Baneseano rebate críticas

0

A coluna publica hoje o pedido de direito de resposta do senhor Lula, representante dos baneseanos no Conselho Administrativo do Banese, por conta do artigo “Desprivatização do Banese”, publicado no último dia 22 neste espaço. Dentro do espírito democrático desta coluna este jornalista sempre publicou as explicações necessárias de vários segmentos sem que fosse necessário buscar na Justiça a garantia do espaço. As explicações do senhor Lula:

 Recebi com estranheza suas críticas no artigo Desprivatização do Banese.Apesar de saber de seu posicionamento frente a temas políticos, sociais e econômicos do Estado, fui surpreendido com um texto com algumas inverdades. O senhor diz ter amigos dos dois lados e, que antes de elaborar sua opinião sobre o Banese, teria ouvido a todos. Sou representante dos funcionários, eleito pela 4ª vez, e afirmo que nunca fui procurado pelo senhor para tratar deste ou qualquer outro tema relacionado ao Banese, muito menos para me defender das acusações que me faz. Mantive contato com inúmeros sindicalistas e baneseanos. Todos são unânimes em afirmar que também não foram ouvidos. Qual teria sido sua intenção em expressar apenas uma versão dos fatos?

Concordo inicialmente com o argumento apresentado de que alguns dos temas abordados pelo senhor são delicados e, em especial, quando se trata do  Banese. Mas vamos aos esclarecimentos.

O senhor me acusa de ter recebido a PLR e embolsado o dinheiro na surdina. Uma inverdade. Em 2005, eu comuniquei aos baneseanos e à direção do Sindicato que o valor relativo à 1ª PLR foi repassado a título de doação a três instituições filantrópicas do nosso Estado. A 2ª PLR relativa ao ano de 2006, eu solicitei o estorno à Direção do Banco e esta assim o fez. Ou seja, em nenhum momento eu fugi dos meus posicionamentos votando contra uma medida e me beneficiando dela.

Quanto à associação dos meus posicionamentos às eleições do Sindicato ou de representante no Conselho de Administração do Banese, deixo claro que esta informação também não procede. Sempre me posicionei internamente sobre as decisões tomadas pela Diretoria do Banco e seu Conselho e nunca citei ou fiz qualquer associação a determinada ação tomada ou não pela Direção do Sindicato. A disputa que ocorre por lá tem a ver com visões diferenciadas de como o Sindicato deve ser conduzido, visões estas que são supra-partidárias.

 Estou no Conselho de Administração do Banese representando os funcionários desde 1999 e nunca fui à imprensa, por uma questão de ética, para denunciar ou tratar de assuntos internos do Banco. Esta minha postura tem recebido a aceitação dos baneseanos, visto que fui eleito e reeleito por mais três vezes. Por que deveria eu então ter ido à imprensa somente na gestão anterior?

Os organismos citados – Bacen, MPF e Bovespa – poderiam por si só terem tomado algumas iniciativas, se assim entendessem que deveriam, visto que as atas de reunião do Conselho e Assembléia de Acionista são encaminhadas para estas instituições, logo após cada reunião.

Sobre a política de remuneração variável pelo atingimento de metas, afirmo que desde o início da sua implantação eu manifestei o meu posicionamento contrário uma vez que, no 1º momento, esta política contemplou somente os comissionados. Todos os baneseanos e o Sindicato sabem da minha luta em relação a este assunto.

  Em relação às medidas recentemente anunciadas, eu sugeri que outras fossem adotadas visando preservar a motivação do quadro funcional em detrimento de outras decisões que trariam resultados financeiros maiores. Apresentei também sugestões durante a 1ª reunião do novo Conselho de Administração e na Assembléia de Acionistas que se reuniram para deliberar sobre alterações do Estatuto do Banco.

  O senhor afirma que a Direção do Banese tem sido ética. Mas exige que eu seja ético e denuncie para a imprensa problemas internos do Banco, algo que nem eu nem a direção do Banese faz. Sou conselheiro da instituição e assim como a diretoria devemos observar as normas internas da empresa. Finalizando quero agradecê-lo pela oportunidade que me concede de esclarecer os fatos aos funcionários do Banese e à sociedade sergipana.

 

 

Esclarecimentos deste colunista sobre o Banese

Quem acompanha esta coluna desde o ano passado sabe que o espaço sempre foi usado para denunciar várias ações que acabaram sendo comprovadas dentro do Banese. Por conta disso este jornalista chegou a ser processado pela direção anterior. Sobre o recebimento da PLR por parte do senhor Lula, foi com base nas atas do Conselho Administrativo, onde ele votou contra, mas não tinha a informação (nas atas) de que as mesmas serão repassadas para entidades filantrópicas ou devolvidas ao banco. Conforme contato pessoal o senhor Lula comprovou a devolução. Tudo que foi escrito por este colunista tem como base as atas do próprio Conselho Administrativo que são públicas, basta o leitor acessar o site do Banese. Por fim, este jornalista não tem nada de pessoal contra o senhor Lula ou qualquer outro dirigente sindical bancário, porém continuará atento as ações que possam, de uma forma ou de outra, usar o Banese como instrumento político-partidário para fins eleitoreiros. Este jornalista vai aguardar as eleições para o Sindicato dos Bancários para aprofundar nova discussão sobre o tema.

 

Polícia sergipana mostra competência

Estão de parabéns as equipes da polícia civil de Simão Dias e da Dipol que rapidamente prenderam em Salvador (BA) os irmãos Michel Santos Matos e Max Santos Matos, acusados de terem abusado sexualmente de três adolescentes no último dia 12 e estavam foragidos depois que tiveram a prisão preventiva decretada pelo juiz da Comarca local. A polícia procurar ainda o terceiro acusado, Luiz Manoel, conhecido como Binho. Segundo a polícia, há fortes indícios que podem levar à prisão do acusado nas próximas horas.

 

Deputados aprovam reforma administrativa I

A Assembléia Legislativa aprovou na sessão de ontem, 26,  por unanimidade, o Projeto de Lei que institui a reforma administrativa proposta pelo governador Marcelo Déda (PT). Em geral, o projeto tem o objetivo de implementar políticas de ajuste fiscal, modernização da máquina administrativa e valorização dos servidores estaduais. Além disso, a meta é a redução de gastos com cargos comissionados e outras providências.Segundo o deputado estadual Francisco Gualberto (PT), líder do Governo na AL, a partir de agora as mudanças serão executadas de forma concreta, já que o Estado será adequado ao regime de trabalho da nova equipe. “Nosso governo está mudando Sergipe. Mas vai mudar devagar. O Estado foi praticamente destruído pela administração do ex-governador João Alves”, frisou o deputado.

 

Deputados aprovam reforma administrativa II

Com a reforma administrativa aprovada hoje, o Estado passa a ter 21 secretarias e seis coordenadorias especiais. As mudanças mais significativas estão na área social, com a implementação de coordenadorias para assuntos ligados à promoção social e à juventude, além da nova formatação da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social. “O que o governo passado destruiu em quatro anos, nós vamos reconstruir em quatro meses. O povo de Sergipe pode ficar certo que iremos reconstruir. Só estamos começando o trabalho com a aprovação desse projeto”, garante Francisco Gualberto.

 

Mais detalhes sobre economia I

De um leitor: “Informo que, por exemplo, o Rio Grande do Sul está isentando em 100% o ICMS Das empresas de lá, independentemente de programa de incentivo à instalação e/ou ampliação das empresas, tipo este aí da Codise. Isto em licitações é terrível para nós que pagamos 17%. Por outro lado, tem o Comprasnet, sistema de compras eletrônico que coloca as empresas sergipanas para disputar com as empresas de outras regiões e não é preciso ser economista para saber que a desigualdade é grande demais. O Governo, como grande comprador no estado de Sergipe, e como a sua arrecadação, provem também dos impostos auferidos das empresas Sergipanas, certamente o governo se isolando com os fornecedores de outros estados, está matando a galinha dos ovos de ouro dele mesmo.

 

Mais detalhes sobre economia II

Prossegue o leitor:Morta a galinha,  então o governo  certamente irá colocar seus fiscais nas ruas fazendo auditorias nas empresas tentando tirar leite de pedra por conta da inevitável queda e/ou quebradeira das empresas Sergipanas. Sendo assim o governo ira viver das empresas fornecedoras de outros estados, com apenas os diferencias de ICMS. Como você pode observar o “gato espertalhão” com certeza lá na frente com a queda da arrecadação que está por vir, também  terá problemas de receita. Más o “gato esperto” tem outros meios para arrecadar, “pegar” dinheiro emprestado, comprar e não pagar, etc…, e certamente não vai lhe acontecer nada, não terá fiscais auditando e tentando tirar leite de pedra”.

 

Lançamento do livro “Tributo a Cidadania”

Foi bastante prestigiado ontem o lançamento do livro “Tributo a Cidadania”, do desembargador Pascoal Nabuco. A solenidade foi realizada no auditório do Tribunal de Justiça e reuniu personalidades dos meios jurídico e político sergipano, além de intelectuais e autoridades.” O doutor Pascoal Nabuco tem uma carreira longa e marcada por grandes momentos na nossa vida política, jurídica e administrativa. Ele foi o jovem prefeito da capital que defendeu novas idéias e foi punido durante o golpe militar de 1964, o homem público que modernizou o Ministério Público de Sergipe e o desembargador que, com seus votos no Tribunal de Justiça, consolidou sua presença na vida jurídica do nosso Estado”, declarou o governador Marcelo Déda ao participar do lançamento. Segundo Déda, a publicação será uma vasta fonte de informações para os historiadores sergipanos.

 

Regina Case destaca limpeza em Aracaju I

“Aracaju está mais limpa, muito mais limpa”, enfatizou Regina Casé. A apresentadora global chegou à Aracaju na última sexta-feira e seguiu para o Mercado Central, onde foi gravado entrevistas com vendedores de ervas para o Programa ´Um Pé de que?´, do canal Futura. Regina elogiou a limpeza urbana realizada pela Prefeitura de Aracaju, através da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), órgão responsável também pela manutenção do Mercado.

 

Regina Case destaca limpeza em Aracaju II

Não é a primeira vez que Regina visita Aracaju, “já vim várias vezes e percebi que a cidade está muito mais limpa do que antes, não só eu, mas como toda a produção, ficamos impressionados com a limpeza da cidade”, comenta. Sobre a importância da manutenção do Mercado Central, que é um Patrimônio Histórico, Regina Casé diz: Qualquer lugar que eu vou, o primeiro lugar que eu visito é o mercado, ele que diz como é a cidade, se ela está viva, lá estão às pessoas mais legais. Na feira e no mercado são onde as pessoas se encontram, um lugar que eu considero um templo da cidade, um lugar sagrado”.

 

Secretaria da Cultura inaugura Memorial

No Dia Internacional do Teatro, comemorado nesta terça-feira, 27 de março, a Secretaria de Estado da Cultura inaugura, no Complexo Cultural Lourival, o Memorial do Teatro Sergipano. O ato acontece às 19h, no auditório do Complexo e presta uma homenagem a vários artistas que se destacaram nas décadas de 60 e 70. O Memorial tem o objetivo de resgatar a história do teatro sergipano no período.O acervo é formado por 36 placas, mostrando fotos e o histórico dos artistas, além de fotos de cenas da época. No próximo ano, a Secretaria da Cultura prestará homenagem aos artistas que se destacaram na década de 80, com fotos e informações sobre eles.A solenidade será aberta com uma palestra do secretário de Estado da Cultura, Luiz Alberto dos Santos, destacando a importância da implantação do Memorial. Em seguida, será feita a entrega de certificados aos artistas homenageados, entre os quais, João Costa, Orlando Vieira, Bosco Scafs, Lânia Duarte, Tadeu Machado, Valquiria Sandes e Jorge Lins.

 

Produção da Petrobras aumenta em fevereiro

 A produção de petróleo e gás natural da Petrobras no Brasil e no exterior em fevereiro foi de 2.317.443 barris de óleo equivalente (petróleo + gás) por dia, 1,46% acima da obtida no mês anterior e 1,26% maior que a obtida em fevereiro de 2006.  No exterior, a produção total (petróleo e gás) de fevereiro atingiu a média diária de 236.453 barris de óleo equivalente. Esse volume foi 3,7 % superior ao de janeiro, principalmente em decorrência da entrada em produção do campo de Cottonwood, na parte americana do Golfo do México, e da maior produção na Bolívia para atender o aumento da demanda de gás. Considerados apenas os campos nacionais, a produção média de petróleo e gás alcançou 2.080.990 barris equivalentes por dia.  Isso equivale a um aumento de 2,5% sobre a produção do mesmo mês em 2006 e de 1,2% sobre janeiro de 2007. 

 

Frase do Dia

“Status é comprar uma coisa que você não quer, com um dinheiro que você não tem, pra mostrar para gente que você não gosta, uma pessoa que você não é!”. Anônimo.

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários