Canal de Xingó, o tema do momento

0

Não há dúvida que o assunto do momento, a pauta que tem dominado as cabeças pensantes do Estado, é o Canal de Xingó. Este é um tema que perdura há 20 anos, mas, só agora está tendo a relevância que merece e o deslanche que deveria ter ocorrido há anos atrás. Ontem pela manhã, na sessão ordinária da Assembleia Legislativa, o Presidente da AEASE (Associação dos Engenheiros Agronômos de Sergipe), Sr Fernando Andrade, anunciou a constituição do Fórum Permanente de Convivência com a Seca, reunindo a sociedade civil em apoio às ações que signifiquem alavancar as obras do Canal de Xingó. Ademais, anunciou a união da AEASE com a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil, Secção de Sergipe), em defesa do Rio São Francisco e em apoio à construção do Canal de Xingó. “É um canal multi-uso, isto é, abastecerá o ser humano de água potável e fornecerá água para os animais. Acima de tudo o canal de Xingó é fator de desenvolvimento”, disse o Presidente da AEASE. Revelou então que o Canal terá estrutura de concreto que rasgará as terras áridas do sertão rumo a melhores dias. “É um extraordinária iniciativa para vencermos a luta contra a seca”, sublinhou o Presidente da AEASE.

Por outro lado estará hoje, sexta-feira, em Aracaju a Presidente da Codevasf, sra. Kenia Marcelino, que à tarde terá encontro com o Governador Jackson Barreto e a noite, na sede da AEASE, profere palestra sobre “Canal Xingó, Concepção Técnica, Potencialidade e Perspectivas”. Participam do evento o diretor de Desenvolvimento Integrado e Infraestrutura da Codevasf, Marco Aurélio Diniz, e o gerente de Implantação de Obras, da diretoria de Desenvolvimento Integral e Infraestrutura da Codevasf, sr. Luiz Augusto Fernandes. Neste evento será instalado o Forum Permanente de Convivência com a Seca.

Na palestra à Assembleia Legislativa, ontem pela manhã, o eng. Agr. Fernando Andradeinformou que a captação da água para o Canal de Xingó será na Barragem do reservatório de Paulo Afonso, passando por Santa Brígida, na Bahia, Canindé do São Francisco e Poço Redondo, onde se conclui a primeira fase do Canal de Xingó, que terá no total 300 quilometros. Depois o Canal se estenderá por Porto da Folha, Monte Alegre de Sergipe e Nossa Sra. da Glória, onde terá bifurcações para Carira e Ribeiropolis.

À tarde, a partir das 16h, no Palácio de Despachos, a presidente da Codevasf, Kênia Marcelino, é a estrela de um debate sobre a retomada do projeto do Canal de Xingó, que terá a participação do Governador Jackson Barreto e reunirá técnicos do governo e deputados estaduais e federais. O Governador Jackson Barreto anunciará oficialmente que o governo do Estado recebeu 20 milhões de reais conseguidos pelo deputado federal André Moura, líder do Governo na Câmara Alta, junto ao Governo Federal para aplicação no projeto do Canal de Xingó.

Seminários e Rodadas de Crédito

Microempreendedores individuais, proprietários de pequenas empresas e empresas de pequeno porte, terão oportunidade de participar de Seminários e Rodadas de Crédito para Pequenos Negócios. As capacitações acontecerão em Aracaju, Itabaianinha e Simão Dias. Em Aracaju será no dia 4 de abril, as 17h30 no Hotel Mercure. Em Itabaianinha no dia 5 de abril, as 17h30 na Fundação Jairo Lima de Carvalho. No dia 6 de abril, será a vez de Simão Dias, com o evento acontecendo no Centro Paroquial, a partir das 17h30. O objetivo é disseminar para os empresários, donos de pequenos negócios, produtos e serviços oferecidos pelas instituições financeiras, além de aproximar os empresários das instituições financeiras na Rodada de Crédito. Segundo o analista do Sebrae, Max Amado, os participantes poderão assistir as apresentações dos representantes das Instituições Financeiras e depois participar da Rodada de Crédito. “Os empreendedores poderão sentar a mesa com técnicos do Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Banco do Estado de Sergipe, Caixa Econômica Federal, BNDES e CEAPE, para tirar dúvidas sobre os produtos e serviços financeiros e pedir orientações sobre as melhores linhas de crédito disponíveis para a classe empresarial existente no mercado”, destaca. A ação faz parte das atividades desenvolvidas pelo projeto Inclusão Financeira de Pequenos Negócios, coordenado pela Unidade de Atendimento individual do Sebrae, em parceria com o BNDES.

Saldo negativo de empregos formais

No segundo mês do ano, houve saldo negativo de 3.412 empregos formais no Estado de Sergipe. O saldo é fruto da diferença entre admissões e desligamentos. Ente os setores que apresentaram saldos negativos, no mês analisado pelo Núcleo de Informações Econômicas da Federação da Indústrias do Estado de Sergipe, , destacaram-se a indústria de transformação e  agropecuária. No primeiro setor, houve redução de 2.641 empregos, sendo a fabricação de açúcar em bruto a atividade que mais colaborou para o mau desempenho, contabilizando 1.902 empregos a menos. Já o setor de agropecuária, apresentou redução de 578 postos de trabalho, com destaque a atividade de cultivo de cana-de-açúcar. No segundo mês do corrente ano, somente os setores de Serviços e os de serviços industriais de utilidade pública, registraram saldos positivos com a criação de 215 novos empregos. No setor de serviços, que teve melhor desempenho, os serviços de educação foi o principal colaborador, enquanto que nos serviços industriais de utilidade público, o saldo positivo deveu-se, principalmente, à atividade de eletricidade, gás e outras utilidades. Entre os municípios sergipanos com mais de 30 mil habitantes, apenas São Cristóvão e Lagarto apresentaram bons resultados no saldo de empregos com a criação de 150 e 76 novas vagas, respectivamente.

   …e para encerrar…
SÓ PARA LEMBRAR
– A folhinha na parede estampa: hoje, é dia 31 de março. Para os mais jovens não quer dizer muita coisa, mas foi em 1964  que significou a entrada dos militares no processo político brasileiro. Na verdade, o golpe foi deflagrado mesmo no dia primeiro de abril. Dormiu-se com um governo e acordou-se com as tropas nas ruas, cometendo-se as barbaridades que todos conhecem. 1964 nunca mais!…
     ***
CONFIANÇA 
– A jornalista entrevista um famoso deputado: “O senhor pode nos dizer como começou a sua carreira de político?”

– Foi logo na infância. Eu ainda estudava no primário.

– No primário?, espanta-se a jornalista.

– Sim, um dia meu pai me chamoue disse: “Filho a partir de hoje eu vou lhe dar mil cruzeiros todas as vezes que você tirar uma nota maior que 8”. No dia seguinte, eu cheguei para a minha professora e falei: ”Escuta, dona Clotilde, a senhora não gostaria de ganhar 500 cruzeiros de vez em quando?”

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários