BOATOS & BOATOS

0

Ontem foi um dia pesado. Quem vive no trabalho de formar quebra-cabeça para tentar chegar à coligação que o tucanato vai pousar, suou muito. Há uma visível insatisfação de segmentos políticos com a forma como o PSDB quer conquistar espaço para manter o mínimo de sua força política, hoje abalada por um rosário permanente de indecisões e pela forma volúvel como se comporta diante das duas legendas que mantém relacionamento: PT e PFL. Quarta-feira havia um clima de bom entendimento com o ex-governador João Alves Filho. No final da noite, depois da conversa entre PFL e PSDB, voltou-se à estaca zero. A nova proposta dos tucanos, de indicar o primeiro suplente da senadora Maria do Carmo Alves (PFL), foi rejeitada pelo governador. O PFL cederia a indicação do candidato a vice-governador e daria estrutura de campanha, além da liberação de alguns município. Não foi aceito e na quinta-feira pela manhã o empresário Ricardo Franco (PSDB) retornou a Recife. As notícias rarearam. Havia apenas um naco de possibilidade do encontro entre Albano Franco e José Eduardo Dutra para que ele desistisse de disputar o Senado Federal. O esforço era em vão, porque hoje os partidos que apóiam a candidatura do prefeito Marcelo Déda (PT) ao governo do estado, não pretende retirar a candidatura de Dutra a senador, já lançada e aceita por membros do bloco de oposição.

No meio da tarde uma informação sigilosa: o governador João Alves Filho havia atendido ao pedido dos tucanos e cedia a primeira suplência: “se é assim, o acordo está fechado”, rebateu o empresário Ricardo Franco, do seu escritório em Recife. Um fato interessante fortaleceu a notícia: o secretário da Indústria e Comércio, Tácito Faro, telefonou para Ricardo e disse que precisaria conversar com ele. Coincidência ou não, o empresário deixa Recife hoje e desembarca em Aracaju, para um contato com o marido de sua tia. Tácito tem cedido seu apartamento para os encontros políticos entre o governador João Alves Filho e o ex-governador Albano Franco. Não vazou a informação de que hoje estariam presentes outras pessoas, mas Ricardo antecipou que se realmente for atendido o pedido do PSDB, a coligação com o PFL pode ser anunciada imediatamente. Não tem nada mais que esperar. Aliás, essas conversas que têm acontecido um dia com o PT e outro com o PFL começam a irritar os partidos, que não se mostram mais dispostos a servir de fator de pressão para atingir objetivos. E tanto é assim que a maioria dos interlocutores largou a chuteira e saiu de campo. Só volta a tratar com o ex-governador Albano Franco quando ele estiver disposto a decidir.

No final da tarde um novo telefonema. Uma voz do PT avisava: “uma explosão na oposição. Albano Franco diz que quer disputar o Senado em uma chapa branca com a oposição e o PT adiou o encontro regional que terá amanhã (hoje) para convencer José Eduardo a disputar uma vaga de deputado federal”. E foi verdade. O presidente regional do PT, Macio Macedo, declarou que resolveu fazer o encontro petista no domingo (25), porque os partidos da aliança estavam marcando a convenção para o dia 30: “Isso aconteceu em função das conversas com o PMDB e PSDB”, avisou Macio, antecipando que “o sentimento dos petistas é manter Déda para governador e Dutra para o Senado”. As tendências petistas Democracia Socialista e Articulação de Esquerda não gostaram do adiamento do encontro. Lembraram que muita gente veio do interior para participar e foi frustrada. Segundo um membro da Articulação de Esquerda, “na leitura nossa é para buscar uma composição com Albano Franco. Nós não vamos aceitar”.

Albano declarou que desconhecia o adiamento do encontro regional e disse que não havia conversado com membros da oposição, mesmo que tivessem anunciado uma reunião entre ele, Jackson Barreto, Antônio Carlos Valadares e Marcelo Déda, antes da abertura do Forrocaju.

De fato, Albano estava no “happy hour” de um restaurante localizado em um dos shoppings da cidade, conversando amenidades com amigos.

 

 

SUPLENTE

Uma composição entre o PSDB e PFL gorou. Na reunião de quarta-feira o governador João Alves Filho cedeu a indicação do vice, mas negou a primeira suplência.

A informação que circulou depois do encontro é que dificilmente haverá uma nova tentativa e agora tudo está voltado para a oposição.

 

ACEITOU

Ontem, entretanto, no final da manhã, correu a informação de que o governador João Alves Filho (PFL) iria aceita a ceder a primeira suplência para o PSDB.

Com isso, não haverá mais nenhum obstáculo para que fosse feita a aliança das duas legendas e a formação de um chapão para estadual e federal.

 

TELEFONEMA

Coincidentemente, ontem, o empresário Ricardo Franco (PSDB), que se encontra em Recife, recebeu um telefonema do secretário Tácito Faro.

Como Ricardo fora comunicado da aceitação da proposta, admite que seja a confirmação: ”Se acontecer, não haverá problemas para fecharmos a coligação”, disse.

 

ANUNCIO

Ricardo Franco acha que se houve a concordância e se tudo está acertado, não há mais motivo para deixar de anunciar imediatamente a aliança.

Ricardo retorna hoje a Aracaju e deve ter uma nova conversa com o PFL, se acontecer o acordo no mesmo dia pode ser anunciado. Não dá mais para esperar.

 

FABIANO

O deputado estadual Fabiano Oliveira (PSDB) acha que se não fechar acordo com o PFL o seu partido deveria sair independente, com Albano Franco disputando a Câmara Federal.

Ele disse que nesse caso, também sairia candidato a federal, só para fortalecer a legenda nessa disputa difícil.

 

MARCOS

O nome do deputado estadual Marcos Franco (PMDB) também foi sondado para integrar a chapa majoritária ao lado de João Alves Filho. Seria o vice.

O PMDB, entretanto, quer uma aliança que ajude a manter e ampliar os proporcionais e não parece disposto a aceitar um chapão envolvendo todos os partidos.

 

FONTES

O deputado federal João Fontes (PDT) está entusiasmado com sua candidatura ao governo do estado e vem mantendo contatos com pequenos partidos.

João Fontes diz que fará uma campanha avançada, onde vai mostrar que uma terceira via é importante para uma renovação no estado.

 

NILSON

O ex-secretário Nilson Lima, candidato a deputado federal pelo PT, diz que a expectativa da coligação é eleger três dos seis candidatos.

Admite que há um potencial maior de voto de legenda, pela posição do pré-candidato a governador Marcelo Déda (PT).

 

CONVERSA

Para Nilson Lima, na medida que o ex-governador Albano Franco conversa com Marcelo Déda e com João Alves Filho (PFL) é porque está querendo se valorizar.

É importante que seja adotada uma posição, porque nenhum partido pode ficar nessa dependência. É bom que seja oficializada a candidatura de Dutra ao Senado.

 

PROPOSTA

Na última proposta que o ex-governador Albano Franco (PSDB) fez para a oposição, a fim de disputar o Senado numa aliança branca, serviu para contrariar outros candidatos.

Albano Franco garantiu que o seu grupo político votaria em José Eduardo Dutra para deputado federal.

 

VALADARES

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) acha que  a pessoa indicada para conversar com o ex-governador Albano Franco (PSDB) é o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB).

Admite que fica melhor a condução por uma única pessoa, porque está havendo posições diferentes a cada dia. Já está na hora de definição.

 

AMORIM

O empresário José Amorim (PSC) participa amanhã de um encontro nacional do partido no Rio de Janeiro, para tratar sobre o lançamento de candidato próprio a presidente.

Os Diretórios Regionais são contra, porque acham que prejudicam o partido nos estados. A legenda já está fechando alianças com outras legendas.

 

ENCONTRO

Circulou informação de que o deputado federal Jackson Barreto, o senador Valadares e o ex-prefeito Marcelo Déda teriam encontro, ontem à noite, com Albano Franco.

A notícia foi desmentida alguns minutos depois, embora durante todo o dia havia o comentário de uma conversa do ex-governador com a oposição.

 

 

Notas

 

ISENTOS

A Câmara analisa o Projeto de Lei do deputado Carlos Souza (PP-AM), que isenta trabalhadores desempregados do pagamento de tarifas mensais de serviços públicos, como água e luz, até os limites mínimos de consumo. Segundo o texto, a isenção será concedida durante o período máximo de seis meses.
Serão beneficiados desempregados que tenham filhos de até sete anos ou que mantenham pessoa com idade acima de 65 anos. As pessoas com deficiência, impedidas de exercer atividades, também serão beneficiadas.

 

REELEIÇÃO

A Câmara analisa PEC, do deputado Jaime Martins (PL-MG), que determina a simultaneidade das eleições em todos os níveis e proíbe a reeleição para presidente da República, governadores e prefeitos, bem como de quem os houver sucedido ou substituído nos seis meses anteriores ao pleito.
A PEC fixa em cinco anos os mandatos nos Poderes Executivo e Legislativo, em todos os níveis, com exceção dos senadores, que passariam a ser de dez anos. Hoje esses mandatos são de quatro anos e oito anos.
 
EFICIÊNCIA
De acordo com o autor da PEC, deputado federal Jaime Martins, a proposta tem objetivo de racionalizar o processo eleitoral no Brasil e aumentar a eficiência da administração pública como um todo, ao reduzir o número de eleições e aumentar o tempo dos mandatos eletivos, para que haja tempo de executar algo.
Na sua avaliação, as campanhas para prefeitos e vereadores, desvinculadas das eleições gerais provocam a redução do ritmo de trabalho dessas casas, em função do envolvimento de inúmeros parlamentares no pleito.

 

 

É fogo

 

O Supremo Tribunal Federal (STF) vai notificar o presidente Lula para que ele esclareça qual jornalista da revista Veja ele chamou de “bandido, mau caráter, malfeitor e mentiroso”.

 

O pedido de explicação do presidente Lula foi encaminhado ao STF pelo colunista da Veja Diogo Mainardi.

O TSE negou ontem o pedido do governo federal para fazer propaganda da Central de Atendimento da Previdência Social nos meses de junho, julho e agosto.

 

O PT já admite preocupação com a hipótese de sair apenas com o nanico PRB na disputa presidencial, sem os aliados históricos PCdoB e PSB.

 

A Prefeitura de Aracaju abriu ontem os festejos juninos no mercado de Aracaju. O Forrocaju trará grande atrações e quer repetir o sucesso de anos anteriores.

 

Na praia de Atalaia a Vila do Forró abriu os folguedos ontem à noite com apresentação de várias atrações. Lá os festejos vão até o dia 7 de julho.

 

Diante da dimensão dos programas em Aracaju, as cidades do interior que tradicionalmente têm São João movimentado estão com festejos bem mais simples.

 

Segundo levantamento do Serasa, o volume de cheques devolvidos cresceu 23,4% em maio, frente ao mesmo mês do ano passado.

 

Os candidatos proporcionais estão em campanha pelo interior, mas andam precavidos com relação a gastos.

 

O PMDB está cauteloso para fechar alianças, porque quer manter o mesmo número de parlamentares. O pessoal anda com máquina de calcular nas mãos.

 

O deputado federal Mendonça Prado disse que falta coragem da maioria da classe política para enfrentar os poderosos banqueiros de modo contundente.

 

brayner@infonet.com.br

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários