Aparecida (SP) – Circuito turístico religioso

0

Santuário de Nossa Senhora abençoado pelo Papa João Paulo II. Foto: Silvio Oliveira

Situada na região do Vale do Paraíba e a pouco mais de 180km da capital São Paulo, Aparecida é um dos municípios considerados estância turística por suas belas serras e Capital Mariana da Fé Brasileira. Anualmente mais de 10 milhões de visitantes passam pela cidade por ano em busca da benção milagrosa da imagem de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil.

A história da Santa remete aos idos de 1717, quando os pescadores Domingos Garcia, Felipe Pedroso e João Alves pescaram na curva do rio Paraíba do Sul a imagem de uma Santa Negra. Os três pescadores passavam por maus bocados, posto que um banquete deveria ser servido ao governador de Minas Gerais e São Paulo, que à época passava pela Vila de Guaratinguetá. Quando lançaram a rede pela primeira vez no rio, os pescadores pescaram um corpo de imagem, sem cabeça, depois, ao jogarem novamente a rede, tiraram do rio a cabeça da imagem, que se encaixava perfeitamente ao corpo.

Sala das Promessas é uma das mais visitadas. Foto: Silvio Oliveira

O local do encontro da santa é o antigo bairro das Pedras e hoje recebe grande número de fiéis. Denominado Porto Itaguaçu, o local foi transformado em atração turística e a inauguração das novas instalações deu-se em 11 de outubro de 1997, quando recebeu o monumento “Os Três Pescadores”, escultura do renomado artista Chico Santeiro, esculpida em 1970.

A singela capela, obtida por inteligente recurso de uma parede de vidro atrás do altar, permite compor um ambiente ecológico religioso adequado a interiorização e à oração. Porto Itaguaçu também possui infraestrutura turística e pode-se chegar lá por passeios de charretes ou subir e descer o rio de barco.

Quem chega em busca da fé cristã não pode deixar de visitar a denominada Basílica Velha ou Matriz Basílica de Nossa Senhora Aparecida, primeiro local de adoração da imagem da santa e onde ficou por muito tempo a primeira imagem. O templo é chamado de guardiã da religiosidade e da fé do povo brasileiro e é o símbolo da maior Capital Mariana.

Porto Itaguaçu e o Monumento aos Pescadores. Foto: Silvio Oliveira 

Para se ter uma ideia da devoção, os degraus de pedra da construção em estilo barroco são gastos passo a passo por fiéis que buscam as bênçãos e sobem de joelhos. Inaugurada em 1745, passou por reformas e ampliações que estão sendo registradas nas diversas datas cravadas em suas imponentes paredes externas.

Passado os anos, a basílica ficou pequena para tamanha fé dos brasileiros e nos anos 80, mais precisamente em 1980, ainda em construção, o papa João Paulo II visitou o local da Basílica Nova ou Santuário de Nossa Senhora Aparecida. De estilo neo-romântico, foi projetada pelo arquiteto Benedito Calixto de Jesus Neto e é considerado o maior templo mariano do mundo.

A Basílica Nova conta, basicamente, com quatro naves juntando-se em cruz, em cuja interseção ergue-se a imponente cúpula. Tem capacidade para abrigar de 45 a 70 mil romeiros. Em seus detalhes há um crucifico de aço que chama atenção, a Capela do Santíssimo, em que no retábulo há cinco mosaicos presenteados pelo papa João Paulo II em sua primeira visita ao Brasil, a Nave Sul, a Capela dos Apóstolos, o Santuário e o Altar Central, além da famosa Cúpula.

Rio Paraíba do Sul e a curva onde foi encontrada a imagem. Foto: Silvio Oliveira

O visitante também não pode deixar de conhecer a Casa das Velas e a Sala das Promessas, esse último um dos lugares mais visitados por ser o local onde os devotos depositam suas penitencias, objetos, cartas, fotos, até mesmo para agradecer uma graça alcançada. Há objetos dos mais inusitados aos mais simples.

O Museu de Nossa Senhora Aparecida abriga uma exposição permanente intitulada “Rainha do Céu, Mãe dos Homens, Aparecida do Brasil”. Há diversas manifestações de devoção à Maria e conta um pouco a história do Santuário.

Para quem quer unir a benção da Mãe Santíssima à natureza, no Porto Itaguaçu há um mirante perto do monumento aos “Três Pescadores”.  Aparecida possui um centro comercial de souvenires intenso e vigoroso, até mesmo nas passarelas que dão acesso à basílica. A cidade é desenhada por vales e montanhas, concedendo-lhe um charme especial.  Em cada altar, em cada gesto de fé. Turismo e benção caminham unidos. Aparecida é pura devoção brasileira.

Dicas de viagem

Missa diárias nas basílicas. Foto: Silvio Oliveira

A cidade possui diversos estabelecimentos hoteleiros, mas é uma rota de peregrinação, fé e devoção, ou seja, em sua maioria são pousadas simples e acolhedoras. Há hotéis confortáveis que os peregrinos pagarão bem mais caro;

Cuidado com os batedores de carteiras. A devoção não é para todos e muitos vão até a cidade para cometer pequenos furtos, já que os fiéis estão despedidos de alguns cuidados;

À noite as passarelas que dão acesso a basílica não é uma boa pedida;

A chegar a Capital da Fé pode ser feita pelo Aeroporto de Guarulhos. Negociar com o táxi próprio da Canção Nova para chegar até Aparecida é uma boa pedida. O custo do transporte é R$ 250, para quatro pessoas;

O roteiro “Aparecida” pode ser contemplado também com vistas às cidades de Guaratinguetá (cidade de Frei Galvão) e Cachoeira Paulista (local de uma das sedes da Canção Nova);

Visite também o teleférico e o aquário da cidade.

Registros

Imagem de Aparecida
Entrada da Capital da Fé
Detalhes e vitrais

Na Bagagem

Sergipe para os sergipanos

Um novo projeto que deverá mostrar Sergipe para os sergipanos deverá ser lançado ainda este semestre pela Secretaria de Turismo. Nos mesmos moldes que já acontece no Rio de Janeiro, o projeto visa conceder descontos e facilidades ao turista que comprovar ser residente em Sergipe, ou seja, por exemplo, conceder descontos para que os sergipanos passeiem mais de catamarã, como forma de conhecer melhor o Estado. A proposta também é que os próprios sergipanos passem a falar bem do estado natal.

Classes C e D entram no mercado de consumo turístico

O Instituto Data Popular estima que cerca de 10,7 milhões de brasileiros devem fazer a primeira viagem aérea nos próximos 12 meses. Desse total, 8,7 milhões são cidadãos das classes C e D, ou seja, redesenhar o perfil dos novos turistas sergipano é apostar num futuro promissor para o seguimento do turismo.

Aeroporto de Aracaju ainda tem horários ociosos

O superintentende da Infraero/SE, Luiz Alberto Bittencourt, afirma que  há um crescimento em torno de 16% no desembarque e embarque de passageiros nos primeiros cinco meses de 2011, em relação 2010, no aeroporto de Aracaju. Para ele, ainda há “janelas” nos horários de voos, com dois picos diários, que poderá intercalar mais aeronaves. “Temos picos de embarque e desembarque, porém podemos atender com conforto os novos passageiros com tranqüilidade no restante do dia”, ressalta.

Festival de Turismo de João Pessoa

O I Festival de Turismo de João Pessoa acontece de 23 a 25 de setembro de 2011, na Estação Cabo Branco. O evento será dividido em três grandes momentos: o II Workshop Classe A, o I Fórum de João Pessoa e da I Feira do Turismo. O objetivo é promover a integração e atualização do setor e oferecer novos destinos ao público da Paraíba e do Nordeste, reunindo mais de 6 mil pessoas nas atividades e mais de 500 agentes de viagens, convidados, palestrantes, autoridade, empresários e executivos do segmento turístico nacional e internacional.

IV Encontro Nacional de Turismo da Bahia – Entur

No dia 17 de agosto, às 20h, no Centro de Convenções da Bahia acontece a abertura oficial do Encontro Nacional de Turismo da Bahia, que entra na sua quarta edição. O evento vem se consolidando como o maior do gênero no Estado e prosseguirá até o dia 19 de agosto, com capacitações para agentes de viagens e feira de turismo.

Passaporte

Inglaterra – pubs ingleses

Os pubs estão para os ingleses como a Amy Winehouse estava para os pubs: uma atração incessante. Dos mais tradicionais aos modernos, são mais de 61 mil estabelecimentos cadastrados pelas autoridades britânicas, mas acredita-se que o número possa ser bem maior em toda a Gran Bretanha.

Esses lugares são freqüentados desde as primeiras horas da tarde, quando pode apreciar um bom chá inglês com petiscos, porém, os mais disputados são um bom scott ou uma cerveja gelada no balcão, que escorre de gargalos de torneiras impostadas ali mesmo na frente do cliente . Geralmente são pequenos e bem decorados, muitos deles com alguma temática inglesa, e há dois espaços: um para comer e beber e o outro simplesmente para beber. No verão os terraços ou porões dão lugar às pistas de dança e alguns deles, mais tradicionais, somente permitem bebida e poucos petiscos.

Os pubs ingleses são muito mais que simplesmente um lugar de encontro. É o templo da boa conversa, de relaxar depois do trabalho, de fazer sua devoção a boa mesa ou simplesmente tomar um café lendo um jornal. O charme de cada um está na decoração, no colorido, na atmosfera do lugar, nos funcionários, na sensação de estar em casa.

Um outro pub na beira do Tâmisa
Pub histórico no City of London é bastante movimentado
Peixe e fritas no papel de jornal: tradição
Legenda
Legenda
Legenda

Fotos: Silvio Oliveira

Contato: silviooliveira@infonet.com.br

Twitter: @SilvioJornalis

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais