ARACAJU, CIDADE DO BARULHO

0

De repente, pode parecer que estou usando a gíria brasileira, do barulho, para falar da maravilha que é Aracaju. Não! Apesar de Aracaju ser uma cidade com excelente qualidade de vida, não é sobre isto que vou escrever. Gostaria de chamar a atenção de todos, principalmente daqueles que, por dever de ofício, tem que administrar a qualidade de vida na cidade, para o fato de Aracaju está se tornando uma cidade barulhenta demais.

 

Eu arriscaria dizer que o crescimento do barulho na cidade tem muito a ver com o Pré-Caju. É indiscutível que o Pré-Caju tornou-se um respeitável evento turístico. É grande o número de turistas que, dos estados vizinhos, vêm participar do evento, mas o custo para o cidadão sergipano é muito grande.

 

Em primeiro lugar, é preciso ter em mente que grande parte dos recursos financeiros gerados não fica no Estado, vai para a Bahia. O pior de tudo é o ônus que os moradores da Av. Beira Mar, que não participam do evento, têm que arcar. O som emitido pelos Trios Elétricos é coisa difícil de ser absorvida e aceita por aqueles que são obrigados estar em suas residências. O Pré-Cajú não poderia ser realizado na Rodovia José Sarney?

 

Hoje, influenciado pelos Trios Elétricos, não existe evento, manifestação ou acontecimento que não esteja a reboque de um carro de som.

 

Além disso, não se pode deixar de citar o transtorno pelo qual passam aqueles que residem na proximidade de clubes, Casas de Shows e de diversos bares.

 

A justiça, além de lenta, precisa ser acionada e a sociedade, que não está habituada a ela recorrer, precisa criar este hábito para fazer com que, além do judiciário, o legislativo e o executivo atentem para o artigo 42, da Lei das Contravenções Penais, que prevê punição para quem perturbar alguém, através de gritaria ou algazarra, a qualquer hora do dia e façam cumprir a lei para que Aracaju deixe de ser uma cidade barulhenta e se transforme, de fato, em todos os bons sentidos, numa cidade “do barulho”.

 

Até nos eventos religiosos os Trios Elétricos fazem parte. Como exemplo, temos a Procissão de Corpus Christi. No ano de 2008 foi comandada por quatro Trios Elétricos, no ano de 2009 por seis. No ano de 2010, quanto Trios Elétricos teremos?

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários