Buraco negro

0

Desde a antecipação da eleição de sua Mesa Diretora, em fevereiro passado, que a Assembléia não vota projetos importantes. Temendo ser derrotado, pois não conta mais com a folgada maioria parlamentar, o governo evita mandar proposituras para o Legislativo, enquanto as que já foram apresentadas pelos deputados permanecem engavetadas. A situação assemelha-se ao buraco negro que ocorre no Congresso quando a pauta é trancada por uma Medida Provisória. O blog foi informado que uma reunião realizada quarta-feira passada entre a Mesa Diretora e os líderes discutiu a insustentável situação. Tomara que tenham chegado a um entendimento para acabar com esse recesso branco, que só prejudica a sociedade sergipana.

Carros irregulares

Parado numa blitz da Polícia Rodoviária Estadual, o prefeito de Capela, Manoel Messias, o Sukita (PSB), foi informado que a película escura colocada no parabrisa do carro estava irregular. De pronto, ele telefonou para a esposa, que chegou minutos depois para lhe dar uma carona, só que o licenciamento do veículo dela estava atrasado. Sem outra alternativa, Sukita removeu a película do parabrisa e foi embora, deixando apreendido o automóvel da primeira dama. Este fato foi contato pelo deputado estadual capitão Samuel (PSL).

Lei seca

Uma mega operação “Lei Seca”, realizada de quarta para quinta-feira na avenida Beira Mar, em Aracaju, resultou na autuação de 31 motoristas que estavam “pra lá de Bagdá”. Os policiais rodoviários estaduais também apreenderam 33 carteiras de habilitação e quatro licenciamentos de veículos. Também prenderam um ‘bebinho’ que viajava de carona e resolveu tirar onda com o capitão Fábio Machado, comandante da operação.

Consciente

Na Semana do Meio Ambiente, os números do programa de desconto para quem não usar sacolas plástica no Bompreço mostram que o consumidor sergipano está mais consciente. Entre janeiro e maio deste ano, só nos hipermercados da rede em Sergipe, deixaram de ser consumidas mais de 300 mil sacolas plásticas, e foram concedidos mais de R$ 10 mil em descontos através do Programa “Cliente Cosciente Merece Crédito”.

Sepultamento

Invocados com a decisão da Justiça, que considerou a greve ilegal, os professores da rede estadual estão organizando um grande ato fúnebre. Às 10h da próxima terça-feira, eles vão enterrar o “governo Déda” e prometem fazer um concorrido cortejo pelas principais ruas do centro de Aracaju. Por sua vez, a Secretaria Estadual da Educação promete cortar o ponto dos grevistas que não voltarem imediatamente às salas.

Café com trade

A Secretaria Estadual de Turismo promove na próxima segunda-feira mais um Café com o Trade. Nesta edição, além de pautas ligadas ao turismo sergipano, acontecerá o lançamento pelos Correios do selo alusivo aos festejos juninos de Sergipe. O evento vai acontecer às 7h30, no Hotel Radisson, na orla de Atalaia.

Mudança na CLT

O deputado federal Laércio Oliveira (PR/SE) defendeu em artigo publicado no Correio Braziliense uma nova Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). “A inflexibilidade para se contratar é o mais grave problema da legislação trabalhista, pois impede a competitividade das empresas. O protecionismo exagerado da legislação é, na atualidade, um óbice ao dinamismo do mercado de trabalho”, disse o parlamentar.

Boa notícia

Os mutuários da Caixa Econômica Federal com financiamentos habitacionais celebrados até 31 de dezembro de 1987 terão seus contratos quitados e vão receber de volta o que pagaram desde outubro de 2000. A decisão da Justiça beneficia os contratos com cobertura do Fundo de Compensação de Variações Salariais (FCVS), cuja última prestação já tenha sido paga e ainda têm saldo residual.

Namoro

E aí, você já namorou uma colega de trabalho? Pois fez bem. Pesquisa realizada pelo site de vagas Trabalhando.com mostrou que 54% dos entrevistados afirmaram que os relacionamentos amorosos no trabalho não atrapalham a performance. Desses, 32% disseram que já namoraram colegas. Mas, para 46% dos pesquisados, namorar um colega desvia o foco dos deveres profissionais.

Do baú político

No início da década de 70, o município sergipano de Carira teve um prefeito que não sabia fazer um “O” com um copo. João Paixão de Jesus, o saudoso João Carira, havia sido eleito vice na chapa do prefeito Aroaldo Chagas, que morreu num acidente de carro seis meses após da posse. Cercado de assessores, “seu” João tocou sem percalços a administração da pequena cidade. Certo dia, ao visitar uma escola municipal no povoado Altos Verdes, quis saber como estavam os preparativos para o desfile de 7 de Setembro. Ao ouvir da diretora que precisava de uma Bandeira do Brasil, João Carira prontificou-se a atender o pedido: “Pois a senhora me diga a cor dessa bandeira, que estou indo para Itabaiana e compro uma”. Mesmo assustada, a diretora descreveu o Pavilhão Nacional e, no dia seguinte, o jipe da Prefeitura entregou a encomenda na escola.


Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários