Assembleia sangra

0

A Assembleia vive um dos piores momentos de sua história. Este primeiro ano da atual legislatura foi praticamente perdido, pois a grande maioria dos 24 deputados está preocupada em salvar os próprios pescoços da degola que vem fazendo a Justiça. Nos últimos dias, três já tiveram os mandatos cassados, devendo outros tantos seguirem pelo mesmo caminho.  Hoje, por exemplo, o Tribunal Regional Eleitoral julga o deputado estadual Luiz Mitidieri (PSD) e o federal João Daniel (PT), ambos acusados de terem feito mau uso das verbas de subvenção. Os sergipanos assistem revoltados a desmoralização do Parlamento, enquanto aplaudem as punições aplicadas aos seus integrantes. Ao mesmo tempo, lamentam que a Assembleia continue mais preocupada com os bolsos dos deputados, a ponto de ter legalizado as indecentes verbas indenizatórias, que rendem mensalmente R$ 39,7 mil a cada parlamentar. Somente com esta mordomia, o Legislativo sergipano já gastou este ano R$ 16,7 milhões. É lastimável que as pesadas punições e a total perda de credibilidade não estejam servindo de exemplos aos ditos representantes do povo.

Boas novas

Os aposentados, pensionistas e segurados do INSS que recebem algum tipo de auxílio previdenciário vão entrar o Ano Novo com benefícios reajustados em 10,37%. Tanto quem ganha o salário mínimo, quanto os segurados com benefícios acima do piso terão os valores corrigidos a partir de janeiro. Pela proposta orçamentária para 2016, a previsão é de elevar o salário mínimo de R$ 788 para R$870,99.

Braços cruzados

Os servidores estaduais de Sergipe decidiram cruzar os braços todas as quartas-feiras. O objetivo é protestar contra os baixos salários e a não implantação do Plano de Cargos, Carreira e Vencimento (PCCV). Durante os dias de paralisação, a categoria vai promover atos para denunciar a falta de compromisso do governo com o servidor público, principalmente no que diz respeito ao atraso da folha de pessoal.

Na pindaíba

Ao decidir pagar os salários dos servidores no dia 11 do mês seguinte, o governo criou uma séria de problemas à categoria. Ao pagarem em atraso compromissos como cartão de crédito, empréstimos, plano de saúde, condomínio, etc, os servidores vão arcar com pesados juros. Isso significa dizer que, além de trabalhar 41 dias para receber por 30, o servidor terá parte do magro salário consumido pelos juros. É como se tivessem recebido um “desalmento”. Lastimável!

Conversa mole

O vice-prefeito de Aracaju, José Carlos Machado (PSDB), é um dos poucos que ainda acredita na implantação do Bus Rapid Transit (BRT) pela atual administração. “Tenho a convicção de que João Alves dará um presente aos aracajuanos com a implantação do BRT”, disse o tucano ao Correio de Sergipe. Só rindo que uma piléria dessa!

Sem pressa

Para azar de Sergipe, a Queiroz Galvão Exploração e Produção (QGEP) não está com pressa para explorar o blocos da Bacia de Sergipe-Alagoas, adquiridos no leilão da ANP. Entrevistado pelo jornal Valor Econômico, o diretor de Exploração da QGEP, Sérgio Michelucci, disse que ainda vai buscar sócios para a exploração. Segundo ele, os contratos da área determinam que a empresa tem até cinco anos para realizar sísmicas e mais dois anos para fazer as perfurações previstas no litoral sergipano.

Compras online

Os homens são responsáveis por 52% das transações realizadas na internet. Pesquisa do Instituto Marplan mostra que, apesar do crescimento do poder de compra da classe C, as classes A e B ainda são maioria nas compras eletrônicas, com 72%. Quanto ao nível de escolaridade, 48,1% dos compradores online possuem nível superior incompleto. Os compradores gostam de tecnologia, funcionalidade e praticidade.

Marcelo Déda

A Câmara Municipal de Aracaju entrega, na próxima quarta-feira, o Prêmio de Poesia Governador Marcelo Déda, destinado para alunos da rede pública de ensino de Aracaju. Marcada para as 11h, a solenidade deve ser prestigiada pelos familiares do ex-governador, vereadores, prefeito João Alves Filho (DEM) e de integrantes da Secretaria Municipal da Educação.

Recorte de jornal

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários