As bancas de revistas estão desaparecendo

0

Já não vai distante no tempo o fato de Aracaju ser povoada de bancas de revistas, que além de vender revistas e jornais durante todo o dia, também vendiam guloseimas, como pastéis, picolés e refrigerantes. Era o ponto de encontro para muitos senhores que não perdiam a chance de trocar ideias com quem chegasse, trazendo novidades. Hoje, as bancas de revistas como que desapareceram. Não são mais pontos de encontro, nem vendem revistas famosas ou simples histórias em quadrinhos. Muitas delas fecharam as portas oui simplesmente passaram o ponto adiante. Preferem negociar com outras coisas, não mais com veículos de imprensa. As revistas e jornais parecem não interessar muito a esses negociantes  que deixam vazios pontos de vendas antes tidos como locais interessantes. Não é por falta de interesse na leitura, porque as revistas enquadradas neste item, continuam vendendo bem. Um desses ex-proprietários de bancas de revistas explicava dizendo que o chamado “ponto” das bancas de revistas ficaram muito caros. E a movimentação em torno delas diminuiu muito. Mesmo em cidades do interior, as venda em bancas de revistas também caíram e muitos donos pensam em trocá-los ou simplesmente vendê-los. As vendas ou trocas dos chamados “gibis” que eram alavancados por negócios em segunda mão, também hoije estão zeradas. A gurizada parece não estar vendendo as revistas que são feitas para eles…

Mercado fecha para limpeza

O mercado principal da cidade, o Albano Franco, fecha nesta segunda-feira, oficialmente, para uma limpeza pública que vai ocorrer dentro do mesmo dia. Isso significa que muita gente que se dirigia ao chamado “mercadão” simplesmente desapareceu porque as chances de negócio são pequenas. A proliferação de mercadinhos ou supermercados pelos bairros mais vistosos da cidade continua se expandindo, mas, de fato as negociações são menores do que em tempos recentes… Não é que as feiras tendam a acabar mas é preciso dar a elas novas atrações para atrair o povão…

Peemedebista não gosta do tratamento

Um peemedebista de quatro costados, daqueles que, em odo ano de eleição, preparava-se para enfrentar as urnas municipais, dizia esta semana ao escriba estar muito decepcionado com o PMDB. “Agora até os amigos só me chamam de integrante do “quadrilhão” como o partido foi apelidado depois dos resultados de investigações. O próprio Presidente da República é chamado de ladrão, seus ministros formariam uma quadrilha, e não há nenhuma reação do Palácio do Planalto. É como se tudo fosse verdade”. Por causa disso, esse senhor já comunicou aos que mandam no partido que não quer ser mais candidato a vereador nas próximas eleições. “Nessa idade que eu estou – em torno de 65 anos – ser alcunhado de ladrão, dói muito”.

Maternidade inaugura banco de leite

A Maternidade Zacarias Junior, na cidade de Lagarto, convidando o escriba  para a inauguração do Banco de Leite Humano Enfermeira Zoéd Bittencourt, anexo aquela maternidade. A inauguração será às 16h e contará com a presença do coordenador nacional de Aleitamento Materno do Ministério da Saúde, Fernanda Monteiro. A Maternidade esclarece que o incentivo e apoio ao aleitamento materno faz parte de um conjunto de ações para que as mães saibam que o leite materno é o melhor e o mais completo alimento para o seu bebê, pois é mais saudável (o leite o protege contra doenças  da infância) e ajuda no crescimento e colabora com o desenvolvimento mental.  A inauguração vai ocorrer amanhã as 16h. na Maternidade Zacarias Junior.

Operações de crédito no Estado em julho

O total das operações de crédito no Estado, no sétimo mês do ano, ficou pouco acima dos R$ 18 bilhões de reais. Em termos relativos, quando comparado com o volume de crédito concedido no mês imediatamente anterior notou-se pequeno aumento de 0,1%. No entanto, quando comparado com juolho de 2016, verificou-se recuo de 1,6%. Com os dados de julho, a tomada de crédito dos sete primeiros meses do ano, apesar de ter ultrapassado os 125,3 bilhões, recuou 2,1% em relação ao mesmo período do ano passado. As operações de crédito de pessoas físicas ultrapoassaram os R$ 12,9 bilhões com crescimento de 4,6% no comparativo como o mesmo omês de 2016. No confronto com o m~es anterior, isto é, junho último, foi crescimento foi modesto, ficando em 0,5%.Por seu vez o crédito concedido as pessoas jurídicas retrocedeu 14,4% em relação ao volume de crédito de julho do ano passado, movimentando pouco mais de R$ 5 bilhões em operações. No comparativo como o mês anterior, junho último, também houve queda, ficando 0,7% menor.

Comissão da Verdade faz audiência pública

A Comissão Estadual da Verdade vai promover, no próximo dia 20 –depois de amanhã – na quarta-feira, uma audiência pública objetivando a tomada de depoimentos de vítimas e testemunhas que possam prestar informações relativas aos episódios de repressão e violação dos direitos humanos, ocorridos sistematicamente na região do baixo São Francisco durante a ditadura militar. Será a partir das 9h, no Plenário da Câmara Municipal de Propriá , na Avenida Pedro Abreu de Lima, s/n, centro.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários