Burros n’água

0

Burros n’água

O presidente do Conselho Regional de Química, Petrônio Barros, se meteu numa grande encrenca ao denunciar que a água distribuída pela Deso é imprópria para o consumo, como andou espalhando durante a última campanha eleitoral. Certa que fornece um produto de qualidade aos sergipanos, a Companhia de Saneamento denunciou o falastrão à Polícia Federal sob a acusação de espalhar o pânico no seio da sociedade. Para agravar a situação de Petrônio, as Vigilâncias Sanitárias de Aracaju e de Sergipe atestaram, perante o Ministério Público Estadual, que a água da Deso é de excelente qualidade. Pior, o denunciante confirmou que não realizou análises do produto antes de denunciá-lo como imprestável, e que não é função do Conselho de Química fazer controle da qualidade da água. Mesmo assim, ele esperou a campanha eleitoral para espalhar o pânico. Diante disso, só resta fazer uma sugestão ao Conselho Regional de Química: aconselhe o presidente a não usar o nome de tão importante entidade em favor de candidaturas políticas.

Mais tempo

Uma boa notícia para os empresários que devem ICMS e que, por algum motivo, não aderiram ao Programa de Recuperação Fiscal do Estado (Refis): a Assembléia Legislativa prorrogou até 26 de novembro o prazo para adesão ao Programa. A prorrogação aprovada pelo Legislativo prevê ainda que o Refis contemplará também os débitos apurados sobre o fato gerador, ampliando o alcance a contribuintes inadimplentes.

Não fique fora

E aí, já foi visitado por um recenseador? Pois o IBGE criou uma chamada em seu site para quem ainda não foi entrevistado pelo Censo 2010. A medida atende principalmente quem não foi encontrado em casa por um recenseador. Para solicitar a vista ao domicílio, basta acessar o formulário e inserir o endereço da residência, no site do Censo 2010: www.censo2010.ibge.gov.br?cadastro_nao_recenseado.php. Em caso de dúvidas, o IBGE recebe ligações gratuitas pelo número 0800-721-8181.

Campanha morna

Apesar do esforço dos apoiadores de José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), os sergipanos não entraram na campanha de ruas. Preferem assistir ao programa eleitoral gratuito no rádio e na TV e discutir a eleição entre familiares e amigos. Sem o calor popular, os políticos que defendem Dilma e Serra fazem das tripas coração para criar um clima de campanha. O esforço tem sido de pouca valia, pois sem 2º turno para governador, o povo prefere aguardar o dia 31 para escolhe que sucederá Lula (PT).

Desrespeito

Comerciantes dos mercados centrais de Aracaju estão por aqui com o prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B). Tudo porque, terça-feira passada, a Emsurb desligou a água daqueles centros de comercialização para consertar um vazamento no reservatório. A raiva dos comerciantes é maior porque não foram avisados sobre o desligamento, que os deixou o dia todo sem água. Tivesse feito o reparo no domingo à tarde, quando os mercados estão fechados, a Emsurb teria evitado mais esse desgaste para o prefeito. Abra o olho, Edvaldo!

Arte na Assembléia

Uma boa opção para quem gosta da boa arte: foi aberta ontem a exposição de fotografia, escultura e literatura na Assembléia Legislativa. Com o tema “Outubro ou nada”, a nova edição do Espaço Cultural Djenal Queiroz conta com nomes conhecidos dos sergipanos, como o escritor Antônio Carlos Viana, a artista plástica Edilde Gomes Silva, o fotógrafo Vinícius Fontes e o escultor Loth e Érica Lima. Prestigie!

Oferecendo grana

O superintendente do Banco do Nordeste em Sergipe, Antônio César de Santana, informou ontem, que a instituição colocou R$ 20 milhões à disposição dos empresários sergipanos para as diversas modalidades de empréstimos. O anúncio foi feito durante a reunião-almoço ‘Conversando com o Lojista”, promovida pela Câmara dos Dirigentes Lojistas de Aracaju (CDL). “A nossa meta é investir em Sergipe, até o final deste ano, cerca de R$ 1 bilhão”, afirmou César Santana em sua palestra para a classe empresarial.

Malas prontas

Assessor de um candidato a deputado estadual derrotado, disse ontem à coluna que o moço está somente esperando 2011 para trocar o DEM por um partido mais robusto. A preocupação é com o futuro político, pois diante do insucesso demista nas eleições em Sergipe, a tendência é o partido morrer de inanição, principalmente se a presidenciável Dilma Rousseff vencer o 2º turno. O político teria dito ao assessor que vai abandonar o barco antes que ele afunde de vez. Homem, vôte!

Festa do Sagrado

A população de Ribeirópolis fará uma grande festa neste domingo em louvor ao padroeiro do município, Sagrado Coração de Jesus. A programação começa com alvorada festiva, seguida de missa solene, às 10 horas, com a participação do arcebispo metropolitano de Aracaju, Dom José Palmeira Lessa. Às 18 horas, acontece a procissão, que percorrerá as principais ruas da cidade. A festa do Sagrado Coração de Jesus é comemorada tradicionalmente no último domingo de outubro, mas, em virtude do segundo turno das eleições presidenciais, foi antecipada para este domingo. Participe!

Do baú político

O odontólogo João Andrade Garcez foi governador de Sergipe quase na marra. Funcionário federal e dedicado à profissão, ele nunca se meteu com política. Só se filiou à Arena por determinação do regime militar: todos os servidores federais eram obrigados a ser arenistas de carteirinha. O destino político de Andrade Garcez começou a ser traçado em abril de 1970, quando Lourival Baptista renunciou ao governo para disputar o Senado. Astuto, fundou antes o Tribunal de Contas do Estado e, entre os conselheiros, nomeou seu vice Manoel Cabral Machado. Criou, assim, a necessidade de uma eleição indireta na Assembléia pra escolher novos vice e governador, para um mandato de nove meses. Fechando a ‘jogada de mestre’, Lourival levou ao presidente Médici o nome de Moacir Sobral para substituí-lo no mandato tampão. Júlio Leite, Leandro Maciel, Arnaldo Garcez e Augusto Franco sentiram o golpe, foram a Médici e este deu 72 horas para se escolher uma lista tríplice. Dois nomes surgiram logo: José Carlos de Souza e Ciro Tavares, mas o terceiro engasgou. Depois de muita discussão, prazo inspirando, citaram João Andrade Garcez. “Era só para constar, mas me escolheram. Eu não queria. Quando soube, corri ao quartel do Exército para explicar que não podia, mas o coronel disse que eu era a primeira pessoa a ir pedir para não ser governador. Não teve jeito”, conta Andrade Garcez. Temendo perder o emprego e prejudicar um irmão, também servidor federal em Brasília, engoliu o cargo goela abaixo. Seu vice foi o empresário Manoel Prado Vasconcelos.  Não decepcionaram!

Resumo dos jornais

Clique aqui para ler os destaques de capa dos principais jornais do Brasil

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais