Bateu o martelo

0

Durante o tradicional almoço de confraternização com jornalistas, ontem, em um restaurante na avenida Beira Mar, o prefeito de Aracaju, Marcelo Déda (PT), bateu o martelo: “estou preparado para aceitar a indicação do bloco de oposição para ser candidato a governador de Sergipe”. Disse isso olhando para companheiros que integram o bloco dos partidos que o apóia, como se pedisse a confirmação de todos eles. Não precisava. O próprio Marcelo Déda lembrou que teve de lutar muito “para calar a boca do deputado federal Jackson Barreto e de outros companheiros, para que não divulgassem a sua candidatura de forma prematura”. Déda disse que chegou a hora dessa confirmação, porque o ano de 2005 era para trabalhar sua administração e não antecipar uma decisão eleitoral.

Num discurso longo, o prefeito Marcelo Déda elogiou a unidade dos partidos que integram o bloco de oposição desde 2002 e reconheceu que há necessidade de ampliar esse núcleo, em busca de novas forças para as próximas eleições: “mas não darei cotovelada em nenhum dos que estão conosco, para fazer ampliação da composição”. O prefeito lembrou que tem um estilo de fazer política diferente e que sabe aguardar o momento de fazer a hora. Reconhece que está escrito no destino, na sociedade, nos rios e florestas que “é chegada a hora de um confronto político entre Déda e o governador João Alves Filho”. Considerou que esse momento tão esperado se dará: neste momento “estou oficializando a minha disposição de candidatar-se ao governo do estado nas próximas eleições”.

Marcelo Déda reconhece o momento de dificuldade que passa o Partido dos Trabalhadores e admite que, através de alguns dos seus principais integrantes, desviou a rota de uma legenda que tinha como bandeira a ética, a formação ideológica e uma visão de mudança social aguçada: “ninguém foi mais impactuado em todos esses incidentes que aconteceram com o Partido dos Trabalhadores do que eu. Sou um dos seus militantes que aprendeu com o PT a defender a ética e pregar uma reformulação política no país”. Entretanto, admitiu que partidos de linha conservadora como o PFL e PSDB, através de uma bancada ruralista, ainda tentam atingir uma legenda que sempre se conduziu dentro da normalidade democrática e obedecendo a princípios éticos: “tentaram transferir os problemas de Brasília para Sergipe, na tentativa de me fazerem recuar, mas não conseguiram”, disse ele.

Déda, entretanto, antecipou: “não faço política com veto” e deixou claro que vai conversar com o PMDB, com o PDT e manter um relacionamento cordial e colaborativo com o PSDB, na expectativa de ampliação do bloco de apoio. Lógico que encontrará dificuldades, mas no seu entender fazer política é ousar, é dialogar, é tentar à exaustão. Insistiu que vai enfrentar um candidato “fortíssimo”, experiente e que sabe fazer político, mas que não pode deixar de cumprir ao que certamente está escrito nas estrelas.

O deputado federal Heleno Silva (PL), um dos integrantes do núcleo coeso que dá sustentação à candidatura do prefeito Marcelo Déda ao governo do estado, disse que é favorável à ampliação das alianças, desde que não se deixem posições marcadas. Explicou: “não se pode dizer que o nome do candidato a vice-governador será indicado pelo PSB, porque pode frustrar as negociações”. Para Heleno, os partidos que podem chegar vão querer posições importantes na chapa majoritária. Heleno também admite que o PSDB “não é mais um peso para onde pender. Hoje já não se pensa assim”. Fez questão de acentuar: “o PSDB já não é decisivo”. O parlamentar liberal defende uma conversa com o PDT e com o PMDB, desde que se confirme a queda da verticalização e admite que é muito difícil a integração do PDT, porque o seu presidente em Sergipe, deputado João Fontes, é quem ataca com maior rispidez o governo do presidente Lula. Quanto ao PMDB, tem a questão do senador Almeida Lima, que não recua de sua candidatura ao governo do estado.

Hoje é a vez do governador João Alves Filho (PFL) almoçar com jornalistas. Depois da oficialização da pré-candidatura de Déda ao governo, certamente ele terá muito a falar…

 
REVITALIZAÇÃO
A PEC 524, de autoria do senador Antônio Carlos Valadares, já aprovada no Senado, sobre a revitalização do rio São Francisco foi colocada em pauta na convocação.
A PEC de Valadares sugere 0,5% da receita líquida da União para revitalização do rio São Francisco, durante 20 anos, sem contingenciamento.

RELATOR
Na Câmara, onde a PEC está em pauta, o deputado Fernando Ferro (PT-PE), relator da matéria, está propondo a criação de um Fundo que reduz para 0,2% da receita.
Há uma reação dos parlamentares do Nordeste à proposta de Fernando Ferro, porque o pessoal quer aprovar a PEC original do senador Valadares.

CLEONÂNCIO
O deputado federal Cleonâncio Fonseca (PP) é defensor incondicional de um entendimento entre o governador João Alves Filho (PFL) e o ex-governador Albano Franco (PSDB).
Diz que defende essa coligação e acha que tudo deve acontecer dentro de um trabalho que tenha muita compreensão entre as duas partes.

LAERCIO
O prefeito de Rosário do Catete, Laércio Passos (PMDB) desmentiu que romperia com o governador João Alves Filho (PFL), como noticiou a imprensa.
Segunda-feira ele ligou para o secretário André Moura (PSC) dizendo que não tinha nada contra ele e que continuava seu amigo e da família.

REPERCUSSÃO
Segunda-feira pela manhã as radios repercutiram matéria divulgada pelo Cinform, anunciando que Passos romperia com João Alves porque ele permitiu André Moura apoiar Sukita em Capela.
Laércio disse que estranhou a informação e perguntou: “o que tem a ver a política de Rosário do Catete com a de Capela?”

ALMOÇO
O governador João Alves Filho oferece hoje, às 13 horas, almoço a jornalistas. Acontecerá no Palácio de Veraneio.
O secretário de Comunicação, César Gama, convidou o seu colega do município, Milton Alves, para participar do almoço.

SERESTA
A pedido do radialista Paulo Bezerra, o apresentador da seresta de São Cristóvão, Marcelo Bonfá, mandou recado para o vereador Carlos Pinna Junior e ex-prefeito Armando Batalha.
Foi o suficiente para capangas do prefeito Zezinho da Everest tentassem agredir a Bonfá porque já havia encerrado a transmissão e queriam que ele falasse no patrão.

TURISTA
Um turista português foi seqüestrado, domingo à noite, na porta do Hotel da Costa, quando estacionava o seu carro.
Os seqüestradores o levaram para Alagoas, onde o espancaram, quebraram-lhe um dente e o abandonaram em uma rodovia.

INVESTIGA
A polícia está investigando o caso e já tem o retrato falado dos seqüestradores. O cartão de crédito do turista português já foi usado em Aracaju.
A Polícia está mantendo sigilo do seqüestro, mas o turista está exigindo providência das autoridades e recuperação de documentos.

HELENO
O deputado federal Heleno Silva (PL) só vai viajar a Brasília no dia 15 de janeiro, para participação das votações da convocação extraordinária.
Hoje ele distribui cinco mil brinquedos com crianças pobres: “a briga já começou e é preciso trabalhar”, disse ele referindo-se à campanha eleitoral.

EDUARDO
O prefeito Marcelo Déda (PT) disse que ainda não conversou com o ex-presidente da Petrobrás sobre o que ele pretende disputar.
Em janeiro, possivelmente depois do pré-caju, é que os dois Déda vão sentar com Dutra e discutir sua candidatura.

ROLLEMBERG
O ex-senador Francisco Rollemberg está filiado ao PFL e não PTN como foi publicado ontem. Chico trabalha para eleger-se deputado estadual.
Já o médico Ricardo Hangenbeck, também do PFL, disputa uma vaga na Câmara Federal nas próximas eleições.

RICARDO
Domingo passado, no Mambo Beach, o empresário Ricardo Franco (PSDB) reafirmou que está pronto para disputar o governo pelo PSDB, se for convocado.
Hoje à noite será realizado um jantar de confraternização dos tucanos. O pessoal está aberto ao diálogo, para discutir a composição.

Notas

ELEIÇÕES-1
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu prorrogar para 15 de janeiro o prazo para que partidos políticos e associações ligadas aos meios de comunicação enviem sugestões sobre as regras para as eleições/2006. É que nenhuma legenda ou entidade cumpriu o prazo original, que terminava nesta segunda-feira.
Apesar da prorrogação, o relator das instruções eleitorais no TSE, ministro Caputo Bastos, informou que até o final do mês deverão ser divulgadas as normas sobre pesquisas, reclamações e representações dos partidos.

ELEIÇÕES-2
O TSE deverá se basear nas eleições anteriores. “Como nós temos a mesma lei eleitoral desde 1997, não se justifica emitir novas instruções. Acho que deveríamos limitá-las ao que for absolutamente necessário, ou seja, resultado de modificação legislativa ou declaração de inconstitucionalidade”, disse Caputo.
Para a OAB, o TSE tem meios para coibir práticas eleitorais irregulares, como o caixa dois. Espera que o tribunal estabeleça regras inspiradas na lei e nos princípios constitucionais que impõem a lisura das eleições.
 
ELEIÇÕES-3
No início de fevereiro, o Tribunal Superior Eleitoral deverá votar consulta do Partido Social Liberal (PSL) sobre a possibilidade de revogar resolução de abril de 2002 que impõe a verticalização das alianças eleitorais. A OAB acha que as regras sobre as coligações em 2006 já deveriam ter sido definidas.
A OAB discorda da regulamentação da matéria por meio da Proposta de Emenda à Constituição 548/02, do Senado, que está em análise na Câmara e poderá ser votada no período de convocação extraordinária.

É fogo
 

O governador João Alves Filho vai viajar no domingo com toda a família, para um curto período de férias.

Depois do ano novo o prefeito Marcelo Déda voltará a tirar mais alguns dias de férias e retorna para o Pré-Caju.

O deputado federal José Carlos Machado preocupado com números para por em andamento a Comissão de Orçamento.

O nome do presidente Lula começa a ser vetado para a reeleição. Alguns partidos aliados já defendem o nome de Ciro Gomes para presidente.

O secretário da administração, Mendonça Prado (PFL) tem trabalhado duro na periferia de Aracaju, pensando na reeleição de 2006.

Lideranças políticas do PSB estão apostando na vitória da médica Edla do Amaral, viúva de Joaldo Barbosa, que disputa uma vaga na Assembléia Legislativa.

O deputado estadual Fabiano Oliveira tem cobrado as obras de infra-estrutura das praias de Atalaia Nova e da Costa, na Barra dos Coqueiros.

O deputado federal Jorge Alberto tem trabalhado para a liberação de recursos oriundos de emendas do Orçamento para diversos municípios sergipanos.

O vereador Evando Feitosa (PTB) deverá ser um dos principais cabos eleitorais do deputado Luiz Mitidieri em Aracaju e alguns municípios.

O deputado Augusto Bezerra (PFL) conversa com importante liderança do interior, para alianças em vários municípios.

A Petrobras e a estatal japonesa Nippon Alcohol Handal assinaram convênio para criação de uma “joint venture” cujo objetivo é explorar o mercado japonês.

A taxa de inadimplência da pessoa física subiu 6% no mês passado perante outubro, quando houve alta de 12,4% sobre setembro, de acordo com o Serasa.

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários