Aracaju 155 anos – Turisticamente falando

0

Preparada para receber bem o turista? Esta é a pergunta que não quer calar, mas não se pode negar que nos últimos dez anos Aracaju vem enfrentando um boom no setor hoteleiro com a chegada de novas bandeiras e melhoria na divulgação do seu potencial turístico. Recebe também infraestrutura e novos empreendimentos, porém, a jovem senhora ainda tem muito que melhorar.

 

Obras do Estado, trabalhos realizados pelo Município e o incansável trade turístico a espera de que Aracaju seja a bem sucedida capital do Nordeste, turisticamente falando. Se se deparar com um turista que vem pela primeira vez à capital, é mister ouvir palavras positivas para defini-la: limpa, calma, acolhedora, surpresa agradável, orla, ponte, bons hotéis e demais agrados que qualquer cidade, caminhando para o denominado boom turístico, gostaria de receber.

 

Mas é verdade que em seus 155 anos Aracaju está preparada para receber bem o turista e que caminha para ser uma das concorrentes de Natal ou Maceió ? Acredita-se que falta pouco, mas esse pouco não seria muito, se comprado com outras estas mesmas praças turísticas? Em sua maioria, o turista que aqui chega carrega consigo uma bagagem de conhecimento por já ter passado em outros lugares do Brasil. Esta bagagem traduz-se em ser mais exigente e por si só os locais, os cheiros, os gostos e os atrativos de Aracaju não são suficientes. Falta sergipanidade e orgulho de ser aracajuano. Falta acreditar que se pode sair do menos visitado do Nordeste para o mais. Por que não? Acredite.

 

O aracajuano deve apreciar o suco da mangaba e gritar para todo mundo conhecê-lo. Resgatar o cachorro quente de carne moída da praça da Catedral e apropriar-se de sua receita. Observar o pôr do sol da Atalaia Nova com o traçado de Aracaju ao fundo e levar todos para conhecê-lo.  Trocar o talher pelo martelo de pau e quebrar caranguejo na Atalaia, mirando suas ondas feito o Grupo Cataluzes. Comer pastel com vinagrete na praia dos Artistas, acompanhado de água de côco batida com sua carne. Apreciar o melhor da culinária com frutos do mar dos inúmeros bons restaurantes da Atalaia. O que falar da vista da Colina do Santo Antônio e dos sabores e cores dos mercados centrais?

 

É através dos seus hábitos e costumes que revela-se o seu melhor. O diferencial aos olhos agrada e aquilo que agrada resguarda-se como um potencial convite. A jovem senhora precisa melhorar sua estrutura, tanto em equipamentos como profissionalização dos que trabalham na denominada Indústria sem Chaminé. 

 

A cidade recebe melhorias com o aporte de novos hotéis na orla de Atalaia, além da maior divulgação fora do Estado por parte dos órgãos competentes. A propaganda boca a boca tem atraído visitante e surtido efeito. Tudo que é visto e lembrado é propagado. É com esta premissa que o turismo de Aracaju deve caminhar. Atrair, ver e lembrar. Quem aqui chega fala bem e lembra, indicando-a a um amigo ou familiar. Por conseguinte, o turismo é feito por todos: Estado, Município, trade e população. Para ser o próximo destino do Nordeste não basta somente equipar, melhorar, divulgar. Basta agora ser mais aracajuano, hospitaleiro, gostar do que é seu e profissionalizar-se. Acredite.

 

Na Bagagem

 

5° Salão de Negócios Turísticos de Belo Horizonte – Minastur – Belo Horizonte foi palco de um dos principais salões de negócios da região Sudeste no dia 11 de março. Foram mais de 1.200 agentes de viagem que passaram por 500 expositores. Sergipe participou de forma especial através de um estande com 110m ² e levou ao público da região o workshop “Embaixadores de Sergipe”. Argentina e Israel também participaram do evento.

 

Obras importantes para Aracaju foram anunciadas no dia 16 em comemoração ao aniversário da capital. A adequação do Batistão ao projeto da FIFA para ser subsede da Copa 2014 foi o mais comentado. A duplicação do viaduto do Detran e a revitalização do parque dos Cajueiros também poderá interferir positivamente no turismo. 

 

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) anunciou novas medidas de assistência aos passageiros no caso de atrasos e cancelamentos de voos. A partir de agora, a contar da primeira hora de atraso do voo, o passageiro já terá direito a acesso a meios de comunicação, como telefone ou acesso à internet. O passageiro terá direito a alimentação a partir da segunda hora de atraso. E a partir da quarta hora, direito a hospedagem. A portaria foi publicada no Diário Oficial da União. 

 

A empresa aérea TAM envia felicitações a todos os aracajuanos que tem o cartão fidelidade.

 

Passaporte

 

Cascais, um balneário localizado a pouco mais de 30km de Lisboa, em Portugal é um dos destinos mais procurados por turistas que querem sol e água fresca. A região compreende está localizada na denominada riviera portuguesa, junto com Estoril e é um dos pontos de concentração de endinheirados portugueses. Com suas lojas de grifes e restaurantes internacionais, a cidade atrai cada vez mais estrangeiros até por ser bem próxima de Lisboa. As ruas são bem arborizadas e tem varias casas de veraneio para alugar.

 

Fotos: Silvio Oliveira e Emsetur

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais