado, mas sentaria à mesa com os procuradores para uma conversa franca, sem a preocupação de modular uma acusação a um interesse específico.

Nível mais elevado A possível retomada das negociações com Cunha, desta vez num nível mais elevado, poderia provocar uma reviravolta nas investigações da Lava-Jato nesta reta final do mandato de Janot, que deixa o cargo em um mês. Até ser rejeitada, na sexta-feira passada, a delação do ex-deputado era uma das mais esperadas e temidas.

Revitalização do São Francisco Aproveitando a passagem do ex-presidente Lula por Sergipe neste fim de semana o ex-deputado José Carlos Machado, lembrou que o petista pode ter tido até boa intenção na época, mas o fato é que os projetos de revitalização do São Francisco em dez cidades sergipanas não aconteceram. Pelo contrário, o rio está morrendo a cada dia”, afirmou.

Esgotamento De acordo com Machado, o ex-presidente prometeu recursos para que dez municípios realizassem o esgotamento sanitário. “A Codevasf chegou a anunciar o início das obras, mas, na época, o deputado Gilmar Carvalho e eu entramos com uma representação no Ministério Público Federal para que a Deso acompanhasse tudo, já que detinha expertise na área”, conta Machado.

Projetos não saíram do papel “Ou seja, Sergipe ainda não viu nenhum projeto de revitalização se consolidar”, critica Machado. As obras em Propriá, por exemplo, começaram no início dos anos 2000 e tiveram milhões de reais aplicados. “A Deso assumiu a conclusão das obras e a coisa até hoje se arrasta sem conclusão”, destaca Machado.

Bancadas O ex-deputado federal sugere que as bancadas sergipana, alagoana e baiana se unam para tornar esses projetos uma realidade. “Se demorasse mais para vir ao Estado, Lula atravessaria o rio a pé. Como candidato forte à Presidência, ele também precisa dar atenção a essa questão”, alerta Machado.

Agenda de Lula em Sergipe A passagem da caravana do PT por Sergipe se inicia no próximo domingo, dia 20. O ex-presidente Lula fica no Estado até terça-feira, 22, e, durante o período, cumprirá uma agenda cheia de compromissos no interior e na capital. Não haverá coletiva de imprensa e nem será necessário o credenciamento para os jornalistas e radialistas que desejarem cobrir a agenda de atividades.

A agenda Domingo, 20: Largo do Correio,16h – Estância;Segunda-feira, 21:10h –  Lagarto – Universidade Federal de Sergipe;12h – Itabaiana – Associação Atlética;17h – Glória – Praça de eventos.Terça-feira, 22:9h – Iate Clube de Aracaju.

Sede da Assembleia de Pernambuco  A Construtora Celi entrega mais uma obra no estado de Pernambuco com solidez e qualidade, marcas registradas da empresa que há quase 50 anos executa obras públicas com total competência e dedicação. Moderno, acessível e eficiente. Assim podemos definir o Edifício Governador Miguel Arraes de Alencar.

5 mil metros  Entregue no início do segundo semestre de 2017, o edifício, com área construída de mais de 5 mil metros quadrados, abriga a nova sede do Plenário da Assembleia Legislativa de Pernambuco (ALEPE).A construção do Edifício Governador Miguel Arraes é mais uma obra de grande importância, composta por tecnologias e inovações nas quais a Construtora Celi sempre trabalha. Entregando, com orgulho, um prédio que garante não apenas conforto, mas toda a funcionalidade que o povo pernambucano merece.

Em Aleixo Graças ao empenho do senador Eduardo Amorim, presidente do PSDB-SE, e do prefeito Everton Lima (PSDB), o município de São Miguel do Aleixo receberá em breve a visita do caminhão da prevenção do Hospital de Câncer de Barretos, que está em Sergipe desde a Festa do Caminhoneiro de Itabaiana, ocorrida no mês de junho.

Prevenção "Sabemos da importância em prevenir o câncer e o caminhão realiza os atendimentos em sua excelência. Ficamos felizes em saber que os atendimentos já iniciaram semana passada na região Centro-Sul do nosso Estado e, muito em breve, outros municípios serão atendidos, entre eles São Miguel do Aleixo", ressaltou o senador.                                                                                                                                                                 

Jorge Carvalho lançará “Muda Expressão” Com direção executiva de Dani Dutra, direção de Arte, Anderson Camilo, organização de Anderson Camilo, Dani Dutra, Marcelo Larrosa e Zilton Cavalcanti, no próximo dia 31 de agosto, às 19h, na galeria do Yasigi Aracaju, será lançado o livro de fotografias “Muda Expressão”, do escritor, jornalista e professor Jorge Carvalho do Nascimento, atual secretário de Estado de Educação.

Inspiração No livro, a diretora Dani Dutra relata: “Jorge Carvalho foi inspirado pela irmã Conceição Nascimento, professora e amante da fotografia e pelo amigo Antônio Samarone,médico e fotografo diletante, influenciado por Lineu Lins e admirador de Valmir Almeida, logo que teve condições de adquirir seus equipamentos, dedicou seu tempo à produção de imagens é comum vê-lo nos finais de semana com sua máquina em andanças e viagens. E surpreendente a grande produção do seu acervo fotográfico, iniciado em 2013. Mergulhou no mundo da fotografia investindo em materiais e equipamentos, estudando sobre o assunto em livros e revistas especializadas. O resultado: a presente mostra “Muda Expressão”.

Cooperação técnica Ipesaúde O governador do estado, Jackson Barreto, inaugurou novo Centro de Odontologia do Ipesaúde “Maria Viana de Bragança”. Durante o evento, também foi assinado Termo de Cooperação Técnica entre o Ipesaúde e a UFS, que será executado sob a forma de assistência na promoção de saúde, estágios curriculares obrigatórios, aulas práticas, seminários e cursos, com a utilização das unidades para fins assistenciais e educacionais – podendo ainda contar com a participação de alunos e professores da área da saúde da Universidade Federal para trabalharem nas unidades do órgão e atenderem aos seus beneficiários.

Revolução na odontologia “Estamos fazendo uma verdadeira revolução na área da odontologia e na saúde do estado. Essa instalação é extremamente moderna e vai atender todas as áreas da odontologia com uma capacidade semanal que supera o dobro do que já era ofertado. Estamos melhorando o acesso da saúde para os servidores e seus familiares, sobretudo àqueles que mais precisam da atenção e do atendimento de qualidade oferecido pelo Ipesaúde, pois sabemos que faz uso do desses serviços são pessoas humildes, que não têm condições de pagar por um plano particular”, destacou Jackson.

Atendimentos ampliados O novo Centro de Odontologia “Maria Viana de Bragança”, localizado no prédio do antigo centro de Diabetes, na Praça da Bandeira, absorverá o atendimento realizado, atualmente, na Rua Campos. Com essa mudança, será possível ampliar a capacidade de 150 para 350 atendimentos odontológicos semanais, incluindo os usuários do interior do estado. Segundo o governador, o convênio com a UFS também é um dos fatores que influenciarão no aumento da capacidade. “Essa parceria vai transformar esse Centro em um campo de estágio importantíssimo. Amplia-se a oferta de serviço e, concomitantemente, a capacitação dos futuros profissionais da área”, complementou.

PELO ZAP 99890 2018

TCE-SE TEM DINHEIRO SAINDO PELO LADRÃO por Clarkson Moura

Indiferentemente à insuportável, agressiva e impiedosa falência múltipla do Estado brasileiro, com vistas a minimizar a desfigurada, bolorenta e encardida imagem institucional perante a Opinião Pública sergipana, o desnecessário, contraproducente e oneroso "Tribunal Faz de Conta de Sergipe dEl-Rey" (TCE-SE) — emblemático exemplar da modalidade da espécie "Tribunal de Contas", cujo simulado desempenho funcional tem sido mote favorito da irreverência popular; senão, veja-se a seguir: "Os Tribunais de Contas são playgrounds de políticos fracassados", para o ex-ministro do STF Joaquim Barbosa; "Os Tribunais de Contas são tribunais de merda", no dizer ácido do erudito Ciro Gomes; dispondo, a mais, de fabulosas dotações orçamentárias e, sobremaneira, dos correspondentes recursos financeiros, o perdulário Colegiado, mesmo assim, insiste em não se compadecer da palpável e progressiva insuficiência ou falta de receitas correntes do Erário Estadual, destinadas a fazer frente às respectivas despesas com a manutenção do mínimo necessário de serviços públicos essenciais à sobrevivência da População e com o parcelado e imprevisível custeio do Funcionalismo ativo e inativo.

"In concreto", como órgão auxiliar dos Legislativos Estadual e Municipais no exercício do controle externo, de matriz constitucional, a Altaneira "Corte de Contas" desta Terra, para o bem-estar e o privilégio de seus doutos, seletos e gratos integrantes, não sabe ainda o que é crise; porquanto, nos termos da "Lex Legum" pátria, cuida-se de uma instituição predestinada à autonomia funcional-administrativa e superdotada de "prerrogativas" (leia-se: privilégios), de excessos de autorização orçamentária e de recursos financeiros.

Desse modo, o propalado e assustador colapso das Finanças Públicas dos entes federados tem passado ao longe do transbordante Caixa do Colendo Sodalício de Contas de Sergipe. Tanto isso é verdade que o Poder Executivo Estadual tem recebido empréstimos relâmpagos dessa sua modelar e generosa Instituição, a fim de continuar a pagar a remuneração, mesmo a destempo, aos indefesos e sofridos pensionistas e barnabés inativos (como é caso hodierno deste manifestante).

Não bastassem essas "turbinadas" — aqui, não se trata de "pedaladas", que são inferiores àquelas, ou melhor, menos graves ilicitamente — o "eficiente" e "eficaz" TCE-SE está a patrocinar uma longa, dispendiosa e subliminar série de graciosas palestras que vêm sendo proferidas por midiáticos conferencistas globais, cujos cachês, como é de fácil ilação, não devem ser módicos.

Sob os exclusivos auspícios do famigerado "Faz de Conta", segundo a palavra autorizada do perleúdo e notório porta-voz e narcisístico jurisconsulto, Dr. Adir Machado, Diretor de Controle Externo, filho do imortal coestaduano Narciso Machado (diga-se de passagem, colega de turma, deste anônimo operário do Direito), já foram confirmadas as presenças de consagrados juristas no Megaevento em curso, a exemplo do famoso advogado José Eduardo Cardozo, patrono da defesa técnica de Dilma Rousseff no Golpe Branco; Dr. Alexandre de Moraes, ministro do STF, indicado e nomeado pelo Presidente golpista Michel Temer; do surpreendente, diligente e destemido Dr. Rodrigo Janot, M.D. Procurador-Geral da República; bem como do arrogante, espetaculoso e pedante Sérgio Moro, justiceiro da "Reprivada Unitária dos Pinhais".

Não foi por acaso que, numa dessas noites de insônia, me salta à mente a questão: esses tais de "Tribunal Faz de Conta" deveriam ser extintos imediatamente, nos três níveis de governo, levando-se em consideração, para tanto, a incompatível e irracional relação "Custo-Benefício".

Pois, como observou, alhures, Joaquim Barbosa: "…são 'playgrounds' de políticos fracassados".

De achega, respeitando os que pensam de forma contrária, a essa linha de pensamento se associa o modesto operário do Direito, autor da vertente reflexão, ao se manifestar assim: "Os Tribunais de Contas não passam de instituto de previdência de políticos decadentes."

Aliás, a tese de banir do sistema de controle externo — político — da  Administração Pública, esses órgãos auxiliares do Poder Legislativo, nas quatro esferas de governo da República Federativa do Brasil, não é tão recente, como, à primeira vista, pode aparentar sê-lo.

A propósito, se a falível e desgastada memória não me trai, recordo-me, de bom lembrete, de que a controversa matéria — hoje, mais do que nunca, atualíssima — já foi "bandeira" cardeal dos ex-Deputados Federais por Sergipe, Jackson Barreto (na década de 80, do séc. XX) e Augusto Franco Neto (no final do anos 90, do séc. XX), consistente, ao menos, no imediato e irreversível fim das politicamente passionais e manipuladas Cortes de Contas dos Estados-membros.

E mais, faz-se oportuno explicitar que, para concretização da referida pretensão popular, basta uma proposta de emenda à Constituição Federal, na forma do art. 60 da CF/88.

A bem da verdade, difíceis mesmo são a iniciativa e aprovação dessa espécie de proposição, as quais dependem, respectivamente, de um terço, no mínimo, de assinaturas dos membros da Casa iniciadora e três quintos dos votos dos respectivos membros, em dois turnos de discussão e votação em cada Casa do Congresso Nacional, para ser placitada, ou seja, tornar-se Emenda Constitucional – EC.

Por remate, atrevo-me a lançar um desafio: qual ou quais dos nossos hodiernos Parlamentares, no Congresso Nacional, ousa ou ousam apresentá-la ou, na pior das hipóteses, encetar um amplo debate nacional sobre o conteúdo dela (da PEC)? Que tal?!

Coragem! Avante!

PELO TWITTER                                                                                                                                                                                            

www.twitter.com/higorfb   É proibido desistir. Respira fundo e continua.

www.twitter.com/CFcomunicologo   Bom dia aos criativos que empreendem diariamente para realizar sonhos. Acredite, você tem potencial, você consegue.

www.twitter.com/ptdrumm   Já passou da hora de deixar pra trás essa referência estúpida —de direita e esquerda— e trabalhar mais pra melhorar pessoas e lugares.

www.twitter.com/frednavarro   Em baixa: especialistas em nazismo, esquerda e direita. Em alta: especialistas em terrorismo. O Twitter é uma piada.

www.twitter.com/vieiramattoss   No evangelho Jesus afirma que haverá choro e ranger de dentes, aqui neste momento é tb nas trevas através das almas assassinas.

www.twitter.com/capsamuel   Cuidar dos mais humildes  foi a promessa da Prefeito Edvaldo,se essa for a forma de cuidar,vamos lutar para que todos reajam…

ARTIGO

Por que Lula da Silva é Doutor Honoris Causa?  Por Joseilton Nery Rocha*

Com a visita de Luiz Inácio Lula da Silva ao estado de Sergipe, nos dias 20 a 23 vindouro, certo alvoroço tem tomado conta dos sergipanos, em duas frentes. Natural rebuliço, por um lado, em se tratando de um ex-presidente da República que goza de enorme carisma e prestígio junto aos brasileiros. E que causa repulsa, em outros compatriotas, os seus detratores, na outra ponta do chamego.

Em especial, se reverbera, entre os conterrâneos, um debate a respeito da entrega do título de Doutor Honoris Causa ao senhor Luiz Inácio, por intermédio da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Motivos favoráveis e contrários ao ato estão em disputa, neste momento, nas redes sociais e em todos os recantos e encantos do Sergipe d’El Rey. Geralmente, quem faz a defesa da distinção enuncia o legado do ex-presidente no ensino superior: a expansão da UFS e sua interiorização, o acesso da camada mais carente, o aumento de matrículas, a ampliação de cursos. Quem se posiciona contrariamente à entrega do aludido galardão, focaliza as denúncias, os processos em julgamento e a condenação do ex-presidente sentenciada por um Juízo de primeira instância, no estado do Paraná, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Muitos desses autores adversos nem atentam ao fato que a entrega do título resulta da sua outorga aprovada em 2013, em outra conjuntura política e jurídica, digamos assim.

Basicamente, duas manifestações públicas provocaram e acirraram as discussões relativas à promulgação do ato que distingue Lula da Silva: uma da lavra de Antônio Samarone de Santana (professor universitário/UFS-Departamento de Medicina), que endossa a instituição da honraria; a outra prolatada por Sérgio Menezes Lucas (juiz de Direito/Tribunal de Justiça-SE), que renega a homenagem.

Vamos, então, à origem e motivação que alçou Lula da Silva à honrosa distinção conferida pela Universidade Federal de Sergipe.

Precisamente no dia 18 de março de 2013, em Sessão Ordinária do Conselho Universitário (CONSU), a UFS outorgou a Luiz Inácio Lula da Silva o título de Doutor Honoris Causa, consoante a Resolução nº 08/2013/CONSU. A aludida norma administrativa se consubstanciou a partir da discussão e decisão que envolveu os membros do egrégio Conselho, definido como o “órgão máximo de natureza normativa, consultiva e deliberativa da Universidade, em matéria administrativa e de política universitária”, ipsis litteris, Art. 13 do Estatuto da UFS. Neste mencionado dispositivo, se reúnem as competências do colegiado superior organizadas em incisos. No inciso XII, se firma como competência do CONSU a outorga dos títulos honoríficos e medalhas de mérito, por sua iniciativa própria, por proposição da Reitoria ou, ainda de qualquer dos centros universitários.

Entretanto, em particular, a decisão da outorga se efetivou com fulcro na disposição estatutária contida no Art. 90, inciso III, que enumera os títulos honoríficos da UFS e atribui os requisitos para a sua decretação. Deste modo, a aprovação da Resolução 08/2013/CONSU que conferiu a Luiz Inácio Lula da Silva a nobre honraria considerou entre outros: a) o processo de crescimento das instituições federais de ensino superior, com a implantação do Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades (REUNI), que propiciou o acesso das camadas populares mais vulneráveis socioeconomicamente aos bancos universitários; b) a transformação da UFS em universidade multicampi, com a instalação da dos campi de Itabaiana, Laranjeiras e Lagarto, promovendo a interiorização do ensino superior público, promovida pelo REUNI; c) o fortalecimento da UFS como elemento de difusão das transformações da sociedade, a partir da qualidade acadêmica, com a ampliação da instituição.

Em meu parecer, salvo melhor juízo, não há o que atribuir-se uma afronta ao Poder Judiciário, a entrega do título de Doutor Honoris Causa a Lula da Silva, muito menos a outorga anteriormente, como julgam alguns conterrâneos, pois as razões para tal nobilíssima homenagem antecedem aos argumentos contrários, em voga, na terra dos caciques Serigy, Aperipê, Japaratuba e Siriri. E torrão também de Tobias Barreto, Sílvio Romero, Manoel Bomfim e Bispo do Rosário, ilustríssimos sergipanos das Ciências, das Letras, da Filosofia e das Artes.

Também, não se consolida a tentativa de querer embaraçar o significado da insígnia concedida ao ex-presidente, em razão de não ter auferido largos estudos formais, em relação aos títulos que são atribuídos a eminentes professores e cientistas, por relevantes serviços que foram prestados à pesquisa e ao ensino ou à Universidade, pois são honrarias distintas, nestes casos últimos, recebendo a denominação de Professor Emérito e Professor Honoris Causa, respectivamente.

Naquela sessão, não tão longínqua, há aproximadamente quatro anos e meio, os integrantes do CONSU, maioria quase unânime, avaliaram que os elementos considerados elencados acima para a aprovação do título demonstraram de sobejo o desempenho do ex-presidente Lula enquanto personalidade que se distinguiu em prol das ciências, das letras e das artes, requisito fundamental previsto no supracitado Art. 90, inciso III, do Estatuto da Universidade Federal de Sergipe, autonomamente.

*Conselheiro titular/CONSU, durante a Sessão Ordinária de Outorga do Título de Doutor Honoris Causa a Luiz Inácio Lula da Silva, em 18/03/2017 – Bancada da representação dos servidores técnico-administrativos em educação/ Conselheiro suplente/CONSU – em exercício durante a Sessão Solene de Entrega do Título de Doutor Honoris Causa a Luiz Inácio Lula da Silva, em 21/08/2017 – Bancada da representação dos servidores técnico-administrativos em educação.

ARTIGO

O Negócio da saúde…  (Primeiro episódio) por Antônio Samarone                                                                                                                             

A saúde tornou-se o bem mais desejado da humanidade (já foi a salvação da alma). Não conheço quem prefira a doença. Qualquer produto ou serviço que prometa manter ou recuperar a saúde passou a ser consumido com avidez. Medicamentos, exames, alimentos, Spa, exercícios, assistência médica, massagens, produtos naturais, autoajuda, etc. O capitalismo logo descobriu que existia muita gente disposta a comprar a saúde a qualquer preço. Isso não podia ficar em mãos de amadores. A primeira linha de produtos a virar mercadoria no setor saúde foram os remédios. Logo após a Segunda Guerra, o que antes era produzido artesanalmente por farmacêuticos, em pequenos laboratórios; prescritos levando-se em conta a individualidade de cada paciente; passou a ser produzido industrialmente, em larga escala, assumindo a condição de mercadoria. Para isso, os medicamentos foram padronizados, receberam uma marca comercial, e passaram a ser consumido por todos nas mesmas composições e dosagens. Parece que deu certo, tem idosos consumindo diariamente dezenas de medicamentos.

Essa consolidação do setor saúde como atividade econômica, criou novos mercados, novas ocupações, novos consumidores. Ninguém tem mais sossego com o bombardeio da mídia, ouvindo especialistas a ensinar o que devemos comer ou deixar de comer. As orientações, sempre em tom professoral, são acompanhadas do aval científico: esse alimento elimina o colesterol, aquele evita a queda de cabelo, esse outro retarda o envelhecimento, reativa a libido; e por aí vai. Não importa se a pesquisa existiu mesmo, se foi uma pesquisa criteriosa ou de encomenda, nada, basta citar: uma pesquisa feita na Austrália descobriu isto ou aquilo… quem vai conferir? Basta a fé. É o mesmo que um crente querer conferir se tradução da bíblia do aramaico está correta. Também não importa se o certo e o errado, o que pode e o que não pode mudem a cada 24 horas. Quem vai se preocupar com coerência. O ovo, a banha de porco, carnes vermelhas, as gorduras, passam de veneno a salvação num simples bater de olhos. O mercado tá se lixando, desde que os lucros não cessem. O meu receio é que a ciência descubra que a vida saudável só é possível comendo-se capim. Pela idade, acho que o pastar agravaria a minha dor nas costas.

A esperança de uma vida saudável tem levado muita gente ao sacrifício de certas dietas, verdadeiras penitências. O que antes servia para a absolvição dos pecados ou concessão de alguma glória, hoje serve para a eliminação de gorduras. O ritual é o mesmo. A salvação da alma ou do corpo seguem os mesmos caminhos. Até o velho sentimento de culpa é o mesmo. Muda-se a dúvida: fazer isso é pecado/comer isso pode? E quando se come o que não se pode o arrependimento bate na hora, profundo. Foi a última vez; amanhã (ou segunda) eu começo a dieta para valer. As seitas proliferam: os “vigilantes do peso” e os “seguidores do Shakes dos últimos dias” são as que mais cresceram. O mercado das dietas é absoluto. Se não der certo é porque o infeliz não obedeceu às regras, não teve força de vontade, portanto, não é merecedor da graça da saúde. A culpa é sempre do pecador.

Mais de Antônio Samarone:http://blogdesamarone.blogspot.com.br/

(Segue…)

Cláudio Nunes no Face e no twitter:

https://www.facebook.com/blogclaudionunes/

Frase do Dia

“A virtude de uma pessoa mede-se não por ações excepcionais, mas pelos hábitos cotidianos.” Blaise Pascal, filósofo, físico e matemático francês, morreu em 19 de Agosto de 1662 (n. 1623).

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários