Cachorros, fezes, seus donos e demais cidadãos

0

Devido ao grande número de e-mails e comentários enviados por conta das notas sobre os donos de cachorros que insistem em passear com seus cachorros e não recolher as fezes nas calçadas, o blog resolveu publicar alguns deles para continuar o debate, que muitos pensam que é algo insignificante, mas é um caso não só de educação, mas de saúde pública. É lógico que os cachorros, que estão no centro do problema, não têm culpa. Alguns comentários:

Saúde Pública – Do leitor: Júlio César C. Barros: “As fezes dos cachorros no bairro treze de julho eu acho que já virou caso de saúde pública. É a maior concentração de cachorros por metro quadrado. Em média cada prédio tem 48 apartamentos imaginem se cada morador resolve criar um cachorro”.

 

Naturalidade dos donos dos cães – Da leitora Maria Denise F. Barreto:  “Como moradora do condomínio San Marino, na Avenida Antonio F Santana,13 de Julho,convivo com as calçadas usadas como sanitário de cachorros diariamente.Me assusta ver a Naturalidade com que os donos dos cães agem completamente dentro da falta de higiene e educação”.

 

Sacolinhas são baratas: falta  respeito – Do leitor Sérgio: “Tenho 4 cães. Passeio diariamente e sempre acompanhado de uma sacolinha plástica para recolher as fezes deles. No mercado municipal Albano Franco é possível adquiri 100 unidades destas sacolas ao preço total de R$ 1,50 (um real e cinquenta centavos). Creio que é uma questão de respeito pelos outros que desejam uma cidade sempre limpa, além de evitar contaminação de doenças”.

 

Minha calçada não é banheiro de cachorro – Comentário de Alexandra Brito: “É um absurdo os donos de cães acharem que as praças e calçadas são banheiro para seus bichos. Certa vez fiz uma matéria com uma senhora que mora próxima a praça Luciano Barreto Júnior. Ela, cansada de ter que limpar a calçada da sua residência várias vezes ao dia, colocou uma faixa dizendo “Minha calçada não é banheiro de cachorro”. Deixo aqui a sugestão para que os órgãos públicos pensem em instalar banheiros para bichos nas praças e que façam uma campanha de conscientização”.

 

Contaminação por fezes – Do leitor  Carlos Nascimento: “Minha filha foi contaminada por fezes de cães na porta de casa, desenvolvemos uma campanha espalhando cartazes nas redondezas com uma frase curta e grossa “Leve a merda do seu cão para longe de nossas calçadas. Hoje mantenho um blog sobre Civilidade, em que fala deste tema e de outras incivilidade: http://www.civilidadeja.blogspot.com.

 

Regras básicaso leitor Felipe Barreto de Melo: “Para reforçar, poderíamos acrescentar que o Município de Aracaju tem autoridade para legislar sobre o assunto, por ser matéria de interesse local. Assim, é relativamente simples instituir regras básicas para uma convivência harmônica entre os donos de cachorros e os demais pedestres. Bem que a nossa Câmara de Vereadores poderia discutir o assunto e, até, promover uma audiência pública com a sociedade para definir um norte. Fiz uma rápida pesquisa na internet sobre normas ou dados da cidade de Nova Iorque. Descobri que: 1) As correntes e correias devem ter no máximo 1.82 metros, a fim de que os cães fiquem próximos de seus donos; 2) há algumas áreas especialmente reservadas e isoladas para que os animais possam correr livremente nos parques; nos demais espaços dos parques, os cães só podem transitar acompanhados de seus donos/responsáveis, com a coleira e a corrente; com isso, mantém-se a segurança dos indivíduos que desejam curtir o ar livre, sem prejudicar o direito dos donos dos cães de soltá-los em alguns momentos; 3) Se o cão defeca, o dono é obrigado a recolher as fezes e depositá-las no lixo; o descumprimento da regra implica multa de aproximadamente 150 dólares (serve até de instrumento de arrecadação para a melhoria dos próprios parques e para o incremento da fiscalização);4) os cães devem ser regularmente vacinados e os donos têm de comprovar o cumprimento da regra, sempre que solicitados pela fiscalização.São normas simples, que conciliam os interesses dos donos dos cães com os dos pedestres. Se bem aplicadas e debatidas, permitem uma convivência pacífica”.

Veículo da PM

Ontem, dia 03 de junho, feriando de Corpus Christi, uma viatura policial passou o dia inteiro estacionada em uma residência no conjunto J.K, naquela casa estava sendo realizada uma festa e o uso de veículos da briosa polícia militar mais uma vez sendo usada para assuntos particulares. Trata-se de um veículo monza de cor cinza de placa policial 032 – número de ordem 08001 do QCG, todos que passavam pelo local podiam constatar o veículo estacionado enquanto o policial bebia sua cervejinha nessa animada festa. E a comunidade continua desamparada. A população exige uma explicação.

Vereadores sem dormir

Depois da operação “Minerva” feita com competência pela SSP de Sergipe e a prisão de dois vereadores e um empresário, outros vereadores estão com tanto medo que estão dormindo na casa de parentes e amigos. Tudo porque as delegadas deram declarações a imprensa que a operação continua e tem muito mais.

 

Apoio de lideranças

O capitão Samuel, pré-candidato a deputado estadual pelo PTC, vem agregando em torno de si diversas lideranças da PM, entre elas, o sargento Vieira, o coronel Pericles, os sargentos Prado e Edgar, o cabo Palmeira e outras lideranças da corporação.

 

Jornalista

De Jackson Barreto, no twitter: Chapa pronta… Oposição angustiada… E aquele jornalista pseudo-independente que apostou tanto na divisão do grupo quebrou a cara…. As pessoas estão perguntando quem é o jornalista… ora, é só ler os jornais para descobrir!”

 

Sergipe em Cena

Mais um projeto da Secult está pronto para alavancar e mostrar que a cultura sergipana está em um período ímpar. É o Sergipe em Cena, um projeto que tem o selo da Funarte, e que tem o intuito de capacitar e ampliar a participação dos grupos que compõem o cenário teatral em Sergipe, fomentando a formação de platéias e dinamizando o teatro sergipano. Entre as diversas iniciativas, estão ações que abrangem desde o teatro de rua, até oficinas de qualificação de atores e produtores teatrais, visando a ampliação das oportunidades de apresentações dos grupos  e garantindo o acesso à produção teatral de Sergipe, além de qualificar os produtores e agentes culturais através de cursos de capacitação. A primeira investida do projeto acontece neste fim de semana na cidade de Lagarto, durante a Semana do teatro e da Dança de Sergipe, que contará com a ilustre participação de Marcelo Bones, representante do Centro de Artes Cênicas da Funarte”.

 

Cobrança e conscientização

Depois de prestar solidariedade as famílias dos sete catadores de laranja mortos num acidente de caminhão esta semana em Estância, o deputado federal Valadares Filho (PSB), em rápido discurso na Câmara, pediu a somação das autoridades responsáveis para resolver o problema do transporte irregular de trabalhadores rurais que ocorre em todo país. Para Valadares Filho é preciso que a classe política entre nesta luta em todo Brasil, através de ações positivas e a conscientização dos trabalhadores e dos próprios empregadores.

 

Reynaldo e Antônio Leite

O PV em Sergipe definiu como pré-candidatos, Reynaldo Nunes, governador e Antônio Leite, senador.  “É uma decisão da Executiva Nacional, da qual faço parte, lançar candidatura majoritária em todos os Estados e Sergipe não pode estar fora deste contesto, teremos candidatos majoritários sim”, afirma o Tesoureiro Nacional  Verde Reynaldo Nunes.Foi  observado e discutido, na referida reunião, a ausência da inclusão do nome de Reynaldo Nunes nas pesquisas divulgadas na semana passada,  já que há muito é divulgada esta  pretensão do pré-candidato. “Outro aspecto observado na pesquisa foi a inclusão do nome de  Heloisa Helena, uma vez que ela não é candidata e sim o Plínio de Arruda Sampaio, o que pode confundir o eleitor e prejudicar o desempenho da candidata Marina da Silva” observa  Antonio Leite.

 

Urologistas se reunirão em Aracaju

Começa na próxima quarta-feira, 9, o IX Congresso Norte Nordeste de Urologia, realizado pela Sociedade Brasileira de Urologia – SBU – Seccional Sergipe e com organização da Êxito Eventos. Com temas atuais e debates científicos sobre o que há de mais moderno no que se refere à prevenção e tratamento de doenças urológicas, o Congresso reunirá profissionais do Norte e Nordeste do país no Hotel Parque dos Coqueiros. Com estimativa de gerar mais de R$ 1 milhão em recursos que ficarão na capital sergipana, principalmente nos setores de turismo e alimentação, o evento deverá reunir pelo menos 500 profissionais de outras regiões. Informações: www.exitoeventos.com.br/nortenordesteurologia

 

ABRH-SE marca presença na Fitec

A ABRH Sergipe esteve presente na Feira da Indústria e Inovação Tecnológica de Sergipe (Fitec 2010), que aconteceu de 27 a 30 de maio no Centro de Convenções de Sergipe, em Aracaju. Num estande com localização privilegiada e decorado pelo consagrado artista Gil Apolinário, a ABRH Sergipe levou ao público visitante seus programas de treinamento e capacitação, além de eventos que compõem a agenda de gestão de pessoas no estado e no Brasil. Entre os principais eventos estão o Fórum de Gestão de Pessoas no Setor Público, o Encontro Estadual de Gestão de Pessoas e encontros como o AlmoçaRH e RH na Praça.

 

DO LEITOR

 

0 Caldinho encerrou suas atividades em grande estilo!

Da leitora Cáscia Barros:Quem não conheceu ou frequentou o famoso Bar “O CALDINHO” situado na esquina entre as Ruas de Estância e Arauá? “O CALDINHO“, entidade familiar que nasceu da concepção e visão comercial da matriarca da família ARAUJO, Dona MARIA ADALUCIA DE ARAUJO, contando com a efetiva colaboração da filha ERMITA PAES DE ARAUJO, sustentou suas atividades econômicas por mais de três décadas, no ramo de Bar. A partir dela, assumiram respectivamente a Direção do Estabelecimento MANOEL JOSÉ PAES DE ARAUJO (MANÉ ou NEU), JUCA DANTAS (JUCA BALA) e por último ANTONIO PAES DE ARAÚJO, conhecido por “TONHO DO CALDINHO”. Não era um Bar como tantos outros; ele tinha uma característica peculiar: ele fazia do Cliente mais um integrante da família pelo estreito e respeitoso conhecimento, todos eram chamados e conhecidos pelo nome próprio e o da família; sua freqüência se mantinha de pai para filhos e de filhos para netos. Não havia impessoalidade no tratamento, mas amizade pura e verdadeira.  Ponto de encontro, “point”, “Universidade” como tratado carinhosamente. Ali se travavam as conversas políticas, sem direcionamentos partidários, mas o forte mesmo era o futebol. A paixão pelo Confiança de quase toda família, salvo, Manoel que era Sergipe tornaram o Caldinho o reduto do “Dragão do Bairro Industrial”, de seus Dirigentes e de sua imensa torcida.  Isto não impedia contudo, que Dirigentes, torcedores do Sergipe e de outras agremiações o frequentassem e mantivessem ali discussões acirradas em prol de seus times do coração. A crônica esportiva e a Imprensa em geral sempre frequentaram o CALDINHO, e foi assim, que, no dia de ontem 03 de junho, parentes, como Maria José Araújo, Miltinho (Presidente do Confiança), Juca Dantas, Gleide Selma, Ana Cristina e Valdir, Etiene,  Andreza e Toninho, Pedro Menezes e mais uma gama de amigos e frequentadores como Manoel Wanderley da Progresso, Aurélio e esposa, Carlinhos, José Jesus Andrade – Gerente do Banco do Brasil em São Cristóvão e ex-presidente da Associação Olímpica de Itabaiana, Dr. Adilson e Angélica, Dra. Cáscia Barros, Messias Gonçalves, Lairton, Lula, Herbert,  Pichilinga, Bispo, Vereador Robson Viana e família, Márcio Martins, todos visivelmente emocionados após um suculento Churrasco, junto com Tonho, movidos pela emoção cerraram as portas do tradicional CALDINHO, o qual voltará com nova Direção e será objeto de uma ampla reforma. Acreditem o momento foi de celebração, emoção e agradecimento e a certeza que embora a “CASA GRANDE FECHOU” o tradicional Estabelecimento findou como começou GRANDE. (Dra. Cáscia Barros).

 

Resposta referente a matéria CCP e  humilhação com os terceirizados

Da presidente do SINDTIC, Maria da Conceição Torres Branco e Tomé Rodrigues Filho, coordenador das particulares: “Tenho a te informar que as dificuldades do reajuste da database da categoria de TI não foi erro de nenhuma empresa, nem mesmo dos órgãos tomadores. A direção do Sinformática (sindicato patronal, inclusive a presidência era da Postdada, empresa mencionada pelo trabalhador e detinha o contrato na SEFAZ)  esta desapareceu.A direção do Sindtic (sindicato dos trabalhadores) negociou  com alguns empresários o Aditivo de 2009 e a FENAINFO (federação patronal) assinaria.Quando fomos homologar, o Ministério do Trabalho somente reconhecia homologar a Convenção Coletiva com a direção do Sinformática, pois a direção no sistema ainda estava ativa. Neste período houve várias reuniões na tentativa de homologarmos o Aditivo de 2009  e infelizmente, somente neste mês de abril foi realizada as eleições do sindicato patronal, fechamos a CCT 2009, mas as dificuldades continuam pois o patronal ainda não registrou a nova diretoria no Ministério do  Trabalho, o contador deles  alega dificuldades devido a greve dos servidores do MTE.O salário anterior era de R$476,46 e passou por força da Constituição para salário mínimo R$ 510,00. Este salário foi o que foi aprovado em assembléia antes do reajuste do salário mínimo. O que não se calculava é que o reajuste dado pelo governo fosse maior do que a categoria havia conquistado. Quanto ao retroativo as empresas terão de repassar para os trabalhadores, assim que o Aditivo for homologado pelo TEM. Os trabalhadores que recebem abaixo desse valor é devido pelos descontos. Caso haja alguma empresa que pague salário abaixo de R$510,00 deve ser denunciado. No Sindtic até o momento não chegou nenhuma denúncia”.

 

Maio chegou e a oposição não!

Do leitor Edson Júnior: “Num post de Jozailton Lima, no dia 12/05, “João casa sua sorte com a de Serra”, ele publicava uma fala do ex-governador, que dizia: “Eu não sei ainda a que serei candidato. Mas não termino maio sem dizer a quê. E no momento em que eu decidir, não haverá mais recuo”.Dias antes, creio que em 06/05, o mesmo João Alves anunciava que sua esposa, Dona Maria, pedira-lhe que saísse da disputa ao governo do estado, mas que não poderia atendê-la. Até comentei na época que esse tal “apelo” seria o estratagema de recuo a ser engatilhado em momento oportuno.Vejamos os seguintes pontos, Cláudio: 1) A situação praticamente já tem sua chapa majoritária fechada, com um amplo arco. Diferente da oposição, que caminha para um DEM / PP e meio PSDB, já que os tucanos receberam pesada artilharia e patrulhamento da infantaria demista composta por Mendonça Prado, Augusto Bezerra, José Carlos Machado e Pedrinho Valadares. Lembro-me da paciência de Albano e da cordialidade monástica da vereadora Mírian Ribeiro. Não era o bastante. O PSDB continuava sendo tratado como sublegenda do DEM; 2) Serra dá claros sinais de esgotamento e Dilma de que ainda tem mais terreno para avançar, isso já consolidada na frente das pesquisas; na maioria dos casos na induzida e em todas na espontânea, num claro sinal de definição inequívoca de voto; 3) Quando João Alves disse que não terminaria maio sem dizer a quê se candidataria, pergunto de que ano, pois o deste já findou. Na verdade, João esperava um cisma entre o governador Marcelo Déda, o PSC dos Amorins e o PSB de Valadares, para colher alguma fatia substantiva. Boiou! Os acertos dos últimos dias sepultou essa possibilidade, culminando com Belivaldo (extraordinário homem público) assumindo a secretaria de educação, abrindo a majoritária para composição com os Amorins e acabando de vez com as especulações em torno do PSB, partido que faz parte da construção de uma nova história para Sergipe.Então, Cláudio, olha o “apelo” de Dona Maria ganhando contorno. O mantra será o seguinte: Em função do instante de saúde de D. Maria e dos seus reiterados pedidos, não disputarei mais o governo do Estado, etc e etc…, blá…blá…blá  blá…blá…blá. Aí a história ficará divertida para a oposição que terá João como candidato ao senado, forçando com que Albano peite a disputa acirradíssima por duas vagas, ou seja candidato à reeleição a deputado federal. Nesse caso, a chapa de federais do DEM teria de volta a possibilidade (possibilidade, ressalte-se) de eleger dois deputados: Mendonça e Machado. E quem seria o candidato ao governo do DEM? Nilson, do PPS? Aí a silhueta de 2012 para o professor Anderson Góes começaria a ficar bastante fosca, num momento em que ele se filia ao PP, de Venâncio. Os interesses são os mesmo e, portanto, conflitantes para Nilson e professor Anderson Góes.  A oposição tem problemas hoje que se arrastarão para 2012, mas isso é outra história e política é dinâmica”.

 

Rifaram o Belivaldo

DO leitor Jorge de Oliveira Carvalho: “Aconteceu de novo! Você não acha estranho que um vice-governador, com excelente atuação, não tivesse o direito de ser o candidato a vice, mantendo a chapa governista? A resposta para esse enigma está no fato do governador Marcelo Déda não suportar que nenhum aliado se destaque muito no governo. Em sua visão absolutista, a estrela tem que ser, única e exclusivamente, ELE. Senão façamos um rápido exercício de memória sobre fatos recentes de nossa política provinciana: Lembram do Ismael Silva? Foi candidato a prefeito de Aracaju pelo PT, foi ao segundo turno contra Gama, até então um ilustre desconhecido e o quê aconteceu? Inexplicavelmente, o PT do Senhor Déda o abandonou! Na época ninguém entendeu. Sem o apoio do seu partido, Ismael (por onde será que anda??) perdeu a eleição, mudou para o PV e de lá desapareceu. Era um político que poderia se destacar, mas foi isolado exatamente porque estava se destacando muito. Depois houve o evento Nilson Lima. Secretário da Fazenda e um dos poucos que era elogiado até pela oposição, ensaiou uma candidatura para federal, mas, um belo dia, o povo sergipano foi surpreendido com sua demissão do posto de Secretário de Estado! Mais uma vez, na época, ninguém entendeu o porquê. E agora o Belivaldo. Durante o período em que foi governador, na impossibilidade do titular, por 100 dias governou o Estado, com iniciativa, recebendo as lideranças interioranas, colocando o Estado para andar. Dois prefeitos amigos meus se disseram surpreendidos com a facilidade de conseguir uma audiência. Um deles, mais surpreso ainda, disse que, certa feita, ligou para o celular do Belivaldo, e pasme, ele o atendeu muito bem! Então como é que se explica que um homem desse seja humilhado com um carguinho de Secretário da Educação, quando demonstrou que tem muito café no bule para lidar com a máquina pública, muito mais que o senhor narcisista que manda no Estado? Outra explicação não há que não seja: se destacou mais que o governador, tá fora!”         

 

Alguns questionamentos sobre os CEAC`S

De um servidor devidamente identificado, mas que terá o nome preservado para evitar possíveis perseguições: “Sou servidor da Secretaria de Administração (SEAD), aprovado no concurso 2007 e presto serviço no CEAC da Rodoviária Nova. Sigo ao trabalho todos os dias para prestar serviços dantes tão demorados e burocráticos de um modo a facilitar a vida de todos os cidadãos. Uma magnífica idéia, os CEAC´s, reunir vários serviços num só lugar e atender a grande demanda pelos serviços públicos. Só na rodoviária, com dados do site do próprio órgão, com pouco mais de dois anos de existência, os atendimentos já perpassam uma média superior a 2000 atendimentos/dia. Um ótimo lugar para a população, mas para o servidor… O número de convocados neste concurso já supera a casa dos 500, um número muito superior ao de servidores trabalhando nos CEAC´s Rodoviária, Riomar e Móvel. Aí surge o primeiro questionamento: qual o critério utilizado para distribuição dos servidores? Alguns estão no IPES e ganham a gratificação de lá, outros foram para o DETRAN (e não ganham nada além do salário seco), outros foram para SEAD prestar serviços Burocráticos, outros para o CEAC, outros para SSP, etc. Os órgãos públicos tradicionais trabalham de segunda a sexta-feira e os CEAC´s trabalham aos sábados. Ganhamos uma gratificação congelada de 229 reais, que eleva o salário, pós-descontos, para um valor próximo do mínimo. Gratificação supostamente dada por este fato, mas que também é recebida pelo pessoal da própria SEAD (que não trabalham aos sábados). Segundo questionamento: se fugimos do tradicional não precisaríamos de normas regulamentadoras? Os 229 não deveriam então ser incorporados ao vencimento? Prestamos serviços para outras secretárias de estado, para órgãos federais, para o município de Aracaju e até para empresa privada (como é o caso da ENERGISA). Treinamentos são feitos, temos, na maioria dos casos, senhas de acesso ao sistema destes órgãos e respondemos diretamente a eles em caso de mau uso da mesma, entre tantos outros. Terceiro questionamento: Por que há uma disparidade tão grande entre os salários e benefícios dos servidores do próprio órgão e os do CEAC? Trabalhamos com digitação e não vemos as normas regulamentadoras do ministério da saúde (NR-15 e NR-17) serem aplicadas. Não temos talas, apoios de pé, nem computadores na altura de nossos olhos. Trabalhamos com marcação de consultas para as mais diversas doenças em que por vezes é o próprio doente quem vem marcar; trabalhamos com contato direto com pessoas doentes em órgãos que prestam serviços para eles, como é o caso do SEINFRA, para carteirinhas de passe livre; Coletamos digitais, entre tantos outros, e não somos sequer agraciados com a insalubridade que me parece ser de direito. É marcante a economia e o bem estar que o CEAC representa para o governo. Fazer concursos para cada órgão sairia muito caro. Pagar os respectivos salários também. Sei que muitos irão responder a este texto com frases do tipo: “Você leu o edital, viu que o salário era esse”, ou “se não quer deixa para o excedente”, ou “estuda para outro concurso”, mas fica ao seu critério: para você o que está acontecendo é correto?”

 

Cuidado Amorim

Do leitor Gildásio Silva: “Li no Faxaju, que em resposta a insatisfação de um aliado, o empresário Edivan Amorim respondeu com a seguinte frase:  “no PR, no PSC e no PSL será assim”. E foi mais adiante: “usarei a fidelidade partidária até o último parágrafo e todos vão ter que seguir o que foi aprovado, quem não concordar, terá o registro egado”.Acho perigosa essa afirmação de Amorim, até porque baseado nela, a Procuradoria Eleitoral pode decidir apurar que relação incestuosa é essa onde uma única pessoa, controla três siglas partidárias. Isso pode caracterizar que as mesmas estão servindo como instrumento de manipulação e barganha política,descaracterizado a real finalidade dos partidos políticos no contexto democrático da República federativa do Brasil”.

 

Abuso de Sonoro na Casa dos Mitidieri

Do leitor Diego Rolemberg: “Como leitor diário do seu blog, gostaria de fazer um relato da falta de educação, respeito e também creio eu as regalias e vantagens de ser político. No ultimo domingo aconteceu uma festa na Casa do Luis Mitidieri, localizado na rua Terêncio Sampaio, próximo a caixa econômica da Francisco porto, como já de costume em suas reuniões e festas, os vizinhos são os maiores prejudicados, já que os convidados estacionam seus carros onde querem e bem entende, nesta primeira festa, tive que aguardar a boa vontade de um convidado por 20 minutos para entrar em minha residência já que o mesmo estava curtindo a festa e estacionou seu carro na entrada da minha garagem. Fora isto tem o barulho sonoro que este é realmente o que incomoda.No domingo não realizamos nenhum ligação para o 190 já que era no período da tarde e creio que o som incomodava, mas na minha concepção todos têm direito ao lazer. Algo que já não ocorre em minha residência, em qualquer “reunião familiar” onde o som fica dentro da casa já fui incomodado pela policia em pleno meio dia por reclamação de vizinhos, que concordo plenamente que devem reclamar caso esteja incomodando e logo após reduzi completamente o barulho.Nesta ultima quarta fomos surpreendidos com a falta de respeito primeiramente com os vizinhos e cidadãos que pagam seus impostos, as 20:00 começou uma grande movimentação na rua com chegada de todo equipamento da festa e já começou o incomodo de arrancadas bruscas na rua,  mas algo relevável, após as 21:00hs, começou o CAOS propriamente dito. Começou a passagem de som e ai tive a certeza que realmente seria uma noite em claro.Aguardei as 22 e as 22h10min fiz a primeira ligação para o 190 Ciosp, que prontamente atendeu a ligação e registrou os fatos, mas não vi efeito pois o som continuo a mesma altura e não recordo de nenhuma passagem de viatura pela região.Consegui dormir, mas as 02h00min creio eu que começou a boate e ai meu amigo, a Esculhambação começou com forca total, fora o som, os “convidados” buzinavam sem parar na rua, gritavam, arrancadas de carro. Todas as janelas da minha casa tremiam e vibravam com o grave do som. Realizamos outra ligação ao 190, algo em torno de 02:20 da manha, e fomos informados que já tinham sido registrados outras ocorrências, mas não tinham viaturas para atender no momento. Ai vem a pergunta:Falta de viatura, as 02:30 em uma região que possui uma grande quantidade de bancos, supermercado, altamente populosa e sequer não tenha um golzinho velho da PM para solicitar que fosse baixado o som?Como acompanho sempre seu blog, vejo varias denuncias de uso indevido de carro da PM, creio que realmente é para isto que eles servem, para pegar filhos na escola, levar namorada na faculdade entre outras coisas.Faço outro questionamento, ou a PM sabia que era a casa de um deputado estadual e um vereador, e como essas pessoas possuem um status que deveriam ser usados em beneficio da sociedade, não poderiam ser incomodados pelos vizinhos que gostariam de ter uma noite de sono tranqüilo?Espero que estas festas não sejam uma constante já que ira começar a campanha política e ai pensarei seriamente em me mudar!!!Pois para nos meros cidadãos e cumpridores de suas obrigações a PM chega muito rápido para uma reclamação, mas para os políticos, estes considerados DETENTORES DE PODER, não podem ser incomodados nem quando estão completamente errados.Creio que todos tenham direito a fazer seus eventos e festas, mas que respeitem os outros”.

 

Participe ou indique este blog para um amigo:

claudionunes@infonet.com.br

 

Frase do Dia

“A esperança é o mais sórdido dos sentimentos”. Jorge Luis Borges.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários