Apertem as máscaras, o governador e o prefeito liberaram geral!

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.


Soa espantoso ver a estupidez do governador de Sergipe e do prefeito de Aracaju que deram de ombros à pandemia da Covid-19, neste momento de maior contágio do vírus e do surgimento das doenças respiratórias, antecipadas pelas chuvas que caem em todo o Sergipe.

Numa clara preocupação com os efeitos da pandemia sobre as próximas eleições, o governador do Estado e o Prefeito de Aracaju “liberaram geral”, nos últimos dias, mesmo sem decretos oficiais.

Será que Belivaldo Chagas e Edvaldo Nogueira não transitam pelas ruas de Aracaju e Sergipe? Desde sexta-feira, 24, que o titular deste espaço vem circulando por bairros de Aracaju e comunidades da Grande Aracaju e constatou: Belivaldo e Edvaldo fecharam os olhos para a reabertura do comércio em geral.

O movimento está como se não houvesse pandemia. Os shoppings, os grandes restaurantes, algumas poucas áreas do centro são os que estão cumprindo o decreto do fechamento. Por todos os cantos, inclusive alguns bares da área que foi revitalizada na praia de Aruana abriram no fim de semana. E mais: a PM, com a caminhonete com o giro flex ligado, passa pelos locais e nada faz. Ninguém respeita o decreto do governador, nem mesmo a PM comandada por ele.


Pelo visto, restará às famílias das inúmeras vidas ceifadas pela Covid-19, por falta de UTI do governo de Sergipe, cobrar indenizações do Estado (responsabilidade civil objetiva) por causa da omissão irresponsável de seu governador, que sequer impôs o uso obrigatório de máscaras pela população, como condição para a reabertura do comércio.

Pelo visto, o jogo de vaidades do governador e do prefeito de Aracaju levará lágrimas aos olhos das famílias de Sergipe, cuja dor pela perda de seus entes queridos, à míngua nas portas de hospitais, só será mitigada com a reparação financeira nas baias do Poder Judiciário.

Fica o aviso: quem puder fugir, fuja de Sergipe, pra bem longe dessa “zona”, cujos gestores só pensam em si mesmos, com olhos vidrados nas próximas eleições!

Em Sergipe só vão perceber que a COVID-19 não é uma gripezinha quando números virarem nomes da família, do vizinho e amigos.

O clima nas ruas de Ará é de liberou geral, num efeito de manada!



Obrigar usar máscaras, mas fechar os olhos de nada adiantará É melhor o governador e o prefeito liberarem geral e mandarem usar máscaras, só no papel. Já que a polícia de Sergipe, ao contrário de outros Estados, não faz nada para cumprir o decreto.

Cena curiosa em frente aos arcos da orla todo fim de tarde, após às 16h Se o governador quiser, pode ir em frente aos Arcos da Orla da Atalaia, após às 16h, que verá uma cena curiosa que ocorre quase que diariamente. Três, às vezes quatro viaturas da PM, uma do lado da outra e de seis a oito PMs em pé em uma roda conversando animadamente, sem máscaras, ombro a ombro. Excelente exemplo não só de distanciamento, mas também de trabalho.

Atenção sindicatos jornalistas e radialistas: Belivaldo acabou com Secom para cortar despesas, mas Setur sairá de prédio próprio para pagar 20 mil por mês. Cadê o MPE? 240 mil por ano. A Secretaria de Turismo funciona hoje num dos prédios do governo estadual próximo ao Palácio de Despachos, onde tem a AGRESE e a Cehop. A Setur não precisa de muito espaço, mas o secretário que ajudou a acabar com a Secom resolveu contratar um aluguel de R$ 20 mil por mês. Incoerência de Belivaldo e do secretário que acabaram com a Secom com a desculpa de cortar despesas. Enquanto isso, a Emsetur cheia de dívidas, inclusive sem pagar os direitos de ex-comissionados. Será que o MPE encampa essa luta? E os sindicatos do jornalista e radialista vão publicar notas de repúdio e ingressar na Justiça conjuntamente, pedindo uma liminar para barrar o aluguel?

Ação no STF contra MPE/SE: excesso de cargos comissionados Deu no NE Notícias: A Associação Nacional de Servidores do Ministério Público (Ansemp) apresentou uma Ação Direta de Inconstitucionalidade ao Supremo Tribunal Federal (STF), onde questiona o excesso de cargos comissionados no Ministério Público de Sergipe, após a criação da Lei de número 8.531 de 22 de maio de 2019.

Novos cargos Segundo o documento, foram criados no MP-SE um total de 25 cargos comissionados em detrimento da extinção de 53 efetivos. Os cargos em comissão saltaram de 200 para 225, enquanto os efetivos caíram de 505 para 452. Ou seja, os cargos de livre nomeação no MP sergipano correspondem a 49,77% dos cargos efetivos, “o que viola o princípio da razoabilidade e proporcionalidade”. Toda matéria:
https://www.nenoticias.com.br/ansemp-vai-ao-stf-contra-cargos-sem-concurso-no-mp-de-se/

Defensoria pública SE nunca fez concurso para cargos administrativos de nível médio e superior A propósito, e falando também de outro órgão importante, questiona-se: Porque a Defensoria Pública de Sergipe nunca fez concurso público para os cargos administrativos de nível médio e superior? A informação que se tem é que esse órgão funciona apenas com cargos em comissão, terceirizados e servidores cedidos. Tá na hora da Defensoria Pública de Sergipe fazer o seu próprio concurso para a área administrativa. Ou o discurso de moralidade é só para os outros?

Pagamento jurídico enviesado? Será mais uma trapalhada em tempos de pandemia? E uma autoridade fiscalizadora importante ligou para o titular deste espaço em pleno domingo, ou seja, ontem, 26, para alertar sobre uma informação que vem se propagando nos bastidores e que será aberto um procedimento de investigação esta semana. Segundo à autoridade fiscalizada, para pagar a parte de uma prestação de serviços outra autoridade mandou um “serviçal” fazer um contrato público onde o profissional liberal que lhe defende é um dos sócios. Disse que o contrato societário já está sendo divulgado em alguns grupos de whatsApp e que a oposição a autoridade já está reunindo muitas provas para a ação de improbidade administrativa. Será mais uma trapalhada em tempos de pandemia?

Live Onco Hematos: na quarta, 29, às 16h, “COVID19: Pandemia e suas consequências” A Onco Hematos vem utilizando suas redes sociais para divulgar orientações de profissionais da área para a sociedade. Somado aos vídeos que já vêm sendo publicados, a clínica também está promovendo lives. A próxima, que acontecerá na quarta-feira, 29, às 16h, contará com a participação da infectologista e professora de imunologia da Rockfeller University – NY, Marina Caskey (direto de Nova York), além do Oncologista Nivaldo Vieira e do hematologista Lucas de Menezes, que integram a equipe multidisciplinar da Onco Hematos. Dra Marina Caskey nasceu em Aracaju e se formou na Universidade Federal de Sergipe. Ela mora nos Estados Unidos e faz parte de um grupo de pesquisadores que procura uma forma de neutralizar a ação do vírus HIV. Juntos, abordarão o cenário atual da pandemia mundial. A transmissão será realizada através do Instagram: @oncohematosse. Não perca! Dia 29/04, quarta feira, 16h.

Igreja de Jesus Cristo mobiliza voluntários em todo o Brasil para  a produção de 3 milhões de máscaras  Todos os anos o Programa Mãos que Ajudam da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias realiza a nível nacional ações sociais e humanitárias. Este ano um dos projetos estava direcionado ao meio ambiente, mas por uma decisão da liderança nacional devido as necessidades surgidas com a pandemia da COVID-19 foram realizadas adaptações ao projeto. A presidência da Igreja altera a iniciativa para “uma ação voltada às necessidades atuais por meio da confecção e distribuição de máscaras de proteção.

Em Aracaju serão 8 mil máscaras O projeto agora será intitulado “Mãos Que Ajudam a Preservar Vidas” e tem como meta a produção e doação de 3 milhões de máscaras em todo o Brasil até o final do mês de maio. Uma parte da confecção estão sendo produzidas por uma equipe de 32 profissionais da Igreja na fábrica de roupas do Centro de Distribuição, localizado no município de Embu, região metropolitana de São Paulo. A equipe confecciona cerca de 12 mil máscaras por dia. Esta iniciativa é outro esforço da Igreja de Jesus Cristo em atender as pessoas que necessitam de alguma forma de apoio e amor. Em todo o mundo, cinco fábricas da Igreja estão produzindo máscaras e itens de segurança pessoal: Brasil, México, Paraguai, Filipinas e nos Estados Unidos. No entanto, outras cerca de 2 milhões e meio de máscaras serão produzidas por voluntários em todos o país. A ação humanitária do Programa Mãos que ajudam conta com a mão de obra de pessoas de todas as idades e de todas as religiões. É uma iniciativa para todos que desejam servir ao próximo, seguir o exemplo de Jesus Cristo e doar de si. O projeto será realizado em Aracaju com a produção de 8 mil máscaras pelos voluntários da sede da igreja na área Aracaju Brasil Sul que serão distribuídos para instituições e comunidade necessitadas. Todos os que quiserem colaborar no processo de confecção das máscaras, seja moldando, recortando, costurando, embalando, transportando, deve procurar a liderança local da Igreja de Jesus Cristo.

Doações Empresas que desejam realizar doações de tecido ou mão de obra também podem contatar a liderança da igreja através do departamento de Assuntos Públicos que coordenam a ação pelo telefone 98824-1742. A doação de tudo o que for produzido ocorrerá nos meses de maio e junho e atenderá às demandas locais. Com o auxílio da imprensa podemos unir os brasileiros em uma boa causa. Contato – 98824-1742/ Isa Eleonora Barreto Silva. Diretora de Assuntos Públicos Área Aracaju Sul.

PELO ZAP DO BLOG CLÁUDIO NUNES – (79) 99890 2018

Emsurb deveria fiscalizar não pagamento insalubridade aos fiscais da empresa Torre Enviado por um seguidor: “A Emsurb deveria fiscalizar o não pagamento de 20% de insalubridade aos fiscais da empresa Torrre. E falando em empresa Torre os garis e margaridas pedem com urgência a retirada do ponto eletrônico e o retorno da folha de ponto, pois o risco do corona vírus e muito grande. Está faltando bota de plástico na Torre. Alô Emsurb e Edvaldo Nogueira socorram os homens e mulheres que preservam e a limpeza e estão na linha de frente todos os dias.”

Pandemia e os aposentados do governo estadual De um aposentado: “O desconto dos aposentados já começa este mês pelo Sergipe previdência, além de inconstitucional, e ilegal e imoral, e nem respeitou situação atual de pandemia que vive o mundo e caos que vivem os aposentados.”’

Atenção para as Contas da DESO este mês De um consumidor: “DESO. Atenção para sua conta neste mês após cobrança pela média, de forma irregular, para os locais que permitiam a leitura, como na minha unidade. Pior. Chegou a conta nova. Os que estiverem na mesma faixa de consumo que a minha 20/30 m3 vão ver o prejuízo após o lançamento irregular pela media no mês passado. Vocês, assim como eu, agora devem ter passado para a faixa tarifária de 30/40. A diferença, grosso modo, de 5,00 no m3 vai gerar para a DESO, 150,00 reais a mais na água e + 80% de esgoto + 120,00. Resultado da “gracinha” feita por eles no mês passado? Aumento no faturamento de 270,00 reais. Em uma conta. Observem suas contas e vejam se passaram p a faixa superior. Caso tenha ocorrido, enriqueceremos a Deso, sem motivo, só por conta dessa manobra feita mês passado.”

Em Poço Verde situação dramática na cidade O blog recebeu diversas contas comparativas de contas cobradas no início de abril e para o final deste mês. Tem contas que estão dobradas outras triplicadas, neste período de pandemia. O que o governador vai fazer? No print ao lado uma das contas da cidade de Poço Verde.

Banese x Coronavírus De alguns banesianos: “Enquanto o ancião no sofá fica dando as ordens a sua substituta, parece que o banco fica totalmente sem controle. Sua área de comunicação não sabe para onde vai e deixa os servidores públicos na maior ansiedade do que realmente vai acontecer no salário do dia 30 de abril, só Jesus na causa. Como a presidência da Casse também é indicado e parente do ancião no sofá, os funcionários do banco ficam à deriva, afinal a diretoria da Casse também sumiu ? Ou estão todos juntos no sofá do Fernando. A diretoria do Sergus que tem obrigação de cuidar dos aposentados do Banese, também indicada do ancião no sofá, também sumiu? Diretoria do banco, da Casse e do Sergus por onde andam? Será que todos estão no sofá do ancião ? A única percepção no banco é que o banco está sem dono, e que vários contratos estão sendo cancelados, suspensos e até não realizados. Perguntar não ofende? Se esta quantidade de contratos que estão sendo cancelados não haveria necessidade de EXISTIR, porque somente agora eles estão sendo cancelados? O que está acontecendo no Banese com a atual diretoria? Não haveria necessidade de vários contratos ou estão arrumando as malas e tentando apagar os rastros da maldade ?”


PELO E-MAIL E FACEBOOK


ARTIGO

O mundo obscuro do futebol brasileiro – Segunda Parte. Por: Coronel Pontual

Para continuarmos com o debate sobre “o mundo obscuro do futebol brasileiro’’ vamos abordar alguns exemplos e destacar as pessoas e os veículos de comunicação que combatem de forma incisiva esse tema tão temido e trazer trechos de alguns depoimentos já publicados nesses veículos de comunicação. A temeridade do tema poderia ser bem menor se houvesse uma fiscalização mais eficaz e punições rígidas para essas pessoas de péssimo caráter que continuam extorquindo os jovens que sonham em ser um jogador de futebol.

No site “Futebol do Interior’’ https://m.futebolinterior.com.br/noticias/ex-tecnico-do-jacioba-al-e-denunciado-por-cobrar-dinheiro-de-jogador e o Jornal das Alagoas, o ex-técnico do Jaciobá-AL é denunciado por cobrar dinheiro de jogador. O caso envolve o jogador Boliviano Tito Lizandro e o ex-técnico do Jaciobá-AL Edílson Santos.

Segundo o jogador Boliviano, Tito Lizandro, de apenas 19 anos, o técnico Edílson Santos cobrou do jogador R$ 2.526,00 (dois mil, quinhentos e vinte e seis reais) para que ele tivesse uma chance de jogar no clube. O tempo passou e Tito Lizandro fez apenas treinamentos e não participou de nenhum jogo-treino. Para complicar a situação, o nome do jogador não foi publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF.

Tito Lizandro disse o seguinte: “Edílson me convidou para vir junto com a possibilidade de disputar a Taça Alagoas e o Alagoano e, se eu tivesse bom desempenho, a Série D. Mas Edílson me disse que o JAC não tinha dinheiro para pagar a transferência. Ele me perguntou se eu teria como pagar R$ 1,5 mil (hum mil e quinhentos reais). Eu disse que tinha e paguei.’’ Além dos valores já citados, Tito Lizandro pagou R$ 513,00 (quinhentos e treze reais) para ser regularizado no BID.

Questionado por Tito Lizandro, o diretor do Jaciobá-AL, Lucilo Brandão – conhecido como Xiribi – disse o seguinte: “que não se responsabilizaria por dinheiro entregue ao técnico Edílson Santos.’’ Depois da resposta, Tito Lizandro teve que pagar pela segunda vez a taxa de R$ 513,00 (quinhentos e treze reais) referente a inscrição no BID.

No Jaciobá-AL desde dezembro de 2019, Tito Lizandro não sabe como vai ser o seu futuro no clube. O diretor do Jaciobá-AL disse que o campeonato não ocorrerá mais por conta da pandemia do coronavírus e que o jogador deve voltar para a Bolívia.

Com apenas 19 anos, Tito Lizandro já jogou no San Lorenzo, da Argentina, no Club Destroyers, da Bolívia. No Brasil, passou no ano de 2018 no Estanciano-SE sem ter realizado um jogo oficial, e, no ano de 2019, durante o Campeonato Sergipano da Segunda Divisão, dos 10 (dez) jogos que a equipe do Socorro Sport Club disputou, o mesmo foi relacionado em todos na qualidade de jogador reserva, mas, apenas no jogo contra a equipe do América de Propriá, em jogo válido pelas oitavas de final, o treinador que era Edílson Silva, o colocou em campo aos 45 minutos do segundo tempo.

Edílson Santos se defendeu das acusações afirmando que o valor foi para a moradia de Tito Lizandro e que o mesmo sabia que não iria jogar. “Lizandro não veio enganado e não veio para ser contratado. Ele veio ao Jaciobá-AL ciente de que participaria do grupo como um estágio para ter no currículo.’’

Ex-técnico do Socorrense-SE, do Freipaulistano-SE e do Socorro Sport Club-SE, Edílson Santos já se envolveu em polêmicas parecidas em anos recentes.

O ex-gerente de futebol do Socorrense-SE, Marcílio Ferreira da Silva Pontual – conhecido como Coronel Pontual –, conversou com o Portal Futebol do Interior e disse o seguinte: “No caso desse treinador, Edílson Santos, tenho provas de depósitos em sua conta feitos pelos pais dos garotos e conversas dele pelo Whatsapp. Eu era gerente de futebol da Associação Desportiva Socorrense em 2017 e ele (Edílson Santos) era o treinador. Foi quando descobri com mais detalhes essa podridão.’’ No mesmo ano em que descobriu o que estava ocorrendo, o Coronel Pontual deixou o clube e revelou uma ‘Máfia de Profissionalização’. A própria Federação Sergipana de Futebol entendeu a denúncia como grave e encaminhou para o Tribunal de Justiça Desportiva de Sergipe.

O Coronel Pontual enviou um documento de 104 folhas para o Tribunal de Justiça Desportiva de Sergipe e citou Edílson Santos em vários momentos. Também fez denúncias à Polícia Civil, mas, até o momento, nenhum dos órgãos chegou a alguma conclusão.

As cobranças financeiras ilegais para testes em diversos clubes do Brasil e do exterior estão sendo divulgadas em Facebook e Instagram desses falsos empresários do mundo da bola. Eles fazem o chamamento para que os jovens, mediante pagamento, tenha seu registro como um jogador de futebol profissional. Essa prática ilegal e imoral está a cada dia mais frequente / presente em alguns clubes, porque, infelizmente, os mesmos continuam abrindo as portas para esses falsos empresários do mundo da bola roubar os sonhos dos garotos e de seus familiares.

É difícil acreditar que Edílson Santos esteja agindo sozinho. Claro que se trata de uma organização com práticas ilícitas que atua nos bastidores do futebol sem a mínima preocupação de ser punida. Antes as vítimas atraídas eram jovens brasileiros, agora estão aliciando jovens estrangeiros.

No caso do boliviano Tito Lizandro, na qual teve coragem de denunciar e tornar público o caso, só resta ao Tribunal de Justiça Desportiva de Alagoas e a Polícia Civil, abrir os procedimentos devidos de apuração e, ao término, punir os culpados nesse imbróglio que envolve o clube Jaciobá-AL e o ex-técnico Edílson Santos. O jovem Tito Lizandro teve uma enorme perda financeira e psicológica.

Em breve, mais um capítulo dessa triste realidade que está assolando o futebol brasileiro.

ARTIGO

Sete Palmos de Terra e um Caixão. Por Antônio Samarone

A Vala Comum é medieval, lembra a Peste Negra. Foi em Vala Comum que se sepultaram os náufragos do Aracaju, na Segunda Guerra. São lembranças históricas.
A Vala Comum já era metáfora!
Humano vem de inumar (enterrar, sepultar). Seres humanos são os que enterram os seus mortos. O cuidado com os mortos é anterior ao Homo sapiens.
As vítimas do Cólera de 1855, no Aracaju, tiveram covas individuais, em jazigos perpétuos no Cemitério São Benedito.
A Peste do comunavírus trouxe a Vala Comum de volta. Eu vi pela TV, em Manaus e em Nova York, a metrópole do capitalismo.
Confesso o meu espanto com a imagem da Vala Comum.
Não foi a fila de veículos militares transportando defuntos na Itália, nem os caminhões frigoríficos nas portas dos hospitais, são imagens fortes, mas nada próximo a Vala Comum.
O meu cérebro é analógico e guardou atavicamente a imagem da Vala Comum e do sepultamento às pressas, sem ritual, sem despedida.
Esse é meu medo maior do Comunavirus. Não é o medo da morte (essa não tem jeito), um dia chega. É o medo da Vala Comum.
Eu quero velório, mesmo com todos desatentos, cortejo, exéquias, cerimonia fúnebre, ofício de corpo presente, missa de réquiem, o sino tocando o dobres a finados, honras fúnebres, ambitus funeris, mortalha comum (nada de saco plástico) e lamentações.
Eu quero que sobre pelos menos os restos mortais, para quem quiser ir visitar no dia de finados, colocar flores e acender velas.
Exijo o direito de descansar em paz.
Comungo com o desejo do poeta Pedro Nava:

“Eu quero a morte com mau gosto!
Dêem-me coroas de pano.
Dêem-me as flores de roxo pano,
angustiosas flores de pano,
enormes coroas maciças,
como enormes salva-vidas,
com fitas negras pendentes.”

A primeira reivindicação das Ligas Camponesas no Nordeste era Sete Palmos de Terra e um Caixão. “Não era uma cova grande, era uma cova medida, era a terra que queria ver dividida.”
O direito a uma morte Severina.
O medo é que além da perda dos “sete palmos”, se perca o direito ao caixão, e se volte a sepultar os trabalhadores numa rede.

PELO TWITTER

www.twitter.com/tbaghdadi Andar na rua com a máscara pendurada no queixo é que nem transar com a camisinha no bolso.

www.twitter.com/ClovisCBMelo

Sentir-se jovem é sentir o gosto
De envelhecer ao lado da mulher.
Curtir ruga por ruga de seu rosto
Que a idade sem vaidade lhe trouxer.

www.twitter.com/FlavioDino O limite da liberdade de expressão é que não se pode usá-la para praticar crimes ou pretender destruir a própria liberdade de expressão. Na Alemanha não se admite propaganda do nazismo. Não sei o que falta para o Ministério Público e o Poder Judiciário conterem esses criminosos.

www.twitter.com/BlogdoNoblat Brasília, 26/4/2020. Doentes da vaca louca.

https://twitter.com/BlogdoNoblat/status/1254490752681377792?s=20

Siga Blog Cláudio Nunes:

Instragram

 Facebook

 Twitter



Frase do Dia
“Sábio é aquele que de todos aprende. É forte o que vence a si mesmo. Rico o que se contenta com o que possui. Só aquele que respeita a pessoa humana merece por sua vez respeito.” Talmude.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários