Bancada invocada

0

Embora não confesse publicamente, a maioria da bancada governista na Assembléia anda ‘tiririca’ com o governador Marcelo Déda (PT). O que se houve à boca miúda é reclamação dos parlamentares. Ontem, um disse que desistiu de tentar ser recebido em audiência por Déda depois que um secretário o aconselhou a esperar para ser chamado em Palácio. Outro declarou numa roda de amigos que está decepcionado porque até agora não teve um único pleito atendido. Esta decepção também já foi externada pelo deputado capitão Samuel. Injuriada com Déda, mas sem querer lavar roupa suja fora de casa, a bancada situacionista fez voto de silêncio. Com exceção do bravo líder do governo, Francisco Gualberto (PT), quase nenhum deputado tem ido à tribuna defender o governador, mesmo quando este é chamado de medíocre pelo deputado federal Almeida Lima (PMDB). Alguns até gostaram da fustigada. Resta saber até quando os deputados aceitarão calados serem tratados a pão e água.

Roupa suja

O deputado Francisco Gualberto (PT) ficou injuriado com o deputado federal Almeida Lima (PMDB) porque este chamou o governador Marcelo Déda (PT) de medíocre. E para fustigar o peemedebista, Gualberto recordou que, quando era prefeito de Aracaju, Almeida tinha um salário bruto de R$ 4,5 mil, porém mesmo assim fez um patrimônio extraordinário. “Ele comprou uma loja de discos no shopping, uma fazenda lotada de gado nelore, uma emissora de rádio, além de ter construído uma mansão com dois elevadores”. Danou-se!

Meta superada

Considerado pelo comércio como a segunda data mais importante do ano, ficando atrás somente do Natal, o Dia das Mães superou as previsões de crescimento de 11% nas vendas e de 10% no fluxo de pessoas nas lojas. Sem o número concreto ainda, associações, entidades e varejistas apontam que as vendas certamente passaram de 13% de alta. O valor é inferior aos 30% de alta de vendas obtidos em 2010, e o vilão neste ano foi a inflação.

Cobrança

Os militares estão irritados com a demora do governo em responder a pauta de reivindicações da categoria, que foi entregue há 15 dias ao secretário de Articulação com os Movimentos Sindicais, Chico Buchinho. Diante da demora, os militares foram ontem à Assembléia pedir o apoio dos deputados. Eles querem a aprovação da Lei de Organização Básica, a definição da carga horária dos militares, a exigência de nível superior para ingresso na corporação e tratamento igualitário na segurança pública. E aí, Buchinho, o governo tem prazo para apresentar a contra-proposta?

Plano Diretor

Representantes das entidades que integram o Fórum de Debates da OAB/SE vão visitar hoje o presidente da Câmara de Vereadores de Aracaju, Emmanuel Nascimento (PT). As entidades querem iniciar entendimentos de forma a ampliar os debates a respeito do Plano Diretor da capital e os seus respectivos Códigos, que se encontram em discussão na Câmara.

Agrado

O desejo, logo contido, de ingressar no recém criado PSD terminou valorizando o deputado Heleno Silva junto à cúpula do PRB. Reunidos ontem em convenção, os filiados da legenda agradaram o parlamentar sergipano com a segunda vice-presidência nacional. O novo presidente do PRB é o advogado Marcos Pereira.

Mais petróleo

A Petrobras ativou um novo poço de petróleo no Campo de Piranema, permitindo a ampliação da produção em cerca de 8 mil barris/dia, o que vai contribuir para elevar em 18% a receita de royalties repassada para o Estado e os municípios. A informação foi dada ontem pelo gerente da Unidade da Petrobras em Sergipe e Alagoas, Eugênio Dezen. No último quadrimestre, a Agência Nacional de Petróleo repassou R$ 9 milhões em royalties para o Estado e os municípios, significando um crescimento de 15% em relação ao ano passado.

Qual a diferença?

Pensando bem, o governador Marcelo Déda (PT) não olhou para o seu governo ao criticar a demora na definição de um novo presidente do Banco do Nordeste. Para ele, é importante para a região que a equipe econômica tome uma decisão rápida sobre o assunto. Oxente, e o que dizer da demora de Déda em nomear os diretores de vários órgãos do segundo escalão?

Notícia triste

Uma péssima notícia para os políticos sergipanos que pretendem disputar as eleições do ano que vem: a Justiça Eleitoral cancelou no Estado 12,6 mil títulos de eleitores que não votaram nas últimas três eleições. Somente em Aracaju foram cancelados 4,6 mil títulos. Isso significa dizer que para conseguir os votos destes ex-eleitores, os candidatos terão que gastar uma “laminha” com transporte até os cartórios eleitorais e pagamento de multas.

Do baú político

O golpe militar de 1964 foi aplaudido por muitos políticos brasileiros. Um destes foi o então prefeito de Lagarto, Rosendo Ribeiro, o “Ribeirinho”. Na época ele chegou a declarar que tinha um exército para combater João Goulart e as Reformas de Base. Instalada a chamada Revolução, Ribeirinho construiu uma praça em Lagarto e a batizou de 31 de Março, além de ter mandado fazer uma réplica do monumento aos Pracinhas da 2ª Guerra Mundial. Dois anos depois do golpe, Rosendo Ribeiro se elegeu deputado estadual, mas não permaneceu muito tempo na Assembléia. Sem maiores explicações, o Exército cassou seu mandato e o deixou inelegível por 10 anos. O velho líder lagartense diz que até hoje desconhece o motivo de sua cassação, pois não respondeu qualquer inquérito. Será que os militares ficaram com medo do exército que ele disse possuir em Lagarto?

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais