As chapas e as atas

0

Bem que disse o vereador Elber Batalha: “o mês de junho, em época de eleição, tem 35 dias”. Ontem, por volta das 15 horas, ainda tinha gente fechando atas de convenção, para entregá-las ao Tribunal Regional Eleitoral. Foram muitas conversas e todos os partidos tiveram dificuldades para acomodar interesses dos filiados, principalmente quem estava no fogo das eleições. Este final de semana foi de muita correria por todos os lados, tanto que o Partido dos Trabalhadores só conseguiu uma solução para a chapa em Nossa Senhora do Socorro ontem pela manhã. E assim foi por várias cidades do sertão, do agreste, da região Sul e no baixo São Francisco. Foi uma confusão. O “parto” mais complicado foi contornar as dificuldades encontradas para formar uma coligação com o PDT, porque a maioria dos partidos o rejeitava. Até que o senador Almeida Lima chegou à conclusão que deveria ficar com o PPB e com o Prona, desde que deixassem Rola de fora. Foi aceito: cortaram a cabeça de Rola e ele não será mais candidato a vereador. Mas para chegar a isso se passaram muitas horas, um mutirão de conversas com todos os segmentos políticos e, entre sábado e domingo, vários contatos foram feitos. Tantos que levaram até a boatos de um rompimento entre o senador Almeida Lima e o governador João Alves Filho. Mas, se não houve rompimento, pelo menos rolou algumas impaciências. O governador teve um momento que esperou tanto por Almeida Lima, que resolveu assistir à missa de ação de graça por seu aniversário. No sábado, o governador disse a Almeida Lima que ele não deveria ter viajado a Brasília na semana, porque isso retardou o processo de entendimento. E foi exatamente no sábado que Almeida teria resolvido lançar uma candidatura pedetista puro sangue, com Luiz Garibaldi para prefeito e Maria Helena para vice. Isso levou à informação de que seria um rompimento, mas o vereador Vovô Monteiro explicou, ontem, que a sugestão fora dada pelo governador João Alves Filho, oferecendo ainda o Partido Verde para coligação. Não aconteceu porque o PV não aceitou, em nenhuma hipótese, a composição… Domingo um novo encontro marcado para as 8 horas, que começou às 10. Foi quando o governador propôs uma coligação com o Prona e com o PPB, que tinha Renato Sampaio como candidato a prefeito. Almeida gostou da idéia e pediu 15 minutos para conversar com os seus vereadores e dar a resposta. Às 13h30, o senador realmente telefonou e disse que aceitava, desde que Rola ficasse fora do Prona. Proposta fechada, Rola convencido e tudo certo. Ontem, entretanto, Nitinho e Joaldo Barreto, que já integraram o PDT, recusaram uma composição com o partido. Novas conversas e os dois foram vencidos. A ata foi fechada e já entregue ao TRE. Segundo uma fonte do Governo, na conversa com Almeida Lima o governador João Alves Filho solicitou que ele apresentasse um outro nome pra substituir o secretário da Juventude e Esporte, Genecildo. Tomara conhecimento de que o campeonato internacional de handebol não tinha condições de ser realizado, por causa das goteiras no Constâncio Vieira e pelo piso. Uma jogadora teria ferido o pé em um treino. Além disso, Genecildo estava em Fortaleza. O vereador Vovô Monteiro disse, ontem, que oficialmente desconhecia o pedido e explicou: “a jogadora teve uma contusão no braço, durante um treino na quadra do Salesiano e foi a Confederação de Handebol, em parceria com a Secretaria da Juventude, que recuperou o Constâncio”. Quanto à viagem do secretário a Fortaleza, Vovô Monteiro explicou que ele abriu os jogos do campeonato e tinha compromissos no Ceará marcado há seis meses e não podia faltar. Mas houve também problemas com o deputado federal Jorge Alberto, que queria alguns partidos para composição e ameaçou romper com o Governo caso não tivesse a atenção do governador, com quem marcou encontro fora do Palácio. No final, aceitou PHS, PSL e PSDC. Um influente membro do PMDB confirmou que o deputado e o governador chegaram a discutir alto no gabinete no Palácio dos Despachos, mas terminou tudo em paz e sem problemas. Depois de toda essa turbulência, nestes cinco dias entre a convenção e a entrega das atas, as candidaturas estão postas e a partir de hoje já podem iniciar suas campanhas. De qualquer forma, ocorreram momentos muito difíceis nas candidaturas dos partidos que apóiam o Governo, mas que terminaram sem arranhões. Pelo menos até agora…. ENTREGA A candidata a prefeita pelo PPS, deputada Susana Azevedo, entregou, ontem, às 16 horas, a ata do seu partido com o seu nome homologado para a disputa. Todos os demais partidos que formam coligação com ela também fizeram a entrega da ata no mesmo horário. O objetivo foi mostrar coalizão. DÉDA O prefeito Marcelo Déda (PT) também entregou a ata do seu partido, por volta das 15 horas, homologando seu nome para a reeleição. Os partidos aliados também o fizeram no mesmo horário. A partir de amanhã haverá uma reunião ampla para dar os primeiros passos de campanha. REUNIÃO Ontem pela manhã ocorreu uma reunião entre o PL, PSDB, PTB e PTN para fechamento das atas, em que formam a coligação proporcional. Segundo o presidente regional do PL, Heleno Silva, está tudo tranqüilo e essa composição elegerá três vereadores com uma certa tranqüilidade. JORGE O PMDB concluiu sua chapa no sábado à noite e entregou ontem a ata definindo coligação com o PHS, PSL e PSDC. A perspectiva é de eleger até três vereadores. O deputado federal Jorge Alberto viajou ontem a Brasília, para sessões plenárias. Retorna na quinta-feira para reunião com o pessoal que integra a coligação. PROBLEMA A vereadora Nilza está irritadíssima com o ex-prefeito Jackson Barreto, que desapareceu das negociações e deve trabalhar para eleger o candidato Róbson, do PSB. O vereador Motinha também está chateado, porque considera que não foi bom negócio fechar uma coligação com o PL, que tem fortes candidatos à Câmara Municipal. FECHAM Alguns partidos fecharam as suas atas ontem, porque havia certas indefinições em relação às composições, ainda não totalmente fechadas pelos partidos até às 17 horas. Houve algumas mudanças até se encontrar a melhor forma de entendimento, para que ninguém saia perdendo, por falta organização. COMÉRCIO Alguns candidatos a vereador desistiram da disputa depois da redução determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e agora servem de cabos eleitorais. Estão cobrando um dinheiro alto para transferir votos, principalmente aqueles que têm alguns poucos redutos fechados. RASTEIRA O radialista Di Santi (PDT) era o candidato anunciado a vice-prefeito de José Nelson (PPS), entretanto, por pressão, foi trocado por Pascoal Nabuco Freire (PTN). Sem alternativa e condições de descumprir a ordem, afastou o radialista, que já estava em pré-campanha. PRAZO Em Estância e em Aracaju corre a informação de que o candidato a prefeito José Nelson chega, no máximo, a seis meses de administração, caso seja eleito. É que tem processos no TCU, que o impedem de ocupar o cargo. Isso pode ser provocado por alguma autoridade, interessada em passar a Prefeitura para Pascoal Nabuco Freire. SAMPAIO O PDT, um dos partidos mais fortes para a Câmara Municipal, terminou por aceitar uma coligação com o Prona e o PRP e entregou a ata definindo seus candidatos a vereador. O PDT apóia o advogado Renato Sampaio (PPR) para a Prefeitura e estará ao lado do Prona, mas sem Rola. REUNIÃO Ontem pela manhã, o senador José Almeida Lima (PDT) esteve reunido com os vereadores porque houve rejeição por parte do Prona. É que Nitinho e Joaldo Barreto, candidatos a vereador pelo Prona, já foram do PDT e recusavam uma composição com o partido. Mas foi tudo resolvido. RENATO O candidato a prefeito pelo PPR, Renato Sampaio, tem como vice Augusto Barreto (PPR). Entregou a ata de sua coligação, com o PDT e o Prona, ontem, às 17 horas. Ele disse que está animado com o processo eleitoral, porque vai concorrer com uma boa coligação, que lhe dá tempo na televisão. MAJORITÁRIO Na realidade o PDT queria uma chapa única para majoritário, com um chapão para acomodar os vereadores, mas os demais partidos não aceitaram. Almeida Lima ainda tentou lançar candidato próprio e tinha todos os documentos assinados pelo deputado Luiz Garibaldi, que está na Espanha. Preferiu não fazê-lo. SUSANA Ainda esta semana a deputada Susana Azevedo terá uma reunião com todos os candidatos a vereador das legendas que a apóiam, para os primeiros passos do início da campanha. Na quarta feira a candidata fará uma visita à feira noturna do Augusto Franco e daí em diante estudará sua estratégia de marketing para a disputa. SIMÃO DIAS Em Simão Dias, o prefeito José Valadares (PSB), vai enfrentar uma composição do PT e PMDB. Os Candidatos de oposição são Luiz Albérico e Denílson. Domingo, o senador Valadares esteve lá, reunido com o seu grupo político. A participação do PT não incomoda o grupo dos Valadares, porque considera a chapa fraca. POÇO Em Poço Redondo uma confusão: o PSB apresentou duas atas ao Tribunal, com duas chapas em coligações diferentes. Uma acha apoiava a médica Iziane (PL) e a outra estava com Roberto do MST (PT). O juiz terá que anula uma delas. SOCORRO Em Socorro, foi fechada a chapa Adelson Barreto (PTB) e Aélio Argolo (PT) como vice, com o apoio do PSB. Segundo Marcelo Deda: “está todo mundo junto”. O pessoal do PT reconhece que Aélio foi muito agressivo com os seus aliados no início e pode ter algum ressentimento. Aparentemente está tudo solucionado. SENTENÇA O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julgou parcialmente procedente representação movida pelo PFL-SE, pela presença de Marcelo Deda (PT) nos programas do PTB, PSB e PL. O TSE cassou, parcialmente, a propaganda partidária gratuita dos três partidos que será apresentada no 1º semestre de 2005. Notas PROGRAMA A Justiça Eleitoral estará sempre alerta no que dizem os candidatos. Os programas de radio e televisão serão monitorados e quem exagerar vai ser chamado à responsabilidade. O juiz da 1ª Zona Eleitoral, Ruy Pinheiro diz que tudo será gravado, além de ter requisitos legais para requisitar as gravações dos programas. A juiza Geny Shuster, da 2ª Zona, vai observar a propaganda de rua e Elvira Almeida, da 27ª Zona, cuidará do registro das candidaturas. Todos estarão vigilantes para que o pleito concorra com toda a lisura possível. AJUSTE O desembargador Artêmio Barreto, presidente do TRE, fez um termo de ajuste de conduta com todos os dirigentes partidários, quando eles tomaram conhecimento do que é e o que não é permitido durante a campanha. Ninguém poderá dizer que desconhecia as normas e as conseqüências da desobediência. Apesar de todos estarem bem informados sobre os rigores da legislação, não será de se estranhar que algumas emissoras de rádio e os candidatos sejam punidos, por descumprirem as determinações eleitorais. ARRECADAÇÃO O Governo do Estado divulgou a projeção da receita de junho, o equivalente a R$ 78.223.011. Este valor, comparado ao mesmo período do ano anterior, bateu recorde no aumento da arrecadação do ICMS em Sergipe, acrescentando em mais de 32% o calor nominal do imposto. O crescimento real foi de 21,24%. É mais um ponto para o secretário da Fazenda, Max Andrade, que, com apoio de auditores, tem colocado muito esforço para aumentar a arrecadação. As finanças em Sergipe se mantêm em estado de alerta, quanto ao FPE. É fogo O governador João Alves Filho decidiu manter a Vila do Forró durante o mês de julho, pela freqüência que se deu na cidade cênica. A partir do próximo ano, muita coisa pode mudar na política sergipana, com alguns rompimentos e troca de partidos. Só na próxima semana é que os candidatos às Prefeituras e Câmaras começarão suas campanhas junto ao eleitorado. A Mesa Diretora da Câmara Municipal prorrogou para esta semana os trabalhos da Casa, quando deveria decretar recesso de meio de ano. O prefeito de Aracaju e candidato à reeleição, Marcelo Déda, está atendendo às reivindicações antigas de alguns bairros da capital. Aracaju terá mais uma ligação com o município de Socorro, através da BR-235, em razão das obras na avenida São Paulo. Renato Sampaio está entusiasmado com a sua campanha à Prefeitura de Aracaju e já tem um projeto de Governo pronto. As montadoras venderam, no mês passado, 130,7 mil veículos, um aumento de 30% em relação a junho de 2003 e de 62% na comparação com maio. O FMI indicou que o aumento das expectativas de inflação no Brasil não é fonte de preocupação e que está satisfeito com o ritmo da retomada do crescimento no país. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários