Alianças partidas

0

Alianças partidas
Como já era esperado, está ficando claro que candidatos e eleitores não vão respeitar as alianças políticas na disputa para o Senado. Ontem mesmo, o senador Antônio Carlos Valadares (PSC) postou no Twitter que “com a entrada de candidatos ricos na disputa para o Senado, as alianças passaram a não valer mais nada, viraram pó”. Candidata à reeleição, a deputada estadual Ana Lúcia (PT) também já percebeu a falta de serventia das alianças. Segundo ela, as eleições para o Senado este ano serão atípicas, porque os concorrentes estão fazendo campanha de forma isolada, valendo-se de suas histórias políticas. Portanto, os “casamentos” firmados perante a Justiça Eleitoral foram apenas para cumprir a lei. Na prática, o que se verá é o vale tudo. Como ensina o adágio popular, “em tempo de murici, cada qual cuida de si”.

Corda bamba
A sessão de hoje do Tribunal Regional Eleitoral está com a pauta cheia. Entre os processos a serem julgados estão os que pedem a impugnação das candidaturas de Eduardo Amorim (Senado) e seu suplente Lauro Meneses, de Mendonça Prado e Márcio Macedo (Câmara Federal) e de Wanderlê Correia, Morito Matos e Pedrinho Valadares (Assembléia). Até agosto, quando terão sido julgados todos os pedidos de impugnações, muitos candidatos estarão com os nervos à flor da pele.

Na feira
Com o título acima, a coluna Periscópio, do Jornal da Cidade, publica hoje a seguinte nota: “O candidato ao governo João Alves Filho (DEM) esteve na manhã de ontem na feira de Lagarto. Quem acompanhou viu a total escassez de lideranças que estiveram por lá. João Alves subiu em um mini-trio praticamente sozinho, acompanhado apenas da deputada estadual Gorretti Reis (DEM). Uma situação bem diferente da eleição de 2006, quando todas as principais lideranças políticas de Lagarto estavam no palanque de João”.

Compondo as mesas
Os juízes eleitorais têm até a próxima sexta-feira para anunciar a realização de audiência pública para a nomeação do presidente, primeiro e segundo mesários, secretários e suplente que vão compor a mesa receptora de votos em cada seção eleitoral. As seções serão compostas de um presidente, um primeiro e um segundo mesários, dois secretários e um suplente. Não podem ser nomeados como mesários os candidatos e seus parentes, ainda que por afinidade, até o segundo grau, inclusive, assim como o cônjuge.

Palmadas aprovadas
A grande maioria da população discorda do projeto de lei que proíbe a palmadinha nos filhos. Pesquisa Datafolha mostra que a maioria dos brasileiros já apanhou dos pais (72%) e já bateu nos filhos (58%). Disseram ser contra as novas regras 54%, enquanto

36% revelaram concordar com a mudança. O estudo também constatou que os meninos costumam apanhar mais e que as mães batem mais do que pais.

Sem proteção
A maioria dos pais esquece da segurança na hora de transportar os filhos no carro. Sete em cada 10 menores de 10 anos não utilizam cinto de segurança no banco de trás, segundo pesquisa divulgada ontem. Isso ocorre mesmo os pais sabendo que em caso de acidente, o risco de morte aumenta quatro vezes com a falta do equipamento. A partir de 1º de setembro, os motoristas flagrados com crianças sem o acessório podem ser multados em R$ 191,54 e perder sete pontos na Carteira de Habilitação.

Mordomia
O Tribunal de Contas de Sergipe recebe hoje a imprensa para uma mordomiazinha batizada de Encontro “TCE e a Imprensa”. O primeiro compromisso dos ‘coleguinhas’ é tomar um café da manhã com os conselheiros, depois ouvirão o presidente da Casa, Reinaldo Moura. Em seguida, escutarão um blá,blá,blá sobre o trabalho do Tribunal e a linguagem técnica usada por seus integrantes. Toda a conversa mole será bancada pelo contribuinte sergipano. A coluna fará de contas que vai.

Campanha radical
Já é possível ver carros circulando em Aracaju com o adesivo “Não reeleja ninguém”, que integra o movimento nacional “Vamos Renovar”. Segundo a campanha, “os políticos e as fraudas devem ser mudadas frequentemente e pela mesma razão”. Sugere ainda que o eleitor “pense bem, faça justiça com as mãos, use o seu voto e consciente entre os novos candidatos”. Quem quiser um adesivo desse, basta acessar o site vamosrenovar.com.br. Não precisa usar www.

Virou granja
Piadinha sem graça que circula na Internet: Uma Seleção composta por Ganso e Pato é de dar pena.

Do baú político 
No final da década de 50, o deputado federal Leite Neto era a atração dos palanques do PSD pela sua oratória fácil, que ajudava a lotar as praças e sempre lhe rendia muitos votos. Certo dia, porém, os pessedistas não entenderam a falta de público no comício de Capela, onde Leite Nero era a estrela da festa. Ficaram sabendo depois, que o responsável pelo esvaziamento da praça foi o também candidato a deputado federal Euclides Paes Mendonça (UDN). Informado sobre o comício do PSD, o cacique udenista encheu uma caminhote de foices e enxadas e rumou para Capela. Lá chegando, parou na entrada da cidade e quando os tabaréus passavam para o comício, eram presenteados com as ferramentas novinhas, acompanhadas por um conselho: “Tome aqui nego véio, volte pra casa e vá cuidar do seu roçado, que discurso bonito não enche barriga de ninguém”. A estratégia deu certo, pois além de esvaziar o comício adversário, Euclides teve mais votos em Capela do que Leite Neto.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais