Apaguem a luz

0

Janeiro e fevereiro sempre foram meses de entre safra política. Câmaras, Assembléia e o Congresso fechados em recesso de 90 dias, para descanso dos parlamentares. O governador João Alves Filho (PFL) vai viajar ao exterior, logo após o reveillon, com o objetivo de descansar da refrega que teve esse ano, para tentar modificar a reforma Tributária. Com ele, alguns secretários também baterão em retirada e viajam com a família. O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda (PT), não faz por menos. Geralmente se afasta do trabalho em janeiro para descansar a cabeça. Já anunciou, inclusive, que retornará revigorado para iniciar, de fato, os contatos mais diretos sobre a sucessão municipal. Alguns dos seus auxiliares também se mandam. O Judiciário, igualmente, entra em férias forenses e, da mesma forma, juizes e desembargadores deixam o Estado.Vereadores e deputados, da mesma forma, saem para descansar. Enfim: o último que sair pelo menos apague as luz. O êxodo para o ócio deixa em pânico candidatos a vereador e a prefeito de cidades do interior. É que esse pessoal já está em plena campanha e fica ansioso por uma posição das lideranças políticas, que no período estarão curtindo suas férias, sem pensar na aflição que seus correligionários sentem nas cidades em que disputam as eleições. O prefeito Marcelo Déda, por exemplo, só vai iniciar as primeiras conversas sobre as eleições em Aracaju, logo depois do carnaval. Mas, já nos primeiros acordes do Pré-Caju, as confabulações acontecem e definem os primeiros rumos que serão tomados. O problema da capital é exatamente a questão do vice-prefeito. Embora todos os partidos do bloco oposicionista fiquem em silêncio, há um desejo intestino de ser o companheiro de chapa em que Déda disputa a reeleição. E haverá muitas negociações, alguns dissabores e uma série de encontros e desencontros para se chegar a um consenso, sobre o melhor nome para assumir a Prefeitura de Aracaju, 16 meses depois, já que, com certeza, Marcelo Déda terá que se afastar para tentar o Governo do Estado em 2006. Liberais, socialistas, trabalhistas e comunistas, e até uma ala petista, querem a vice. Mas a vice é uma só. Então, terão que analisar se seria melhor um nome novo da política ou a experiência de um parlamentar como Jackson Barreto ou Antônio Carlos Valadares. Será que o PT não pretende uma chapa puro sangue? É possível, mas, com certeza, os aliados não concordam e empacam a composição. E os Comunistas? Vão perder a vice graciosamente? Será uma confusão que Marcelo Déda terá que resolver, contando com a experiência do senador Valadares, que é mestre nesse tipo de jogo das acomodações. Quanto ao governador João Alves Filho os problemas serão menores, mas não menos complicado. O candidato do partido que integra o bloco governista quer o seu apoio no interior. Como geralmente são dois ou três, o que for refugado ameaça ingressar na oposição. Isso sempre aconteceu em partidos do Governo, porque é a forma de pressão que encontram. João vai ter que conversar com todos e encontrar a melhor forma de não se dispersar. Já na capital, para disputar contra Marcelo Déda, três nomes aparecem atualmente. Pedrinho Valadares (PFL), Susana Azevedo (PPS) e Gilmar Carvalho (PV). Isso anima a João Alves, porque garante o segundo turno, que será uma outra eleição, mas já há sinalização de mal-estar, porque todos querem o apoio declarado do Governo. Pedrinho já disse que João estará ao lado do candidato do PFL, que é ele, mas Susana Azevedo já anunciou que o governador tem compromissos com o PPS. Gilmar Carvalho é que fala em composição apenas com o povo. João Alves Filho também é muito hábil e ficará, exatamente, com todos, para apoiar o que ficar para a disputa no segundo turno. Aí sim, se trata de outro pleito e a disputa certamente vai pegar fogo… RECURSO O ex-prefeito Jackson Barreto (PTB) foi condenado a pagar 30 mil reais ao seu primo, senador Almeida Lima (PDT). Trata-se de uma indenização por danos morais. A decisão é em última instância e não cabe apelação. O processo refere-se a um discurso proferido por Jackson Barreto ainda no PMDB, em que Almeida se sentiu ofendido. VEREADOR O senador José Almeida Lima indicou o vereador Branca de Neve é que vai, a partir de agora, responder a críticas do deputado Jackson Barreto. Almeida diz que não pretende mais polemizar com o primo e colocou Branca de Neve porque é “quem conhece ele muito bem”. DÉDA O prefeito Marcelo Déda (PT) recebeu, ontem, uma ligação do chefe da Casa Civil, José Dirceu, convocando-o para uma conversa com o presidente Lula da Silva. Hoje, em Brasília, também tem a inauguração de uma sala dos prefeitos no Planalto. Lula vai estar presente, para compensar a ausência na inauguração da sede da Frente de Prefeitos. IMPRENSA Jornalistas que cobrem a área política já foram convidados pela assessoria da Prefeitura, para um almoço com Marcelo Déda, dia 26, em uma churrascaria. Logo após o almoço, o prefeito Marcelo Déda ficará à disposição dos jornalistas para qualquer pergunta. DISCURSOS Em Poço Redondo, quarta-feira, o deputado federal João Fontes disse aos assentados que o dinheiro para a Reforma Agrária existe, mas a prioridade do Governo é pagar juros ao FMI. O prefeito Marcelo Déda também falou. Disse que o presidente Lula primeiro quer domar a economia, para depois cuidar da Reforma Agrária. EXPULSÃO Domingo, em Brasília, o Diretório Nacional do PT vai julgar a atitude política do deputado federal João Fontes, por discordar do programa de Governo. João já preparou sua defesa, baseado no direito de defesa, que não foi lhe dado e que os estatutos do partido não impede que seus membros se manifestem contra seus princípios. MERCADO João Fontes vai mostrar, também, que se trata de um tribunal de cartas marcadas, porque a maioria dos seus membros é auxiliares do Governo e estão impedidos de julgar. Citou como exemplo o presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra: “ele não vai deixar de presidir a estatal para votar contra minha expulsão”, disse. CONVENÇÃO O Partido Liberal realiza amanhã, em Canindé do São Francisco, a convenção do seu Diretório Municipal. Será no Clube da cidade. Está certo que durante a solenidade será lançado o nome de Frei Enoque para a Prefeitura daquela cidade. A informação é de que Enoque está animado. PARTICIPAÇÃO Vários membros do bloco oposicionista foram convidados, entre eles o deputado Jackson Barreto, o prefeito Marcelo Déda, o senador Valadares e o ex-governador Albano Franco. O deputado Heleno Silva reconhece que o partido tem que fazer uma avaliação no sertão e que a candidatura de Enoque depende exclusivamente dele. CARTA O deputado estadual Ulices Andrade (PSDB) fará carta ao vereador Sérgio Góes (PL) explicando que nunca o chamou de oportunista. Sérgio Góes trocou o PSDB pelo PL e saiu atirando no que viu e no que sonhou. No caso do deputado Ulices Andrade, ele errou. DE OLHO O governador João Alves Filho (PFL) deve ficar de olho nos deputados estaduais que eram aliados do ex-governador Albano Franco e querem rejeitar suas contas. É que, em qualquer outro período, caso João Alves Filho esteja em outra situação, esses mesmos deputados podem vestir outra camisa e também querer rejeitar suas contras. GILMAR O deputado estadual Gilmar Carvalho disse, ontem, que politicamente vai trabalhar para que as contas do ex-governador Albano Franco só sejam votadas em março. Gilmar diz que o culpado por toda esta condução é o jornalismo da TV-Sergipe, que se comporta com preferências na Assembléia. DOCUMENTO Gilmar Carvalho já está com tudo pronto para encaminhar, segunda-feira, toda a documentação à CPI da Pistolagem, mostrando a banda podre da polícia. Gilmar aguardava parecer sobre a legalidade da gravação que mostra Sérgio Ricardo e o agente Álvaro Bento com Floro Calheiros. Luiz Mendonça não apurou porque não quis. Notas MOVIMENTO Há um movimento na Assembléia Legislativa, para que as contas referentes a administração Albano Franco, não sejam aprovadas, mesmo que o Tribunal de Contas não tenha feito nenhum reparo e as aprovou por unanimidade. Desde terça-feira que isso rola na Comissão de Economia e Finanças. Deputados aliados do ex-governador estão começando a enxergar, neste movimento, uma ação política, com o objetivo de atingi-lo. Até o momento não houve condições de votação das contas na Comissão. VOTAÇÃO A Comissão de Economia e Finanças é presidida por Lila Moura (PFL) e a situação é esta: Ulices Andrade (PSDB), Maria Mendonça (PSDB), Francisco Gualberto (PT) e Adelson Barreto (PTB) votam pela aprovação. A deputada Angélica Guimarães (PL) ainda não se posicionou e está em dúvida. Já os deputados Venâncio Fonseca (PP), Walcker Carvalho (PFL) e Augusto Bezerra (PMDB) fecharam cem favor da reprovação das contas do ex-governador, contrariando o parecer do Tribunal de Contas. DECISÃO Caso a deputada Angélica Guimarães vote pela aprovação, a situação favorece ao ex-governador Albano Franco. Mas se ela optar pela rejeição das contas há o empate e caberá a presidente Lila Moura o voto de Minerva. Ela vai seguir a posição do TC e as contas descem para decisão em plenário. Como isso acontecerá segunda-feira, o presidente da Casa, Antônio Passos, não vai colocar a matéria em pauta, deixando o julgamento das contas para o próximo ano. Até lá essa pendência vai deixar Albano preocupado. É fogo Em Poço Redondo, durante a visita do ministro da Reforma Agrária, Miguel Rosseto, foi realizado um ato político. Alguns oradores lembraram atos de violência praticados contra o sem terras e fizeram acusações contra o Governo. O governador João Alves Filho evitou acompanhar o ministro Rosseto a Poço Redondo. Enviou o secretário da Agricultura, Etélio Prado, para representa-lo. No café da manhã, no Palácio de Veraneio, o ministro Miguel Rosseto considerou o projeto do Governo para o Jacaré/Curituba como modelo para assentamentos. O ministro se prontificou a liberar os recursos do Jacaré/Curituba e para isso vai conversar com o ministro da Integração, Ciro Gomes. O deputado Marcelo Déda seria o entrevistado de hoje na radio conferência da Rede Ilha. Cancelou em razão de compromissos em Brasília. A deputada Susana Azevedo (PPS) foi a convidada para a rádio conferência da Rede Ilha e será entrevistada às 7:30 horas. Susana Azevedo é pré-candidata declarada à Prefeitura de Aracaju e já vem trabalhando ma periferia como se a eleição fosse amanhã. O processo eleitoral de Aracaju, na opinião do deputado estadual Venâncio Fonseca,, conforme avaliação do deputado Francisco Gualberto, será apenas a homologação da reeleição do prefeito Marcelo Déda. Ao ouvir a rapidez com que o deputado Mardoqueu leu as atas, o seu colega Walker Carvalho comentou: ele dá para ser locutor de turfe. A eleição democrática para diretores de escolas da rede pública municipal de ensino não é de agora. Ela começou com o então prefeito Jackson Barreto. O deputado Garibalde Mendonça (PDT) garante que o seu partido terá candidato à Prefeitura de Aracaju. Funcionários dos Correios farão um mutirão, no Conjunto augusto Franco, para arrecadar alimentos. Tudo será doado na própria comunidade. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários