ASSALTOS E OMISSÃO

0

Um juiz de Direito e um promotor, ambos muito atuantes e conhecidos em Aracaju, só não foram assaltados por dois marginais que transitavam em uma moto, porque outros carros pararam ao lado, no sinal que fica no trevo que dá acesso ao Distrito Industrial. Os dois vinham do fórum Gumercindo Bessa, por volta das 13 horas, quando iam ser abordados pelos dois assaltantes. O promotor – os dois pediram para omitir o nome – percebeu a manobra e estava pronto para reagir usando o seu revolver – “pode ter certeza que eu detonaria os dois”, disse – mas nada aconteceu pelo movimento de veículos. Juiz e promotor ficaram aliviados, mas, ao mesmo tempo preocupados, porque não viram uma única viatura de polícia nas proximidades e tinham certeza que os dois marginais fariam qualquer cidadão de vítima, dentro de mais alguns minutos ou segundos. Aracaju deixou de ser a decantada cidade da tranqüilidade. Há um clima de tensão na sociedade, pelo número crescente de assaltos a mão armadas que se registra na cidade a qualquer hora do dia ou da noite.

 

O promotor fez um comentário que tem um certo fundamento: “Não estou compreendendo a postura do secretário de Segurança Luiz Mendonça, que esmoreceu depois que aconteceu a fuga de Floro Calheiros da Primeira Delegacia”. Reconhece que ele chegou com muita disposição para o trabalho e deu sinais de que manteria o estado, principalmente Aracaju, em clima de tranqüilidade, com uma ação eficiente do policiamento. Depois do Caso Floro Aracaju não foi mais a mesma e os marginais se sentem à vontade para impor a lei do medo às famílias, que circulam pelas ruas com receio de dar de cara com um bandido, de arma na mão, para levar-lhe a bolsa, alguma jóia e o celular. Sábado passado, por volta das 13 horas, dois homens de boa aparência chegaram a uma loja de material de construção, localizada à avenida Hermes Fontes. Puxaram suas armas, mandaram empregados e clientes se deitarem e levaram dinheiro, jóias e celulares. Um dos funcionários da casa foi pisoteado e quase quebra a costela. Os dois assaltantes atravessaram a rua e fugiram em um Gol. Eles sim, com a maior tranqüilidade…

 

O que a Polícia deve começar a perceber é que os marginais, que estão assaltando agora, não têm mais as características que os agentes e soldados impuseram para os ladrões, dentro da visão preconceituosa de que são negros ou pobres. Aliás, é comum se ver policiais revistando jovens negros e brancos mal vestidos que passam pelas ruas. Na realidade devem ampliar esse tipo de “baculejo” – para usar a linguagem marginal – também em pessoas de boa aparência, que circulam em carros e andam em motos. Esses principalmente. Lógico que quem está dentro de um automóvel importado ou de uma moto tipo ninja, vai se sentir constrangido com isso. Não importa! Infelizmente os ladrões, traficantes, contrabandistas e corruptos não circulam de bicicletas e nem andam de ônibus. Há uma necessidade de identificar o novo modelo do assaltante, que hoje está vindo de segmentos da classe média ou até mesmo de alguns ricos insuspeitos. O secretário de Segurança tem que entender que é preciso reavaliar o comportamento e ação dos bandidos. Alguns deles, uma parte até expressiva, não estão exclusivamente nas periferias, mas em casas e apartamentos de bairros nobres. Lógico que é preciso ter coragem de enfrentar essa metamorfose da marginalidade que atua em Aracaju.

 

Mais do que olhar habilitação e documentos de veículos, a polícia precisa verificar a questão da arma, principalmente em motoqueiros que andam com um parceiro no banco de carona. Essa medida seria eficiente e, sem dúvidas, pode reduzir o número de assaltos e levar muita gente de sobrenome pomposo para a cadeia. O que não se dá mais é para suportar a tensão em que vive a família que está em uma casa comercial, o casal que freqüenta um restaurante ou quem sai para um bate papo nos bares da capital, a maioria deles com segurança particular. É preciso acabar com esse clima de pavor e medo que hoje atinge a maioria da população de Aracaju.

 

 

MENDONÇA

O deputado Mendonça Prado (PFL) retorna hoje de São Paulo e amanha viaja a Brasília, para encontro com José Carlos Aleluia, candidato do partido a presidente da Câmara.

Mendonça reassume o mandato, porque também é necessário para a formação das comissões. Logo após a eleição da Mesa, retorna à Secretaria da Administração.

 

MACHADO

O deputado José Carlos Machado (PFL) também viaja a Brasília domingo, para participar da reunião da bancada e discutir a candidatura de José Carlos Aleluia a presidente da Mesa.

O partido vai discutir, também, a posição que será adotada caso Aleluia não vá para o segundo turno. O PFL tenta entendimento com o PSDB para fazer o presidente da Câmara.

 

HELENO

O deputado Heleno Silva (PL) também viaja amanhã a Brasília para reunião do partido e definição sobre a votação para a Presidência da Câmara.

Heleno acompanha a liderança e vota em Luis Greenhalgh (PT), mas alguns deputados liberais estão com Virgílio Guimarães (PT).

 

DÉDA

O prefeito Marcelo Déda (PT) em sua mensagem aos vereadores, terça-feira, fará um balanço amplo e detalhado do que realizou no primeiro mandato.

Vai, também, mostrar os projetos para este ano, apontando para uma antecipação máxima dos compromissos desse novo mandato.

 

CARÁTER

A assessoria do prefeito nega que essa antecipação seria uma sinalização de que deixará a Prefeitura em abril de 2005, para disputar o Governo do Estado.

Explica que Déda assume em caráter especial pela ampla vitória e, ao antecipar os compromissos, mostra que não fez proselitismo durante a campanha.

 

MENSAGEM

O governador João Alves Filho é quem vai à Assembléia Legislativa ler a Mensagem do Executivo, na abertura dos trabalhos do deste período.

A mensagem será longa e o governador mostrará, com números, todas as realizações nestes dois anos de Governo e anunciará novos projetos para os dois próximos anos.

 

APELO

Em sua mensagem ao legislativo, o governador João Alves Filho pede a unidade de todos em favor do desenvolvimento do estado, independente dos partidos político.

Sugere que a oposição cobre ações e até critique o que agredir o programa que ela defende, mas que concorde e aprove os atos que atenda às necessidades do estado.

 

AUGUSTO

O deputado Augusto Bezerra (sem partido) avisou que vai tentar levar parlamentares para audiência com o ministro Ciro Gomes “ou até o presidente Lula”.

Querem tentar mostrar a inviabilidade da transposição do rio São Francisco. Se não conseguirem “vamos radicalizar e fechar a BR-101 até sermos atendidos” ameaçou.

 

FILIAÇÃO

Augusto Bezerra continua sem partido, mas já está decidido a filiar-se ao PFL, o que pode acontecer a qualquer momento.

O deputado estava apenas aguardando o retorno do governador João Alves Filho de São Paulo, que deve abonar a sua ficha de filiação.

 

NÃO SAI

O ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes, em conversa com o deputado federal Ivan Paixão, avisou que não deixaria o PPS.

Disse que se o presidente do partido, Roberto Freire, entendesse que ele deveria disputar a Presidência o fará, mas será fragilizado por ter sido ministro do seu adversário.

 

ARMISTÍCIO

O presidente do PPS, Roberto Freire, também disse a Ivan Paixão que deu até um armistício para Ciro Gomes, mas ele não está atendendo os deputados do partido.

Freire pediu a Paixão que acompanhasse alguns parlamentares, quando eles fossem ao Ministério da Integração Nacional.

 

GILMAR

O deputado estadual Gilmar Carvalho (sem partido) está a caminho do PSB e deve filiar-se até o dia 28 de janeiro. As conversas estão avançadas…

Se dependesse de Gilmar Carvalho, a filiação só sairia em junho, mas há uma estratégia da oposição para que ele se filie agora, com o objetivo de ampliar a presença nas comissões.

 

CIRURGIA

O ex-diretor do Hospital de Cirurgia, Edgar Mota, vai lançar o seu primeiro livro, segunda-feira, na Câmara dos Diretores Lojistas (CDL).

Edgar vai contar, com detalhes, o período em que passou à frente do hospital, em um momento de dificuldade. Vai falar tudo sobre o Cirurgia.

 

Notas

 

LAGARTO

O ex-prefeito de Lagarto, Jerônimo Reis (PTB), está querendo disputar um mandato majoritário e tem conversado sobre isso com lideranças do seu partido. O seu desejo é ser candidato a vice, n chapa encabeçada por Marcelo Déda (PT), que está decidido a disputar o Governo do Estado em 2006.

Caso Jerônimo consiga seu objetivo, o filho, Sérgio Reis (PTB), vai candidatar-se a deputado federal. Entretanto, se a possibilidade do majoritário não acontecer, é possível que Jerônimo é quem tente Brasília.

 

HELENO

O deputado federal Heleno Silva (PL) passou o recesso parlamentar praticamente sem deixar o sertão. Tem dedicado o seu mandato à região, procurando solucionar os problemas de cada município e amenizar a situação dos seus habitantes. Heleno não disputará a reeleição, é candidato ao Senado.

Em conversas que teve com lideranças de sua coligação, deixou muito claro que não vai abrir mão dessa candidatura, anunciada há algum tempo para o eleitorado. Se não chegar lá, pode ser problema para a coligação.

 

DESPACHOS

O governador João Alves Filho (PFL) continuou despachando ontem com seu secretariado, dentro do mesmo ritmo de trabalho, apesar de sempre alertado sobre as orientações médicas. O governador está atento às eleições na Câmara Federal e recomendou aos deputados aliados o voto em Aleluia.

João Alves está revendo alguns projetos e cobrando ações dos secretários, porque deseja dar maior agilidade na execução do que foi projetado para este ano. João Alves vai falar sobre política a partir de março.

 

É fogo

 

Quem está trabalhando na radio e televisão da Empresa Torre, em Camaçari, é André Barros e não o ex-prefeito André Moura, como anunciou, ontem, a coluna.

 

Canindé do São Francisco realizou este ano um movimentado carnaval, utilizando a prainha às margens do São Francisco.

 

O prefeito Marcelo Déda retorna segunda-feira a Aracaju e na terça vai à Câmara para ler a mensagem de abertura do período legislativo.

 

Na próxima semana o prefeito Marcelo Déda se ausenta de Aracaju, para uma vigem a Brasília, para discutir questões da capital.

 

Assessores do Governo acha que está havendo uma burocratização muito grande para a solução de problemas do estado.

 

O deputado Marcos Franco (PMDB) diz que vai dinamizar as ações da primeira secretaria, para funcionar com maior agilidade.

 

O secretário de Governo, Nicodemos Falcão, disse que não está incluído nenhum projeto adicional na pauta de abertura dos trabalhos na Assembléia Legislativa.

 

O ex-deputado Augusto Franco Neto pode ser candidato à Câmara Federal. Depende apenas do tio, Albano Franco, disputar o Senado.

 

O ex-governador Albano Franco estará, hoje, no camarote da Brahma, assistindo o desfile das escolas campeãs do carnaval carioca.

 

A deputada Susana Azevedo submete-se a uma pequena cirurgia, na próxima semana, e passará 15 dias fora de atividade.

 

O vereador Daniel Fortes (PSC) insiste em querer saber porque não se faz licitação para a coleta do lixo em Aracaju.

 

A empresa Torre está em Sergipe há vários aos executando o trabalho de coleta de lixo e está montando um esquema de comunicação social. Alias, o lixo sempre deu notícia…

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários