Apito inicial

0

Terminou ontem, às 19 horas, a entrega da documentação dos partidos que registram candidaturas e coligações. Entretanto, o candidato que não foi registrado por sua legenda tem até amanhã para fazê-lo, com o mesmo direito de disputar o mandato para o qual escolheu. Embora ainda se trabalhe burocraticamente essa documentação que põe todos os concorrentes em condições legais de disputa, a propaganda eleitoral se inicia a partir de hoje em todo o Brasil e cada eleitor vai perceber mudanças no comportamento de quem está em busca de uma vaga nas Assembléias Legislativas, Câmara Federal e Senado da República. A partir de hoje, o cidadão deve exigir que se cumpra a lei quanto a disputa eleitoral, já que durante toda a vida todos precisam obedecer ao que determina as leis brasileiras.

Então, se cada um dos senhores é punido por infringi-las, cobre dos candidatos obediência naquilo que determina a legislação. Se a propaganda for irregular, o cidadão será notificado e terá 24 horas para retirá-la. Caso não atenda, sofrerá punição com multas que podem variar entre R$ 2 mil e R$ 8 mil. Só para orientação: são proibidas pichações; inscrições a tinta e colagem de cartazes nos bens públicos; afixação de placas, estandartes, faixas e assemelhados em bens públicos como postes, viadutos, passarelas e pontes, inclusive em tapumes de obras ou prédios públicos; propaganda em bens de uso comum como cinemas, clubes, lojas, centros comerciais, igrejas, ginásios e estádios, ainda que de propriedade privada; propaganda em árvores e jardins localizados em áreas públicas, mesmo que não lhes cause dano; outdoors; confecção, utilização e distribuição de camisetas, chaveiros, bonés, canetas, brindes, cestas básicas ou quaisquer outros bens ou materiais que possam proporcionar vantagem ao eleitor; showmícios ou evento assemelhado para a promoção de candidato, bem como a apresentação, remunerada ou não, de artistas em comícios e reuniões eleitorais.

Os candidatos majoritários e proporcionais têm conhecimento absoluto dessas leis determinadas para as eleições desse ano, que têm o objetivo de oferecer condições a todos que desejam chegar a um mandato político significativo. É mais democrática, porque o dinheiro que se derramava antes em grandes shows, brindes e benefícios de toda espécie, para divulgar nome e número de quem estava concorrendo a algum mandato, não acontecerá mais e as condições parecem iguais para todos. Não será. Evidentemente que haverá diferença entre quem tem recursos para campanha, daquele que não pode gastar um salário mínimo para encostar-se a qualquer eleitor. É possível que a eleição desse ano jamais será igual a tantas que passaram. Haverá mais cuidado dos endinheirados para não cair na denuncia do abuso financeiro, que chegou a cassar mandatos no Senado e a fustigar a vida de prefeitos que foram acusados da compra do voto.

É possível, também, que nada disso se modifique. Uma parte significativa dos eleitores colabora para que os mandatos sejam conquistados por cidadãos que se sentiriam confortáveis em penitenciárias de segurança máxima. Ninguém desconhece os eleitores profissionais: aqueles que sequer conhecem o candidato e não sabem do seu caráter e comportamento ético. Dos seus objetivos e programas. Para os profissionais do voto, o importante é a grana, o quanto vale um simples teclar de urna eletrônica. Pouco importa que seja mensaleiro, corrupto, ladrão, um sujeito que usa o voto irresponsável para formação de quadrilha e se tornarem sanguessugas. Para essa gente o que vale é a grana que desfaz uma representação política digna, eficiente, honesta, comprometida com a segurança, educação, saúde e que mereça o respeito da sociedade.

O mau político, sem dúvida, é fruto do mau eleitor, porque um não deve nada ao outro. Nem em compromissos, nem em caráter. O Brasil precisa mudar e a mudança só virar com a força de um voto que saia da consciência responsável, que deseja um país que não envergonhe a sua gente.     

 

 

FABIANO

O deputado estadual Fabiano Oliveira (PSDB), candidato a vice-prefeito de João Alves Filho (PFL) avisou que vai intensificar o trabalho em Aracaju.

Fabiano está admirado com a disposição de João Alves para o trabalho: “o homem é uma máquina e seu pessoal precisa de fôlego para acompanhá-lo”.

 

VANTAGEM

Fabiano Oliveira diz que com essa coligação o PSDB pode fazer o vice-governador, um deputado federal e três estaduais.

Saindo independente, o PSDB fazia apenas um deputado estadual (Ulices Andrade). Com muito trabalho elegeria dois.

 

PARTICIPAÇÃO

Ainda não está superado o problema criado por deputados que formam o bloco de apoio a João Alves Filho, quanto ao chapão proporcional para deputados estadual.

Um grupo de candidatos diz que vai trabalhar para fortalecer membros do PSDB que não engoliram a coligação e votam na oposição.

 

REUNIÕES

Candidatos do PFL e do PSC passaram a segunda e a terça-feira discutindo a participação dos tucanos no chapão para deputado estadual.

Os candidatos dos dois partidos cobraram uma ação de suas lideranças, que tiveram uma conversa com o candidato à reeleição, João Alves Filho (PFL).

 

EXPLICA

João Alves Filho realmente conversou com os líderes partidários, mas não pode alterar a questão do chapão proporcional no estadual.

Disse que tudo já estava assinado e os candidatos tucanos poderiam desistir casos não fosse cumpria da coligação para deputado estadual.

 

BELIVALDO

O deputado estadual Belivaldo Chagas (PSB) candidato a vice-governador na chapa do PT, continua avaliando o potencial eleitoral do bloco de oposição.

Ele avalia que os partidos integrantes da coligação deverão eleger de 8 a 9 deputados estaduais no próximo pleito.

 

EUFORIA

Belivaldo Chagas diz que o bloco da oposição está muito animado para as próximas eleições e confiam que fará uma boa bancada estadual e federal.

Reconhece a importância de agregar o PMDB e admite que o deputado Garibaldi Mendonça se ele melhor na nova coligação.

 

JÚLIO

O ex-prefeito de Porto da Folha, Júlio Santana, tem divergências regionais em sua cidade com as lideranças petistas. Os grupos são adversários.

Apesar de ser amigo pessoal do deputado Jorge Alberto, o ex-prefeito Júlio Santana vai lhe comunicar amanhã que seu grupo não votará mais nele para deputado federal.

 

CANDIDATURA

Os ex-prefeitos Júlio Santana, de Porto da Folha, e Rosa Feitosa, de Canindé do São Francisco, foram convidados a ser candidatos a deputado federal.

Tiveram o impedimento, porque não se desincompatibilizaram a tempo. O candidato será mesmo João de Deus (PHS), que foi candidato a prefeito em Canindé.

 

ZEZINHO

Zezinho Guimarães (PSC) está com o seu nome registrado como candidato a deputado federal pelo partido. O número dele é o 2007.

Zezinho não vai para a disputa porque desistiu, através de um acordo com o ex-governador Albano Franco. O seu grupo agora vota em Albano para deputado federal.

 

TRASEIRO

O deputado federal José Carlos Machado (PFL) acha que depois das coligações feitas, todos devem “tirar o traseiro da poltrona e começar a trabalhar”.

Machado diz que não será uma disputa fácil e lembrou que não existe candidato eleito. Acha que os aliados do governador dever ir às ruas para reelegê-lo.

 

COLIGAÇÃO

“Sergipe com Ética e Progresso” é a coligação que vai reunir partidos pequenos como PSL, Prona, PTC, PRTB para disputar a eleição de outubro.

A coligação é proporcional, porque as legendas entenderam que a melhor condição nesse pleito era lançar apenas os candidatos a deputado estadual.

 

BRASÍLIA

O candidato a governador pelo PT, Marcelo Déda, viajou ontem a Brasília para manter contatos políticos com o partido e discutir campanha.

Déda já retornou a Sergipe, mas ainda não definiu onde vai dar a partida para a disputa pelo governo do estado. A data é que deve ser a mesma em todo o Brasil: 13 de julho.

 

 

Notas

 

PATRIMÔNIOS

Ao registrar sua candidatura no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o presidente Lula declarou um patrimônio de pouco mais de R$ 839.mil. Em 2002, o patrimônio declarado por Lula foi de quase R$ 423 mil. Em três anos e meio o presidente Lula praticamente dobrou o valor do seu patrimônio.
O candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, declarou este ano ao TSE um patrimônio de cerca de R$ 691 mil. O senador Cristóvam Buarque, candidato do PDT, informou à corte eleitoral que possui R$ 769 mil em bens.

 

PROPAGANDA

Projeto de lei do deputado Chico Alencar (Psol-RJ), proíbe que entidades beneficentes recebam nome de político eleito. O projeto altera o capítulo sobre propaganda eleitoral, que estabelece regras para as eleições. O nome ligado a uma instituição beneficente funciona como propaganda eleitoral disfarçada.

“Essa permissão viola o princípio da igualdade de todos os candidatos em uma disputa eleitoral, além de colocar os detentores de mandato eletivo em permanente campanha eleitoral”, argumenta Chico Alencar.

 

PRAZOS

Terminou às 19h de ontem o prazo para que os partidos políticos e coligações solicitem à Justiça Eleitoral o registro de seus candidatos. Caso não o façam, o próprio candidato pode requerer o registro até esta sexta-feira. Os prazos foram definidos pelo artigo 11 da Lei 9.504/97 (Lei das Eleições).

Os candidatos a presidente e a vice-presidente são registrados no TSE. Já os candidatos a governador e vice-governador, senador e suplentes, deputado federal, estadual ou distrital são registrados no TRE.

 

 

É fogo

 

Os deputados e senadores trabalharão apenas seis dias em agosto e setembro e serão liberados do Congresso Nacional para se dedicarem às campanhas eleitorais.

 

O presidente do TSE, ministro Marco Aurélio, reconheceu que existe uma lei que permite aos políticos considerados inelegíveis que disputem as eleições.

 

O deputado federal Jackson Barreto (PTB) está satisfeito com os números de uma pesquisa para consumo interno divulgada pela Padrão.

 

Há informação de que José Teles de Mendonça (PSDB) retroagiu em sua candidatura a deputado estadual.

 

A candidata pode ser mesmo a da sua irmã, professora Maria do Carmo (Carminha), PSC, que registra o seu nome.

 

O excesso de chuvas na capital tem provocado transtornos nas ruas e avenidas, além de provocar fortes gripes. As farmácias estão com pouco medicamento para a virose.

 

O deputado federal Bosco Costa (sem partido) ainda está pensando o que fazer em relação à candidatura de um sobrinho a deputado estadual pelo PTB.

 

Não é de hoje que se tem conhecimento de que a prefeita de Itabaiana, Maria Mendonça (PSDB), vota em Marcelo Déda para governador.

 

A questão de Itabaiana é absolutamente voltada para divergências regionais entre os Bispos e os Teles de Mendonça.

 

O aeroporto de Aracaju tem registrado, desde o ano passado, um constante aumento no número de embarques e desembarques.

 

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde, Giselda Melo Fontes Silva, afirma que não há surto de meningite em Estância.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais