Cabeças cortadas

0

O Tribunal Regional Eleitoral indeferiu ontem os registros dos candidatos a prefeito de Japaratuba, São Cristóvão e Santa Luzia do Itanhy, respectivamente, Gerard Olivier (PT), Armando Batalha (PSB) e Adil do Amor Cardoso. Eles foram considerados fichas sujas. O de Santa Luzia foi alcançado pela lei por ser irmão do ex-prefeito Adalto do Amor, que teve as contas rejeitadas e foi cassado em 2011. Antes, o TRE já havia impugnado, pelo mesmo motivo, o prefeiturável lagartense Lila Fraga (PSDB). Os quatro vão tentar reverter a situação em Brasília, porém advogados experientes acham difícil que eles obtenham o “perdão”, pois o Tribunal Superior Eleitoral tem sido firme na aplicação da Lei da Ficha Limpa. E está certo!

João fujão

O jornalista Diógenes Bayner publica hoje que candidato João Alves Filho (DEM) vai comunicar à TV Cidade que não participará do debate de terça-feira entre os prefeituráveis. Segundo Brayner, um assessor do demista explicou que ele teme as provocações dos adversários. Sendo confirmada, a informação atesta o que o blog já disse anteriormente: o candidato que deseja administrar a cidade mais politizada de Sergipe não se sente preparado para um simples debate de idéias. É ou não um fujão?

Caminhada

Em grande número, os simpatizantes do prefeiturável João Alves Filho prestigiaram ontem a primeira grande caminhada organizada pela campanha do demista. Após percorrerem as principais ruas da capital, os eleitores de João se concentraram na Praça Fausto Cardoso para ouvi-lo. No discurso em cima de um trio elétrico, Alves Filho prometeu ser o prefeito de todos os aracajuanos.

Carreata

O prefeiturável Valadares Filho (PSB) promove amanhã sua primeira grande carreata em Aracaju. Com saída prevista para as 9h da colina do bairro Santo Antônio, a manifestação percorrerá várias ruas e avenidas da capital até chegar na Orla da praia de Atalaia. Haja gasolina!

Bonzinho

O Banese vai doar a bagatela de R$ 1 milhão para as obras de reforma da Catedral Metrpolitana de Aracaju, avaliadas em R$ 4 milhões. Sendo o estado laico e o banco tão bonzinho, será que faria essa gracinha com um terreiro de candonblé, por exemplo? E onde a Igreja Católica aplica a ‘grana’ arrecadada dos fiéis, que não consegue nem preservar seu rico patrimônio?

Turismo

Uma boa notícia para o setor turístico de Sergipe: o Hotel Dioro Santa Luzia Resort & Convention, localizado na Barra dos Coqueiros, será reaberto nos próximos dias. Os detalhes sobre o reinício das atividades do empreendimento serão anunciados segunda-feira à tarde pelo grupo controlador do hotel, tido como um dos mais bem estruturados do estado. Legal!

Sentiu o golpe

O candidato a vice-prefeito José Carlos Machado (PSDB) está tiririca de raiva com a informação de que sonha a ver a Zona de Expansão de Aracaju transferida para o território de São Cristóvão. A raiva de Machadão é maior com o prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B), a quem chamou de leviano e mentiroso por espalhar a informação. Difícil vai ser o tucano convencer quem mora naquela área que ele pensa diferente do que espalhou o comunista.

Ficha suja

E o vice-governador Jackson Barreto (PMDB) não perde uma oportunidade para tirar chinfra com a cara do deputado federal André Moura (PSC). Ontem, o peemedebista postou no twitter que “o vice-presidente nacional do PSC, pastor Everaldo, antecipou que o deputado André Moura seria candidato ao Senado. Esqueceram de avisá-lo que André foi enquadrado na Lei da Ficha Limpa”.

Do Mengão

Na falta de um melhor candidato a vereador em Aracaju, a torcida do Flamengo pode se contentar com o Comandante Urubu, afinal ele poderia representar na Câmara Municipal o mascote do Mengão. Resta saber se, com um nome pomposo como este, o dito cujo é torcedor do time mais querido do Brasil.

Do baú político

Eleito prefeito de Lagarto em 1972, João Almeida Rocha (Arena) realizou uma série de obras no município. Uma delas, contudo, fez questão de não inaugurar e não gostava quando alguém o lembrava do empreendimento. Formado em Odontologia no Rio de Janeiro, João Rocha retornou em 1945 para Lagarto, onde montou um consultório. Convidado a ingressar na política, se elegeu para a Câmara Municipal em 1947 e 1954, época em que vereador não era remunerado. “Pra piorar, eu fazia parte da minoria”, recorda. Por insistência dos amigos, resolveu disputar a Prefeitura e foi eleito com 4.459 votos. No segundo ano de mandato, os moradores do povoado Rio da Vaca solicitaram que ele construísse um cemitério na localidade. “Fiz a obra como o povo pediu, mas não inaugurei. Não dizia nem que fui eu que fiz para evitar as brincadeiras e comparações com Odorico Paraguaçu, da novela O Bem Amado”, conta João Rocha.

(Fonte: monografia do formando em Ciências Sociais pela UFS, Alailson Pereira Modesto).

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais