Café Pequeno

0

Novo espartilho

 

Dia desses no Saia Justa, do alto de sua boniteza, Maitê falava do livro de Moacyr Scliar “A Mulher que Escreveu a Bíblia” onde, num harém de mulheres belíssimas, o rei se apegou a uma delas, muito feia, porquê era letrada e sabia contar estórias.

 

Fábula ou não, é a síndrome de Betty Friedan que até hoje nos persegue.E é impressionante que depois de queimar sutiãs em praça pública e conquistar liberdades e direitos até então impensáveis a mulherada ainda se auto-impõe um novo espartilho: a ditadura da aparência.

 

Magras, saradas, louras alisadas e operadas assim se obriga a ser a mulher pós moderna. Danuza Leão sabiamente advertia para a  importância da escova na vida da mulher  mas não precisávamos sucumbir desta forma à escova progressiva.                         

 

Reis e Magos- Saco do Céu/Anagra dos Reis
Afinal estamos, ou não, ingressando na era da diversidade racial? 

 

PS: Para quem não lembra Betty Friedan era aquela feminista que os homens acusavam de inteligente por ser feia…

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários