Calote eleitoral

0

Calote eleitoral

 

Todos os governadores eleitos e que agora estão defendendo a volta da CPMF aplicaram um calote eleitoral na população. Ora, se queriam o retorno do imposto da saúde deveriam ter tido coragem para dizer isso durante a campanha. Aliás, a aparição de Dilma Rousseff (PT), horas depois de sua eleição, falando sobre a CPMF e dizendo que os governadores defendem a volta do tributo, lembrou Fernando Collor de Mello em 1989. Durante a campanha, ele disse que Lula ia bloquear a poupança. Logo que assumiu, Collor bloqueou todo o dinheiro que estava nos bancos, inclusive nas contas correntes. Agora querem dar um novo golpe no bolso do contribuinte com essa idéia de reeditar a CPMF. É preciso se mobilizar contra tamanho absurdo, pois o brasileiro já trabalha 148 dias por ano somente para pagar impostos, usados, em boa parte, para bancar as mordomias da classe política.

 

Ausência ilustre

 

Durante a posse de Ulices Andrade como conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, foi notada uma ausência ilustre: a do também conselheiro Flávio Conceição, acusado de fazer lobby tendo, inclusive, sido preso pela Polícia Federal. Depois de solto, conseguiu na Justiça o direito de continuar no TCE, só que não aparece na casa nem em eventos importantes como foi à posse de Ulices. Será que suas ausências ao trabalho, inclusive às sessões solenes, estão sendo descontadas?

 

Energia em debate

 

Estão abertas as inscrições para os minicursos dentro da programação do Congresso Sergipano de Energia 2010, que acontecerá, de quarta a sexta-feira próxima, no auditório do Sebrae de Sergipe. Os cursos terão carga horária de quatro horas. As inscrições para o Congresso Sergipano de Energia podem ser realizadas no site do SergipeTec www.sergipetec.org.br, no formulário disponibilizado.

 

Educação de luto

 

Faleceu na madrugada de hoje a professora Áurea Melo, mais conhecida como professora Zamor. Ela tinha 103 anos, ensinou nos Colégios Jackson de Figueiredo e Tobias Barreto e na Escola Industrial, depois Escola Técnica Federal de Sergipe.
Foi dirigente da Seccional do Ministério da Educação em Sergipe e presidiu a Associação Cristã Feminina. Solteira, Zamor era de família de educadores. Teve oito irmãs, inclusive as professoras Normélia Melo de Araujo e Eurídice Melo, a Lola, que hoje está com 105 anos e é a única ainda viva. O corpo da professora Zamor está sendo velado no Osaf e será sepultado no Cemitério Santa Isabel, às 17 horas desta segunda-feira.

 

‘Grana’ na conta

 

A Receita Federal abre amanhã, a consulta ao sexto lote multiexercício de restituições do Imposto de Renda Pessoa Física. Para saber se terá a restituição liberada o contribuinte poderá acessar a página da Receita na internet ou ligar para 146. É preciso informar o número do CPF ao fazer a consulta. Segundo o “Leão”, estão contemplados nesse lote de restituição os contribuintes idosos que não têm pendências nas declarações. Os pagamentos dos demais contribuintes foram priorizados de acordo com a data da última declaração entregue do respectivo exercício.

 

Está no circo

 

Quem passa em frente ao Shopping Riomar toma um susto danado com os cartazes expostos na área interna de um circo ali montado. Entre as atrações anunciadas estão o palhaço Dedé Santana e o deputado estadual Venâncio Fonseca (PP), sendo que o cartaz do político é bem mais vistoso do que o do ex-trapalhão. Um olhar mais acurado, contudo, revela a verdade: o deputado não vai fazer qualquer espetáculo. Ocorre que o outdoor com a foto de Venâncio, agradecendo aos sergipanos por sua eleição, ficou na área usada pelo circo e terminou se misturando às atrações do espetáculo.

 

Na Assembléia

 

E quem vai estar na Assembléia amanhã é o secretário estadual da Fazenda, João Andrade. Como ocorre trimestralmente, ele fará um balanço das finanças governamentais para os deputados. Quanto à informação dando conta que pode faltar dinheiro para pagar a folha de dezembro e o 13º salário dos servidores, João Andrade desmentiu, dizendo que tudo não passa de boatos. O ‘tutu’ para tais compromissos já está guardado no banco.

 

Passa bem

 

Após ter se submetido, sábado passado, a uma cirurgia para a retirada de uma hérnia, o governador Marcelo Déda (PT) recupera-se bem. Depois de alguns dias repousando em seu apartamento, o petista viajará para descansar com a família. Desde sexta-feira passada que o Estado é governado pelo vice Belivaldo Chagas (PSB).  Déda só deverá reassumir no início de dezembro, quando divulgará o novo secretariado. A previsão é que o anúncio seja feito durante o almoço de confraternização com a imprensa.


Impactos discutidos

 

A Petrobras realizou ontem em Aracaju, uma reunião informativa para tratar de seus empreendimentos marítimos na Bacia de Sergipe e Alagoas. Voltado principalmente ao público pesqueiro, e também a órgãos governamentais e instituições, o evento aconteceu durante toda a manhã no Hotel Parque dos Coqueiros. Foram apresentados os empreendimentos em atividade e feito um balanço dos diversos projetos ambientais exigidos como condicionantes para as licenças federais emitidas pelo Ibama.

 

Deixou ou não?

 

E aí, Antônio Samarone deixou ou não a Secretaria da Saúde de Aracaju? A Prefeitura nega a renúncia, mas depois de se reunir com auxiliares e dizer que a situação da Saúde aracajuana é gravíssima, Samarone deixou claro que está caindo fora. Em isto acontecendo, o prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) vai ter um trabalhão dos Diabos para encontrar alguém disposto a assumir a Secretaria da Saúde.

 

Do baú político

 

Em 1937, o governador Eronildes de Carvalho por pouco não foi atropelado quando atravessava a rua Laranjeiras, em Aracaju. O responsável pelo ‘atentado’ foi o motorista de Heribaldo Vieira (PSD). A Polícia chegou rápido e prendeu Heribaldo e seu empregado, levando-os à Chefatura. Segundo o professor Ariosvaldo Figueiredo, em seu livro História Política de Sergipe, o senador udenista Leandro Maciel achou uma afronta a prisão do político e reagiu com firmeza, enviando um telegrama atrevido ao Chefe de Polícia e capitão Osvaldo Nunes dos Santos. Ao receber a mensagem, o militar mandou outra a Leandro não menos agressiva. Vejam o teor: “Infeliz do país que tem como senador um patife de tua espécie. Os teus desaforos pelo telégrafo bem caracterizam a tua covardia”. Na França, convenhamos, por muito menos os dois teriam duelado em praça pública.

 

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais