Amorim topa a parada

0

Pela primeira vez, o senador Eduardo Amorim admitiu publicamente sua pré-candidatura ao governo de Sergipe. Foi ontem em Brasília, durante reunião da Executiva nacional do PSC com o objetivo de lançar o sergipano como o 1º pré-candidato do partido a governador. Embora esteja em campanha desde que se elegeu senador em 2010, Amorim sempre negou tal pretensão. Com o ato de ontem, ele coloca de vez o bloco nas ruas, mesmo faltando mais de um ano para a refrega eleitoral. A princípio, o pré-candidato deve aumentar as críticas ao Exser candidaecutivo estadual visando desgastar ao máximo o governador Jackson Barreto (PMDB), seu principal adversário na disputa eleitoral de 2014.

Não muda

O ex-deputado estadual Marcos Franco nega que pode deixar o PMDB: “Qualquer história apontando na direção de minha saída do partido é puro boato”, declara o peemedebista. Isso significa dizer que se o ex-secretário estadual da Casa Civil, Jorge Alberto, debandar do PMDB, não terá a companhia de Marcos Franco, como chegou a ser anunciado anteriormente.

Discriminados

As comissões temáticas da Assembleia aprovaram ontem o projeto do Executivo reajustando em 7,97% os salários dos professores. É uma ninharia, mas faz uma inveja danada aos demais servidores estaduais, que não terão um centavo de reajuste. Com a aprovação do projeto beneficiando os educadores, fica evidente a discriminação do governo para com os servidores da administração direta.

Bem na fita

O Banese foi a empresa que mais deu retorno financeiro nos últimos 10 anos. Estudo feito pela consultoria Compliance e divulgado ontem pelo site Infomoney mostra que na última década os papéis do banco sergipano se valorizaram 7.968,89%, bem mais do que as ações da Hering (7.097,21%). Para se ter uma idéia do que isso significa, no mesmo período a inflação medida pelo IPCA acumulou alta de 70,84%

Mudança

O Partido dos Trabalhadores precisa se revitalizar para transformar Aracaju. Quem pensa assim é vereador e candidato a presidente do PT aracajuano, Iran Barbosa. Ele entende ser preciso oxigenar a legenda, dando-lhe uma feição cada vez mais aproximada dos trabalhadores e das camadas menos privilegiadas da sociedade. Iran é da tendência Articulação de Esquerda, que tem a deputada estadual Ana Lúcia como candidata a presidente do PT estadual.

Soneca

Todo mundo curte com a cara do líder do governo na Assembléia, deputado Gustinho Ribeiro (PSC). Ontem, o oposicionista Venâncio Fonseca (PP) disse que vai pedir que as sessões sejam transferidas para o período da tarde: “Assim, o líder ausente vai poder chegar cedo no plenário. Só atrasa se resolver tirar uma soneca depois do almoço”. Que horror!

Violência

Sergipe é o 2º estado menos violento do Nordeste. É o que mostra estudo do professor doutor da Universidade Federal de Sergipe, Marcos Antônio Jorge. Levantamento feito por ele revela que de 2006 a 2011 ocorreram 3.789 homicídios em Sergipe, número superior apenas ao do Piauí (2.519), e bem inferior ao da Bahia (28.254), o estado mais violento da região.

Mentira

E o deputado federal Almeida Lima está por aqui com o senador Amorim (PSC), tudo porque este divulgou ter liberado recursos de emendas que apresentou para o município de Socorro. Pelo twitter, Almeidinha garante que as emendas são de sua autoria. “Os R$ 10 milhões para Socorro quem liberou fui eu. Desminta senador, pois isso é feito”. Credo em Cruz, Ave Maria!

Herança

A Câmara de Aracaju aprovou projeto em que o filho herda o ponto de taxi do pai. De autoria do vereador Agamenon Sobral, a propositura visa barrar o desejo do Ministério Público de que a Prefeitura promova licitação pública para a distribuição de pontos de taxi. Pressionados pelos taxistas, os vereadores aprovaram o projeto de Agamenon, que vai agora para a sanção do prefeito João Alves Filho (DEM).

Reviravolta

Não se assustem se até o fim do julgamento do Mensalão absolverem José Dirceu e, por intransigência, condenarem o ministro Joaquim Barbosa. Duvida?

Do baú político

Não é de agora que a imprensa sergipana defende mesquinhos interesses políticos partidários, chegando ao ponto de algumas emissoras se transformarem em verdadeiros palanques eleitorais. Controlados pelos chefes políticos, boa parte das rádios e jornais sempre estiveram a serviço do governo e da oposição. Mas se hoje os leitores e ouvintes se surpreendem com o baixo nível de certos comunicadores, no passado a coisa era bem pior. O extinto ‘Correio de Aracaju’ é um bom exemplo disso. No dia 26 de julho de 1951, o jornal mantido pela UDN publicou ser “vergonhosa e inidônea a atuação do indecoroso deputado federal Francisco de Araújo Macedo (PTB), meio caipira e meio débil mental”. Sabe qual foi a reação do parlamentar petebista? Mandou publicar na primeira página do jornal ‘O Nordeste’ um virulento artigo contra o líder da UDN, Leandro Maciel, com a estapafúrdia manchete: “Xô, Urubu”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais