Apego aos cargos

0

Embora não confessem, muitos petistas não engolem a desenvoltura como Jackson Barreto (PMDB) vem tocando o governo neste período em que o governador Marcelo Déda (PT) está licenciado para tratar um câncer no estômago. Temendo perder as tetas do poder, alguns ‘plantam’ notinhas informando que em agosto o titular voltará ao ‘batente’ de qualquer maneira. Verdadeiros amigos do governador, outros petistas acham que ele deve dar carta branca para Barreto fazer a reforma do secretariado visando ampliar o círculo de governabilidade. Político sensível, certamente Déda não ouvirá os que pensam somente neles e, como bem escreveu no Jornal do Dia o jornalista Gilvan Manoel, autorizará a Jackson fazer as necessárias mudanças para dar uniformidade ao governo e prestar melhores serviços aos sergipanos.

Mentira

O governador Jackson Barreto enviou nota ao site nenotícias desmentindo que deseja exonerar os secretários Sílvio Santos (Casa Civil), Oliveira Júnior (Fazenda) e Pedro Lopes (Governo). “Isso é uma invenção mentirosa. É muita imaginação para melhorar o Ibope do site”, diz Barreto. Revela ainda que ele e o governador licenciado Marcelo Déda são vacinados contra intrigas.

Papo musical

Como seria musicalmente a conversa de dois aliados políticos à beira do rompimento. O prefeito de Aracaju, João Alves Filho: “Não conta até vinte/ Te afasta de mim/ Pois já não vales nada/ És página virada/ Descartada do meu folhetim”. E a reação do deputado estadual Augusto Bezerra: “Agora você vem dizendo adeus/ O que foi que eu fiz/ Prá que você/ Me trate assim?”.

Disputa

O PT sergipano promove reunião no próximo sábado em Aracaju para tratar sobre o processo de eleição direta do partido, marcado para outubro deste ano. Foram convocados os membros do diretório estadual, prefeitos, vereadores e lideranças petistas. São pré-candidatos à presidência estadual do PT o secretário da Casa Civil, Sílvio Santos, e o deputado federal Rogério Carvalho.

Adesão

O Partido Pátria Livre avalia a possibilidade de compor o bloco de aliados do governo sergipano. O jornalista Eugênio Nascimento informa que há cerca de 80% de chance do PPL entrar para a base governista. Nesta segunda-feira será anunciada a decisão final. O bloco político da oposição ligado aos irmãos Edivan e Eduardo Amorim buscava o PPL para suas bases.

Alguém sabe?

E o deputado estadual Venâncio Fonseca (PP) anda cheio de dúvidas. Pelo twitter ele indaga por que jornalistas acham que Jackson Barreto tem mais facilidades do que Marcelo Déda para fazer maioria no Legislativo sergipano. “Alguém sabe que tipo de habilidade teria o governo para formar com facilidade maioria na Assembléia?”.  Segundo o pepista, “na política há governo e oposição, mas na imprensa tem jornalista que só sabe ser governo, não importa qual”. Vixe, Maria!

Maioria

Uma das atividades econômicas que mais empregam trabalhadores com baixa qualificação, o setor de asseio e conservação, é composto principalmente por mulheres e negros, das classes D e E. Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o estudo demonstra que entre a população com menos escolaridade, mulheres e negros estão “sobrerrepresentados", além de revelar uma clara desigualdade de oportunidades.

Balanço

O prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), fará na próxima sexta-feira um balanço dos seis primeiros meses de administração. Será durante o ‘almoço com negócios’ organizado pela Associação Comercial e Empresarial de Sergipe e que acontecerá no Mercure Hotel. Entre as reivindicações feitas pela classe empresarial e ainda não atendidas pelo demista estão mais segurança e estacionamento no centro comercial.

Lançamento

Será na próxima quinta-feira o lançamento do livro “Pagando Mico no Rádio”, escrito pelo comunicador Antônio Barbosa. Experiente radialista, Barbosa narra histórias interessantes ocorridas deste 1960 na radiofonia sergipana. O lançamento vai acontecer a partir das 17h no Museu da Gente Sergipana, em Aracaju. Prestigie!

Do baú político

Em 1988, apesar de ter sido fragorosamente derrotado na disputa pela Prefeitura de Aracaju, vencida por Wellington Paixão, o governo conseguiu eleger a maioria dos vereadores. Diante disso, o governador Antônio Carlos Valadares resolve se envolver na disputa pela Mesa Diretora da Câmara Municipal e indica como candidatos José Félix (presidente), Rosalvo Alexandre (1º secretário), Jidenal Santos (vice), Mário Costa (2º secretário) e Sérgio Carlos (3º secretário). Embora governista, o vereador eleito Pedro Firmino não gostou da composição e reagiu ao seu modo: “Valadares quer acabar com a trambicagem na Câmara”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais