Campanha curta e barata

0

Não esperem uma campanha eleitoral muito cara e longa agora em 2020. Os primeiros movimentos dos partidos interessados em disputar a Prefeitura de Aracaju permitem afirmar que os “times” só entrarão em campo pra valer lá pra agosto, quando começa o horário eleitoral gratuito. E por que isso? Além da fiscalização cada vez mais rigorosa da Justiça Eleitoral, os partidos não pretendem gastar no mesmo ritmo que fizeram em eleições passadas. Ademais, a crise econômica e a legislação obrigaram os empresários a pisarem no freio. Desde que as empresas ficaram impedidas de injetar dinheiro nas campanhas, a maioria de seus donos deixou “investir” em política como pessoa física. Portanto, com um volume de recursos menor, os futuros candidatos a prefeito e vereador vão fazer menos barulho na busca de votos. Excelente para a saúde e a paciência dos eleitores.

Pega pra capar

Os deputados federais Fábio Reis (MDB) e Gustinho Ribeiro (SD) quase foram aos tapas num restaurante de Aracaju. O bafafá só não foi pior graças à turma do deixa disso. A confusão permite suspeitar que a campanha eleitoral deste ano em Lagarto vai pegar fogo. Representantes dos grupos políticos Saramandaia e Bole-Bole, os Reis e os Ribeiro farão de tudo na disputa pela Prefeitura lagartense, hoje nas mãos de Gustinho. E para apimentar a briga, o ex-prefeito cassado Valmir Monteiro (PSC) também deve apresentar candidato. Essa briga promete. Misericórdia!

Bloco nas ruas

De olho na Prefeitura de Aracaju, o PT promete botar o bloco nas ruas logo depois do carnaval. “Vamos apresentar projetos políticos e programas voltados para cuidar das pessoas”, garante Jefferson Lima, presidente do partido na capital. Os petistas apostam na força política do ex-presidente Lula e na unidade da legenda para eleger o prefeiturável Márcio Macedo. O diabo é que do outro lado também há candidatos de peso e que devem dificultar ao máximo o projeto do PT. Marminino!

Quem sabe?

Alguém sabe a quantas anda a investigação sobre o mau uso dos recursos destinados ao transporte escolar nos municípios sergipanos? Em 2018, o ex-governador Jackson Barreto (MDB) denunciou que “alguns prefeitos sergipanos praticam todo tipo de imoralidade com o dinheiro do transporte escolar”. De lá pra cá, não se falou mais no assunto nem em punir os prefeitos desonestos. Homem, vôte!

Jogo por ser feito

O jogo da sucessão em Aracaju só se inicia pra valer depois do Carnaval, quando os partidos começam a se preparar para as convenções. Até lá, as cartas seguem embaralhadas e permitindo, quando muito, alguns palpites sobre quem marchará com quem. Portanto, analisar futuras coligações e chances dos prefeituráveis só mesmo quando as cartas forem distribuídas aos participantes desse intrincado jogo político. Crendeuspai!

Projeto para 2022

Com o título acima, a jornalista Thais Bezerra publicou no Jornal da Cidade a seguinte nota: “O Partido Progressista quer eleger algo em torno de 20 prefeitos em Sergipe. A otimista previsão é do presidente da legenda no estado, deputado federal Laércio Oliveira. Quando questionado se a eleição de duas dezenas de prefeitos tem a ver com o projeto da legenda para 2022, Laércio desconversou: “Primeiro temos que trabalhar a eleição deste ano”, afirma o parlamentar, bem citado como um provável candidato ao governo de Sergipe”. Homem, será?

Filhote da ditadura

Decididamente, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) sonha com os tempos sombrios, quando quem discordava do ditador de plantão era terrivelmente comunista, comedor de fígado de criancinhas. Basta ver quem são os heróis do dito cujo: o torturador Brilhante Ustra e os ditadores Alfredo Stroessner e Augusto Pinochet. Tomara que a escuridão da ditadura só ocupe a cabeça do capitão de pijama, que se compara ao desenho animado Johnny Bravo, um louro musculoso, estúpido, egocêntrico e vaidoso. Aff Maria!

Périplo pela cidade

O prefeito Edvaldo Nogueira (futuro PDT) levou 14 dos 24 vereadores de Aracaju para conhecer as obras realizadas por sua gestão. “De norte a sul da cidade, eles viram o quanto estamos melhorando a qualidade de vida dos aracajuanos”, frisou Nogueira. A maratona, iniciada na manhã da última sexta-feira, só terminou à tarde, e várias obras deixaram de ser visitadas por falta de tempo. No mês passado, um grupo de jornalistas e radialistas também conheceu os empreendimentos em execução pela Prefeitura. Então, tá!

Dívida da discórdia

Sempre que pode, o prefeito de Socorro, Padre Inaldo (Progressista), lembra ter herdado da administração passada uma dívida de R$ 200 milhões. Embora diga ser seu dever prestar contas aos socorrenses, o alvo de Inaldo ao citar esse débito é o deputado federal e ex-prefeito Fábio Henrique (PDT), que pretende disputar a prefeitura socorrense. O padre revela que conseguiu negociar e parcelar o débito herdado, pagando com recursos próprios e sem contrair novos empréstimos. “Estamos conduzindo a situação financeira do município de forma extremamente responsável”, diz ele. Ah, bom!

Políticos ladrões

Com raras exceções, os políticos brasileiros não passam de um bando de ladrões, interessados unicamente em botar a mão grande no dinheiro público. Dia sim outro também a Polícia Federal começa o expediente prendendo gestores e parlamentares, todos flagrados roubando as verbas da educação, saúde, segurança, etcétera e tal. Presos e condenados, os safados recorrem contra a decisão judicial e voltam a roubar o erário, comprar votos e ganhar a eleição para aumentar suas fortunas. Só Jesus na causa!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano Diário da Manhã, em 27 de fevereiro de 1915

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários