Aprenda a preparar estimulantes bebidas.

0

Pousse

Vocês não vão acreditar, mas eu tenho um livro do ano de 1957, “A Arte de Beber e Recepcionar onde irei repassar para vocês algumas curiosidades escritas pela condessa de Serradayres. Essa relíquia eu ganhei do meu querido professor João Evangelista Cajueiro, o qual eu tinha muita admiração.
Este livro ensina a preparação de bebidas, indica as taças apropriadas e fornece alguns conhecimentos das normas que regem a escolha e o uso da bebida.
Para os que amam o prazer da convivência e tem o bom gosto de beber e ainda desejam preparar uma bebida da época de 1957, aí vão receitas e preciosidades:

LICOR
Advertências para preparação de Licores:

Na preparação de licores só devem ser utilizados utensílios de louça ou vidro, colheres de pau e facas de metal inoxidável
Empregar só álcool vínico
A proporção aproximada dos três ingredientes obrigatórios num licor é a seguinte: álcool 400gr.; açúcar refinado, 560 gr.; água 260 gr.
Os licores escuros preparam-se com açúcar queimado (caramelo)
Antes de filtrado, o licor deve ser clarificado. Para isso adiciona-se clara e casca de ovo na proporção de uma casca para meio litro a um litro de licor. Deixa-se repousar durante 24 horas, depois do que se côa e filtra várias vezes. (coar é passar a mistura por um pano).
Ratafiás são licores muito doces preparados à base de álcool e aguardente (mal refinados) e frutos, flores ou plantas.
Quando os licores são muito suaves e perfumados chamam-se cremes e elixires.
Confeccionados com extratos de plantas, raízes ou frutos amargos (genciana, cássia) chamam-se amargos e são usados como excitantes de paladar e também para confeccionar outras bebidas.
Os melhores licores são aqueles em que se empregam sucos em vez de essências.

Receitas

Curaçau
1,5 de álcool a 90°; 1 quilo de açúcar refinado; 1 litro de água; 2,5 decilitros de leite; vidrado de 6 laranjas (cascas).
Põem-se as cascas a macerar no álcool durante 8 dias, dentro de uma terrina com tampa, intercalando um guardanapo. Não se deve destampar senão ao nono dia, para adicionar a calda em ponto espadada ( é o ponto de calda do açúcar quando, ao ser levantada com uma espátula, cai à maneira de fita), tendo tirado primeiro as cascas. Junta-se o leite a ferver, tapa-se de novo e deixa-se em sossego por mais 2 dias, depois do que se clarifica, côa, filtra e engarrafa.

Licor de Leite
1litro de leite cru; 1 quilo de açúcar amarelo; 100 gr. De chocolate em pó; 4,5 de álcool a 95°; 1 vagem de baunilha; vidrado de 1 limão (cascas); rodas de 1 limão sem casca.
Misturar tudo numa tigela, onde permanecerá por 15 dias. Mexer diariamente, sempre para o mesmo lado. Clarificar, coar, filtrar e engarrafar.

LICOR DE LARANJA
½ litro de álcool a 90/; 200 gr. De açúcar refinado; sumo e raspa de 4 laranjas (sem caroços).
Juntar tudo num frasco de rolha de esmeril e deixar macerar durante 10 dias, agitando diariamente. Clarificar, coar, filtrar e engarrafar.

COQUETÉIS
A origem do coquetel é envolta em lendas,  mas as suas características reais advêm-lhe da sábia mistura de bebidas alcoólicas, amargas, doces, aromáticas e frias que tornam acima de tudo estimulante e apetitoso. Uma das lendas conta que no Golfo de Campeche um taberneiro misturava dracs, para os marinheiros ingleses, servindo-se da raiz de uma planta que tem forma de galo (cock’s tail).
Coquetel Brasileiro (para uma dose)
Na coqueteleira com gelo picado: 4 lances de Angustura; 4 lances de absinto; 1/2 cálice de vermute cinzano; 1/2 cálice de xerez.
Agitar, passar para copo de coquetel, enfeitar com uma tira de casca de limão.

Coquetel Suíço
Na coqueteleira com gelo picado: ½ cálice pequeno de absinto; ½ cálice pequeno de licor de genciana; uma colher de café de xarope de açúcar.
Agitar, passar para copo de coquetel com bordas barradas de açúcar. Palhas curtas.

Coquetel para Damas
Na coqueteleira com gelo picado: 2 lances de Angustura; 2 lances de curaçau; 4 lances de Anizete; 1 colher de café de granadina (poderá ser groselha); 1/2 cálice pequeno de gim.
Agitar, passar para o copo de coquetel com uma cereja no fundo e aroma de casca de limão espremida. Palhas curtas.

POUSSES
São bebidas de colorido caprichoso, preparadas com licores e xaropes ou cremes e gelatinas de espessura vária, que impede a fusão duns ingredientes com os outros. Tendo o cuidado de verter os líquidos mais pesados em primeiro lugar, e sobrepondo cores distintas. Quando levam uma gema de ovo inteira chamam-se Pousses de amor.

Pousse Americano
Num pequeno cálice esguio, em partes iguais sem misturar: licor Marasquino, licor Curaçau vermelho, licor Chartreuse verde, Conhaque.

Pousse Francês
Num pequeno cálice esguio, em partes iguais sem misturar: xarope de framboesas, creme de cacau, Chartreuse amarelo e conhaque.

Pousse de Amor
Num cálice afunilado de coquetel: ½ cálice pequeno de Marasquino; uma gema inteira; ½ cálice pequeno de creme de cacau; ½ cálice pequeno de fina aguardente.
Não misturar. Beber de um trago.

SANGARE DE CERVEJA
Num copo de refresco: uma colher de açúcar em pó dissolvido em uma gotas de água; uma colher de gelo em pedaços; cerveja branca ou preta gelada, até encher o copo.
Mexer e polvilhar com noz-moscada. Palhas

GROGUE DE UÍSQUE
Num copo de grogue: uma colher de sopa de açúcar em pó; cálice grande de uísque; água fervente,  até encher; 1 roda de limão. Servir sem colher.

TODDY DE ABSINTO (gelado)
Num copo sem pé, de tamanho médio: uma colher de café de açúcar em pó; água suficiente para dissolver o açúcar; 3 gotas de Angustura; 1 cálice pequeno de absinto; uma colher de sopa de gelo miúdo; água gelada, até encher. Mexer e servir com palhas.

SHRUB DE RUM
Num copo de pé, previamente aquecido: uma colher de sopa de xarope de laranja; 1 cálice pequeno de rum; acabar de encher com água fervente. Servir com colher e roda de limão.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários