Aracaju Pira todos

0

 

 Lisboa, 27 de abril de 2008

 

 Caros leitores e eleitores:

 

 Agora sim, já posso adiantar aos senhores algumas das minhas idéias revolucionárias para mudar de vez a face da pequenina Aracaju. É que a minha equipe estava trabalhando em sigilo e só ontem me entregou o Plano de Governo “Aracaju Pira Todos”, cujos pontos principais estão expostos a seguir.

Começarei fazendo uma pequena reforma administrativa. Se eu for mesmo eleito como tudo indica, por exemplo, a Secretaria Especial de Combate à Pobreza de Idéias.

A medida visa acomodar os barnabés mais ignóbeis e abestados da folha de pagamento do município, livrando milhares de birôs e balcões, destas verdadeiras bestas humanas que assolam as repartições estaduais.

É óbvio que a nova secretaria vai ter de funcionar num espaço gigantesco. Mas tenho certeza que na Rodovia Sarney hei de encontrar um terreno que dê pra ajeitar todo mundo. 

Outra pasta que devo criar é a Secretaria da Tríplice Vigilância Pecuniária, uma espécie de delegacia interna de roubos e furtos, com celas ao invés de salas, afinal em qualquer lugar do mundo, onde tem barnabé, tem malandragem. É como diz o poeta “se vivemos todos a roubar, em gabinetes e secretarias, não seria imprudente indagar: afinal quem vigiará os vigias?”.  

Tudo bem que, uma secretaria para defender os problemas específicos da mulher é deveras importante, mas e os fechativos? Quem vai cuidar destas exóticas criaturas?

É por isso que defendo a criação da Secretaria Especial das Bibas e Trangêneros em Geral, cuja função seria acabar com a caretice generalizada que reina nas repartições e trazer um pouco de glamour ao tedioso mundo dos ofícios e memorandos.

Paredes coloridas, música tecno ao fundo e muita fechação, esse seria o novo astral do outrora monótono ambiente oficial.  É claro que o secretário será escolhido a dedo.

Evidentemente, tenho muitas outras idéias interessantes, mas por hoje não quero mais falar de política, meus amigos. É que a Mafalda chegou e isso tem prioridade sobre qualquer agenda eleitoral.

Mafalda é uma prima da Zenóbia, que se faz passar por uma mulher fina, mas na verdade é uma alpinista social.

A mulher é o cão em figura de gente nas artes da saliência? Temos tido encontros surpreendentes, apesar da sua insistência em aplicar a chamada ‘técnica do fio terra’ a cada encontro. Mesmo assim tenho que admitir que a mulher tem pós-doutorado nas artes da alcova. Em compensação, ronca como uma leitoa e adora acordar com a cara besuntada com creme de abacate. Nem tudo é perfeito, meus amigos!

 

Até semana que vem

 

Um abraço do

 

Apolônio Lisboa

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários