Balões de ensaio

0

Faltando ainda quase um ano e seis meses para as eleições de 2014, os partidos começam os primeiros ensaios para a próxima campanha a governador de Sergipe. As principais legendas tentam colocar seus balões no ar, enquanto se esforçam para furar os artefatos adversários ainda na subida. Dizer agora quais experiências sobreviverão até as convenções partidárias do próximo ano é um difícil exercício de futurologia, pois a atmosfera política vive em constantes mudanças. Certo é que Jackson Barreto (PMDB) e Edvan Amorim (PSC) são os balões com melhor performance no momento, porém outros podem surpreender, como João Alves Filho (DEM) e até o próprio senador Antônio Carlos Valadares (PSB). Tudo vai depender do lado que o vento esteja soprando no primeiro semestre de 2014. Aguardemos, portanto!

Portas fechadas

As prefeituras nordestinas não abrirão no próximo dia 13 como forma de protestar contra a pouca ajuda do governo federal para os municípios afetados pela seca na região. A decisão foi tomada na última reunião da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), realizada na semana passada em Canela (RS). Já no dia 30 deste mês haverá um encontro de prefeitos em Maceió para definir detalhes da paralisação.

Saio da toca

E quem está de volta ao debate político é o deputado federal Almeida Lima (PPS/SE). Entrevistado pelo Jornal da Cidade, ele cuspiu fogo contra o governador Marcelo Déda (PT) e o prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM). Segundo Almeidinha, o petista teve todas as chances de ser o melhor administrador sergipano, mas não aproveitou nenhuma delas. Sobre o demista, Almeida o chama simplesmente de “vendedor de ilusão”.

Reunião

Está marcada para hoje uma reunião no governo visando tentar encontrar uma solução para a greve crise vivida pelo Hospital da Polícia Militar de Sergipe (HPM). Devem participar o secretário chefe da Casa Civil, Sílvio Santos, o comandante da PM, coronel Maurício Yunes, e o novo presidente do Ipesaúde, Guilherme Rebouças. O HPM enfrenta vários problemas e corre sério risco de fechar as portas. Uma lástima!

Braços cruzados

Você tem filhos na escola pública? Pois não os leve para a escola de amanhã até quinta próxima. É que os professores vão cruzar os baços como parte da programação da 14ª Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública. Em Sergipe, os educadores também realizam na quinta-feira a Marcha da Indignação para protestar contra o governo, que insiste em não pagar o piso salarial da categoria.

Interinos

Todos os auxiliares do governo de Sergipe nomeados nos últimos meses permancem na interinidade, situação que vai perdurar até a reforma administrativa prometida pelo governador Marcelo Déda (PT). O único que não é interino é o novo secretário de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão, Jéferson Passos, empossado há poucos dias.

Aguaceiro

Desde a manhã de ontem chove muito no litoral sergipano. O aguaceiro pode não resolver ainda o grave problema da seca em Sergipe, mas já reduziu muito o calor infernal dos últimos dias em Aracaju. Portanto, plagiando Jorge Bem Jor, “Chove Chuva/ Chove sem parar…/”.

Medo medonho

Viram a cara de medo do vice-prefeito de Aracaju, José Carlos Machado (PSDB), por causa de uma furadinha de injeção? Pela foto publicada ontem no Jornal da Cidade, por pouco o homem não tirou o braço da seringa antes de receber a vacina contra a gripe. Misericórdia!

Dia D

Está marcada para hoje a leitura na Assembleia Legislativa do projeto governamental pedindo autorização para contrair empréstimo de R$ 567 milhões junto à união. Caso a mensagem seja realmente lida, será encaminhada às comissões temáticas para depois ser votada em plenário. O governo promete usar os recursos em obras estruturantes na capital e no interior sergipano.

Do baú político

Esta é da lavra do jornalista Luiz Eduardo Costa. Ele conta que nos idos de 1969, o governador Lourival Baptista (Arena) foi inaugurar uma escola em Canindé do São Francisco, localizado no sertão sergipano. Antes do tradicional discurso, o arenista pediu a um ajudante de ordem para pegar no carro oficial algumas balas de hortelã pra refrescar a garganta. Ficou sabendo, então, que os assessores de imprensa Santos Santana e Leó Filho haviam se refugiado no Itamaraty com ar refrigerado e chupado o estoque de balas. Injuriado, Lourival determinou que os dois retornassem a Aracaju no último carro da comitiva, que era justamente a viatura de apoio encarregada de transportar mecânicos, pneus e peças. Dias depois, em viagem à Brasília, o governador comprou duas caixas de balas de hortelã e despachou pelo Correio para os amigos Santana e Leó com o seguinte bilhete: “Nas próximas viagens que iremos fazer, leve suas próprias balas”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários