Cacique que virou índio

0

No Brasil tem um ditado que diz “tem muito cacique para pouco índio”. Esse ditado se aplica bem a atual situação do Partido da República. O PR surgiu da junção do Partido Liberal e do PRONA e há cerca de quinze dias o empresário Edvan Amorim – que é presidente de honra do PSC em Sergipe – abocanhou a sigla, com a garantia, entre outras, de levar alguns deputados federais. Além do irmão dele, o deputado Eduardo Amorim, pode se filiar a sigla o deputado Jerônimo Reis, hoje no PFL e que vem “namorando” com o governo Lula.

Depois do impacto inicial – onde em entrevista Edvan Amorim garantiu que todas as lideranças antigas do PR continuariam no partido sob a liderança dele – o ex-deputado Heleno Silva e ex-presidente do PL, começa a se movimentar por conta das cobranças de sua tribo, digo, do seu grupo político. Ele reclama da falta de atenção da Direção Nacional do PR, que apenas, por telefone, comunicou que Amorim iria conversar com ele. Heleno Silva agora vai desembarcar de canoa e cocar em uma outra legenda que pode ser o PTB, que ficou sem grandes lideranças com a saída de Jackson Barreto e seu grupo.

Uma coisa é certa: no período que foi deputado federal, Heleno Silva conseguiu comprovar sua liderança no Estado, principalmente na região sertaneja. Tinha uma reeleição garantida, mas por conta do chamado escândalo  Sanguessuga (da venda de ambulâncias), onde o nome dele foi citado, mas não chegou a ser indiciado, Heleno abriu mão da candidatura e lançou – faltando menos de um mês da eleição – o atual vereador Jony Marcos  que obteve 31.794 votos ficando como terceiro suplente da coligação.

Heleno já ouviu das lideranças que o apóiam que é difícil ficar no PR sob o comando de Edvan Amorim. Todos sabem que se ficarem apenas como os liderados não terão poder de decisão e de voz nas negociações para a formação das candidaturas que disputarão as eleições municipais. Quem já foi cacique, como Heleno Silva vem sendo há mais de 10 anos, voltar a ser índio é muito difícil, principalmente na aldeia da política sergipana, onde muitas lideranças têm seus nomes usados na hora das conversações e na maioria das vezes não sabem como foram fechados os acordos. Pode ter certeza, Heleno Silva deve mudar de tribo para continuar sendo cacique. 

 

Rogério precisa manter Hospital Infantil
Depois que foi exibido em algumas emissoras de televisão, sobre a situação da pediatria do Hospital João Alves Filho ficou mais do que entendido que é necessário o Hospital Infantil. O secretário, Rogério Carvalho, pensa em levar a urgência do João Alves para lá enquanto reforma o local. Como bem relatou uma leitora será “um armengue temporário que irá descaracterizar e destruir algo que foi construído exclusivamente para as crianças. Não interessa que falta instalar luz, água, rampa de acesso… tenho certeza esses problemas, com o mínimo de boa vontade, se resolveriam em uma semana. Pior é ficar do jeito que está”.      

     

Michel Temer ontem,25, defendendo a manutenção da atual direção em SE, durante a filiação de Jackson.

JB, Jorge e Benedito mostram força com o apoio de 17 prefeitos
A filiação de Jackson Barreto ontem, 25, ao PMDB em Brasília (foto) tornou-se um ato de apoio à permanência de Jorge Alberto na presidência estadual do partido. Ao todo 17 prefeitos estão do lado dos peemedebistas, três deputados estaduais e mais um que pode anunciar o apoio a qualquer momento. O líder do PMDB na Câmara, Henrique Alves foi enfático ao dizer que ninguém vai tirar Jorge Alberto da presidência. Michel Temer, presidente nacional, também manifestou apoio ao grupo contrário à intervenção pedida pelo senador Almeida Lima.

 

Itabi perdeu R$ 1 milhão por problemas com o INSS
O Ministério Público precisa investigar a denúncia que chegou ontem à coluna, segundo a qual a Prefeitura de Itabi deverá perder cerca de R$ 1 milhão em recursos da União porque não está em dia com o INSS. Chega a ser afrontoso que um município pobre como Itabi possa perder tantos recursos, além disso, se confirmada a denúncia, trata-se de apropriação indébita por parte da prefeitura. O prefeito Eraldo Gomes precisa vir à público e explicar a situação.

 

Empresário é condenado por não repassar desconto para o INSS
O empresário Reginaldo de Oliveira Silva, diretor-presidente da Clínica Renascença, em Aracaju, foi condenado pela Justiça Federal por não repassar para o INSS os valores descontados dos seus funcionários a título de Previdência Social. O empresário foi denunciado pelo Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) em setembro de 2005, numa ação assinada pelo procurador da República Paulo Gustavo Guedes Fontes.O juiz federal Ricardo César Mandarino Barreto condenou Reginaldo Silva a dois anos e quatro meses de prisão, além do pagamento de multa. O juiz transformou a pena de prisão (privativa de liberdade) em prestação de serviços à comunidade ou a entidade pública (duas restritivas de direitos). Os locais para o cumprimento da pena ainda serão definidos pela Vara de Execuções Penais. Da decisão, ainda cabe recurso. (Ascom-MPF-SE).

 

Luciano Correia lança livro hoje
O jornalista Luciano Correia lança hoje, 26, o livro “Jornalismo e espetáculo: o mundo da vida nos canais midiáticos”. O prefácio é do escritor Luiz Antônio Barreto. O lançamento será a partir das 17hs, na Biblioteca Pública Ephifânio Dória. As reflexões contidas no livro são fruto da experiência profissional de Luciano em redações de jornais e emissoras de rádio e televisão que passou por vários Estados.

 

Feitiço contra o feiticeiro
No governo anterior esta coluna denunciou várias irregularidades na área da publicidade. E continuará denunciando quando souber de algo errado. Diferente de alguns, que eram beneficiados no governo anterior e nunca denunciaram irregularidades, dispensas ou licitações viciadas. Agora o feitiço virou contra o feiticeiro e o aperreio é grande…

 

Revivendo as pesquisas
A coluna vai publicar nos próximos dias os números de pesquisas divulgadas no ano passado, na reta final das eleições. Vai mostrar que a grande parte dos institutos “errou feio”. A lembrança é tanta dos sergipanos que tem instituto tentando a todo custo restabelecer a credibilidade perdida… 

 

Para descontrair
Seria cômico, se não fosse trágico. O contribuinte japonês, Senhor Tetsuya Shiro, assassinou a tiros o prefeito da cidade de Nagasaki, (aquela da segunda bomba atômica), Senhor Itcho Ito, simplesmente pelo fato de ter sido danificado seu carro ao cair em um buraco em uma das ruas da cidade e, a prefeitura não o indenizou. Já pensou se a moda pega aqui no Brasil. Será que ainda teríamos algum executivo vivo? Bem, pero que si, pero que no, Edvaldo, que não é bobo, já está providenciando o recapeamento asfáltico das ruas de Aracaju. Ser previdente não custa nada.

 

Projeto beneficia trabalhadores rurais
O senador Valadares (PSB) apresentou ontem à Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado seu parecer favorável a projeto de lei que dispõe sobre o arrendamento compulsório de parte das terras improdutivas, para uso dos trabalhadores rurais. Para o senador, a futura lei terá o mérito de “apaziguar ânimos no campo, porque assegura o uso da terra por camadas menos favorecidas da população e ao mesmo tempo permite aos fazendeiros que permaneçam como proprietários”. Valadares fez pequenas alterações.  O projeto n° 52, de 2005, é de autoria do senador Pedro Simon (PMDB-RS)  e determina que a União poderá impor ao proprietário rural o arrendamento, em favor do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), de área não superior a 20% de seu imóvel, caso este não esteja cumprindo sua função social e, que estas terras sejam utilizadas por trabalhadores rurais sob a forma de subarrendamento. Emenda do senador Valadares, entretanto, torna a lei mais específica, determinando que o arrendamento recaia sobre as pequenas e médias propriedades rurais improdutivas, cujo dono tenha outra  propriedade. Também altera a forma de subarrendamento, por parte dos trabalhadores rurais, para comodato, para que fique claro que eles não terão que pagar ao INCRA pelo uso da terra cedida.

 

Exposição “Humanos e Urbanos”
Termina, amanhã, 27, a exposição “Aracaju: Humanos e Urbanos” na galeria de arte J. Inácio, na biblioteca pública. Quem não compareceu não sabe o que está perdendo. Entre os artistas, Edidelson Silva. Vale a pena conferir!

 

Conexão direta com o leitor: CPTran na Barra I
Não é a primeira vez que a coluna recebe e-mail estranhando a presença constante da CPtran na Barra dos Coqueiros. Muito estranho. O novo e-mail: “O que leva a um agente público utilizar-se do anonimato quando do exercício de suas atividades profissionais?  Confesso que já me fiz por algumas vezes e cheguei a algumas conclusões, não vou revelar-lhes, o meu objetivo é só perceber se pensamos iguais. Senão vejamos: É público e notório que a construção da ponte Aracaju/Barra, foi um grande feito. Até mesmo os adversários do ex-governador João Alves, já chegaram a essa conclusão, não alardeiam, porém silenciosamente, admitem que é a obra do século. Residente em Santo Amaro e fazendo esse percurso diariamente, percebe-se que houve uma mudança nas paisagens, as propriedades estão mais bonitas, novas residências estão sendo construídas, por fim, observamos que houve uma mudança para melhor…”

 

Conexão direta com o leitor: CPTran na Barra II
Prossegue o leitor: “Dentro deste contexto, anteriormente não se via nenhum agente de trânsito por aquelas bandas. Hoje, utilizando-se de pontos estratégicos, árvores frondosas, curvas sinuosas, este novo elemento da paisagem está presente, a parar os carros, a pedir documentação dos motoristas, a vasculhar os passageiros, enfim é um verdadeiro incômodo. Hoje percebo que essas ações não fazem parte da política de segurança do estado, pois se assim fosse, já tinham observado que com o aumento do fluxo de veículos, esse trajeto tornou-se perigoso, pois grande parte da pista não tem acostamento, não tem sinalização, afora os inúmeros buracos que insistem a aumentar a cada dia que passa.Já que esses senhores tão “zelosos” por nossa segurança, estão a percorrer esta nova opção de deslocamento a Aracaju, não comunicam aos órgãos públicos responsáveis pelas estradas estaduais, que ali o perigo ronda a todos diariamente e que já aconteceram alguns acidentes e outras coisas?Não a única preocupação é retirar a tarjeta que os identificam quando da abordagem dificultando-nos  um futuro reconhecimento.É algo intrigante, esse colunista poderia dizer-nos se  é orientação da CPTRAN, , da Secretaria de Segurança Pública e ou do próprio Governo?”.

 

Festival Latino Americano de Instalação de Software Livre
No próximo sábado dia 28 o LINUX-SE Grupo de Usuários Linux de Sergipe estará realizando o FLISOL 2007- Festival Latino Americano de Instalação de Software Livre. Este evento é um realizado anualmente com o propósito de divulgar o software livre e criar interações entre os usuários e os desenvolvedores de tecnologia. Em 2006, doze países participaram deste sendo que o Brasil foi o maior participante abrangendo 27 cidades. Ao invés de realizar um único evento e convidar toda a comunidade internacional a vir participar, O FLISOL é um evento descentralizado, ou seja, cada cidade ou país realiza seu evento simultaneamente com todas as outras cidades e países participantes. Acontecerá neste dia palestras worshops e instalações de softwares livre para o público em geral, bastando para isso fazer uma inscrição pelo site
www.linux-se.org.br/flisol2007/

 

BNB fortalece cultura do milho em Sergipe
O milho tem tido uma expansão significativa nos últimos anos em Sergipe. Entre os fatores que contribuem para esse aumento, estão o desenvolvimento de pesquisa para essa cultura, a disponibilidade de informações para os produtores e a oferta de crédito. No ano passado, o Banco do Nordeste financiou nove mil operações, que envolveram recursos da ordem de mais de R$ 44 milhões. Desse total, 30% foram abocanhados pelo Estado, o que representa um investimento de R$ 12,5 milhões, beneficiando duas mil famílias de produtores rurais sergipanos. Apenas nos três primeiros meses deste ano, o BNB já aplicou aproximadamente R$ 19 milhões em quatro mil operações, sendo R$ 2 milhões para Sergipe, em 239 operações. Os recursos, liberados pela agência de Simão Dias, são do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE Rural) e foram destinados à construção de galpão, aquisição de trator e implementos agrícolas, visando a melhoria na cultura do milho do empreendimento.

 

Indique um amigo para receber este boletim:

claudionunes@infonet.com.br

  

                               

Frase do Dia
“Sei que meu trabalho é uma gota no oceano, mas sem ele o oceano seria menor”. Madre Teresa de Calcutá.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários