AJU: Alguns petistas não querem apoiar PMDB

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Antes da votação da continuidade ou não do processo contra a presidente Dilma na Câmara dos Deputados, pelas redes sociais de Sergipe, diversos petistas faziam duras criticas aos aliados locais, principalmente Jony Marcos e Valadares Filho que anunciaram que seriam favoráveis ao processo.

Porém, quando foi confirmado o voto do deputado Fábio Reis, PMDB, também favorável ao processo, as criticas foram maiores. Os petistas disseram que Fábio Reis foi o candidato de Jackson em 2014 e que o voto foi uma tentativa do governador Jackson Barreto em agradar Michel Temer, já que ele esteve na linha de frente em defesa de Dilma.

E ontem, 18, logo cedo, na 103 FM, ao conceder entrevista a George Magalhães o presidente do PMDB, João Gama, revelou que o voto de Fábio Reis foi normal e ninguém foi traído e que ele e Jackson se dão muito bem com Temer. Os que prestavam solidariedade a Jackson ficaram mudos.As declarações irritaram mais ainda os petistas, como se Gama desce a entender que o PT atrapalha mais do que ajuda.

Pelas redes sociais vários petistas defenderam ontem, 18, que o partido repense o apoio ao PMDB em Aracaju e reflita sobre a necessidade de lançar um candidato próprio neste momento delicado, onde o partido precisa sedimentar no eleitorado quem foi contra Dilma e Lula e quem defendeu a democracia. Ou seja, como ficar no palanque do PMDB, com o voto claro pelo impeachment.

Como explicar ao eleitorado que apoiará o PMDB que em Sergipe votou pela deposição da presidente do PT? Se depender de alguns petistas depois das declarações de Gama e o voto do PMDB o partido terá candidato a prefeito em Aracaju.

Será uma forma de marcar posição e dizer não a todos os “mui amigos” que ficaram contra Dilma e Lula.

Biliu do Palácio Luz e o exibicionismo
E no domingo, chamou a atenção dos pobres mortais o exibicionismo de Biliu, aquele do Palácio Luz na década de 80, durante a votação, mesmo sem ter direito a voto. Se esgoelava e olhava para as câmeras com ódio nos olhos. Queria aparecer mais do que os deputados. Ele que briga com o vento, num quixotismo mambembe e parece não lutar por uma causa, mas por ele próprio, um ódio doentio. Parece querer uma causa para chamar de sua, num narcisismo político que só Freud explica. Quer auditório e plateia, já que o eleitor o rejeitou nas urnas. Precisa falar para sobreviver. Com certeza um narcista, politicamente falando, ou seja, um Biliu ninguém. Talvez o reino mineral o ouça, refletindo no Palácio Luz.

“Ligue para cá”. É o que diz a produção de uma emissora de rádio aos entrevistados
A situação de uma emissora de rádio FM de Sergipe é complicada. Em dois programas jornalísticos que tem, quando precisa ouvir um político ou até mesmo um representante da sociedade a produção pede que liguem para a emissora. Sei não…

Sintrase convoca categoria para doação de sangue coletiva
Seguindo o calendário de mobilização da greve dos servidores da Administração Geral – que teve início em 4 de fevereiro e segue por tempo indeterminado – o Sindicato dos Trabalhadores nos Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Sintrase) convoca a categoria para um ato solidário na manhã da próxima quarta, 20  de abril, com a realização de doação de sangue coletiva.O ato acontece a partir das 7h, no Centro de Hemoterapia de Sergipe (HEMOSE), que fica anexo ao Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE), no bairro Capucho.

Suspensão de PLC que trata da renegociação da dívida dos Estados
A deputada estadual Maria Mendonça (PP) espera que, ainda esta semana, a Assembleia Legislativa aprecie uma Moção de Apelo, de sua autoria, endereçada à presidência da Câmara dos Deputados, em Brasília, para que retire de pauta o Projeto de Lei Complementar (PLC) 257/2016 que trata da renegociação de débitos dos Estados com a União.

Trabalhador pagará a conta
A deputada justificou a sua preocupação ressaltando que, pelo o que está estabelecido, quem vai pagar, mais uma vez a maior conta, é o trabalhador. “É o funcionalismo público brasileiro que já vem sendo duramente castigado”, afirmou Maria, considerando que nesse processo de renegociação os Estados têm que oferecer contrapartidas.

Ordem do dia
“A nossa Moção, que eu espero que a Assembleia de Sergipe coloque na ordem do dia, é no sentido de que esse Projeto de Lei possa ser retirado de pauta, pois como ele se encontra prejudica de morte os trabalhadores. Esse servidores já pagam, excessivamente, uma conta dura por conta das más gestões”, disse.

Debates e reflexões
Maria lembrou que se a sua propositura não for apreciada nos próximos dias pode não haver tempo hábil para dar conhecimento à Câmara Federal da manifestação contrária de Sergipe à proposta. “A dívida precisa ser renegociada, mas da forma como as coisas estão colocadas, os Estados não conseguirão pagar sem penalizar o funcionalismo. Então, é preciso promover debates e reflexões acerca do assunto, pois já não podemos deixar que o servidor público pague mais essa fatura”, defendeu a deputada.

Concretagem em pilares na ponte sobre o Rio do Sal
Na madrugada da última sexta-feira, 15, a Secretaria de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano (Seinfra) em parceria com o Departamento Estadual de Infraestrutura Rodoviária de Sergipe (DER) realizou a concretagem de três pilares da ponte sobre o Rio do Sal entre as cidades de Aracaju e Nossa Senhora do Socorro.

Recursos
Executados pelo Governo der Sergipe, com recursos provenientes do Programa Sergipe Infraestrutura no valor de R$ 1.008.001,59, os serviços consistem na recuperação dos 10 pilares de sustentação, dos dois passeios laterais, guarda-corpo, drenagem e iluminação da ponte que possui 287,30 metros de extensão por 13 de largura e é o principal acesso entre o município de Nossa Senhora do Socorro e as Zonas Leste e Norte da capital sergipana.

A preparação
Segundo o Secretário de Estado da Infraestrutura, Valmor Barbosa, as condições climáticas comprometeram o bom andamento dos serviços. “Durante 15 dias seguidos os profissionais tentaram concretar os quatro pilares da maneira como foi feita os dois primeiros, mas a constante oscilação da maré de março não permitiu. Assim, há cerca de duas semanas eles vêm estudando a tábua das marés para poder executar a concretagem na madrugada em que ela estivesse com o nível mais baixo e de um modo diferente”, explica.

Planejamento
Ele diz que o novo tipo de operação foi planejado minuciosamente.   “Na noite anterior eles fizeram uma prévia cronometrada das atividades do percurso via barco através de GPS, realizaram as marcações nos quatro pilares no tempo exato em que a ponte estivesse interditada e tudo ocorreu como o planejado, tudo isso com a devida autorização da Marinha que inspecionou o barco e todo o equipamento de segurança e de navegação”, declara.

Logística
Valmor Barbosa acrescenta que o bom entrosamento de todos os envolvidos facilitou o bom andamento do processo. “Para a realização dos serviços a logística da empresa contratada foi primordial, sem contar na parceria das Superintendências Municipais de Transporte e Trânsito (SMTT) de Aracaju e Nossa Senhora do Socorro, que auxiliaram na interdição da ponte e deram suporte durante toda a execução dos trabalhos.

Liquidaju:CDL entrega hoje caminhões de prêmios e carro 0km a vencedores
A Câmara de Dirigentes Lojistas de Aracaju (CDL) entrega hoje, 19, os prêmios da campanha promocional Liquidaju, realizada no início de março e que contemplou seis vencedores. O evento ocorre às 10hna sede da CDL, rua Santa Luzia, 570.Segundo Brenno Barreto, que preside a entidade, os contemplados foram sorteados no dia 18 de março, cinco dias após a campanha haver sido encerrada.

Confira aqui a relação dos ganhadores:
1)   Kátia Solange A. Andrade – Bairro Farolândia – 01 EcoSport 0km;2)   Luiz Marcelo de Lima Santana – Bairro Siqueira Campos – Caminhão de Prêmios;3)   Lúcia Helena – Alto da Divinéia – (São Cristóvão) – Caminhão de Prêmios;4)   Nerune Silva Santos – Bairro Suíssa – Caminhão de Prêmios;5)   Ana Paula Amorim – Parque Alto, SP – Caminhão de Prêmios;
6)   Aidil dos Passos Hora – Bairro Jabotiana – Caminhão de Prêmios.

Penarte apresentará espetáculo no II Festival de Artes Cênicas de Sergipe
Amanhã, 20, às 16h, o espetáculo "A Cor da Vida é Transparente" do projeto Penarte, fará apresentação no II Festival de Artes Cênicas de Sergipe, que acontece no Teatro Tobias Barreto. O espetáculo foi lançado ano passado, no Teatro Atheneu, com o protagonismo das internas do Presídio Feminino (Prefem), esta semana elas retornarão ao palco para reapresentar o trabalho desenvolvido no projeto durante o ano de 2015.

Inclusão das internas
Para a Secretaria de Estado da Justiça (Sejuc), a participação das internas neste circuito de apresentações cênicas, é de suma importância para incluí-las na sociedade, através de um espaço artístico, possibilitando a oportunidade  de mostrar o talento de cada uma. "A importância do Penarte participar desse evento, além do reconhecimento por parte da comunidade artístico cultural, é a concretização da política de reinserção social que a atual gestão está desenvolvendo. O objetivo é aproximar um público excluído da sociedade comum e os introduzindo no circuito de arte diante dessa articulação com setores estratégicos," disse, o coordenador do Penarte, Cláudio Viana.

Desembargador Edson Ulisses lança seu segundo livro
O vice-presidente e corregedor do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE), desembargador Edson Ulisses de Melo, lançará a obra “Sabedoria Popular”, segundo livro de sua autoria. O lançamento acontece hoje, 19, a partir das 19h, no Museu da Gente Sergipana. A obra contém 223 páginas, as quais foram escritas ao longo de anos de pesquisa e observação.

Gerentes do Banese iniciam curso de liderança e gestão
O Banco do Estado de Sergipe (Banese) deu início ontem, 18, a uma série de encontros que objetivam promover o desenvolvimento pessoal e profissional dos gerentes gerais das 63 agências da instituição. Também conhecido como Coaching Executivo, o trabalho visa aprimorar as competências de liderança e gestão dos gerentes e será realizado mensalmente, ao longo dos próximos cinco meses, em parceria com o Instituto Brasileiro de Coach (IBC), referência no país em programas dessa natureza.

Organização
Durante o curso para os gerentes, que está sendo promovido pela Área de Desenvolvimento Humano e Organizacional do banco, serão realizados cinco encontros, com duração de oito horas. Os eventos serão conduzidos pelo consultor do IBC Sávio Garrido, Master Coach Sênior e Trainer com ampla experiência em motivação, foco e desenvolvimento de equipes, preparação para promoção e alinhamento de colaboradores à cultura organizacional das empresas.

Crescimento
De acordo com Sávio Garrido, o trabalho é uma grande oportunidade de crescimento pessoal e profissional para os gerentes. “O nosso foco principal é o desenvolvimento desses gerentes para que eles possam aprimorar algumas competências específicas de liderança que vão impactar diretamente na condução de suas equipes nas agências, e, consequentemente, melhorando os resultados da unidade e a qualidade do serviço oferecido ao público”, disse o consultor.

PELO TWITTER

www.twitter.com/joaocorrrea Será que estamos vivendo uma mudança positiva na política brasileira ou apenas uma mudança de comando?

www.twitter.com/Mmauriciolobo   Independente da votação de alguns deputados sobre  o impeachment, o que mais me marcou foi os destemidos e corajosos que disseram #ForaCunha

www.twitter.com/luisnassif  Não vão matar em mim a esperança, porque sei que a democracia é sempre o lado certo da história. Quem me ensinou foi a história do meu país.

www.twitter.com/requiaopmdb  Pessoalmente não votarei nunca impeachment sem crime de responsabilidade. Mas antecipação de eleições põe o povo a decidir a questão.

www.twitter.com/flavaofraga  O Brasil do IMPEACHMENT é o mesmo país da DEMAGOGIA, PRÉ CONCEITO Social, da INTOLERÂNCIA POLÍTICA e do PRÉ JULGAMENTO SELETIVO. Vergonha!

DO LEITOR

UFS:Alunos e moradores clamam por mais segurança!
Assessoria Movimento Acorda São Cristóvão: “Universidade Federal de Sergipe e moradores protestam em favor da segurança, pedindo mais vigilantes, pedindo mais câmeras, e pedindo a polícia dentro da Universidade. Tendo em vista os assaltos que aconteceram dentro do campus universitário, frequentes arrastões, vem ocorrendo, o estudante Lourenço Henrique, fala que os alunos querem ações efetivas da reitoria sobre a segurança, para se evitar que futuramente venham a acontecer coisas piores como: estupro ou mortes dentro da UFS.Nelio Miguel Jr, morador da cidade fala que está preocupado com falta de segurança dentro do terminal do campus e nos ônibus onde ocorrem diversos assaltos, e diz está preocupado com os estudantes que utilizam o transporte universitário, pois o ponto onde eles pegam o transporte, está localizado fora da UFS, sem nenhuma segurança. A UFS poderia reservar um espaço dentro do campus universitário para dar segurança aos alunos.”

ARTIGO 

Tobias Barreto não lhe convém, André  por Gilson Sousa*

Citar um dos maiores juristas da América numa hora em que a democracia estava sendo aviltada foi um dos golpes mais cruéis já registrados na história da sabedoria humana. Isso ocorreu no domingo à noite, quando um deputado sergipano ajudou a trucidar a democracia brasileira apoiando o impeachment de uma presidente eleita pelo voto popular. E esse deputado golpista foi André Moura (PSC/SE), que acobertado de expressão irônica, ousou citar o nome de Tobias Barreto (1839-1889) naquela ocasião trágica.

Não que Tobias tivesse sido, em plena época pré-republicana, algum tipo de baluarte da moralidade ou coisa assim. A história não registra isso. Mas Tobias Barreto, seguramente, é o nome mais importante que temos a zelar no campo da filosofia, do pensamento intelectual, e até da literatura, pois é o patrono da cadeira nº 38 da Academia Brasileira de Letras. Representa puro orgulho para o povo sergipano. Ao contrário de uns e outros.

Filósofo respeitado, poeta desafiador, crítico e jurista em sua essência, Tobias Barreto teve seu nome citado no microfone da vergonha, naquela triste noite de domingo no plenário da Câmara dos Deputados em Brasília. Citado de maneira indigna, registre-se. Sem quê nem para quê. “Tobias Barreto se revirou no túmulo agora”, disse imediatamente o jornalista Álvaro Muller, que acompanhava a votação pela tv.

Pois bem. Enrolado em bandeira do Estado de Sergipe, André Moura foi mais longe do que se esperava. “Nesse momento histórico, nós somos o povo brasileiro, somos a Pátria”, disse. O povo brasileiro? Alto lá, senhor insolente. Não fossem as inúmeras manobras nos bastidores do Tribunal Superior Eleitoral, além da ação do gordo capital que circula por baixo dos tapetes aveludados do Supremo Tribunal Federal, o senhor deputado já estaria na cadeia há tempos. Tem uma longa ficha de crimes passivos de punição severa. Mas o sorriso sarcástico e o poder do ‘convencimento’ o salvam das barras daquilo que se chama justiça.

Ademais, vivemos momentos de tristeza. Um país claramente dividido. Os avanços e conquistas sociais ameaçados. E, sinceramente, impressiona a quantidade de pessoas que outrora demonstravam certa inteligência, ou ao menos organização dos pensamentos, agora defendendo golpe tão esdrúxulo. Com André Moura, Eduardo Cunha e tantos outros atuando no bojo do processo, fica claro que a história não tem nada a ver com combate à corrupção. Trata-se apenas de uma busca de poder através do tapetão, e não pelo voto popular, como deveria ser.

E vejam que curioso. Dos 22 deputados federais investigados pela operação Lava Jato, 16 votaram pelo impeachment de Dilma Rousseff. Em suas justificativas, a maioria citou que votava pela abertura do processo porque deseja que a corrupção seja combatida e extinta no Brasil, incluindo aí o gatuno-mor Eduardo Cunha (PMDB/RJ). Dá para acreditar nisso?

Quanto aos demais sergipanos que participaram do processo, alguns sequer merecem comentários. Mas foi bonito ver o deputado federal Fábio Mitidieri (PSD/SE) dizendo não ao golpe. “Não sou ladrão, não sou corrupto, não sou vendido”, afirmou. Bonito também foi ver o deputado João Daniel (PT/SE) fazendo homenagens póstumas a Marcelo Déda e José Eduardo Dutra, dois políticos que engrandeceram o nome de Sergipe no cenário nacional e que merecem aplausos da situação e oposição. Ao contrário de uns e outros, como já foi dito.

No mais, a votação acabou aprovando a abertura do processo de impeachment com 367 votos favoráveis e 137 contrários. Agora a batalha começa no Senado. Tomara que lá nem a democracia e nem os ilustres sergipanos sejam desonrados gratuitamente.

*Gilson Sousa é jornalista

ARTIGO

“Jaboticabas jurídicas” por Clarkson Moura

Na esteira do TJSE e do MPE-SE, o Colendo "Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (na irreverência popular, Excelso Tribunal Faz de Conta de Sergipe d' El-Rey) TCE-SE, por intermédio do seu Soberano Pleno, invocou, bisonha e disparatadamente, "os princípios jurídicos da colegialidade e da simetria" – diga-de bom lembrete, implicitamente contemplados na "Lex Legum" pátria – para fundamentar o indevido pagamento da antijurídica e inconstitucional concessão do injusto, ilógico, amoral, imoral, ilegítimo, inconveniente e desvirtuado "auxílio-moradia".

Só que o cada vez mais desacreditado e questionado "Sodalício de Contas" Estadual, pela intencional ou equivocada exegese de seus doutos membros e do erudito "staff" jurídico que lhe dá sustentação, acabou por dispensar, "in casu", a tais postulados, destinação diversa da que lhes é veraz e essencialmente ínsita.

Demais a mais, ressalte-se, a talho de foice, que, deploravelmente, princípios jurídicos consagrados, seja de qualquer nível hierárquico, seja de que gênese ôntica for, enquanto "balizas-lindes" ou "linhas-mestras" sacramentadas pela Cultura Jurídica universal e atemporal da Humanidade, são – no Brasil, mais do que em qualquer outra Nação – utilizados inescrupulosamente, isto é, a bel-prazer, pelos atores do Direito feito e a ser feito, "jure constituto et jure constituendo".

Assim, de mecanismo indispensável à Ciência e Técnica do Direito positivo, os princípios jurídicos são banalmente transformados, mormente, pelos operadores das doutrinariamente denominadas "Técnica de Elaboração" e "Técnica de Aplicação" (respectivamente, legisladores e julgadores), em "panaceia" para criação ou efetivação de tudo que lhes são institutos e pretensões jurídicos: as pejorativas "jaboticabas jurídicas".

Aliás, esse grosseiro simulacro do verdadeiro instituto "auxílio-moradia" (convenientemente previsto com finalidade expressa na nossa Legislação), malgestado, à guisa de prerrogativas – a exemplo de tantos outros penduricalhos pecuniários – nas disfuncionais entranhas do Poder Público em sentido amplo, tem o exclusivo propósito de perpetuar privilégios, consolidando e/ou acentuando o histórico fosso social entre a carente e esmagadora "Maioria da População" e o abastado e insaciável "Establishment" brasileiros.

Ora, as nossas decantadas instituições republicanas, bem-qualificadas ou malqualificadas pelos seus agentes públicos, que as personificam, parecem ter deletado seus indisponíveis "rol de princípios fundamentais" e "tábua de valores cardeais", ao se distanciarem, cada vez mais, do indefeso Povo, cujo Poder Originário foi seu lídimo e providencial genitor, deixando-o à própria sorte, tal qual uma criatura ingrata que, imotivadamente, ou melhor, por mero capricho ou satisfação de outro sentimento pessoal, resolve se rebelar contra o criador.

A esta altura, ante a interdependência multissetorial, inevitável e involuntária de qualquer nação do Mundo, inclusive do Brasil, imposta pela nova Ordem Internacional, decorrente do vertiginoso, incontido, inexorável, onipresente e multifário fenômeno, de magnitude mundial, conhecido por "Globalização", bem como diante das hodiernas crises política e moral que se abatem sobre este País, das mazelas intrínsecas e congênitas dos nossos sistemas de controle político, judicial e técnico-auxiliar das cortes de contas, e da inexistência do respectivo sistema de controle popular, sugere-se-nos, de pronto, ao propenso espírito, a imediata impressão de que é o "fim da picada", o "fundo do poço", um "beco sem saída", um "xeque-mate", uma "sinuca de bico".

Conclusão: ledo engano! Embora o raciocínio tenha partido de premissa verdadeira.

Pois bem, em respeito aos que pensam de forma contrária, entende o autor desta modesta reflexão, que o Brasil precisa de uma radical reforma de caráter. Nossa crise é mais de honradez, probidade, honestidade, sinceridade, equidade, imparcialidade, civismo, enfim, de vergonha na cara!

Por fim, o que falta neste nosso "Patropi" – abençoado por Deus, bonito por natureza e alienado pela Mídia passional – é que se aplique a Constituição do saudoso e genial nordestino Capistrano de Abreu.

Ei-la:
"Constituição Brasileira
Artigo Único. Todo brasileiro fica obrigado a ter vergonha na cara."

ARTIGO

A batalha de 17 de abril  por Bosco Rolemberg

O Plenário da Câmara autorizou ontem a abertura do processo de impedimento da Presidente Dilma.Foi um duro golpe na Constituição e na Democracia.

Nestes momentos, devemos manter vivo o exemplo de dignidade, resistência e altivez de tantos heróis brasileiros, que se comportaram com bravura e coragem ante a tirania.Não deixar o desespero, o pessimismo e o abatimento invadir nossa mente e o coração.

Temos razões suficientes para a confiança, otimismo e energia para a luta.
O mundo acompanhou a votação e ficou estarrecido com o cenário: uma máfia, verdadeiras gangs da corrupção , autorizando o impedimento de uma Presidente honesta , sem crime algum cometido contra a Constituição.
O Brasil inteiro chocado com a desqualificação da maioria dos parlamentares da bala, do boi e da bíblia, usando o nome de Deus em vão, para atacar a democracia.

Na batalha na noite de 17 de abril , eles que saíram desmoralizados perante a Nação.

Nós podemos contar aos nossos filhos e netos , como nos comportamos nesta batalha, defendendo o mandato conferido pelo povo , a uma Presidente honesta.

Quero expressar também , meu repúdio  aos deputados federais golpistas de Sergipe que traíram nosso povo.

Nos próximos embates , o povo sergipano saberá cobrar sua decisão.
A posição adotada por eles, envergonha  Sergipe de Fausto Cardoso, Seixas Dória e Marcelo Deda.
A atitude dos Deputados João Daniel e Fábio Mitidieri será lembrada por todos os sergipanos que lutam por um país democrático, soberano e socialmente justo.

Sem bravatas , nem arroubos radicais, mas com  determinação , alegria e coragem, vamos intensificar a luta contra o golpismo e pela Democracia.

A verdade e a justiça prevalecerão. Ainda que demore.

Enquanto a Câmara Federal rasgava a Constituição, meu neto brincava de herói e derrotava os mais terríveis dragões.

Que ele ainda brinque por muitos e muitos anos, nós estamos fazendo a nossa parte , por um Brasil melhor.

Blog no twitter:http://www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase do Dia
“Os espinhos que me feriram foram produzidos pelo arbusto que plantei.” Lord Byron, poeta britânico, morreu em 19 de Abril de 1824 (nasceu em 22 de Janeiro  1788).

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais