Café Pequeno

0

Belas Tardes de Domingo…

 

Em 1967 quando morávamos no Rio, meu pai tinha um programa imperdível todos os domingos a tarde, ir ao Méier visitar seus primos Abelardo e Iaiá e tia Santinha, sua madrinha.

 

Nós crianças, especialmente eu e minha prima Kátia metidas a mocinha, íamos com gosto, pois diziam que a mãe do Roberto Carlos morava por ali.

 

E lá íamos satisfeitos: papai visitar os primos e nós procurar a casa da Lady Laura e quem sabe, assim sonhávamos, encontrar o rei do iê-iê-iê.

 

Foi assim que conheci Abelardo Romero, figura marcante em torno do qual toda a família se reunia para conversar.

 

Anos depois, de volta a Lagarto e vasculhando estantes no gabinete do meu pai, descobri um livro chamado Chatô. O título diferente despertou a minha curiosidade, e o escritor, o tal primo Abelardo, me fez mergulhar de cabeça na vida de Assis Chateaubriand.

 

O texto inteligente e bem humorado nos transportava com malícia pela intimidade de Chatô. Sim, porque ele privou dessa intimidade nos muitos anos em que trabalhou como diretor de “O Jornal” da lendária cadeia dos Diários Associados.

 

Foi, portanto, através da vida de Chatô, muitos anos antes do mega-sucesso de Chatô o Rei do Brasil de Fernando de Moraes, que descobri a importância do primo Abelardo e o porquê daquelas inesquecíveis tardes de domingo.

 

Acadêmico, poeta, tradutor, Aberlado foi o primeiro intelectual de carne e osso que conheci na vida.

 

Se estivesse vivo, o sobrinho-neto e herdeiro legítimo do DNA de Silvio Romero, faria hoje cem anos, e eu como leitora não poderia deixar de recomendar a sua obra.

 

Tom Jobim cantava que o Brasil não conhece o Brasil e nós sergipanos incorremos no mesmo erro.

 

Que tal subverter a regra e mergulhar na leitura do escritor lagartense? Os títulos são sugestivos:

Origens da Imoralidade no Brasil

Heróis de Batina

Silvio Romero em Família

 

O Olho-Museu de Arte Contemporanea-Niemayer em Curitiba-Foto Ana Liborio

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais