Café Pequeno-Sede de Justiça

0

Legenda
A volta dos mortos vivos no senado é tão desconcertante e o retrocesso democrático tão desalentador que só chamando a Melissa Cadore para dar um jeito naquele novelão.

 

Pois é desde que Maria do Carmo, em Senhora do Destino, se atracou com a Nazaré e foi à forra, nunca mais as novelas foram as mesmas.

 

Depois daquele histórico embate toda novela que se preze tem que ter uma surra e, de preferência, muito bem dada.

 

Essa semana foi a vez da Melissa Cadore que não deixou barato o provável romance da falsária Ivone com o seu marido, que diga-se de passagem não perde em nada para a vilã!

 

E nós brasileiros, fãs de novelas, paramos para assistir e torcer já que na vida real assistimos a todo tipo de dissimulação, agressões, sem ter a quem recorrer.

 

Que horror! Jamais pensei vibrar com a Lei do Talião mas o Brasil é tão condescendente com o crime de colarinho branco e afins que a gente acaba se divertindo com os justiceiros de plantão. Ao menos nas novelas os vilões encontram o troco.

 

Naquela surra lavamos a alma e curiosamente a Melissa virou o jogo… Mas uma figura está por trás da guinada da personagem Melissa Cadore que de mãe fútil e desnaturada acabou heroína das mulheres traídas, porém vingadas: a  fiel e carismática Sheila que torce e vibra pelo sucesso da controversa perua.

 

Valha-nos Cristo Redentor-Foto Bia Libório-Rio de Janeiro

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais