Bolsonaristas X Petistas. Presidente acéfalo estimula a polarização

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Nos últimos seis meses, o Brasil vive um clima de polarização bem maior do que quando em 2014 Dilma venceu no segundo turno Aécio Neves e o país continuou polarizado.

Desta vez, a polarização tem um nome: Bolsonaro, um presidente que não é idiota como alguns dizem, mas acéfalo e estimula a divisão do país ao invés de tentar conciliar por conta da necessidade do Brasil retomar seu crescimento econômico.

Enquanto isso, as pessoas que ainda têm o mínimo de bom senso ficam em meio a um fogo cruzado de ambos os lados. Basta tomar uma posição em algum fato para ser chamado de “Bolsonarista” ou “petista.” Para deixar claro mais um vez para a meia dúzia de leitores deste espaço: no segundo turno de 2018 este jornalista não votou para presidente. Não acreditava em nenhum dos dois candidatos.

A última declaração de Bolsonaro foi um ato cruel contra uma família de um morto pela ditadura militar. Ele foi leviano e mostrou toda falta de condições para ser um presidente – que não tem imunidade quando era parlamentar – e como civil pode ser responsabilizado pela declaração vil e ofensiva à memória de um cidadão que morreu por conta da ditadura aplaudida por ele.

Contestar a história e tripudiar em cima da tragédia dos outros é uma atitude de um acéfalo que jamais será um presidente de verdade.

Bolsonaro não é idiota, é um acéfalo porque não consegue respeitar a Constituição a qual jurou na posse. E por isso merece responder judicialmente.

 

Nem Chico, nem Francisco Do ex-deputado federal João Fontes: “”Grande parte da sociedade ficou sem opção: o candidato do Ladrão ou o Bestão. Foi isso que falei em um áudio no segundo turno que rodou o mundo! É possível construirmos a Coluna do Meio: nem Chico e nem Francisco! A Coluna de Sustentação da História sempre foi equilibrista. O equilíbrio e o bom senso sempre estiveram no centro!”

Setur: novamente será usada para acomodações políticas? Como era esperado o governador, pelo twitter, anunciou ontem a exoneração do secretário do turismo e que, por enquanto, Sales Neto, secretário de comunicação acumulará os dois cargos. O nome do substituto já foi encaminhado pro Palácio, coincidentemente por um também ex-prefeito. A informação surpreendeu um representante do Trade, que revelou que a turma já chegou no limite e dificilmente aceitará sem reação essa brincadeira de usar a Setur para acomodações políticas.

Coisa quase impossível! O nome indicado deve servir pra resolver um recente rompimento político no município de São Cristóvão. O bolo está na mão do governador, que desejava aproveitar essa substituição, para começar a mudar a cara do seu governo, que por força de compromissos eleitorais, acaba tendo que nomear figurinhas que nada mais rendem em termos administrativos. Belivaldo está sonhando em fazer um governo sem as amarras que o prendem à mesmice. Coisa quase impossível!

Sobre a Emsetur Alguém sabe explicar a razão de ainda existir a Emsetur que há muito tempo foi engolida pela Setur? Para que dois órgãos com o mesmo objetivo?

Banese e a penitência dos servidores públicos Além da incerteza de saber quando receberão seus salários e a falta da reposição inflacionária, diga-se infringido a Constituição Federal, art.37, os servidores do governo estadual sofrem com a inoperância do Banese. Todo mês, no dia do sofrido pagamento o sistema de informação do Banese sofre uma paralisação. Pelo menos isso é verificado na agência 057 do Eduardo Gomes. Dezenas de pessoas idosas, com problemas de saúde se angustiam ainda mais com esse problema do Banese.

Reconciliação e seu desdobramento. Autoridade do fisco de olho Forte interlocutor busca sanar a contenda entre o governo e um grupo empresarial que deve alguns milhões. Reunião ocorrida ontem, 31, num prédio de luxo em Aracaju, pode fazer o processo retornar à letargia. Mas como o Estado está quebrado, todos acompanharão o desdobramento dessa reconciliação. Inclusive uma autoridade do fisco que não deve nada a ninguém e está de “tocaia” para tocar fogo na “operação.”

Sergipe na mídia nacional Um grupo de jovens advogados entrará com uma representação judicial, para que o MPE/SE explique a decisão de abdicar da oitiva da delegada Danielle Garcia no processo da operação Indenizar-SE, visto que no meio jurídico há informação de que a delegada tem muita informação importante.

Defesa da sociedade O papel do Ministério Público é o de defender a sociedade, e não tem o poder de adotar decisões que prejudiquem a apuração de uma operação que objetiva apurar desvios de verbas na Câmara de Vereadores de Aracaju.

Interpretações assustadoras das leis Esse mesmo grupo de advogados está colecionando algumas decisões adotadas pelo TCE, pelo MPE e pelo TJSE. O material subsidiará matéria que será veiculada em rede nacional para mostrar que em alguns Estados do Nordeste o cumprimento das leis ganham interpretações assustadoras. As ações envolvendo atos danosos praticados por gestores públicos ganham um longo caminho até o arquivamento ou com decisão que impeça a repetição do ato, com punições excessivamente brandas, a ponto dos gestores denunciados fazerem chacotas diárias com membros da sociedade que ousam denunciá-los.

Por falar no MPE: Quem cobrará da Alese a insanidade de colocar dois painéis de ferro em sua fachada? Aracaju não tem maresia? Quanto custou? Quem pagará o prejuízo em tão pouco tempo? Com a palavra o MPE, já que o TCE…

Governo recebeu R$ 80 milhões de empréstimo ao Banco Dayconal? Circulou ontem, 31, a informação que o governo recebeu os R$ 80 milhões de empréstimo ao Banco Dayconal, com jutos de cerca de 17% ao ano.                                                                                                                 

Zenóbio com programa em Teresina O jornalista Zenobio Melo retornou a sua terra Natal, o Piauí e está com um programa na Rádio Difusora de Teresina (1370.0 AM) aos sábados das 6h às 9h da manhã com o programa Jornal da Semana.

Alessandro Vieira: “PGR precisa investigar Toffoli” O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) entrou com representação na Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Dias Toffoli, pela prática de ato de improbidade administrativa.

Nova sede O CNJ está pagando R$ 23 milhões por ano pelo aluguel de uma nova sede. Mas além da locação, o Conselho ainda terá que manter na antiga sede uma sala cofre, onde estão processos sigilosos, cuja manutenção com vigilância, limpeza e energia elétrica estima-se em R$ 2,5 milhões ao ano. Considerando que na sede anterior o custo de manutenção girava em torno de R$ 18 milhões, o aumento dos gastos passa de 40%.

Sede própria A transferência, segundo o CNJ, foi feita para dar mais espaço aos funcionários e ficar perto do Supremo Tribunal Federal, já que o presidente do Conselho preside também a Corte. Mas, para o senador, a mudança de prédio compromete o orçamento, dificultando ainda mais a construção de sede própria do Conselho.

Ofensa a moralidade “É uma decisão administrativa absolutamente descabida, que ofende a moralidade, valor da mais alta relevância constitucional”, justifica Alessandro. “Não se pode permitir que qualquer autoridade venha a se valer de sua posição para usar de maneira irresponsável e desproporcional recursos públicos que estão sob sua tutela.”

Metas do STJ O Superior Tribunal de Justiça (STJ) liberou consulta pública para saber o que a sociedade espera que seja priorizado pelo Judiciário em 2020. A enquete pode ser acessada no site do tribunal e estará disponível até o dia 09 de agosto. Este é o terceiro ano em que o STJ promove a consulta. A medida busca fomentar a construção de políticas do Judiciário, utilizando princípios de gestão participativa e democrática. Os resultados serão apresentados na Reunião Preparatória para o XIII Encontro Nacional do Poder Judiciário, ocasião em que serão discutidas metas para 2020 (Valor).

Livro “Bênção em Palavras” No dia 09 de agosto, Thyago Avelino lançará no Museu da Gente Sergipana o seu 12º livro intitulado “Bênção em Palavras – Lições que Transformam”, ditado pelo espírito Pai Damião. A obra, publicada pela editora Lar de Frei Luiz, traz reflexões sobre a experiência de nós, seres humanos, diante do fluxo energético sutil do planeta Terra, com o objetivo de promover o despertar da consciência e do autoconhecimento.

Qualidade de vida Segundo o escritor, “a cada texto reflexivo a emoção toma conta da nossa alma na certeza de que temos os instrumentos necessários para seguir nesta experiência terrena com maior qualidade de vida, e esse despertar da consciência possibilita que fiquemos somente com o necessário para prosseguir no cumprimento do propósito existencial, ressignificando com amorosidade nossos lados de luz e de sombras.”

Propósito divino Acrescenta o autor que “com o tempo vamos percebendo que estar na experiência humana no planeta Terra é algo engrandecedor, se bem alinhado ao nosso propósito divino com o jogo de ilusões, já que nem sempre as coisas são do jeito que parecem ser, mas que mesmo assim devemos seguir adiante, sentindo-se agradecido, pois essa é a dinâmica inteligente de estar e de pertencer ao Todo.”                                                                     

SES realiza nesta quinta a abertura da Semana do Aleitamento Materno A Secretaria de Estado da Saúde (SES) promoverá nesta quinta-feira, 1º, a partir das 8h, no auditório do Centro Administrativo da Saúde Senador Gilvan Rocha, a abertura da Semana do Aleitamento Materno. Comemorada em mais de 120 países de 1º a 7 de agosto, a Semana da Amamentação, oficialmente estabelecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) em 1992, é caracterizada por um período de muitas reflexões e estímulo ao aleitamento materno. Mais informações aqui.

 

PELO ZAP DO BLOG CLÁUDIO NUNES – (79) 99890 2018

1º Compliance Ignition Aracaju  Amanhã,02, acontecerá o 1º Compliance Ignition, no Hotel Quality Aracaju, das 8h30 às 12h15 e das 14h15 às 18h. Realizado pela REVISTA ADVOGADOS, o evento terá a participação de renomados especialistas, que vão discutir, debater e disseminar o tema “Compliance” e regras de governança pública e corporativa. Serão palestrantes Luiz Navarro, ex-ministro chefe da Controladoria Geral da União; o compliance officer Luciano Malara; Naiara Czarnobai, secretária de Estado da Integridade e Governança do Estado de Santa Catarina; Carlos Frederico Andrade, ex-diretor jurídico da Construtora OAS, e Roberta Codignoto, sócia da Missão Compliance. As inscrições podem ser feitas pelo link bit.ly/complianceaju. Mais informações por meio do celular (79) 99139-0350. Não perca!

Siriri, dengue e a mesmice administrativa De alguns moradores: “Siriri é um dos municípios sergipanos com maior infestação do mosquito da dengue, sendo um dos menores municípios do Estado, o que deveria ser mais fácil de “arrumar.” A secretaria de saúde Dayane, é filha do ex-prefeito Valdomiro, entra prefeito sai prefeito, e ela continua como secretária (acho que já é, seguido, a quarta ou terceira vez). Zé Rosa prefeito e Zelina sua vice-prefeita, ex-mulher do ex-prefeito Valdomiro e mãe da secretaria, nada fazem pela cidade.”                                               

A StartSe traz uma oportunidade importante de uma experiência imersiva no Vale do Silício para os empresários sergipanos. A “Missão Vale do Silício” é uma oportunidade para os empreendedores conhecerem oportunidades de transformação inovadoras, produzindo o futuro do mercado mundial. Aproveite essa oportunidade única de fazer negócios e melhorar sua produtividade com os maiores players do mundo. Clique no link e conheça mais: https://eventos.startse.com.br/missao-exclusiva-alliance/

 

PELO E-MAIL E FACEBOOK

 

Artigo publicado ontem,31, no jornal Diário de Pernambuco.

A conveniência da desistência Por Vladimir Souza Carvalho*

Tenho dito aos amigos mais próximos que a luta de Itabaiana para não deixar ser superada por Paris me parece sem futuro. É que o francês dispõe de mais recursos técnicos, ficando a disputa desequilibrada. Não é o caso nem de David e Golias, nem do exército, de soldados de lança, contra o do inimigo, de metralhadoras e canhões. Mil vezes mais drástica, de modo que, para mim, a disputa não nos traz a menor perspectiva de vitória. Paris que baile sozinha no universo das capitais do mundo. E seja bem feliz, porque merece.

Dou um exemplo, embora minúsculo. Na casa de Firmino do fosco, em Itabaiana do meu tempo de menino, o sanitário era uma habitação isolada no fundo do quintal, um quadrado cercado de paredes pelos quatro lados, com telhado, porta fincada na frente. Dentro, a cisterna, coberta por um piso de madeira. No meio, o buraco, onde o excremento caía. A pessoa se acocorava e ali esvaziava o intestino grosso.

Pois não é que Paris imitou Itabaiana, e mais do que isso, aperfeiçoando?! Foi o que senti, num almoço, em restaurante, cujo nome não gravei. Fui ao sanitário. O susto ao ver apenas o buraco lá embaixo. Parei para examinar melhor. O buraco não se encontrava isolado, como no caso do de Itabaiana. Fazia parte de um conjunto, provavelmente de granito ou de mármore, raso do lado em que o indivíduo dele se aproximasse, lugar para colocar os pés já assentado em moldura, e, do outro lado, subindo pela parede até um metro, o complemento de todo o sanitário. A diferença repousava no fato de só se destinar a parte líquida. A sólida, acredito, não cabe ali, como se, em restaurante, ninguém sentisse vontade de ir além da urina.

Pegaram a privada, a mais primitiva de todas, que não mais existe, deram-lhe um banho fabuloso, transformando-a, e, ainda, reduzindo-lhe o campo de atividade. Não há quem diga que é imitação aperfeiçoada da nossa, verdade que dou por aclamada, sem direito a contestação. E a disputa? Bom, aconselho a sair de fininho, como quem não quer nada. Se alguém perguntar alguma coisa, dizer que vai fazer exame de fezes. Ou ver se Maria já voltou da lenha. O fundamental é não perder a pose, porque a elegância do bom cabrito repousa em não berrar.

*Publicado31/07/2019 jornal Diário de Pernambuco/Itabaianense, escritor, historiador e desembargador do Tribunal Regional Federal da 5ª Região. Atualmente exercendo a presidência.

ARTIGO

Gente Sergipana – Manoel Messias Santos Filho (56 anos). Por Antônio Samarone

O Porteiro do Parque…

Seu Messias era o porteiro do Parque da Sementeira. Educado, alegre e prestativo. Os frequentadores eram recebidos com um bom-dia, tratados nominalmente, saudados com uma mensagem de alegria. Boa caminhada seu fulano, dizia Seu Messias a todos. Ele brincava até com os cachorros de estimação…

Seu Messias exercia a função de porteiro com a satisfação de um embaixador, de um ministro. Em sua humildade, seu Messias era feliz e se orgulhava de ser o porteiro do Parque. Era agradecido. Dizia de boca cheia: “quem me botou aqui foi o finado Marcelo Déda!” Seu Messias é servidor público há 31 anos. Exercia o cargo de porteiro há 15 anos.

Seu Messias mora no Alto da Jaqueira e vive modestamente. Mesmo assim, por conta própria, está concluindo o curso de gestão pública, numa faculdade particular. Essa semana sentimos a ausência do Seu Messias na Portaria do Parque. Faltava um sorriso!

O que houve?

Adoeceu, aposentou-se, tirou férias? Todos queriam saber… Não, nada disso! A gestão transferiu Seu Messias! Onde seu Messias errou, quais os motivos? Nada, apenas uma renovação. Alguém não foi com a cara dele. Quem falou que o serviço público precisa observar o lado humano dos servidores?

Encontrei o Seu Messias no Mercado Central, atônito, perdido, mas não reclamou nada. Morrendo de medo, mas sem perder o sorriso largo. O que houve seu Messias? Ele não soube ou não quis responder. Os de baixo acham que as injustiças fazem parte da vida, não se lamentam. Achando que a sua felicidade, o seu zelo, a sua dedicação ao serviço público foi apenas um dever.

Seu Messias só manifestou uma preocupação: “será se eles vão cortar a gratificação de porteiro, que eu recebo há 15 anos, desde os tempos de Marcelo Déda. É pouco, uma merreca, mas fará muita falta!”

Volte Seu Messias!

PELO TWITTER

www.twitter.com/CFcomunicologo O ouro amazônico é moeda de troca? Quanto vale uma indicação: ouro branco, amarelo, azul “água”, verde “indústria farmacêutica” ou estratégico “indústria bélica”? Os índios vão ter que pintar o rosto, afiar os arcos e flechas, dançar, cantar e pedir proteção para os ancestrais.

www.twitter.com/frednavarro Bolsonaro imita a técnica dos circos acrobáticos chineses. Quando você pensa que viu o inimaginável, vem uma surpresa maior. A diferença é que os chineses não erram.

www.twitter.com/andretrig Existem momentos da história em que é preciso defender abertamente conquistas civilizatórias fundamentais, proteger a Constituição e os princípios éticos e valores que a embasam. Serenidade e firmeza. Respeito e ética. Somos uma nação plural, democrática. Isso tem muito valor!

www.twitter.com/RodrigoMaia Sou a favor da liberdade de imprensa em qualquer circunstância e defendo o sigilo da fonte. Isso está assegurado na nossa Constituição.

Siga Blog Cláudio Nunes:

Instragram

 Facebook

 Twitter

Frase do Dia
“Somos solicitados pela necessidade de defender a inteligência, a liberdade de pensar e investigar a verdade, sem temer as suas consequências, nem as arremetidas dos grupos interessados em escondê-la e falseá-la.” João Batista de Lima e Silva, sociólogo e jornalista aracajuano, m. 13/12/1979.

Comentários