Bancada do amém

0

Ao aprovarem a esmola de 5,7%, que o governo insiste em chamar de reajuste salarial dos servidores, os deputados estaduais confirmaram o que todo mundo já sabia. Com raríssimas exceções, eles compõem a bancada do amém, que mesmo não concordando com as atitudes do governador de plantão, aprova tudo que este manda para a Assembléia, sem perder um tempinho sequer para ler o conteúdo dos projetos. Para iludir a platéia, alguns fazem discursos inflamados, discutem com os colegas, condenam o índice do reajuste, mas no final se curvam ao ‘chefe’ e dão as costas para os trabalhadores, de quem só precisam a cada quatro anos para se reelegerem e continuar dizendo amém ao ‘dono’ da caneta e do Diário Oficial. Uma lástima!

Deputado babão

Os ânimos estiveram acirrados ontem na Assembléia durante a votação do raquítico reajuste salarial dos servidores. Em dado momento, o deputado Zezinho Guimarães (PMDB) acusou o pepista Venâncio Fonseca de jogar para a platéia. Ouviu o que não queria: “Respeite-me, seu deputado babão, puxa saco do governo. Está com medo que ele quebre a caixa preta do Sebrae, é? Os dois só não saíram no tapa graças à turma do deixa disso. Nem em rinha de galo o nível é tão incivilizado. Que horror!

Ideológica

Ao votar contra o projeto de reajuste, a deputada Ana Lúcia (PT) disse que não ia trair os educadores: “Sou professora, estou deputada”, justificou. A posição ideológica da petista terminou por deixar em maus lençóis o deputado capitão Samuel (PSL), que mesmo sendo contra o reajuste linear de 5,7%, preferiu contrariar os policiais militares e votar favorável ao projeto. Vai gastar tempo e saliva para se explicar perante os colegas de farda.

Desabrigados

O Grupo Walmart instalou ontem postos de colega de donativos em 10 lojas Bompreço e Todo Dia localizadas em Aracaju para ajudar as famílias desabrigadas pelas fortes chuvas caídas terça-feira passada na capital sergipana. Os produtos recolhidos serão entregues à Defesa Civil de Sergipe. As pessoas interessadas em colaborar podem entregar nos postos de coleta alimentos não perecíveis, água mineral e material de higiene e limpeza pessoal.

Presidente do PR

O deputado federal Laércio Oliveira toma posse nesta sexta-feira como presidente do Partido da República em Sergipe. O ato vai acontecer às 10h na sede do partido, em Aracaju. Segundo o parlamentar, dentro de um mês será inaugurada a nova sede do PR na capital sergipana. Laércio ficou fortalecido dentro do partido depois que recusou o convite do governador Marcelo Déda (PT) para ingressar no recém criado PSD.

Um sonhador

Com a função de tratar sobre os assuntos relativos aos diretórios regionais, o deputado federal Mendonça Prado foi eleito ontem vice-presidente nacional do DEM. Entusiasmado com a nova missão, o parlamentar sergipano prometeu arregaçar as mangas na tarefa de melhorar a interlocução com a sociedade. “Vamos nos tornar definitivamente o partido mais popular do Brasil”, disse. Como se vê, sonhar é livre.

Para homens

A Anvisa liberou a aplicação da vacina contra HPV em homens de 9 a 26 anos. Até então, a vacina estava sendo aplicada apenas em mulheres, como forma de prevenção do câncer de colo de útero, já que o HPV é responsável por cerca de 90% dos casos. O HPV, sigla em inglês para papiloma vírus humano, é transmitido pelo contato genital com a pessoa infectada (incluindo sexo oral) e por via sanguínea, de mãe para filho, na hora do parto. Na maioria das vezes, a infecção é transitória e desaparece sem deixar vestígios.

Concurso

O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PC do B), concede entrevista coletiva daqui a pouco para anunciar a realização de concurso público para de médicos. O concurso deve ajudar a resolver o problema nas escalas das unidades de atendimento. Segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura, a medida faz parte de um amplo processo de melhoria e estruturação da rede municipal de Saúde, iniciado no ano passado.

Atrás de grana

O governador Marcelo Déda pediu ontem ao ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), prioridade no julgamento de ação que visa ampliar o repasse de recursos federais para a educação. O principal objetivo da ação é o de questionar a distribuição dos recursos do salário-educação. "Se o STF entender que o critério atual está equivocado e aplicar a tese dos governadores, isto aportará um significativo aumento no repasse para educação", discursa Déda.

Raspadinha

A Caixa Econômica Federal lançou mais uma modalidade de loteria instantânea, que funcionará como as populares raspadinhas, com a diferença que vai aliar dinheiro e bens. O maior prêmio é uma casa no valor de R$ 100 mil, que o ganhador receberá em documento de crédito, mais adicional de R$ 15 mil em dinheiro; o segundo melhor prêmio é um carro no valor de R$ 30 mil, pago por carta de crédito, mais R$ 1,4 mil; e o menor prêmio é uma moto, via crédito de R$ 7 mil, mais R$ 900 em espécie.

Do baú político

Em 1984, o ministro do Interior, Mário Andreazza, veio a Sergipe prestigiar inaugurações do governo. Para facilitar o deslocamento da imprensa até Propriá, local da festa, o Ministério enviou um velho avião Bandeirantes. Dias antes, a queda de um helicóptero da Petrobras tinha matado 14 jornalistas na Bacia de Campos, fato que fez muitos coleguinhas desistirem do ‘passeio’ aéreo. O piloto era um sujeito com cara de biriteiro, mas que se gabava dos pousos “manteiga” que sempre fez por este Nordeste afora. Nem bem o avião decolou e ele já começou a pedir socorro: “Alguém sabe direito como se chega a Propriá? É que o rádio está com problemas”. Nervosos, os jornalistas correram para auxiliá-lo na minúscula cabine. “Vá pela costa”, sugeriu o repórter fotográfico Santana, da Secretária de Comunicação do Governo. E o velho Bandeirantes seguiu voando aos solavancos. “Me localizei. O pouso é questão de minutos”. De fato, o avião pousou, porém no pequeno aeroporto de Penedo, do outro lado do rio São Francisco. Percebido o engano, o Bandeirantes decolou e ficou voando à procura de um lugar para pousar. A saída foi uma pista de vaquejada. O pouso não foi ‘manteiga’ como prometeu o piloto, mas todos escaparam. Com medo, alguns jornalistas retornaram de carona numa velha Kombi da agência de propaganda Propag.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais