Candidatura é dúvida

0

Atualmente tem se comentado, até com uma certa insistência, que a senadora Maria do Carmo Alves (PFL), pode ser a candidata à Prefeitura de Aracaju em 2004. Algumas controvérsias jurídicas afloram sobre o assunto, mas, certamente, o PFL já deve ter feito alguma consulta aos tribunais competentes. Um dos mais influentes juristas do país acha que não pode, mas admite que o fato dela ser senadora facilita essa possibilidade de disputa. Há também alguns precedentes que podem ter criado jurisprudência, mas, segundo o jurista, tudo indica que essa lei foi revogada e já não existe possibilidade de familiares do governador disputar Prefeituras. De qualquer forma tudo está na base da hipótese, mas o nome de Maria do Carmo passou a ser a bola da vez, pelo menos neste momento em que se discute pouco a sucessão dentro do âmbito do Governo. A senadora Maria do Carmo Alves (PFL), que está na Europa acompanhando o marido, João Alves Filho, tem uma grande penetração na periferia da cidade e influência no interior do Estado. Com a Secretaria de Combate à Pobreza ela vem adotando uma série de medidas que assiste aos excluídos. Aliás, sempre agiu dessa forma, levando um pouco de alento a quem não tem absolutamente nada para sobreviver. É uma mulher muito voltada para esse lado assistencial, combatendo a falta de recursos para melhorar as condições de vida das famílias que residem na periferia. Foi ela quem lutou para extinguir os favelões que proliferavam Aracaju e criou meios para ajudar, decisivamente, as pessoas que vivem à margem de uma sociedade perversa. Usando calça jeans e camiseta, a senadora percorre bairros, conjuntos residências, vilas e sempre encontra uma solução que favorece a quem se sente órfão do poder público. Daí a ser prefeita, são outros quinhentos. Maria do Carmo Alves até já tentou, mas não obteve êxito, embora tenha sido eleita para o Senado com boa parte dos votos dessa gente. A senadora tem um pensamento diferenciado desse assistencialismo que ainda pratica. Sabe que o homem não pode conviver com esmolas do Governo e defende a dignidade do trabalho para sobrevivência. Evidente que isso é apenas um sonho, porque a mão de obra é escassa para um grande número de pessoas que jamais freqüentou escolas, que vive nas ruas e moram em casas sem as menores condições de conforto. O bem estar do cidadão também é uma responsabilidade do Estado. É por isso que há necessidade de se despertar o interesse pelo esporte, arte, profissões técnicas, cooperativas e começar a colocar essa gente no mercado paralelo, para que eles possam ter algum recurso que sustente a família, sem precisar da cesta básica, da boa vontade de alguns políticos e dessa escravidão assistencialista que potencializa a obrigatoriedade do voto a quem lhe deu ajuda. Maria do Carmo seria um nome forte para disputar a Prefeitura de Aracaju. Talvez até os demais pretendentes abrissem mão em seu favor e há, pelo menos no ar, alguma fumaça vagando neste ambiente de sucessão. Acontece que uma candidatura da senadora Maria do Carmo Alves neste momento, embora isto seja apenas uma mera especulação, poderia ser um bom prato para o bloco oposicionista, além de frustrar a vontade daqueles que pretende disputa a Prefeitura de Aracaju e se acha em condições de chegar lá. Haveria uma exploração do excesso de poder nas mãos de uma única família, que já tem o Governo do Estado e ainda quer a Capital. Ninguém sabe como o eleitorado agiria neste momento, porque o argumento do Estado em uma única mão tem um forte poder de convencimento. Até o momento a senadora Maria do Carmo Alves não manifestou esse desejo, mas está deixando no ar a possibilidade. Fato que já está merecendo comentários e gerando intensas especulações. AFASTAMENTO O promotor de Estância, Ronald Almeida, voltou a pedir ao juiz da comarca, Walter Rabelo, o afastamento do prefeito de Estância, Jovani Bento (PMDB), por improbidade administrativa. Segundo Ronald, o prefeito utilizou recursos da Fundef e do Fundo Nacional de Saúde (FNS) para aplicar em outras atividades do município. OFÍCIO O juiz Walter Rabelo já enviou ofício ao promotor Ronald Almeida, perguntando se o Ministério Público, através da comarca, tinha competência pra pedir o afastamento do prefeito ao juiz da comarca. Walter Rabelo sabe que a competência é do procurador chefe da Justiça e o afastamento deve ser concedido pelo Tribunal de Justiça. PROBLEMA Já passou a ser problema o pedido de afastamento de prefeitos por parte dos promotores e acatado pelos juizes das comarcas. Toda vez que isso acontece, os prefeitos punidos com o afastamento apelam para instância superior e retornam no dia seguinte. Promotor e juiz não têm competência para afastar chefes de executivos. VIAGEM O governador João Alves Filho já está se deliciando com os bons ares da cidade de Praga, onde ele geralmente passa período de férias. Dia 9 ele embarca para a Itália e terá reunião na Fida, o seu retorno a Sergipe está previsto para o próximo dia 16 de janeiro, quando inicia o trabalho de reformulação do Governo. AUGUSTO O deputado estadual Augusto Bezerra (PMDB) viaja dia 9 para a Itália, onde terá encontro com o governador João Alves Filho, como convidado especial. Augusto se junta a técnicos do Governo e participa da reunião na Fida. De lá a comitiva segue para a Espanha, decola para Washington, onde tem reunião com o BID, e faz o retorno ao Brasil. CONVOCAÇÃO Já está pronta a convocação da Assembléia Legislativa para o próximo dia 19 de janeiro, com o objetivo de votar o projeto de reforma administrativa que o Governo vai implantar logo depois do Carnaval. Tem gente que vai passar o reveillon no Poder, mas depois do carnaval poderá integrar o grupo dos mortais comuns. POSIÇÃO O senador José Almeida Lima avisa que o PDT pode ter ou não candidato à Prefeitura de Aracaju. É provável que o PDT não apresente candidato. Entretanto já decidiu que apoiará um dos nomes que, em 2002, estava na composição que elegeu João Alves Filho para governador e Almeida Lima para senador. SUSANA A deputada Susana Azevedo (PPS), pré-candidata à Prefeitura de Aracaju, disse que sua campanha começa a partir de 10 de janeiro. “Vou de casa em casa conversar com os eleitores e mostrar o meu projeto para Aracaju”. Até março garante que o resultado das pesquisas vai ser muito diferente. VALADARES Ninguém tenha dúvida que o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) vai trabalhar para reeleger Marcelo Deda à Prefeitura de Aracaju. Ele já deixou isso bem claro em declarações feitas e não vai mudar de idéia, porque integra o bloco de oposição ao Governo do Estado e de apoio ao esquema político do presidente Lula. COMPROMISSO O senador Valadares disse, ontem, que sempre foi um homem de compromissos e é por isso que já exerceu todos os mandatos em Sergipe, porque sempre cumprir o que disse: “Quando dou a palavra, cumpro”. Acrescentou que o PSB fará aliança natural com o PT e com os demais partidos que integram o bloco oposicionista. SEM PROBLEMA O secretário da Educação, Marcos Prado (PFL), declarou, ontem, que não tem nenhum problema com lideranças políticas do Estado. Acrescentou que desconhecia algum mal estar com parlamentares, principalmente com o deputado federal José Carlos Machado (PFL). MINISTRO A assessoria do prefeito Marcelo Déda comunicou, ontem, que ele não é candidato a ministro do Governo Lula. Segundo o jornalista Milton Alves, “Déda não recebeu nenhum convite” e deixou nas entrelinhas que disputará a reeleição. Notas NATURAL Depois que o deputado federal João Fontes foi expulso do Partido dos Trabalhadores, não falta quem arrisque prognósticos com relação ao seu futuro político. Um deles é o ex-aliado, deputado estadual Francisco Gualberto, que já sugere a ida de João para o PFL, do governador João Alves Filho. Isso porque, como adversário do Partido dos Trabalhadores, João Fontes terá que se aninhar num partido de oposição. Então, pelo menos por enquanto, não há lugar mais comum do que o PFL. INTRIGA Na realidade isso é intriga da oposição. O deputado federal João Fontes sempre se opôs ao PFL e aos partidos que o antecederam, permanecendo sempre mais à esquerda e lutando contra atos que atingiam os trabalhadores, como foi o caso da privatização da Energipe e tantos outros que o parlamentar esteve à frente. Na realidade o deputado João Fontes vai se unir a outros aliados de esquerda, inclusive o pessoal que foi expulso do PT, para a formação de um partido que mantenha o ideário que a legenda a qual pertencia defendia ontem. TENTATIVA O deputado federal João Fontes admite que há uma tentativa dos seus ex-correligionários de confundir a opinião pública, com o objetivo de desqualificar as suas posições e coloca-lo a serviço de um partido de direita, que faz oposição a Lula. João está atento a esse pessoal e não pretende polemizar com eles. O ex-deputado petista acrescenta que manterá suas posições e votará nos projetos do Governo, desde que sejam de utilidade da população. O objetivo mesmo é criar um partido que tenha tendências populares. É fogo O pré-candidato à Prefeitura de Aracaju, Gilmar Carvalho (PV), está em viagem de descanso e só retorna a Sergipe depois do reveillon. A pré-candidata à prefeita, Susana Azevedo (PPS), também viaja para passar o reveillon no Rio de Janeiro. Susana Azevedo garante que retornará com as luzes do reveillon para iniciar a sua campanha rumo à Prefeitura de Aracaju. O prefeito de Aracaju, Marcelo Deda, também se ausenta de Aracaju para passar duas semanas fora do Estado. Marcelo Deda passa o reveillon em Aracaju, mas já no dia 5 ele estará de viagem para descansar e passa 15 dias, a começar do Rio de Janeiro. De 5 a 7 de janeiro será realizada a I Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Secretário da Educação em Aracaju. O encontro ocorrerá exatamente no período do Pré-Caju e contará com a presença do ministro da Educação, Cristóvam Buarque. A vereadora Jane Melo (PFL) defende que os poderes públicos municipais implantem políticas que atendam a terceira idade. Jane parabeniza o Governo do Estado por está investindo na qualidade de vida para os idosos, que são essenciais para a sociedade. Nos bastidores da política se comenta que o ex-prefeito João de Zé de Dona não será candidato na sucessão municipal, mas não ficará na mão. João de Zé de Dona teria o apoio do grupo político para tentar chegar à Câmara Federal e que isso não atrapalhará a reeleição de José Carlos Machado (PFL). O prefeito de Poço Redondo, frei Enoque, acha que a candidatura por outro município pode ser legal, mas é imoral. Entretanto não deixará de disputar Canindé do São Francisco. O prefeito de Pirambu, André Moura (PFL), tem documentos que comprovam domicílio eleitoral em Japaratuba desde o ano passado. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais